Peça um orçamento Login
Artigo

Como fazer assesment e usar na gestão de pessoas em TI

Redação Alura

Neste artigo, você encontrará tudo sobre assessments e a sua importância para o mercado de tecnologia e a escassez de talentos: o que é, tipos de assessments, como fazer em empresas de tecnologia, ferramentas de avaliação e os benefícios para a retenção de talentos e os processos de recrutamento e seleção.

Como encontrar as pessoas certas para os trabalhos certos, garantindo uma experiência positiva para a organização e a para a própria pessoa, é a pergunta que quem trabalha com Recursos Humanos geralmente se faz. E para a frustração de muitos, não há uma resposta certa, porque trabalhar com seres humanos envolve inúmeras variáveis.

No entanto, há estratégias que, se não garantem 100% a eficácia, ao menos apresentam resultados mais positivos para as organizações, como a utilização de assessments.

Sobretudo em mercado concorridos, como o de tecnologia, a assertividade na contratação de pessoas torna-se um diferencial: economiza tempo e recursos. Mas também abre novas oportunidades ao permitir identificar potenciais talentos.

Por essa razão, falamos sobre como utilizar o assessment e os benefícios da metodologia para o mercado tech.

pessoa realizando assessment na empresa

O que é assessment na empresa

Assessment, palavra de origem inglesa, significa avaliação e é bastante utilizada na gestão de pessoas para avaliação de comportamento, Soft Skills, Hard Skills e performance de profissionais.

A ferramenta é bastante útil em processos de recrutamento e seleção, porque permite avaliar se os candidatos e as candidatas possuem as competências necessárias para o exercício da função, além de fit cultural com a empresa.

VEJA TAMBÉM

No entanto, não é apenas na porta de entrada que o assessment faz diferença. Esta também é uma ferramenta valiosa para acompanhar o desenvolvimento de colaboradores, identificar possibilidades de Reskilling e Upskilling e oferecer promoções.

Ter um processo de assessment bem estabelecido, portanto, contribui para o crescimento da empresa e para a sua relação com funcionários e funcionárias, na Exployer Experience (experiência do colaborador). Afinal, revela uma preocupação com a sua jornada dentro da organização.

Tipos de assessments

As organizações, em geral, trabalham com 4 tipos de assessments:

  1. Assessment pessoal;
  2. Assessment cultural;
  3. Assessment de desempenho;
  4. Coaching Assessment.

Vejamos mais sobre cada um!

Assessment Pessoal

O assessment pessoal é o mais comum em recrutamento e seleção. Ele avalia competências e habilidades do indivíduo. Assim, é bastante útil para identificar potenciais, mas também construir times diversos.

Assessment Cultural

O assessment cultural, também bastante relevante em recrutamento e seleção, identifica se há fit cultura entre a pessoa e a empresa. Para isso, ele avalia quais as ideias, crenças, valores e visão. Esse alinhamento é um dos principais responsáveis por garantir que os processos de recrutamento sejam eficientes e tragam pessoas com maior potencial de permanecerem junto à empresa.

Assessment de Desempenho

O assessment de desempenho foca na produtividade organizacional. Ou seja, identifica como estão as atividades realizadas pelas equipes e quais os contextos: se há problemas internos que dificultam o trabalho, por exemplo, ou outros fatores que interfiram no resultado esperado.

Coaching Assessment

O coaching assessment, por fim, foca no treinamento de funcionários e funcionárias. Seu objetivo é identificar pontos de melhoria e desenvolvimento profissional e pode ser útil às estratégias de educação corporativa, assim como na formação de talentos.

Como fazer assessments em empresas de tecnologia

Há várias ferramentas e metodologias para fazer assessments em sua empresa. Mais adiante, traremos as opções mais utilizadas no mercado. No entanto, há alguns pontos que precisam ser considerados na hora de avaliar competências.

  • Identificar os objetivos dos assessments;
  • Ter um processo com definição de periodicidade, formato e uso dos dados coletados;
  • Relação com Employee Experience, treinamentos e capacitações para desenvolvimento de habilidades;
  • Avaliação do próprio processo de assessment.

Objetivo do assessment

O primeiro ponto é definir o objetivo dos assessments. Afinal o que se deseja com a avaliação de competências?

A sua empresa quer focar no fit cultural e no team building? Ou o objetivo é entender como melhorar a performance das equipes? O assessment, por exemplo, pode ser usado para avaliar lacunas na composição de times ou oportunidades para a sua organização, a partir da compreensão de que pessoas com habilidades diferentes se complementam.

