Compre agora Login
Artigo

Dicas para o processo de Recrutamento e Seleção em Tecnologia da sua empresa

Athena Bastos

Athena Bastos


Neste artigo você verá um guia completo do recrutamento e seleção tech: como é o processo, quais os tipos e etapas do recrutamento, como adaptá-los ao mercado de tecnologia, qual a diferença entre recrutamento tech e tradicional, além de dicas de como otimizar o processo na sua empresa!

Os profissionais que atuam na área de Recursos Humanos certamente estão cientes sobre o fenômeno da transformação digital. Uma prova disso é a nova demanda que passou a fazer parte da realidade dessas pessoas: o processo de Recrutamento e Seleção em Tech.

Essa demanda específica surgiu como uma reação às tendências do mercado, uma vez que quase todas as áreas perceberam que este é o momento de se modernizar.

Devido a esse movimento massivo de empresas que querem e precisam implantar soluções tecnológicas, a demanda por profissionais de programação e desenvolvimento acabou se tornando maior do que a quantidade de profissionais capacitados disponíveis.

Justamente por esse motivo, foram criados novos modelos de recrutamento, totalmente focados na seleção desses talentos específicos na área tech. No artigo de hoje, você fica por dentro de como acontece esse processo.

recrutamento e seleção tech

O que é recrutamento e seleção?

O processo de recrutamento e seleção é o conjunto de ferramentas e processos utilizados pelos times de Recursos Humanos para atrair e selecionar pessoas para os quadros corporativos, dentro dos perfis e funções desejadas para o crescimento da empresa.

VEJA TAMBÉM:

O que é recrutamento tech?

O recrutamento especializado em tech é um processo de atração, recrutamento e seleção voltado sobretudo para pessoas que trabalham com desenvolvimento de software.

Você pode estar se perguntando o que é área de tech?

A área tech refere-se, principalmente, ao setor de tecnologia da informação (TI). Atualmente, as áreas com mais procura no mercado são a de dados, programação, desenvolvimento, e também áreas de gestão, como Product Manager, por exemplo.

Boas práticas na avaliação de competências tech

Como é o processo de recrutamento e seleção em tecnologia?

Atualmente, a demanda por profissionais dessa área é cada vez maior. Independentemente do segmento da empresa em questão, a presença de pessoas especializadas em tecnologia — sejam elas colaboradoras diretas ou terceirizadas — é essencial para a escalabilidade dos negócios.

Para que os profissionais mais adequados sejam selecionados, é preciso que o time de Recursos Humanos seja composto por uma ou mais pessoas que tenham repertório prévio sobre alguns dos principais conceitos e cargos que fazem parte desse universo.

Dessa forma, fica muito mais simples identificar se as candidatas e candidatos possuem o perfil mais adequado para preencher vagas de programação e desenvolvimento.

Essas pessoas especializadas em analisar candidatos da área de tecnologia são chamadas de Recrutadoras Tech, e já existem inclusive cursos de capacitação próprios para isso.

Veja outras estratégias de recrutamento e seleção tech em uma live:

Qual a diferença do recrutamento tech em relação ao processo tradicional?

Conforme mencionado anteriormente, os profissionais de tecnologia são cada vez mais requisitados. Por receberem inúmeras propostas a todo momento, a retenção dessas pessoas se torna um grande desafio, afinal, o alto poder de escolha acarreta uma grande flexibilidade de migração para outras empresas.

Por isso, o processo de recrutamento e seleção em tech deve ser diferente do tradicional.

Os recrutadores tradicionais atuam na busca de talentos para preencher as vagas da organização, selecionando os candidatos com base em seu perfil pessoal, assim como em suas Hard Skills e Soft SKill. Dessa forma, é utilizado o processo de recrutamento e seleção por competências, com base na vaga que precisa ser preenchida.

Já as pessoas recrutadoras tech precisam estar atentas aos movimentos do mercado, às novas tecnologias e sistemas mais utilizados pela concorrência, entre outros aspectos que fazem parte do cenário de constante inovação do mundo contemporâneo.

Além disso, é fundamental que essas pessoas recrutadoras consigam apresentar e transparecer para os candidatos todos os pontos fortes da empresa, o que pode representar um diferencial no momento de escolha do candidato.

