Peça um orçamento Login
Artigo

Princípios e Benefícios da Gestão do Conhecimento

Redação Alura

Neste artigo você verá os impactos de uma boa gestão do conhecimento na área de tecnologia: os princípios da gestão do conhecimento, como estruturar um sistema de gestão do conhecimento (SGC) e os benefícios para a sua estratégia.

A gestão do conhecimento é um conjunto de métodos e tecnologias que visam gerenciar de forma eficaz os recursos internos de conhecimento da organização, a fim de aumentar sua competitividade e melhorar seu desempenho econômico.

O conhecimento como tal é uma “propriedade” das pessoas. Contudo, para que ele não seja perdido precisa ser transmitido entre as equipes, ou seja, as informações precisam ser transferidas de uma pessoa para as outras.

Isso pode ser feito de várias formas e através de diversos canais (escrito, oral ou visual). Mas é importante lembrar que os diferentes métodos de transmissão de conhecimento possuem também certas desvantagens.

Em condições modernas, o principal objetivo da gestão do conhecimento é criar uma chamada “organização do conhecimento”, que visa desenvolver uma estratégia clara que crie uma vantagem competitiva baseada em seus próprios recursos internos.

Em particular, esta estratégia deve incluir as tarefas de gerenciamento de fluxos de informação e conhecimento, desenvolvendo novos modelos para a condução de processos comerciais e critérios de avaliação das atividades de colaboradores e colaboradoras.

gestão do conhecimento

Princípios da gestão do conhecimento

O conhecimento é o ativo mais valioso de uma empresa. Uma organização que pode administrar seu conhecimento coletivo terá uma vantagem competitiva sobre as organizações que não o fazem. Nela, o conhecimento é criado e compartilhado, e as pessoas criam valor a partir disso. Portanto, suas experiências devem ser explicitadas para que outras pessoas possam se beneficiar delas.

As experiências são armazenadas na mente, já os dados e as informações em geral, são armazenados em computadores… Contudo, ambos só podem gerar valor quando estão conectados uns aos outros, pois é preciso saber gerenciar as informações através do know-how de profissionais.

VEJA TAMBÉM:

O aprendizado precede e segue a ação, pois, assegura que haja uma compreensão compartilhada do que precisa ser feito e o porquê. Ele segue a ação porque assegura que as lições aprendidas sejam transmitidas ao sistema, eliminando assim a “amnésia organizacional” ou o esquecimento.

Veja, por exemplo, os riscos de uma falha na transmissão de know-how em equipes de TI. Caso uma pessoa faça um código sem aplicar as boas práticas do time e saia da empresa, muito conhecimento pode ser perdido nesse processo, prejudicando trabalhos posteriores.

São, desse modo, princípios da gestão do conhecimento.

1. Inteligência competitiva

A inteligência competitiva é o processo de coleta de informações sobre seus concorrentes, com o objetivo de compreender seu modelo de negócios, estratégia e tática. Isto permite analisar o mercado e tomar decisões comerciais mais assertivas, baseadas em dados.

Ela é uma parte integrante e significativa do plano estratégico de qualquer organização.

2. Gestão de competências

Nos negócios, a gestão de competências é a prática de identificar as habilidades necessárias para desempenhar efetivamente um trabalho e garantir que as pessoas tenham essas skills.

Atualmente, muitas organizações expandem esse conceito para incluir Soft Skills necessárias para que colaboradores e colaboradoras estejam mais satisfeitos e engajados com as funções que desempenham.

Essas competências podem incluir:

  • Conhecimento: o que se sabe sobre determinado assunto, seja de forma técnica (Hard Skills) ou prática;
  • Habilidades: diz respeito ao quão bem alguém executa uma tarefa. Isso pode incluir o conhecimento de procedimentos (know-how) e outras competências pessoais (como a habilidade de gerenciar conflitos, por exemplo);
  • Características: qualidades pessoais que afetam a eficácia de alguém em seu trabalho, como, por exemplo, autoconfiança ou capacidade de solução de problemas.

3. Gestão do capital intelectual

Gestão do conhecimento é mais que apenas gerir o conhecimento Trata-se também de promover uma cultura de aprendizado, um ambiente em que o conhecimento possa crescer e florescer. A gestão do capital intelectual é uma das maneiras pelas quais as empresas fazem isso.

O capital intelectual é definido como a soma dos conhecimentos e habilidades de todas as partes interessadas dentro de uma organização. Isto inclui não apenas a experiência de profissionais, mas também como interagem com clientes, fornecedores e como se relacionam entre si, refletindo a própria cultura organizacional.

O capital intelectual de uma empresa consiste em quatro componentes principais:

  • Capital humano: conhecimento e habilidades individuais de colaboradores e colaboradoras;
  • Capital estrutural: processos, políticas, procedimentos e sistemas internos da empresa;
  • Capital do cliente: patrimônio da marca;
  • Capital de relacionamento: relacionamentos entre todas as partes envolvidas.

