Business Intelligence: o que é BI, o que faz e como usar no dia a dia

Business Intelligence: o que é BI, o que faz e como usar no dia a dia
Marcelo Cruz
Marcelo Cruz

Compartilhe

“Um termo abrangente que inclui aplicativos, infraestrutura, ferramentas e as melhores práticas que permitem acessar e analisar informações para melhorar e otimizar decisões” — é assim que o dicionário do Gartner define Business Intelligence (BI).

Não é nenhuma novidade que, nos dias de hoje, os dados desempenham um papel fundamental em qualquer organização. Esse é, inclusive, um dos aspectos mais importantes de uma cultura digital.

Muito se fala do quanto desenvolver uma cultura digital é importante para um futuro próspero. E a análise de dados é um requisito fundamental nessa construção.

No fim das contas, tudo que as pessoas fazem na internet se transforma em dados. A forma como elas interagem com produtos e serviços e os conteúdos que consomem são dados.

Por isso, os dados são insumos valiosos para a estratégia de empresas. Assim, as principais tomadas de decisões são e devem ser baseadas em análise de dados.

É aí que entra o Business Intelligence (BI), como uma ferramenta essencial para coletar dados e, principalmente, para transformá-los em insights relevantes para a estratégia do negócio.

Pensando na importância desse tema, o objetivo deste artigo é explorar o que é Business Intelligence, como ele funciona e como pode ser aplicado na rotina das organizações para impulsionar eficiência e sucesso nos negócios. Vamos lá?

O que é Business Intelligence

De forma geral, Business Intelligence (BI) — ou “Inteligência de Negócios”, compreende a coleta, o processamento e a transformação de dados brutos em informações valiosas e compreensíveis.

Assim, mais do que uma simples ferramenta, BI engloba um conjunto de processos, de pessoas e de tecnologia.

Em outras palavras, é um conjunto de estratégias que permite que as pessoas tomem decisões melhores a partir da análise de dados.

A ênfase no valor e no impacto que o resultado desses dados pode gerar torna essas informações fundamentais para auxiliar na tomada de decisões estratégicas nas organizações.

Considerando a dinâmica desse processo, podemos associar o BI a um jogo de quebra-cabeça, em que cada peça é fundamental para criar a imagem completa.

Nesse contexto, a pessoa que desempenha o papel de montar o quebra-cabeça, nos bastidores da organização, cuidadosamente articula na organização e no gerenciamento das pessoas, processos e tecnologias para revelar adequadamente o quadro estratégico.

Sendo assim, por meio de ferramentas e tecnologias especializadas, o BI permite que as organizações transformem grandes volumes de dados em insights valiosos.

É através do BI, por exemplo, que as empresas podem compreender o comportamento de clientes, identificar oportunidades de mercado e otimizar processos internos.

Para quê serve o BI?

De forma geral, o objetivo central do BI é gerar informações estratégicas para uma gestão de negócios mais inteligente e mais assertiva.

Essa definição deixa claro três pontos importantes do BI: o que é, como é e o porquê. Para começar, é um conjunto de técnicas que, através da análise de dados (“como”), tem a finalidade de otimizar decisões e proporcionar vantagem competitiva (“o porquê”).

Banner promocional da Semana Carreira Tech, organizada pela Alura e FIAP. Texto: 'Descubra como graduações tech estão transformando o futuro. Cinco lives gratuitas para você mergulhar nas áreas mais transformadoras da atualidade, desde o que se estuda nas graduações até a prática do mercado. Garanta sua vaga de 01 a 05 de julho.' Imagem de profissionais usando equipamentos tecnológicos avançados, como óculos de realidade aumentada. Botão destacado com a chamada 'Garanta sua vaga'. Logotipos da Alura e FIAP no canto superior direito.

A Evolução do Business Intelligence

Você já se perguntou por onde tudo começou no mundo do Business Intelligence (BI)?

A resposta remonta ao ano de 1958, quando Hans Peter, um cientista da IBM, parou para refletir como a tecnologia poderia impulsionar a inteligência de negócios.

De lá para cá, o BI passou por uma notável evolução, tornando-se uma peça essencial no contexto dos negócios.

