Compre agora Login
Artigo

Por que criar uma comunidade de aprendizagem na sua empresa

Athena Bastos

Athena Bastos


Sair da bolha ou entrar em mais bolhas? É certo que precisamos ampliar o olhar para tudo em nossa vida, mas se há algo que cada novo ano reforça é que o futuro é colaborativo. Do marketing à educação corporativa, as comunidades vieram para ficar. E por que não falar de comunidades de aprendizagem?

Como questionam Kelly Palmer e David Blake, no livro "Expertise Competitiva”:

“Se os funcionários pudessem desenvolver sua expertise estimulando o desejo de aprender e colaborar com seus pares? Como seria se a aprendizagem fossem integrada ao trabalho e a colaboração com os colegas constituísse a forma predominante de aprender nesse ambiente?”

E se pudéssemos construir uma grande comunidade dentro das empresas, em que as pessoas compartilhassem diferentes visões sobre temas de interesse em comum?

E se pudéssemos utilizar a conexão humana para impulsionar o desenvolvimento de pessoas e o crescimento, pessoal e profissional?

Por isso, neste artigo, vamos abordar as comunidades de aprendizagem nas empresas: o que são, quais as suas características, como construir projetos de sucesso, benefícios e dicas para você se inspirar e aplicar na sua empresa também!

comunidade de aprendizagem

O que é uma comunidade de aprendizagem

Para Seth Godin, autor de “Tribos”, “um grupo precisa de apenas duas coisas para ser uma tribo: um interesse em comum e uma forma de se comunicar”.

Uma comunidade de aprendizagem é um espaço colaborativo, onde as pessoas podem trocar seu conhecimento em determinado nicho, compartilhando conteúdos e experiências.

VEJA TAMBÉM:

Existem vários tipos de comunidades de aprendizagem, cada uma delas com as suas particularidades. Por exemplo, algumas são mais direcionadas ao ensino acadêmico e outras focam mais no desenvolvimento profissional.

Mas o mais interessante é enxergar como esse movimento também chega às empresas - e não apenas na criação de comunidades externas, para a promoção de seus produtos e serviços.

As comunidades de aprendizagem oferecem uma solução para empresas que querem incentivar pessoas colaboradoras a se desenvolverem na carreira e se prepararem para o futuro.

Uma comunidade de aprendizado corporativo, portanto, é um espaço - físico ou virtual - que fornece aos funcionários e às funcionárias acesso a uma ampla variedade de recursos, ferramentas e atividades projetadas para aprimorar seu desenvolvimento profissional.

Nela, os membros podem compartilhar ideias e trabalhar em equipe. Assim, cria-se um ambiente rico em conhecimentos, onde é possível adquirir novas habilidades e competências.

E como falamos em outros momentos, esse ambiente de aprendizado é essencial em empresas que querem alcançar novos resultados, mas principalmente para aquelas que atuam com a tecnologia.

Boas práticas na avaliação de competências tech

Características das comunidades de aprendizagem

Em primeiro lugar, uma comunidade de aprendizagem conecta pessoas. Dessa maneira, sua estrutura deve ser pensada para possibilitar a interação entre os membros.

Como as pessoas podem compartilhar ideias, conhecimentos, experiências (bem sucedidas ou mal sucedidas) entre si, para aprenderem em conjunto?

Essa conexão pode ser tanto presencial quanto virtual, e até mesmo mesclar os formatos. Por exemplo: a comunidade pode promover treinamentos online, com fóruns ou grupos para discussões, mas também realizar encontros presenciais.

Além de uma estrutura que conecta as pessoas, as comunidades de aprendizagem devem ter metas e indicadores para mensurar o progresso coletivo. Uma vez que falam do engajamento com o aprendizado, essas metas também podem estar vinculadas a metas gerais de educação corporativa.

Taxa de adesão, tempo de realização dos cursos, engajamento na plataforma de aprendizado, todos são indicadores de sucesso para o aprendizado em comunidade.

Porém, também podemos considerar como indicador de sucesso o impacto dessa comunidade para a realização de projetos da empresa - veja abaixo o que falamos sobre a metodologia de Cohort-based learning.

Comunidades de aprendizagem e Cohort Based Learning

Cohort-based learning é uma abordagem de ensino no qual colaboradores e colaboradoras são divididos em pequenos grupos - comunidades. Juntas, essas pessoas progridem em um curso ou programa de aprendizagem.

Essa abordagem pode ser usada em uma variedade de ambientes educacionais, incluindo aulas online ou presenciais, e foi projetada para fornecer uma experiência de aprendizado mais interativa e colaborativa.

Em um ambiente de aprendizado baseado em coorte, as pessoas têm a oportunidade de trabalhar juntas em projetos, compartilhar ideias e apoiar o aprendizado umas das outras.

E é por isso que comunidades de aprendizagem podem ser relacionadas ao Cohort-based learning.

Por esse olhar, podemos enxergar as comunidades de aprendizagem de duas formas:

  • mais geral, em que observamos uma grande comunidade de aprendizado, onde pessoas de diferentes grupos interagem entre si na busca e no compartilhamento de interesses de desenvolvimento em comum;
  • mais nichada, pequenos silos focados no desenvolvimento de competências específicas, como ocorre em academias, por exemplo.

Além disso, o período dos projetos pode ser diferente. Algumas comunidades podem focar no aprendizado contínuo, enquanto outras comunidades focam em projetos com início, meio e fim, como ocorre no Cohort-based learning.

Soluções de desenvolvimento em tecnologia sob medida - saiba mais

Comunidade virtuais de aprendizagem e o ensino EAD

O ensino à distância (EAD) foi uma alternativa muito popular de 2020 a 2022, por conta da pandemia do COVID-19 e do trabalho remoto. Mas ele apresenta particularidades. E em 2023, o desafio dos profissionais da área é entender como engajar as pessoas, mesmo no ambiente virtual.