4. Gestão da informação

O quarto princípio da gestão do conhecimento é a gestão da informação, um dos princípios mais importantes no que diz respeito ao gerenciamento do conhecimento.

A informação é um dado processado e tem valor para o usuário. O conhecimento resulta da compreensão da informação e a sabedoria, resulta da capacidade de usar esse conhecimento.

5. Educação corporativa

Como resultado, a gestão do conhecimento tornou-se um aspecto importante da educação corporativa e do desenvolvimento contínuo de equipes, principalmente em tecnologia.

Isto porque a gestão do conhecimento é um processo que facilita o aprendizado e o desenvolvimento, melhora o desempenho de funcionários e funcionárias, mas também melhora o desempenho geral da empresa.

Como estruturar um sistema de gestão do conhecimento

Até agora, mostramos os quatro benefícios da gestão do conhecimento: capitalização do conhecimento, melhoria da produtividade, serviço ao cliente melhorado e redução de custos. A seguir, discutiremos como você pode estruturar um sistema de gestão do conhecimento na sua empresa:

Crie uma equipe de gestão do conhecimento

Ainda que seu negócio seja pequeno e esteja começando, é importante envolver o mais cedo possível as pessoas que estão mais entusiasmadas ou que investiram na gestão do conhecimento.

Comece fazendo uma lista de todas as pessoas que lhe vierem à mente. Você também pode utilizar o organograma de sua organização para verificar quais profissionais mais se alinham a essas tarefas.

Desenvolva uma estratégia de gestão do conhecimento

Agora que você já tem uma equipe definida (ou mesmo que não tenha), comece a analisar que tipo de sistemas de gestão do conhecimento estão sendo utilizados por outras empresas e considere qual pode funcionar melhor para sua organização.

Você pode descobrir que vários tipos de sistemas de GC trabalharão bem juntos para atingir seus objetivos. Comunidades de prática, por exemplo, grupos que compartilham recursos uns com os outros, podem ser muito úteis se emparelhados com uma intranet ou sistema de gerenciamento de aprendizagem que conecte esses grupos e torne seus recursos compartilhados mais acessíveis a todos na organização.

Crie um sistema de gestão do conhecimento

Uma vez desenvolvida uma estratégia de como seu o seu sistema será estruturado, comece a implementar essas mudanças dentro de sua empresa para que todos possam começar a usá-las imediatamente.

Tenha em mente que este processo pode levar vários meses ou até mesmo anos antes de ser totalmente concluído. Uma maneira de fazer isso de forma eficaz, é criar um manual interno que contemple os diferentes tipos de tarefas que podem ser realizadas durante suas primeiras semanas de trabalho e nas demais.

Este documento, servirá tanto como uma ferramenta de onboarding para novas contratações, quanto como material de referência para profissionais relembrarem o funcionamento de determinados processos que fazem parte da cultura da empresa.

Benefícios da gestão do conhecimento

Os benefícios da gestão do conhecimento podem incluir maior eficiência, tomada de decisões mais assertivas, custos reduzidos, melhor aprendizado e desenvolvimento, melhor atendimento ao cliente e melhor colaboração.

Além desses amplos benefícios corporativos, aplicações específicas da tecnologia de gestão do conhecimento podem trazer benefícios como:

  • Mais inovação, devido à capacidade de encontrar mais facilmente especialistas ou áreas com necessidade de inovação;
  • Produtos e serviços de melhor qualidade, devido ao uso mais eficaz do conhecimento sobre boas práticas de projeto e produção;
  • Melhora no aprendizado organizacional, pois é possível aplicar as lições aprendidas da experiência;
  • Aumento da produtividade organizacional;
  • Reflexos em Business Agility;
  • Maior flexibilidade e adaptabilidade às mudanças;
  • Melhoria da comunicação interna;
  • Redução do tempo de resposta às solicitações dos clientes.

O gerenciamento do conhecimento pode ser entendido como um conjunto de práticas e técnicas voltadas para a identificação, captura, armazenamento, recuperação e disseminação do conhecimento existente na empresa.

Para que as organizações possam tirar o melhor proveito do seu capital intelectual, é preciso que elas desenvolvam uma cultura de aprendizado e desenvolvimento contínuo. Isso significa que todos os profissionais da empresa precisam se envolver e se comprometer com o processo de geração, compartilhamento e aplicação do conhecimento.

Além disso, é importante que as empresas criem um sistema de gestão do conhecimento eficiente, que ajude a identificar os principais problemas e necessidades de colaboradores e colaboradoras, além de oferecer soluções personalizadas.

Capacite seus times de tecnologia com estratégias de educação corporativa da Alura Para Empresa. Fale conosco e conheça nossos planos e benefícios.

Estas empresas confiam na Alura para Empresas

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=