No início, apenas pessoas altamente especializadas tecnicamente eram capazes de atuar na área de BI. Os dados, naquela época, eram guardados em silos de dados. E, de forma geral, servia apenas para compartilhar informações nas empresas.

Com o tempo, novas tecnologias surgiram, transformando os silos em algo mais parecido com os sistemas que as pessoas estão habituadas a usar. O pioneiro nesse projeto foi o Sistema de Suporte à Decisão (DSS), o predecessor do Business Intelligence moderno.

O DSS permitiu que empresas tomassem decisões baseadas em dados de maneira mais eficiente, mas ainda exigindo conhecimento técnico para operá-lo.

Com os constantes avanços tecnológicos, especialmente dos modelos computacionais, nos anos 80, chegou a era dos sistemas de gerenciamento de bancos de dados relacionais (SGBD), peça-chave na organização dos dados empresariais.

A partir disso, BI se tornou uma ferramenta para transformar dados em informações úteis e auxiliar na tomada de decisões estratégicas.

No final dos anos 1980 e início dos anos 1990, a expressão “Business Intelligence” começou a se espalhar, à medida que as empresas percebiam a importância dos dados para a tomada de decisões.

E, com o avanço da internet, novas oportunidades surgiram para coletar e compartilhar informações de negócios como nunca antes.

Hoje, o Business Intelligence é uma disciplina essencial para organizações de todos os tamanhos e setores. Com a evolução da tecnologia, as empresas estão obtendo a capacidade de obter insights ainda mais profundos e relevantes para enfrentar os seus desafios e alcançar seus objetivos.

Como o BI funciona

Na prática, as organizações precisam coletar os dados necessários, analisá-los e decidir quais medidas tomar para atingir seus objetivos e solucionar seus problemas.

Então, o BI compreende todo esse processo que coleta e converte os dados brutos em informações importantes e, principalmente, inteligíveis.

A partir dos dados coletados, essas informações são processadas e, posteriormente, armazenadas em data warehouses, na nuvem, em aplicativos e em arquivos. Depois que já estão armazenados, os dados ficam disponíveis para dar início ao processo de análise.

Ciclo dos principais processos do BI. No topo do círculo temos o primeiro passo “coletar”. Em seguida, à direita, está a etapa “armazenar”. Ao descer o círculo, encontramos o passo “processar” e, ao fazer  a sua curva, chegamos a etapa “visualizar”. Por fim, para fechar o círculo, temos a ação “analisar”. No centro do círculo, simbolizando o ciclo da análise de dados, está escrito em preto a palavra “Dados”.

O clico de dados é composto por diversas etapas para que se possa atingir as reais necessidades das organizações. Cada uma dessas etapas é importante para compreender a dinâmica que se estabelece:

  • Coletar: Na primeira etapa, os dados brutos são adquiridos de várias fontes, como bancos de dados, aplicativos, sensores, mídias sociais e muito mais. A qualidade dos dados desempenha um papel fundamental, pois é ela que determina a garantia de resultados precisos.

  • Armazenar: Após a coleta, os dados são armazenados em um local centralizado, geralmente em um banco de dados ou em nuvem. Esta etapa envolve a estruturação dos dados para facilitar o acesso e a recuperação futura. É importante garantir que os dados sejam seguros e estejam em conformidade com as regulamentações de privacidade.

  • Processar: Os dados brutos são preparados e transformados em um formato adequado para análise. Isso pode incluir a limpeza de dados, agregação, enriquecimento e integração de várias fontes. O objetivo é criar um conjunto de dados coeso e pronto para análise.

  • Visualizar: Os dados processados são apresentados de maneira compreensível e significativa por meio de gráficos, tabelas, painéis e relatórios. A visualização facilita a identificação de tendências e padrões.

  • Analisar: A partir disso, as pessoas já podem explorar os dados para obter insights. Isso pode envolver a aplicação de técnicas estatísticas, modelagem preditiva, análise de tendências e muito mais. O objetivo é responder a perguntas específicas e tomar decisões informadas com base nos dados.

