Peça um orçamento Login
Artigo

Reskill, desenvolvimento de pessoas e mobilidade interna

Redação Alura

Neste artigo, você descobrirá como o Reskill, tendência corporativa dos últimos anos pode beneficiar sua empresa: o que é, como utilizá-lo para contornar a escassez de talentos, como adotar no recrutamento interno e em programas de mobilidade interna, benefícios de profissionais T-shaped e práticas para adotar na empresa em onboarding, PDI e programas de educação corporativa.

Em um artigo para a McKinsey & Company, Matt Fenton, Emily Field e Marino Mugayar-Baldocchi conversam sobre o momento em que as empresas devem investir em realocação, Reskilling e Upskilling. Afinal, muito se fala sobre cada uma das estratégias, é claro quando adotar uma ou outra.

As 3 estratégias, contudo, são complementares e não excludentes. E como eles escrevem:

”Na medida em que organizações olham para o futuro do trabalho, realocação, Reskilling e Upskilling de funcionários serão as chaves para o sucesso. As organizações precisarão usar essas alavancas estratégicas e, de vez em quando, em conjunto umas com as outras.”

Aqui, então, direcionamento o olhar para Reskill, mas conectando-o também com as demais estratégias. Veja como!

pessoas participando de um programa de reskill

O que é Reskill

Reskill é um termo em inglês que pode ser traduzido como requalificação. Na prática do RH, representa, também, o aprendizado de Skills em áreas de conhecimento diferentes daquelas em que a pessoa já navega.

Aqui no blog da Alura Para Empresas, já falamos um pouco sobre as diferenças entre Reskilling e Upskilling, caso você queria saber mais.

VEJA TAMBÉM:

Qual a importância do Reskill para a área de tecnologia

Segundo dados do LinkedIn em 2021, empresas que promovem a mobilidade interna tendem a contar com profissionais que permanecem com ela por até o dobro de tempo em relação a empresas que não promovem a mobilidade.

Isto significa, portanto, que a mobilidade interna é uma estratégia de retenção de talentos.

Mas como as estratégias de Reskill se encaixam na mobilidade?

Por mais que colocar as pessoas certas nas posições certas seja o desejo de todos que trabalham com gestão de pessoas, nem sempre elas estão preparadas para os desafios imediatos.

Além de quem e onde há este fator diferencial: o tempo.

Às vezes, será necessário desenvolver uma habilidade que a pessoa já possua. A isso chamamos Upskill. Às vezes, será necessário desenvolver uma habilidade fora da zona de conhecimento da pessoa. A isso chamamos Reskill.

Na perspectiva da recolocação interna, além de incentivar a movimentação, as empresas podem também acelerar essa capacitação de funcionários, garantindo que as pessoas consigam realizar novas atividades, permanecer junto à empresa e ocupar posições que, de outra forma, talvez permanecessem por mais tempo em aberto.

Agora, veja mais sobre por que o Reskill conquista o mercado a cada dia.

Grande renúncia e escassez de talentos em tecnologia

A probabilidade de você já ter lido alguma notícia sobre “a grande renúncia” (“a grande resignação” ou “the great resignation”) é alta. Afinal, tem sido uma complicação, sobretudo para o setor de tecnologia, nos últimos anos.

Com a mudança nos hábitos de trabalho e a expansão do trabalho home office, o que permitiu maior liberdade sobre onde, como e para quem trabalhar, também aumentou a competitividade por profissionais com qualificação em tecnologia.

As empresas, desse modo, se viram diante de duas escolhas: continuar com seus processos e buscar por inovações que criassem uma Employee Experience mais atrativa.

O que isso tem a ver com Reskill?

Bom, uma das formas de inovação é entender que as pessoas também podem exercer diferentes funções.

Agora, imagine que você tenha uma vaga de dev Front-end em aberto. Seu time de RH precisa encontrar alguém com experiência e fit cultural para a posição, mas está há 2 meses sem perspectiva da pessoa ideal. Até chega perto, mas as pessoas não se encaixam no time.

Um dia, decidem anunciar a vaga internamente. Uma profissional de marketing pensa: eu não tenho todo o conhecimento, mas tenho muito interesse. Ela conversa com o RH. O que você faria nessa situação?

Muitos recrutadores diriam: infelizmente, procuramos por alguém com mais experiência.

Há, porém, aqueles que dariam um voto de confiança: “olha, podemos conversar sobre essa recolocação. Precisamos de alguém para essa vaga, você tem fit com o time, tem as Soft Skills que procuramos, mas ainda precisa se desenvolver em Hard Skills. Podemos ver um treinamento para capacitá-la. E após a capacitação, podemos conversar sobre essa realocação.”

Consegue perceber o que está por trás deste cenário?

Reskill, mobilidade e recrutamento interno

Promover a mobilidade interna não é apenas oferecer vagas para pessoas na própria empresa.

Sim, recrutamento interno é uma estratégia em alta nos processos de recrutamento e seleção tech, mas implementar um processo de mobilidade é importante em um cenário marcado pela dificuldade de encontrar as pessoas certas para as posições.

No exemplo que demos acima, o interesse da profissional de marketing se alinhava à necessidade da empresa.

Por mais que ela não possuísse as Hard Skills necessárias, possuía as Soft Skills desejadas e, muito importante, possuía já o conhecimento do produto e dos processos internos. Talvez demorasse 3 meses para uma pessoa de fora alcançar o mesmo conhecimento.