Também é preciso pensar em propostas que vão além do salário — incluindo, por exemplo, participação nos lucros, benefícios, comissionamento, oportunidades de desenvolvimento, horários flexíveis e tudo o que estiver ao alcance da empresa.

O importante é ter em mente que, quando se trata da área de tecnologia, o candidato é quem escolhe a empresa, e não o contrário.

Quais as hard e soft skills avaliadas no recrutamento e seleção em tech?

As Hard Skills desejadas no processo de recrutamento e seleção tech variam de acordo com a função que a pessoa exercerá. Mas podemos observar alguma tendências a partir de dados do mercado.

O LinkedIn, por exemplo, disponibiliza uma ferramenta que permite analisar a variação de skills requeridas desde 2015, conforme a localidade e o setor da indústria. No setor de software e serviços de TI, por exemplo, as skills requeridas mudaram cerca de 41% desde então. Entre as tops skills, destacam-se:

  • Sistemas operacionais;
  • Scrum;
  • Git;
  • JavaScript;
  • SQL;
  • Node.js;
  • TypeScript.

Em geral, habilidades de Programação, Data Science e UX/UI costumam figurar entre as mais requeridas. Vale lembrar que cada habilidade técnica pode envolver conhecimentos diversos, conforme o nível de especificidade e profundidade.

Porém, nem só de Hard Skills os (as) profissionais são feitos (as). Entre as Soft Skills mais avaliadas no setor de tecnologia estão:

  • Autodidatismo;
  • Proatividade;
  • Colaboração;
  • Comunicação;
  • Adaptabilidade.

Confira as principais competências tech para avaliar candidatos e candidatas.

A importância de Tech Recruiters

Em tecnologia, as empresas passaram a investir mais na figura de Tech Recruiters, isto é, pessoas capacitadas para dialogar com devs, principalmente, e atrair profissionais da área.

A profissão exige, primeiramente, um curso de recrutamento e seleção, e claro, um conhecimento amplo na área de tecnologia. Afinal, o escopo dessas vagas é muito específico e estamos falando de um mercado superaquecido. É necessário atuar, portanto, com agilidade, conhecer bem o meio para uma comunicação mais assertiva e criar uma rede networking que viabilize o contato.

Além disso, é importante o conhecimento sobre modelos de gestão de projetos, como Project Management Office (PMO), Agilidade, Scrum, Kanban e outros.

Vale lembrar que esses profissionais, seja analista de recrutamento e seleção, assistente ou gestor (a), podem atuar tanto em empresas de recrutamento e seleção, quanto no RH das próprias empresas, que estão sempre em busca de profissionais da área tech.

Como se tornar um recrutador tech — O que estudar para ser tech recruiter?

Assim como o mercado de trabalho para profissionais de tecnologia está superaquecido, as oportunidades para recrutadores de tecnologia da informação crescem na mesma proporção.

Isso porque há muita demanda no mercado e poucos profissionais qualificados e com a experiência necessária. Dessa forma, os tech recruiters são muito importantes nesse cenário, pois têm o preparo necessário para atrair e recrutar os melhores talentos para as empresas.

Para se tornar um (a) recrutador (a) tech, é preciso, primeiramente, ter experiência nos indicadores de recrutamento e seleção e no processo em si. O segundo passo, é conhecer bem as principais áreas de tecnologia da informação, para saber avaliar os candidatos e verificar se possuem as skills necessárias para a vaga.

A melhor forma de se preparar para atuar na área são os cursos direcionados, pois proporcionam um ensino eficaz que vai direto ao ponto. Uma excelente opção, é o curso de Formação Gestão de RH Tech, que prepara os (as) profissionais para serem especialistas em encontrar, identificar, atrair, selecionar, avaliar e apresentar profissionais da área de tecnologia da informação.

Seja para trabalhar em uma agência de recrutamento e seleção, atuando na consultoria de recrutamento e seleção de profissionais tech, ou para trabalhar diretamente nas empresas, um (a) tech recruiter precisa, além da capacitação, estar sempre se atualizando a respeito das últimas tendências da área.

3 tipos de recrutamento

Podemos falar de alguns tipos diferentes de recrutamento e seleção e o melhor de tudo é que eles também se aplicam ao mercado tech.