Essas etapas são iterativas (em ciclos) e contínuas (sem interrupções). À medida que se coleta e armazena novos dados, também se atualizam a visualização e a análise para refletir informações mais recentes. Assim, as organizações podem se adaptar e tomar decisões a partir de informações em tempo real.

Benefícios do BI

O Business Intelligence (BI) oferece uma série de vantagens para as empresas, tanto em proporcionar vantagem competitiva e maior inteligência para tomar decisões, quanto para otimizar processos internos e gerar colaboração entre os times.

Afinal de contas, mais do que simplesmente facilitar o acesso aos dados, o BI proporciona uma visão mais analítica e clara das operações e, assim, potencializa a capacidade analítica das pessoas através de tecnologia.

Nesse sentido, os principais benefícios do BI são:

  • Maior eficiência operacional: o BI ajuda a otimizar os processos internos, tornando as operações mais eficientes. Isso significa economia de tempo e recursos, bem como uma execução mais suave das tarefas diárias.

  • Comparação baseada em dados: as empresas podem tomar decisões mais amparadas ao comparar dados históricos e atuais. Isso fornece uma base sólida para avaliar o progresso e o desempenho.

  • Compreensão do desempenho empresarial: o BI permite que você mergulhe nos números e compreenda melhor o que está acontecendo em sua empresa. Isso inclui identificar áreas de excelência e oportunidades de melhoria, para que você possa direcionar seus esforços de forma eficaz.

  • Ação com base em indicadores-chave de desempenho (KPIs): ao acompanhar os principais indicadores de desempenho, o BI ajuda as empresas a tomar medidas rápidas e apropriadas em resposta a eventos e tendências emergentes.

  • Descoberta de novas oportunidades: com a análise de dados do BI, você pode descobrir oportunidades de negócios que, de outra forma, poderiam passar despercebidas. Isso pode incluir a identificação de novos mercados, produtos ou estratégias de crescimento.

O Business Intelligence oferece benefícios tangíveis que podem impulsionar o sucesso das organizações.

Ao aprimorar a eficiência operacional, proporcionar uma base sólida para a tomada de decisões e identificar oportunidades de crescimento, o BI se torna uma ferramenta indispensável para empresas que buscam prosperar em um ambiente de negócios em constante evolução.

Qual é a importância do BI

O Business Intelligence tem a capacidade de ajudar as organizações a responder perguntas de negócio de forma simples e direta.

Por meio da análise de dados, as perguntas podem ser respondidas de maneira embasada, com base na realidade que os dados mostram. Sem achismos e suposições.

Além do mais, é possível descobrir padrões e tendências importantes, seja com relação aos clientes, às tendências de mercado ou aos produtos, torna-se cada vez mais uma realidade.

Neste cenário, as organizações têm conquistado vantagens competitivas de mercado, obtendo insights baseados em dados que impulsionam a melhoria de seus resultados.

Isso permite com que o BI seja capaz de responder a diversas perguntas, como, por exemplo:

  • Por que as vendas diminuem em determinados meses do ano?
  • Quais produtos são os mais vendidos em determinada região?
  • Como direcionar estratégias de marketing de uma maneira mais eficaz?

O BI pode esclarecer diversas dúvidas, ajudando a solucionar inúmeros problemas de negócio. Pensando nisso, em quais áreas o BI pode ser útil?

Onde o BI é aplicado

De maneira geral, o BI compreende análise de dados e a análise empresarial. Desse modo, se torna parte do processo do negócio.

Assim, a partir de técnicas estatísticas e análise preditiva, permite identificar padrões históricos e prever comportamentos futuros nos dados.

Ou seja, pode responder às seguintes perguntas: “por que isso acontece e o que vai acontecer no futuro?” — e o melhor: o BI aplica modelos e algoritmos e traduz os resultados em linguagem mais acessível.

Em resumo, o BI compreende mineração de dados, análise preditiva, análise aplicada e estatísticas para oferecer análises, responder perguntas e embasar a tomada de decisões.

Assim, é aplicado em diversas áreas como, por exemplo:

Saúde

No setor da saúde, o BI desempenha um papel crucial na melhoria dos serviços e na gestão eficiente dos recursos.

