Peça um orçamento Login
Artigo

Educação Corporativa e sua importância na área tech

Redação Alura

Neste artigo, falaremos sobre a importância da educação corporativa para o mercado de tecnologia: o que é, diferença entre educação empresarial e treinamentos corporativos, universidade corporativa, objetivos e benefícios na atração e retenção de talentos, assim como estratégias de aprendizado empresarial.

“As pessoas são o maior ativo empresarial”. Todos já ouviram essa frase em algum momento, porque, de fato, são as pessoas que movem as organizações. Em um contexto de alta movimentação, pedidos de demissão, concorrência por profissionais e escassez de talentos, contudo, a frase parece ainda mais poderosa.

Por mais evoluída que seja uma tecnologia ou uma metodologia corporativa, são as pessoas por trás da operação que dão vida a esses processos até a entrega de valor. E se uma peça chave se faz ausente, tudo pode ruir. O mercado tech bem sabe.

Nesse contexto, as empresas de tecnologia assumiram o protagonismo da gestão de conhecimento, com estratégias de educação corporativa.

Afinal, se as pessoas são importantes, é preciso dar os recursos para implementar os processos com agilidade e inovação. É preciso formar os profissionais de que se precisa. E tudo isso somente é possível com uma experiência de aprendizado estratégica.

educação corporativa

O que é educação corporativa

Educação corporativa é uma prática empresarial que promove a cultura de aprendizagem entre colaboradores e colaboradoras, bem como estimula a gestão do conhecimento, contribuindo tanto para o desenvolvimento profissional quanto para o crescimento da organização.

A experiência de aprendizagem pode envolver:

  • Trilhas de aprendizado diferenciadas;
  • Universidade corporativa;
  • Benefícios em escolas de tecnologia, cursos e treinamentos;
  • Workshops internos;
  • Programas de e-learning, entre outros.

Todas as ações devem ser pensadas para se encaixar na rotina de trabalho. Mais adiante, falaremos de que maneira o microlearning pode contribuir para isso.

Ainda, a estratégia pode se vincular a planos de desenvolvimento individual (PDI), o que permite a preparação para funções e cargos, bem como o reconhecimento pela dedicação.

Para que as estratégias sejam mais assertivas, no entanto, a educação corporativa precisa estar alinhada aos objetivos gerais da corporação.

Dessa maneira, o time de RH ou Talent & Development deve questionar:

  • Qual o intuito da educação empresarial?
  • Quais as Soft Skills e Hard Skills mais demandadas, interna e externamente?
  • Quem serão as pessoas beneficiadas?
  • O incentivo será individual, setorial ou organizacional?
  • O que se deseja desenvolver?
  • O que é necessário para iniciar os projetos de desenvolvimento corporativo?
  • Quais métricas serão analisadas? Engajamento em cursos? Finalização de cursos em um determinado período?

Diferença entre educação corporativa e treinamentos corporativos

Para Idalberto Chiavenato, “treinamento é a educação profissional que adapta a pessoa para um cargo ou função. Seus objetivos situados no curto prazo são restritos e imediatos, visando dar à pessoa os elementos essenciais para o exercício de um cargo”.

VEJA TAMBÉM:

A educação corporativa, por outro lado, engloba toda a experiência de aprendizado dentro de uma organização, inclusive em treinamentos.

Ademais, o treinamento pode envolver 5 tipos de mudança comportamentais:

  1. Transmissão de informações, como políticas da empresa, produtos e outros;
  2. Desenvolvimento de habilidades, como Hard Skills relacionados à função ou a tarefas futuras;
  3. Desenvolvimento ou modificação de atitudes, como Soft Skills e mudanças comportamentais;
  4. Desenvolvimento de conceitos, para facilitar a aplicação prática, desenvolver lideranças e elevar o nível de generalização;
  5. Criação de competências individuais e duráveis, como aumentar conhecimento, habilidades, julgamentos e atitudes.

Universidade Corporativa

Principalmente nas grandes empresas, o tema das universidades corporativas é cada vez mais comum, em conjunto às estratégias de Talent & Development e educação corporativa.

Chiavenato explica que “as universidades corporativas se preocupam acentuadamente com a criação e desenvolvimento de competências individuais duráveis, exatamente como resposta às mudanças que estão ocorrendo e preparando as pessoas para isso.”

É preciso ressaltar que a educação empresarial não depende da estrutura para a criação de uma universidade corporativa. E estratégias assertivas de experiência de aprendizado podem contar com a aliança entre universidades, desenvolvidas internamente, e cursos externos.

O benefício da universidade corporativa é que a empresa possui maior controle sobre o que será disponibilizado. E ela pode ser bastante vantajosa, principalmente para treinamentos de transmissão de informação.

Contudo, os desafios de oferecer conteúdos diversos e de qualidade, levam muitas empresas a busca por alternativas paralelas, como cursos online sobre temas mais especializados.