Para a empresa, talvez fosse benéfico mudá-la de posição e encontrar alguém para ocupar a vaga que ela deixaria.

No entanto, nem sempre isto é possível.

Assim, é interessante criar programas, estruturas de mobilidade interna, prevendo tempo de recolocação, os impactos dessa mobilidade, a oferta de treinamentos e como se dará o diálogo entre lideranças para evitar conflitos internos.

Profissionais T-shaped e multidisciplinares

Reskill, contudo, não é benéfico apenas para a mobilidade interna. Mesmo para profissionais que não possuem pretensão de mudar de área, o Reskilling é uma forma de continuar aprendendo. E o conhecimento precisa ser valorizado nas empresas.

Aqui na Alura Para Empresas e na Alura como um todo, falamos muito de dev em T. Essa formação em T é importante em todas as áreas da empresa.

Habitamos um mundo complexo e em constante transformação. Os problemas de hoje já não são idênticos aos problemas de alguns anos atrás. Sendo assim, ter um repertório de conhecimento contribui para a correlação de fatos e dados, para encontrar novas soluções para novos desafios.

A pessoa em T possui especializações, conhecimentos aprofundados, mas também possui conhecimentos em outras áreas, ampliando a parte superior do seu T.

Suas estratégias de educação corporativa, dessa maneira, podem incentivar essa amplitude de conhecimento, preparando diferentes profissionais para desafios previsíveis e imprevisíveis.

Já imaginou contar com profissionais de RH com conhecimento em desenvolvimento? Profissionais de desenvolvimento com conhecimento em áreas humanas?

Profissionais que dedicam seu tempo ao Reskill são profissionais curiosos, ávidos por conhecimento e inovação.

Como Adam Grant escreve em seu livro “Pense de novo”:

”As culturas de aprendizagem, em que o valor principal é o desenvolvimento, têm mais probabilidade de levar as pessoas a repensar mais, transformando ciclos de repensamento em rotina. Em empresas com essa prática, a norma é que os funcionários saibam o que não sabem, duvidem de métodos utilizados e permaneçam curiosos por novidades a serem testadas”

Quantos benefícios essas interações entre conhecimento podem gerar para as empresas?

PDI e ações de Reskilling: como encontrar e desenvolver talentos em tecnologia

Agora que vimos os benefícios do Reskill para as empresas, é hora de colocar a mão na massa. Assim, vamos ver como aplicar a teoria ao dia-a-dia de pequenas, médias e grandes corporações.

Vamos lá!

Onboarding em tecnologia

Começando com a porta de entrada: o onboarding tech. Já é comum entre as empresas a realização de onboardings que adaptem a pessoa aos processos e à cultura interna. Mas, e se além de introduzir à cultura organizacional, essa etapa também fosse utilizada para desenvolver pessoas?

Lembra do que falamos sobre encontrar uma pessoa que encaixa em quase tudo do perfil, mas não tem as Hard Skills ideais para o exercício da função?

A sua empresa pode desenvolver planos de onboarding que capacitam e aceleram o aprendizado de pessoas. Esses programas podem durar de algumas semanas a alguns meses e são direcionados às necessidades da empresa.

Plano de Desenvolvimento Individual

Se a pessoa que participará do processo de Reskilling já estiver na empresa, o desenvolvimento de novas habilidades pode fazer do seu Plano de Desenvolvimento Individual (PDI).

É importante para as empresas que buscam crescimento entender que o desenvolvimento de seus colaboradores e suas colaboradoras faz parte desse processo. Ademais, o PDI contribui para fomentar uma cultura de aprendizado.

Portanto, implemente ciclos de avaliação de desempenho e incentive as pessoas a planejarem suas carreiras, inclusive para realocações. E lembre-se: as lideranças também devem ser treinadas para isso.

No exemplo que demos antes, o desenvolvimento em Front-end podia ser parte do PDI da colaboradora.

O PDI deve considerar desse modo:

  • Qual função a pessoa quer exercer?
  • O que é necessário para isso?
  • O que ela fará para alcançar esse objetivo?
  • Em quanto tempo?
  • Como a empresa pode contribuir para esse plano (seja em treinamentos, seja em oportunidades)?

Programas de educação corporativa

Por fim, implemente programas de educação corporativa. Fomente a cultura de aprendizado na sua empresa. Estimule funcionários e funcionárias a ampliarem seus conhecimentos.

Nem sempre uma pessoa saberá que deseja mudar de área. A partir do momento em que tiver contato com determinado tema, porém, isto pode se manifestar nela.

É interessante direcionar o aprendizado para as áreas mais demandadas da empresa, mas também oferecer amplitude de conhecimento. Promova treinamentos em Soft Skills, como comunicação, liderança e criatividade. Promova treinamentos em Hard Skills, como Data Science, Programação, Scrum e tantas outras.

Ao criar essas oportunidades, você verá que as pessoas e a empresa se transformarão juntas.

Quer implementar estratégias de Reskilling e Upskilling com educação corporativa? Com a Alura Para Empresas, você capacita todas as áreas de sua empresa em tecnologia, preparando-as para as demandas do futuro. Fale com a gente e saiba mais sobre nossos programas e planos.

Empresas que já utilizam Alura

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=