Assim, hospitais, clínicas e sistemas de saúde usam grandes volumes de dados para identificar tendências de doenças, otimizar a gestão de pacientes, reduzir custos operacionais e melhorar a qualidade do atendimento. Além disso, o BI auxilia na previsão de demanda por serviços médicos, contribuindo para um planejamento mais eficaz.

Finanças

No setor financeiro, o Business Intelligence ajuda a analisar o desempenho dos investimentos, a gerenciar riscos e a detectar atividades fraudulentas, auxiliando na alocação estratégica de recursos financeiros.

Com o BI, as organizações podem tomar decisões informadas em tempo real, com fundamento em análises de mercado, tendências econômicas e métricas financeiras detalhadas.

Tecnologia da informação

No campo da Tecnologia da Informação, o Business Intelligence é usado para monitorar e otimizar o desempenho de sistemas, redes e aplicativos.

Ele também auxilia na gestão de projetos de TI, permitindo o acompanhamento de progresso e a identificação de áreas que precisam de melhorias.

Educação

As instituições de educação podem usar o BI para analisar dados acadêmicos, como resultados de testes e notas, a fim de identificar áreas onde os alunos podem precisar de apoio.

Além disso, as instituições podem melhorar a gestão de recursos e a alocação de orçamento por meio da análise de dados administrativos.

Quais profissionais trabalham com BI

As pessoas que trabalham com BI são responsáveis por transformar dados em insights acionáveis e apoiar a tomada de decisões estratégicas nas organizações. Como o BI engloba diversas áreas, diversos profissionais podem encontrar seu lugar neste domínio e assim trabalhar neste campo.

Esses são os principais cargos que essas pessoas ocupam:

  • Analistas de BI;
  • Analistas de Negócios;
  • Analistas de Dados;
  • Engenharia de Dados;
  • Administradores / Clientes (que fazem o consumo dos produtos);
  • Cientista de Dados; e
  • Profissionais de Gestão.

De maneira geral, uma variedade de profissionais desempenham papéis essenciais na implementação e no sucesso do Business Intelligence. Para alcançar os resultados esperados, o uso de ferramentas é essencial para as pessoas que trabalham com BI.

Principais ferramentas de BI

As ferramentas de BI podem ajudar a analisar os dados de forma descritiva, buscando entender o passado e responder o que aconteceu.

Para isso, elas precisam responder a perguntas como "qual foi o desempenho de vendas no último trimestre?" ou "quem são nossos clientes mais lucrativos?".

No mercado de BI, várias ferramentas se destacam por sua capacidade de coletar, processar e visualizar dados de maneira eficaz.

Nessa imagem, temos quatro exemplos de ferramentas de BI que se destacam no mercado:

Imagem mostra quatro ícones de ferramenta de BI. Da esquerda para direita, temos o ícone do looker studio, do excel, do power bi, e por fim do qlik.

Agora que você já compreende a importância da análise descritiva dos dados, é hora de explorar as principais ferramentas de BI.

Excel

Gif de dashboard do Excel.

O Excel é uma das ferramentas mais populares para analisar dados e criar relatórios. Ele oferece uma gama diversificada de recursos, como fórmulas, gráficos e tabelas dinâmicas,

Embora não seja uma ferramenta propriamente de BI, o Excel é frequentemente utilizado em pequenas e médias empresas para análises simples de dados.

No entanto, sua capacidade de lidar com grandes volumes de dados é limitada em comparação com ferramentas específicas em BI.

Ou seja, sendo uma excelente opção para análise e gerenciamento de dados com planilhas, o Excel é produtivo para quem deseja construir dashboards e visualizações que não exijam uma visualização de dados complexa e profunda.

Power BI

Gif de dashboard do Power BI.

O Microsoft Power BI é uma das ferramentas de BI mais populares e utilizadas no mercado. Ele oferece diversos recursos de processamento e visualização de dados, como fórmulas, tratamento de dados, painéis interativos e relatórios. Conhecido por sua integração com outras ferramentas da Microsoft, como o Excel e o Azure, o Power BI é uma ótima opção para organizações que já usam produtos Microsoft.

O Power BI destaca-se em ambientes que já utilizam produtos Microsoft que integram o Power Platform, devido a sua alta integração. Caracterizada por ser uma ferramenta versátil, é adequada para organizações de diversos tamanhos.