Confira a seguir quais são os tipos de recrutamento:

  • Recrutamento interno: é a busca de talentos na própria empresa e pode vir combinada a estratégias de Reskilling (aprendizado de Skills em áreas distintas para recolocação de profissionais). Um dos principais benefícios é que as pessoas já estão alinhadas à cultura organizacional. Contudo, o processo deve contar com um diálogo transparente junto às diferentes lideranças.
  • Recrutamento externo: seleção tradicional de profissionais no mercado, mas que conta com metodologias inovadoras para atender ao mercado tech. Por um lado, o recrutamento externo evita ter de buscar profissionais para preencher as vagas deixadas por pessoas realocadas. Por outro, o recrutamento interno motiva os talentos que já caminham junto à empresa.
  • Recrutamento misto: abertura de vagas, em igual nível de concorrência entre pessoas internas e externas.

Etapas do recrutamento e seleção de pessoas

Em geral, esse processo conta com 4 fases. Confira a seguir, o processo de recrutamento e seleção passo a passo:

  • Atração de candidatos;
  • Triagem de currículos;
  • Entrevista;
  • Análise de indicadores de desempenho.

A primeira etapa é o momento de atração. Isto vai do anúncio da vaga a estratégias de abordagem ativa.

Uma estratégia que tem ganhado força junto a times de RH é o Inbound Recruiting. Assim como no marketing, a ideia é aproximar a marca empregadora de candidatos e candidatas, conduzindo-os por uma jornada de aprendizado.

Após a atração de pessoas potenciais, é hora de selecionar os currículos que seguirão no processo. É importante, então, que o time de RH esteja bem alinhado com o time no qual a pessoa contratada será alocada, para entender o que é uma exigência do currículo e o que é um diferencial. Às vezes, grandes talentos podem estar escondidos nesses currículos.

Além disso, é importante já observar indícios de Soft Skills, embora a entrevista seja a etapa mais importante para essa análise comportamental.

Na entrevista, é hora de dialogar, mas também de fazer perguntas essenciais à vaga. Aproveite para perguntar sobre experiências anteriores e entender as tendências de comportamento do candidato ou candidata.

No recrutamento tech, as Hard Skills são essenciais, como conhecimento em linguagens específicas. Porém, as Soft Skills são fundamentais para entender o potencial da pessoa dentro da empresa.

Por fim, é hora dos dados. Faça um assessment com as pessoas entrevistadas e veja os indicadores de candidatos e candidatas para contratar com mais assertividade, considerando funções, team building e fit cultural.

Qual a diferença do recrutamento tech em relação ao processo tradicional?

Conforme mencionado anteriormente, os profissionais de tecnologia são cada vez mais requisitados. Por receberem inúmeras propostas a todo momento, a retenção dessas pessoas se torna um grande desafio. Afinal, o alto poder de escolha acarreta em uma grande flexibilidade de migração dessas pessoas para outras empresas.

Por isso, o processo de recrutamento e seleção em tech deve ser diferente do tradicional.

Enquanto os recrutadores tradicionais atuam na busca de talentos para preencher as vagas da organização e selecionam os candidatos com base em seu perfil pessoal, assim como em suas Hard Skills e Soft SKill, as pessoas recrutadoras tech precisam estar atentas aos movimentos do mercado, às novas tecnologias e sistemas mais utilizados pela concorrência, entre outros aspectos que fazem parte do cenário de constante inovação do mundo contemporâneo.

Além disso, é fundamental que essas pessoas recrutadoras consigam apresentar e transparecer para os candidatos todos os pontos fortes da empresa, que pode representar um diferencial no momento de escolha do candidato.

Também é preciso pensar em propostas que vão além do salário — incluindo, por exemplo, participação nos lucros, benefícios, comissionamento, oportunidades de desenvolvimento, horários flexíveis e tudo o que estiver ao alcance da empresa.

O importante é ter em mente que, quando se trata da área de tecnologia, o candidato é quem escolhe a empresa, e não o contrário.

Dicas para otimizar o Recrutamento e Seleção em Tech

Agora que você já sabe que o processo de recrutamento e seleção em tecnologia é diferente dos processos seletivos tradicionais, é hora de conhecer alguns cuidados e adaptações que podem ser aplicados dentro da sua empresa:

Procure conhecer as principais tecnologias

No recrutamento e seleção em tech, o primeiro ponto importante é saber diferenciar as principais áreas do desenvolvimento, tais como Back end, Front end, Full stack e Mobile, além de saber qual a área de TI que mais contrata. De maneira resumida, as principais são:

Pessoa desenvolvedora Front end é quem cria as interfaces e desenvolve a página que o usuário final enxerga e utiliza para interagir em ambientes virtuais. Ou seja: Front end se refere ao lado do cliente (client-side) da aplicação, e utiliza linguagens como HTML, JavaScript e CSS.