E já que falamos de habilidades, outro ponto essencial do processo de assessments é entender as expectativas da empresa em relação à pessoa. Sua empresa possui planos de cargos bem definidos? Quais skills devem ser analisadas nessa avaliação de competências?

Formato do assessment

Também é importante criar um processo padronizado dentro da empresa. O autoconhecimento é essencial e o processo de avaliação pode partir do próprio colaborador ou colaboradora. Contudo, a partir do momento em que isto se torna institucional, é interessante que se utilize um processo padrão, ao menos dentro das mesmas equipes.

Vale, também, entender se esta será uma prática a nível organizacional ou se ficará sob encargo de cada liderança.

Periodicidade é outro elemento chave. Pessoas mudam com o tempo. E quando falamos de aprendizado contínuo e de incentivo em estratégias de educação corporativa, o esperado é realmente isto. O assessment, então, permite acompanhar essa jornada de desenvolvimento interno e pode ser feito a cada 6 meses, por exemplo, ou a cada ano.

O mais importante, porém, é entender como os dados coletados serão utilizados. Isso ajuda a entender quais dados devem ser analisados e a garantir a ética em relação ao processo.

Employee Experience

Empresas que olham para o futuro veem os potenciais das pessoas, suas capacidades tanto em habilidades comportamentais (Soft Skills) quanto em habilidade técnicas (Hard Skills).

Ter um processo de avaliação comportamental auxilia a empresa na construção de estratégias de Employee Experience, uma vez que aponta, com dados, quem são as pessoas que compõem a organização e de que elas necessitam.

A partir das avaliações, é importante dar uma resposta aos times, de feedbacks a oportunidades de desenvolvimento, como em cursos e capacitações.

Como já falamos em outros momentos, a experiência do colaborador ou da colaboradora é chave para o futuro e tão importante quanto a experiência do cliente para os resultados da organização.

Avaliação dos assessments

Por fim, o processo de assessment deve ser seguido de uma autoavaliação. Isto significa entender o que se pode melhorar no processo de modo geral.

Para isso, a empresa pode coletar feedbacks das pessoas avaliadas para entender se acreditam que os resultados foram coerentes e como foi a experiência com o processo.

Entretanto, também é recomendado analisar as consequências do assessment. Ou seja, ele serviu ao propósito com o que foi planejado ou em algum momento algo não saiu como o esperado? Lembre-se: o assessment deve cumprir com o objetivo para o que foi proposto, garantindo o alinhamento com as metas organizacionais.

Ferramentas de assessments

O método ideal de fazer assessments na empresa depende dos objetivos e de como o resultado será utilizado. Porém, há algumas ferramentas recorrentes nesse processo.

Uma delas é o DISC. A metodologia é bastante conhecida no mercado e, a partir de um questionário, identifica posiciona as pessoas em quadrantes conforme 4 características:

  • Dominância (D);
  • Influência (I);
  • Estabilidade (S);
  • Cautela (C).

Outras ferramentas muito comuns são a avaliação de inteligência emocional, que analisa a forma como a pessoa reage a eventos, e a avaliação de competências.

Benefícios da avaliação de competências na gestão de pessoas em TI

Do ponto de vista individual, o maior benefício do assessment é o autoconhecimento. Contudo, um processo de assessments também traz benefícios à gestão de pessoas no ponto de vista organizacional.

Além do claro desenvolvimento pessoal, a avaliação de competências e habilidades promove melhoria de desempenho em equipes. Ao focar na Employee Experience, também contribui para o desenvolvimento e a retenção de talentos.

Mas no setor de tecnologia, há outro ponto que não podemos esquecer: o assessment melhora processos de contratação em um mercado que enfrenta dificuldades neste quesito.

O mercado de tecnologia, dev, programação está cada vez mais concorrido. O desenvolvimento tecnológico é urgente e, para isso, são necessárias pessoas com conhecimento na área. Contudo, nem sempre as empresas encontrarão pessoas 100% preparadas para esses desafios.

Um processo de assessment na etapa de recrutamento e seleção possibilita encontrar potenciais talentos, perfis que se encaixam dentro da organização e precisam apenas de alguns incentivos, como treinamentos e capacitações.

Gerenciar talentos é olhar para o potencial das pessoas e incentivar o desenvolvimento. E quando as pessoas crescem, a empresa também cresce, abrindo oportunidades de inovação e melhoria em processos, produtos e serviços.

Quer saber mais sobre o mercado de tecnologia e educação corporativa? Receba a newsletter mensal da Alura Para Empresas com dicas e notícias quentes, direto em sua caixa de entrada!

Empresas que já utilizam Alura

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=