Looker Studio

Gif de dashboard do Looker Studio.

Looker é uma plataforma de BI moderna e baseada na web que se destaca por sua capacidade de criar relatórios personalizados e integrar, de maneira simples, com várias fontes de dados.

O Looker Studio é uma parte essencial da plataforma Looker, reconhecida por sua abordagem única e centrada no usuário para a criação de painéis e relatórios personalizados.

Seu diferencial é permitir com que as pessoas usuárias, mesmo aquelas que não são especialistas em BI ou SQL, criem facilmente painéis de controle interativos e relatórios detalhados.

O Looker possui a vantagem de ser Web. Ou seja, não precisa de instalação para funcionar. Além disso, ele se comunica muito bem com outras ferramentas da Google por estar inserido no seu ecossistema.

QlikView e Qlik Sense (Qlik)

Gif de dashboard do Qlik.

A Qlik é um software especializado em análise de dados e Business Intelligence que oferece duas soluções de BI: QlikView e Qlik Sense.

QlikView permite aos usuários explorar dados de forma intuitiva, criando conexões entre informações. Qlik Sense, por outro lado, é uma plataforma de autoatendimento que prioriza a facilidade de uso e a criação rápida de painéis e relatórios.

Ambas as ferramentas possuem a capacidade de análise de dados em tempo real e pelas visualizações interativas.

O Qlik Sense possui recursos avançados de preparação e transformação de dados, podendo ser implementado tanto em ambiente local (on-premise) quanto na nuvem. Além disso, ele é capaz de integrar diversas fontes de dados.

Tableau

Gif de dashboard do Tableau.

O Tableau é amplamente reconhecido por sua facilidade de uso e recursos avançados de visualização de dados. Ele permite a criação de painéis interativos, relatórios detalhados e análises avançadas de maneira intuitiva.

O Tableau também oferece integração com várias fontes de dados e suporte a linguagens de consulta personalizadas. Além disso, possui a vantagem de funcionar em outros sistemas operacionais além do Windows.

Estas são apenas algumas das principais ferramentas de Business Intelligence disponíveis no mercado. A escolha da ferramenta certa depende das necessidades específicas da organização, como o seu ecossistema, o orçamento disponível e a experiência da equipe.

Cada uma dessas ferramentas tem suas próprias vantagens e desvantagens. Então, é importante fazer uma avaliação cuidadosa antes de decidir qual delas é a mais adequada para atender às necessidades de análise de dados da sua empresa.

Apostilas da Alura

Com as Apostilas de tecnologia sobre Data Science (e Banco de Dados), Programação, Front-End e UX & Design da Alura, avance nos estudos e no desenvolvimento da sua carreira em T.

Você poderá se aprofundar nos seguintes tópicos:

  • SQL e modelagem com banco de dados;
  • Python e Orientação a Objetos;
  • Java para Desenvolvimento Web;
  • Java e Orientação a Objetos;
  • C# e Orientação a Objetos;
  • Desenvolvimento Web com HTML, CSS e JavaScript;
  • UX e Usabilidade aplicados em Mobile e Web.

Você pode baixá-las, de forma completa, em: Apostilas da Alura - Conteúdo livre para o seu aprendizado.

Conclusão

Este artigo explorou o universo do Business Intelligence (BI), abordando sua definição e importância para as organizações.

Compreendemos o funcionamento do BI, desde a coleta até a análise e visualização de dados. Além disso, enfatizamos os diversos benefícios do BI, desde a melhoria na tomada de decisões até a vantagem competitiva.

O Business Intelligence desempenha um papel vital em um mundo de negócios orientado por dados, capacitando as organizações a prosperar e inovar no mercado atual.

Caso você queira se aprofundar no mundo do BI e conhecer as ferramentas mais utilizadas, confira os materiais abaixo:

Créditos

Marcelo Cruz
Marcelo Cruz

Sou estudante de Ciência da Computação na UNIR. Atualmente, sou Monitor na Escola de Dados. Gosto muito de aprender e compartilhar conhecimento. Apaixonado por Python e Dados.

Veja outros artigos sobre Data Science