Alura > Cursos de Inovação & Gestão > Cursos de Gestão Estratégica > Conteúdos de Gestão Estratégica > Primeiras aulas do curso Transformação digital: alinhamento estratégico

Transformação digital: alinhamento estratégico

Estratégia corporativa - Apresentação

Olá! Eu sou o Roberto Pina, boas-vindas a este curso de Transformação Digital: Alinhamento Estratégico! O público-alvo deste curso é formado por:

Este é o segundo curso da série de formação em Transformação Digital. No curso anterior, abordamos o conceito de transformação digital e introduzimos os quatro pilares que o sustentam. Agora vamos falar do alinhamento entre a transformação digital e a estratégia da empresa.

Objetivo

Nosso objetivo é fornecer uma visão ampla a respeito do tema, que vai muito além de aspectos puramente técnicos. Como vimos anteriormente, a transformação digital está em um contexto de gestão de valor do negócio e uso da tecnologia para operacionalizar determinados aspectos desta entrega de valor.

O que será tratado neste curso

  1. Estratégia corporativa: fundamentos

Primeiro, falaremos do conceito de estratégia corporativa, ou seja, os fundamentos da estratégia clássica.

  1. Posicionamento de mercado

Em seguida, falaremos do posicionamento de mercado e análise de importância vs. desempenho.

  1. Adaptação antes que seja tarde

Falaremos da urgência em adaptar a proposta de valor.

  1. Redes de clientes

  2. Inovação via tecnologia

Benefícios para quem participa

Na sequência, começaremos o nosso conteúdo falando dos conceitos de estratégia, missão e visão. Vamos lá?

Estratégia corporativa - Visão e missão

A Transformação Digital tem como pilares:

Estes temas, quando bem desempenhados pela organização, criam um ambiente propício à Transformação Digital. Todos esses pilares se apoiam no alicerce do valor gerado para o(a) cliente.

Para perseguirmos o valor oferecido ao(à) cliente, a organização precisa contar com uma estratégia, que deve ser consistente e eficaz na adição de valor. Por fim, a Transformação Digital precisa dialogar com essa estratégia.

Estratégia

Trata-se de um conceito de origem militar, relacionado ao uso de meios e planos para atingir objetivos. Assim, criamos um planejamento ou posicionamento para alcançar determinados objetivos. No nosso caso, esse objetivo seria a adição de valor.

Visão

Um conceito fundamental da estratégia é o de visão, que estabelece onde a empresa deseja chegar, qual o seu grande sonho.

Por exemplo, digamos que eu tenha um restaurante e minha visão para o negócio seja "Tornar o nosso restaurante o mais original do Brasil antes de 2025". Esse seria o meu sonho, portanto.

Questões inspiradoras para definir a visão

Algumas questões para ordenar o nosso raciocínio em torno da definição de uma visão são as seguintes:

Essas perguntas podem nos ajudar a compor a visão.

Missão

Já a missão envolve o que a empresa se propõe a fazer (qual a sua finalidade) e para quem.

No exemplo do restaurante, uma possível missão seria "Oferecer um conceito totalmente novo de restaurante, futurista, de tal forma a prover uma experiência diferenciada com preços premium", ou seja, para um público de maior poder aquisitivo.

Perceba que a visão é o nosso grande sonho e a missão vai um pouco mais fundo, dando um direcionamento ao que nos propomos a fazer e indicando qual o nosso público-alvo.

Questões inspiradoras para definir a missão

Algumas questões que podem ajudar a definir a missão são:

Então, o fundamental é ter uma visão clara e uma missão coerente. A partir daí, vamos desdobrar objetivos e metas. Contamos com algumas ferramentas para nos ajudar a atingir esses objetivos. É disso que falaremos na sequência.

Estratégia corporativa - Objetivos, metas e ferramentas

Como já vimos, a missão e a visão são os elementos essenciais da estratégia clássica.

Objetivos

Para atingirmos a nossa missão, é necessário termos objetivos.