Assim, ao mesmo tempo em que a organização pode promover a cultura do aprendizado com os conteúdos por ela produzidos ou sob sua demanda, também investe em qualificação com reconhecimento de mercado, preparando seus times para o futuro.

Qual o objetivo da educação corporativa em tecnologia

A educação corporativa tem sido um diferencial estratégico na área de tecnologia.

Veja, por exemplo, o que Amanda Van Nuys destaca em introdução ao Workplace Learning Report do LinkedIn:

“Agora nós temos a oportunidade de criar uma verdadeira cultura de aprendizado contínuo para construir um local de trabalho mais equiparado e inovar de maneiras que dificilmente imaginaríamos. [...] Tudo começa pelas skills. Nós precisamos ajudar nossos times a desenvolver skills que inspirem aprendizes, gerentes e executivos a co-criar uma cultura de aprendizado que recompense o que os colaboradores já sabem e o ritmo em que aprendem novas habilidade de alta demanda”.

Com o movimento intenso de profissionais, escassez de talentos e crescimento de demandas, o setor de tecnologia utiliza a educação corporativa para capacitar pessoas para as funções mais requeridas.

Não é por acaso que áreas de T&D e L&D despontaram nos últimos anos. Isto porque oferecem a oportunidade de conduzir o aprendizado corporativo com vista no que a organização mais precisa.

Já vemos empresas desenvolvendo laboratórios de inovação não apenas para trazer novas ideias de negócio, mas formar profissionais, dos níveis iniciantes aos avançados, um investimento em pessoas que certamente retornará para os resultados corporativos.

A importância da educação empresarial na gestão de pessoas

Se por um lado a educação corporativa ou empresarial contribui para o crescimento da própria empresa, por outro é vista como benefício para os colaboradores e colaboradoras.

Diante da concorrência por profissionais, de fato, as pessoas estão mais seletivas com as empresas em que escolhem trabalhar. E a possibilidade de se desenvolverem no ambiente de trabalho, adquirindo conhecimento duradouro e, por vezes, com certificação, é visto com um benefício.

Veja, então, de que modo a educação empresarial impacta positivamente sua empresa.

Recrutamento e Seleção

Na área de Recrutamento e Seleção, a educação corporativa tem tanto o papel de oferecer um benefício a mais a candidatos e candidatas, quanto representa uma oportunidade para as empresas.

Entre as práticas inovadoras que visam solucionar o problema da escassez de talentos, está a formação de profissionais iniciantes para essas posições.

Dessa maneira, a etapa de Recrutamento e Seleção pode ter um olhar mais voltado aos potenciais das pessoas que se candidatam, ainda que não tenham a qualificação ou experiência desejadas em um primeiro momento.

No onboarding, enfim, a pessoa contratada passará por treinamento de formação e preparação, conforme as necessidades de sua função e da área em que será inserida.

Estratégias de Reskilling e Upskilling

Assim como a educação corporativa abre portas para a formação de pessoas recém-contratadas, também permite o desenvolvimento interno, com estratégias de Reskilling e Upskilling.

Reskilling é o desenvolvimento de skills em área diversa da formação da pessoa, horizontalmente. Ou seja, dialoga bastante com a recolocação interna e é bastante interessante quando a mobilidade pode oferecer oportunidades para posições de difícil alta demanda.

Enquanto isso, Upskilling se relaciona ao aprimoramento de skills na mesma área, verticalmente. Então, pode contribuir para acelerar o aprendizado de profissionais mais iniciantes ou formar pessoas para posições mais sêniores.

Ambas as estratégias contribuem para a recolação interna e a preparação para novas funções.

Employer Branding

O Employer Branding contribui tanto para a retenção de talentos quanto para a atração de novos talentos. Afinal, quanto mais positivo for o trabalho em uma empresa, quanto melhor a sua imagem para o mercado, também mais atrativa ela será.

Nesse sentido, a educação corporativa possui um papel que ultrapassa o benefício direto a colaboradores e colaboradoras.

O incentivo ao aprendizado desperta nas pessoas a sensação de pertencimento e de valorização dentro da organização, tornando sua experiência com a empresa mais positiva. Em consequência, as pessoas tendem a engajar mais e divulgar mais a organização.

Retenção de Talentos e engajamento

Pessoas valorizadas tendem a ficar mais tempo em um lugar. Pessoas que aprendem tendem 2x mais.

Segundo a pesquisa do LinkedIn que citamos anteriormente, as empresas que promovem mais a mobilidade interna, com incentivos ao Reskilling e aprendizado de novas funções, tendem a contar com pessoas que permanecem até o dobro de tempo junto a elas.

Portanto, investir em educação corporativa é investir em relações mais duradouras entre empresa, colaboradores e colaboradoras.

Em um mercado profissional concorrido como o da tecnologia, isto significa ter menos gastos com turnover, além de contar com pessoas mais felizes em suas funções e qualificadas para elas.

Mas a educação empresarial também engaja pessoas. Assim como aproxima empresa, funcionários e funcionárias, a experiência de aprendizagem permite que as pessoas se sintam parte do resultado final e engajem mais nas ações corporativas.