Pessoa desenvolvedora Back end é aquela que desenvolve os comandos que estão além da superfície, ou seja: tudo aquilo que o usuário final não tem acesso. Essa pessoa é responsável pela criação de códigos para a execução das funções dos sites e se responsabiliza pelo desempenho dos mesmos. Back end, portanto, refere-se ao lado do servidor (server-side) e ao uso de linguagens como PHP, Java, Python e Ruby.

Pessoa desenvolvedora Full Stack é a que atua em ambas as frentes — Front end e Back end — e entende as diferentes linguagens de cada uma, se atualizando com as novidades que surgem de tempos em tempos.

Pessoa desenvolvedora Mobile é aquela que desenvolve aplicações e sistemas para dispositivos móveis, de acordo com o sistema operacional do aparelho móvel em que o sistema deverá rodar, como Android ou iOS. Alguns exemplos de tecnologias utilizadas são Flutter, React Native e C#.

É importante que o recrutador ou assistente de recrutamento e seleção tenha conhecimento dessas informações, pois serão fundamentais no processo para entender qual é o perfil de profissional que a empresa está buscando, de acordo com as principais demandas da organização.

Maior escola de tecnologia do país - saiba mais

Utilize a inovação a seu favor

É importante manter as atenções sempre voltadas às novidades do mercado, como novas soluções, ferramentas e quem sabe até mesmo uma plataforma de recrutamento e seleção. Procure se informar sobre o que as outras empresas estão utilizando, faça testes e descubra quais são as implementações tecnológicas que realmente fazem sentido para o seu contexto.

Além disso, o processo seletivo precisa ser ágil e sem muitas burocracias, principalmente em uma área tão dinâmica quanto a de desenvolvimento. Portanto, busque utilizar ferramentas que otimizem os processos, para que o recrutamento seja visto pelas pessoas candidatas como organizado e coerente. Isso contribui para a construção de uma imagem de solidez da empresa para quem ainda não faz parte dela.

Busque negociar

Conforme dito anteriormente, os profissionais de tecnologia são bastante requisitados, recebendo propostas de diversas empresas simultaneamente. É importante considerar esse fator no momento de formalizar as propostas.

O mais recomendado é presumir que essa pessoa já possui outras propostas em andamento, que estão sendo analisadas e consideradas seriamente. Neste caso, utilizar bons elementos de persuasão e apostar nos diferenciais da sua empresa é algo que pode aumentar a sua vantagem competitiva.

Evite se acomodar

O mercado de tecnologia muda a todo momento. Novas tecnologias e frameworks surgem diariamente. Dessa forma, é preciso manter a empresa atualizada para conseguir acompanhar essa dinâmica.

Todo profissional de recrutamento e seleção em tech precisa se atentar às inovações da área, além de entender as novas dinâmicas que surgem nos cargos de tecnologia, para adequar as propostas da empresa às novas cadeiras que precisam ser preenchidas.

Saiba mais sobre como encontrar as pessoas certas para o seu time tech através deste episódio do Hipsters Ponto Tech.

Com a busca acirrada por profissionais de tecnologia, as empresas que anteciparem as demandas do mercado e prepararem o ambiente para receber esses talentos de forma assertiva, são as que terão maiores chances de reter e engajar pessoas em seus times de tecnologia.

Consequentemente, essas serão as empresas mais bem-sucedidas em termos de inovação — o que, hoje em dia, representa um importante diferencial competitivo e estratégico para prosperar no mundo dos negócios.

Quer saber mais sobre o mercado de tecnologia e educação corporativa? Receba a newsletter da Alura Para Empresas com insights mensais, direto em sua caixa de entrada!

Athena Bastos
Athena Bastos

Supervisora de Conteúdo da Alura Para Empresas. Bacharela e Mestra em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Pós-graduanda em Branding: gestão estratégica de marcas pela Universidade Castelo Branco - UCB. Escreve para blogs desde 2008 e atua com marketing digital desde 2018.

Organizações que confiam nas nossas soluções corporativas

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=