Um objetivo define o que deve ser alcançado para apoiar a missão. Por isso, uma mesma missão tem vários objetivos associados a ela.

No nosso exemplo do restaurante, um possível objetivo seria "conseguir uma reputação que atraia e fidelize clientes de bom poder aquisitivo". Essa é a definição de um fato que, se acontecer, nos ajudará a alcançar a nossa missão.

Metas

Já as metas são alvos dos objetivos ou parâmetros, normalmente mensuráveis. Uma meta geralmente traz um propósito numérico que, se for alcançado, significa que atingimos o nosso objetivo.

Um exemplo de meta para o nosso restaurante seria "Figurar até 2030 entre os 10 restaurantes mais apreciados do Brasil no ranking do TripAdvisor". Perceba que temos um componente numérico: queremos figurar entre os 10 melhores restaurantes no ranking.

O atingimento dessa meta contribui para o objetivo. Enquanto que a meta apresenta um número a ser alcançado, o objetivo tem um caráter mais qualitativo.

Desdobramento estratégico

A estrutura do nosso desdobramento estratégico tem:

Os objetivos podem ter uma ou mais metas e, para atingi-las, precisamos desenvolver ações. Assim, as ações em tese nos permitirão atingir as metas, que nos levarão a alcançar os nossos objetivos.

Digo "em tese" porque, quando definimos um objetivo ou meta, estamos definindo uma hipótese. Assim, se uma ação ajuda no atingimento de uma meta, estamos supondo que isso contribuirá para alcançarmos o objetivo ao qual aquela meta pertence.

Mas devemos ter em mente que o objetivo é o fim último da nossa ação. Se as metas não estiverem bem definidas, elas podem ser atingidas sem estarem conectadas ao objetivo final. Esse é um risco que existe nessa estrutura estratégica.

Por isso, devemos trabalhar com ações voltadas às metas, mas precisamos ter em mente que o que nos interessa de fato é atingir o nosso objetivo.

O atingimento "cego" das metas pode não contribuir para o objetivo se as metas não forem bem definidas. Precisamos ficar de olho no objetivo ao realizarmos os nossos esforços e, eventualmente, trocarmos as metas para outras que sejam melhores, mais factíveis e dialoguem melhor com os objetivos.

BSC (Balanced Scorecard): perspectivas

Para compor um conjunto de ações adequadas ao atendimento da estratégia, existem algumas abordagens. Uma delas é o BSC, o Balanced Scorecard, que propõe que enxerguemos a estratégia por meio de quatro perspectivas:

A perspectiva de aprendizado e crescimento tem a ver com os feedbacks que obtemos do mercado e com a nossa evolução do ponto de vista tecnológico.

Cada perspectiva tem seus próprios objetivos. Estes dialogam entre si e compõem uma espécie de rede de objetivos que definem a linha de ação mais ampla da estratégia.

BSC: relação entre objetivos

A partir das perspectivas do BSC, os objetivos se relacionam uns com os outros.

Por exemplo, tomemos dois objetivos distintos: "Reduzir custos de produção" e "Produzir produtos mais lucrativos". Ambos estão inseridos na perspectiva de processos internos e contribuem para "Melhorar o resultado", um objetivo da perspectiva financeira.

Essa rede de objetivos funcionaria com uma relação de causa e efeito entre cada objetivo. Isso nos conduz ao mapa estratégico.

BSC: mapa estratégico

Nele, expomos diferentes perspectivas, cada uma com seus objetivos. Fazemos a ligação entre estes objetivos por meio de setas que indicam a relação de causa e efeito entre eles.