As comunidades de aprendizagem podem ser a resposta para isso.

Como complemento ao EAD, as comunidades corporativas permitem a interação não apenas entre colaboradores e colaboradores - aprendizado peer-to-peer, mas também entre mentores e mentoras.

Várias empresas, ao criarem projetos de aprendizado, definem mentores internos - ou facilitadores.

Segundo Kelly Palmer e David Blake:

“Normalmente, na aprendizagem entre pares há alguém facilitando o processo. Os facilitadores asseguram que ninguém se desvie do tópico, que anotem ideias e temas importantes e que mantenham a conversa avançando. O resto dos participantes deve ser preparado de modo que todos se envolvam comunicando-se de maneira aberta com o grupo, dando e recebendo feedback ativamente e ajudando os outros a aprender, quando possível.

As comunidades, então, podem ser o canal onde ocorrem essas interações, o que promove um um aprendizado mais envolvente, mesmo no ambiente online.

Por que fomentar uma comunidade de aprendizado na sua empresa

O aprendizado colaborativo não só oferece visões diferentes sobre temas em comum, como também motiva as pessoas a continuarem aprendendo.

A oportunidade de networking é única para muitas pessoas. Ao criar uma comunidade de aprendizado na sua empresa, você promove um espaço em que profissionais mais experientes, por exemplo, podem ajudar profissionais mais iniciantes em sua jornada de aprendizagem.

Mas, para além disso, as comunidades engajam as pessoas nas estratégias de treinamento e desenvolvimento.

A colaboração cria um ambiente mais amigável, onde pessoas diferentes podem partilhar suas experiências individuais, além de estimular o trabalho em equipe.

E claro, não podemos ignorar o valor do conhecimento que será adquirido.

A comunidade pode focar no desenvolvimento de competências diversas, entre Hard Skills e Soft Skills. A empresa, por exemplo, pode aliar a criação da comunidade de aprendizagem com uma estratégia de aprendizado contínuo, de Reskilling e Upskilling.

Dessa forma, as pessoas colaboradoras podem adquirir o conhecimento relevante para suas funções e carreiras, atualizar-se conforme as tendências do mercado além de contribuir para o aprendizado de outras pessoas.

A Globo, por exemplo, estimula que pessoas com interesses semelhantes se encontrem para trocar experiências. Veja mais no vídeo abaixo:

Por fim, as comunidades também são importantes para a retenção de talentos nas empresas. O sentimento de fazer parte de algo contribui para a felicidade no trabalho.

Ainda, 41% das pessoas já deixaram um emprego por falta de desenvolvimento, segundo dados da McKinsey & Company. Então por que não aliar oportunidades de desenvolvimento ao aprendizado colaborativo?

O impacto da comunidade na cultura de aprendizado

A criação de uma comunidade de aprendizado corporativo pode ter um impacto significativo na cultura organizacional.

Por meio deste canal, as empresas podem incentivar os colaboradores a serem mais proativos e participarem ativamente do processo de desenvolvimento profissional. Além disso, é possível promover o trabalho em equipe e a colaboração entre colegas, o que contribui para o fortalecimento dos laços entre os membros da equipe.

Retomando o que Kelly Palmer e David Blake trazem no livro “Expertise Competitiva”, “a aprendizagem entre pares oferece níveis mais profundos de conhecimento por percorrer todo o loop da aprendizagem:”

  • Ganhar conhecimento
  • Praticar aplicando o conhecimento
  • Receber feedback
  • Refletir sobre o que foi aprendido

Como construir uma comunidade de aprendizagem na sua empresa

A criação de uma comunidade de aprendizado corporativo pode ser uma maneira eficaz de fornecer aos colaboradores e às colaboradoras os recursos de que precisam para se desenvolverem profissionalmente e se manterem atualizados.

O primeiro passo é determinar quais objetivos você deseja que sua comunidade alcance.

Isso ajudará a orientar o tipo de conteúdo, atividades e recursos que devem ser incluídos na plataforma.

Em seguida, você precisará decidir quais ferramentas atendem às suas necessidades e qual será a dinâmica de utilização.

Por exemplo: qual será a plataforma de aprendizado? Como será a carga horária de estudos? Em qual canal as pessoas podem compartilhar suas experiências, entre fóruns, grupos de Slack, Discord e outros canais? Como a empresa incentivará a interação?

Por fim, é importante garantir que existam medidas adequadas para monitorar e gerenciar o comportamento das pessoas dentro da comunidade, para que ela permaneça segura e produtiva para todos os membros.

Com essas etapas, as empresas podem criar um ambiente de aprendizado corporativo próspero, onde os funcionários e funcionárias podem compartilhar conhecimento, interagir com colegas e aprender em conjunto.

Quer saber mais sobre o mercado de tecnologia e educação corporativa? Receba a newsletter da Alura Para Empresas com insights mensais, direto em sua caixa de entrada!

Referências

  1. GODIN, Seth. Tribos: nós precisamos que você nos lidere. Rio de Janeiro: Alta Books, 2013.
  2. PALMER, Kelly; BLAKE, David. Expertise competitiva: como as empresas mais inteligentes usam a aprendizagem para engajar, competir e ter sucesso. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.
Athena Bastos
Athena Bastos

Supervisora de Conteúdo da Alura Para Empresas. Bacharela e Mestra em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Pós-graduanda em Branding: gestão estratégica de marcas pela Universidade Castelo Branco - UCB. Escreve para blogs desde 2008 e atua com marketing digital desde 2018.

Organizações que confiam nas nossas soluções corporativas

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=