Business Agility

A educação corporativa possui inúmeros benefícios, alguns dos quais particulares de cada empresa. Porém, não poderíamos deixar de mencionar os benefícios em Business Agility.

Business Agility é o modelo que visa aumentar a capacidade e a velocidade corporativa de adaptação, transformação e entrega de resultado e valor aos clientes.

Os últimos anos despertaram muitas empresas para a necessidade de atuarem com rapidez, transformando seus processos para as exigências do contexto. Contudo, isto somente foi possível na medida do domínio da técnica e da cultura corporativa.

A educação corporativa, ao incentivar uma cultura de aprendizado contínuo, impulsiona a atualização em novas técnicas e o olhar para as tendências, garantindo não apenas a adaptação e flexibilidade exigidas pelo mundo contemporâneo, como também um pensamento pautado pela inovação.

Como construir uma cultura organizacional de aprendizado

Para ajudar você a construir uma cultura organizacional de aprendizado, em que as estratégias de educação corporativa possam alcançar seu potencial, trazemos 3 conceitos essenciais:

  • Lifelong Learning;
  • Microlearning;
  • E-learning.

Lifelong learning

Qual conhecimento será necessário amanhã? Talvez a linguagem de programação utilizada a mais de uma década seja atualizada. Talvez surja uma nova. A tendência é que com a evolução tecnológica, também as Hard Skills se modifiquem. E as empresas precisam acompanhar esse processo.

Lifelong learning é o conceito de educação ao longo da vida, de aprendizado contínuo.

"O conceito de educação ao longo da vida é a chave que abre as portas do século XXI; ele elimina a distinção tradicional entre educação formal inicial e educação permanente". (Jacques Delours)

Ler notícias, acompanhar movimento de mercado, fazer cursos e treinamentos, novas formações. Tudo isso se relaciona ao lifelong learning.

É claro que a escolha de se desenvolver continuamente é individual, mas a empresa pode incentivar esse movimento através da cultura organizacional e da educação corporativa.

Muitas pessoas deixam de se desenvolver por não encontrarem espaço e tempo, diante das necessidades pessoais e profissionais.

Oferecer, então, esta oportunidade, é uma forma de apoiar o desenvolvimento, não obstante o direcionamento às necessidades funcionais e corporativas.

Microlearning

Microlearning é uma metodologia de aprendizado e desenvolvimento a partir de doses de conhecimento de curta duração, mas alto foco.

Assim, permite que as pessoas se aprofundem em temas, gradativamente, por meio de aprendizado contínuo, planejado e segmentado.

Anteriormente, mencionamos que o microlearning é uma boa prática para a educação corporativa, porque permite maior flexibilidade e adaptação da rotina. Veja, então, o exemplo:

Roberta é uma desenvolvedora com conhecimento em Front-End, mas que se propôs a aprender sobre Back-End para ocupar outra função em sua equipe.

A empresa lhe oferece uma opção de se desenvolver, mas que exige a disponibilidade de 2 dias integrais por semana. O problema é que ela está responsável por diversas entregas, possui reuniões com vários times e não encontra disponibilidade em sua agenda para tirar dois dias inteiros por semana.

Se a empresa adotasse a estratégia de microlearning, Roberta poderia aprender gradualmente, nos horários de sua escolha e que melhor se encaixassem a outras demandas, sem ter que optar entre seu desenvolvimento e a produtividade.

Além disso, um dos benefícios do microlearning é garantir a atenção da pessoa, sem sobrecarregar com muito conteúdo teórico de uma única vez, permitindo a colocação do aprendizado em prática.

E-learning

O e-learning conquistou o mercado, sobretudo por oferecer uma solução ao isolamento social durante a pandemia. Sem a possibilidade de aglomeração presencial, o ensino migrou para o digital, permitindo a continuidade do aprendizado.

No âmbito corporativo, treinamentos in company abriram espaço para treinamentos virtuais e o desenvolvimento de plataformas de educação corporativa online.

Mobilidade e flexibilidade são alguns dos benefícios do e-learning, que também pode contar com estratégias síncronas e assíncronas.

No e-learning síncrono, professores e professoras, alunos e alunas, todos estão em aula ao mesmo tempo, o que permite maior interação, como retirada de dúvidas ao vivo e bate-papo.

Já no e-learning assíncrono, alunos e alunas possuem acesso a materiais preparados previamente, como vídeo-aulas, fóruns, textos, podcasts e outros.

A qualquer hora e lugar, pelo computador ou pelo celular, por fim, a pessoa pode se desenvolver conforme a sua necessidade.

Tem interesse em construir estratégias de educação corporativa? Com a Alura Para Empresas, você capacita todas as áreas de sua empresa em tecnologia, preparando-as para as demandas do futuro. Fale com a gente e saiba mais sobre nossos cursos e planos.

Empresas que já utilizam Alura

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=