Esquema visual com dois quadros azuis, um abaixo do outro, sendo que o primeiro tem o título "Perspectiva Financeira" e o segundo, "Perspectiva Cliente". Abaixo do primeiro título ("Perspectiva Financeira"), há três tópicos dentro de retângulos menores indicando os seguintes objetivos, da esquerda para a direita: "Aumento da rentabilidade", "Melhoria do retorno sobre o investimento" e "Crescimento da receita". Estes objetivos estão posicionados em formato de pirâmide, com o tópico do meio acima dos demais. Abaixo do segundo título ("Perspectiva Cliente"), há outros três objetivos, também posicionados em formato de pirâmide: "Melhora do valor percebido pelos(as) clientes". "Venda de produtos mais lucrativos" (este está no topo) e "Obtenção de clientes com maior poder de compra". Nos dois quadros, os objetivos que estão na base da pirâmide têm uma seta que os liga individualmente ao objetivo do topo. Além disso, o objetivo da perspectiva do cliente "Venda de produto mais lucrativo" tem uma seta que aponta para o objetivo da perspectiva financeira "Aumento da rentabilidade", e o "Obtenção de clientes com maior poder aquisitivo" tem uma seta que aponta para "Crescimento de receita".

Perceba que da perspectiva do(a) cliente, temos os objetivos "Melhora do valor percebido pelos(as) clientes" e "Obtenção de clientes com maior poder de compra". Ambos contribuem para um terceiro objetivo ainda na perspectiva do(a) cliente, que é a "Venda de produtos mais lucrativos".

Assim, começamos a traçar um caminho. Se os dois primeiros objetivos forem atingidos, eles ajudam a alcançar o terceiro.

Já o objetivo "Venda de produtos mais lucrativos" contribui para alcançarmos o objetivo "Aumento da rentabilidade", que está inserido na perspectiva financeira.

O objetivo "Obtenção de clientes com maior poder aquisitivo" também contribui para o "Crescimento da receita", objetivo inserido na perspectiva financeira. O "Aumento da rentabilidade" e o "Crescimento da receita" contribuem para a "Melhoria do retorno sobre o investimento".

Assim, um objetivo conduz a outro e vamos gradualmente contando a história da nossa estratégia. O mapa estratégico nos guia até o atingimento dos objetivos.

Em linhas gerais, essa é a ideia do BSC.

Objective and Key Results (OKRs)

Outro instrumento que pode nos ajudar no gerenciamento da nossa estratégia são as OKRs, ou Objetivos e Resultados-Chave.

Os OKRs são uma sistemática para definir metas que apoiam o atingimento de objetivos.

Um OKR é composto por duas partes:

Cada objetivo tem um número de resultados-chave. Quando atingimos os resultados-chave, estamos contribuindo para o atingimento daquele objetivo com o qual estes se relacionam.

O objetivo é aquilo que se deseja conseguir.

Um objetivo deve ser:

Um resultado-chave é uma métrica que mede o progresso em direção ao atendimento do objetivo.

Um resultado-chave deve ser:

Para fazermos a declaração de uma OKR, existe uma sintaxe definida pela Fórmula de Doerr, que é a seguinte:

"Eu vou (objetivo) medido por (resultado-chave)".

Exemplo:

Eu vou: melhorar o meu resultado financeiro.

Medido por:

Então, um OKR é o conjunto de um objetivo e seus resultados-chave. A ideia é perseguir os resultados-chave, mas estar sempre de olho no objetivo e mudar os resultados se necessário. Ter um conjunto de OKRs e trabalhar com ele nos ajuda a nortear nossos esforços para atingir nossos objetivos e cumprir a estratégia da organização.

Na sequência, começaremos a falar de competitividade e mercado. Vamos lá?

Sobre o curso Transformação digital: alinhamento estratégico

O curso Transformação digital: alinhamento estratégico possui 98 minutos de vídeos, em um total de 49 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Gestão Estratégica em Inovação & Gestão, ou leia nossos artigos de Inovação & Gestão.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Gestão Estratégica acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

De
R$ 1.800
12X
R$109
à vista R$1.308
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

Matricule-se

Pro

De
R$ 2.400
12X
R$149
à vista R$1.788
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Luri powered by ChatGPT

    Luri é nossa inteligência artificial que tira dúvidas, dá exemplos práticos e ajuda a mergulhar ainda mais durante as aulas. Você pode conversar com Luri até 100 mensagens por semana.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas