Primeiras aulas do curso Machine Learning: Introdução a classificação com SKLearn

Machine Learning: Introdução a classificação com SKLearn

Introdução à classificação - Introdução

Olá, tudo bem?

Neste primeiro curso de Machine Learning e Classificação, analisaremos quatro projetos e conjuntos de dados diferentes, sobre os quais tentaremos classificar informações em duas categorias distintas — isto é, usaremos algorítimos de machine learning para classificação, estimadores capazes de analisar a imagem de um animal e conseguir afirmar que se trata de um porco ou cachorro. Trata-se de um exemplo simples para que possamos introduzir o conceito de classificação e seu processo de estudo, treino e teste.

Um dos projetos é analisar se usuários que acessaram determinadas páginas de um site irão ou não comprar um produto específico. Então, estamos classificando entre duas opções de classes: "comprar ou não comprar", "sim" e "não", ou numericamente falando, "0" ou "1".

Outro projeto envolve duas features: imagine que queremos criar um blog ou site, mas não temos os conhecimentos necessários para fazer isso de forma autônoma. Então solicitamos que um aplicativo ou serviço qualquer nossos projetos e fazermos estimativas, por exemplo: o site demorará 42 horas para ser feito e queremos pagar 275,00 reais.

unfishedexpected_hoursprice
126192
1889015
1892577
142275
139170

Os dados que criamos para analisar o projeto representam o número de horas esperadas e o preço que um cliente está disposto a pagar por determinada tarefa, e queremos saber se algum desenvolvedor vai ou não realizar o trabalho.

Temos novamente um problema de classificação, mas dessa vez "horas esperadas" e "preço" são duas dimensões (features) que precisamos trabalhar. Conseguiremos visualizar essa informação de diversas maneiras diferentes, inclusive, entendendo como o algorítimo realiza as decisões dos projetos que serão ou não executados.

Por fim, teremos um projeto cujo foco da análise é a venda de alguns carros; a ideia é descobrirmos se determinados carros serão vendidos ou não com base no preço de cada um. Dessa forma, quando um cliente decide anunciar seu carro em site, podemos sugerir uma faixa de preço que facilitará o processo de venda.

Bolaremos maneiras de ilustrar o processo de classificação e então executá-lo cada vez de uma maneira diferente, com uma complexidade diferente.

Vamos começar?

Introdução à classificação - O primeiro projeto

Neste primeiro projeto, usaremos um exemplo ilustrativo para entendermos como funciona o machine learning. A ideia é diferenciar dois animais com características diferentes: um porco e um cachorro.

Se pensarmos nestas duas classes, podemos atribuir um número para cada uma delas como 1 e 0. Esse modelo binário pode ser utilizado das mais diferentes formas: alguém que compra um produto ou não, uma pessoa que abandona ou não a escola e assim por diante.

Para compreendermos melhor essa ideia, analisaremos alguns exemplos. Temos uma tabela com diversas imagens de porcos e cachorros, e queremos classificá-las. Para cachorros, usaremos o número 0, para porcos 1.

Como podemos fazer a máquina aprender o que é um porco e diferenciá-lo de um cachorro?

Faremos uma analogia com o nosso próprio desenvolvimento enquanto humanos: normalmente, somos introduzidos ao animal diversas vezes e aprendemos por repetição. Associamos um som ao animal, algo como "oinc-oinc" para porcos, e destacamos suas características principais. Com o cachorro, não é diferente. Precisamos que alguém indique esse animal e nos ensine a classificação dele, enquanto esse aprendizado é supervisionado. Em suma, temos um "professor" que já sabe o que é um porco ou chachorro.

Um processo parecido será feito com a máquina: passaremos um conjunto de dados e supervisionaremos seu aprendizado para que os animais sejam classificados de forma correta. Em seguida, exibiremos um animal novo e veremos como o algorítimo encaixa esse animal nas categorias disponíveis por meio de estimadores (estimators, em inglês).

Mas como classificamos um animal entre cachorro ou porco? A ideia é usarmos características do animal - nesse caso, três. É importante destacar que quanto mais dados temos na fase de treino e aprendizado, há uma tendência de melhora do resultado dos estimadores, embora essa não seja uma garantia.

Vamos analisar o primeiro exemplar de porco:

1.há um pelo razoavelmente longo 2.as pernas são curtas 3.ele não emite o som "au-au".

porco de pelagem longa e amarronzada com o focinho sobre a grama

Cada animal será descrito por meio dessas três características: se o pelo é longo ou curto; se as pernas são longas ou curtas; e se o animal emite o som "au-au" ou não.

Temos três features para nos auxiliar com esse processo de catalogação e treinar o estimador de forma que ele entenda padrões. No caso deste porco, ele possui pelo longo, então marcaremos na coluna "Pelo longo?" o número 1 ("sim"). Da mesma forma, marcaremos a mesma numeração na coluna "Perna curta?", e 0 (não") na coluna "Au Au?".

Na tabela abaixo, temos 6 exemplos de animais com suas features devidamente catalogadas. Repare que temos, por exemplo, tanto porcos quanto cachorros de pelo longo, além de um porco que faz "Au au".

AnimalPelo Longo?Perna curta?Au Au?0 cão or 1 porco?
pig A1101
pig B0111
pig C0101
dog A0110
dog B1110
dog C0010

Temos três características (features) com as quais treinaremos o nosso estimador capaz de entender padrões. As colunas de features, que são três, costumamos chamar de X*, e a coluna que classificao animal é chamada de *Y. Neste caso, cada linha da coluna representa um animal, mas poderíamos estar classificando e-mails, clientes, produtos, etc.

A seguir, temoso desenho de um animal que não tem pelo longo, possui pernas curtas e não faz "au-au", (0,1,0) - ou seja, trata-se, neste caso, de um porco.

representação gráfica de um porco, sem pelos e de cor rosa

O importante é treinarmos o estimador e o tornarmos eficiente. Em nosso caso, usaremos uma medida para saber o quanto ele acerta, isto é a acurácia (accuracy em inglês), afinal há uma taxa de erro e não é sempre que os estimadores classificarão corretamente um animal. Lembrando que essa metodologia também poderia ser aplicada a outros tipos de classificação.

A previsão que faremos usa algoritmos de classificação. Esses algorítimos podem ser utilizados para classificar itens ou prever comportamentos de usuário no momento de comprar um produto, por exemplo. Para isso teremos:

1.Features 2.Itens 3.Treino do estimador 4.Testes 5.Taxa de acerto 6.Otimização 7.Previsão

Faremos tudo isso utilizando Python e a biblioteca scikit-learn, que possui os algorítimos de machine learning. Além disso, usaremos também o Numpy, e Graphviz e Seaborn para visualização dos nossos dados.

Vamos começar o projeto?

Introdução à classificação - Primeiro treino e teste de um modelo de classificação

Neste primeiro projeto, trabalharemos com o exemplo da classificação de animais entre porcos e cachorros. Utilizando a linguagem Python, criaremos uma variável para cada animal, abrigando um conjunto (array) de valores, isto é, as features. Teremos três características: pelo curto ou longo, se as pernas são curtas ou longas, e se o animal emite ou não o som "au-au". Para cada uma das features, 1= sim e 0= não.

O animal porco1 possui pelo curto, perna curta, e não emite o som "au-au", então teremos valores [0, 1, 0]. Já porco2 possui pelo curto, perna curta, mas emite o som "au-au", logo os valores serão [0,1,1]. Por fim teremos porco3 com o conjunto de valores [1, 1, 0]

# features (1 sim, 0 não)
# pelo longo? 
# perna curta?
# faz auau?
porco1 = [0, 1, 0]
porco2 = [0, 1, 1]
porco3 = [1, 1, 0]

Aplicaremos a mesma metodologia para cachorros. Temos cachorro1 com um conjunto de valores [0, 1, 1], cachorro2 com [1, 0, 1] e cachorro3 possui [1, 1, 1].

# features (1 sim, 0 não)
# pelo longo? 
# perna curta?
# faz auau?
porco1 = [0, 1, 0]
porco2 = [0, 1, 1]
porco3 = [1, 1, 0]

cachorro1 = [0, 1, 1]
cachorro2 = [1, 0, 1]
cachorro3 = [1, 1, 1]

Podemos executar esse código pressionando o botão "Play" na tela ou "Shift + Enter", mas nada será impresso, a não ser que adicionemos, por exemplo, print(porco1) e ai teremos no console o valor [0, 1, 0]. Contudo não é do nosso interesse realizar esse processo no momento.

Temos duas tabelas que comportam porcos e cachorros, estes serão os nossos dados. Sabemos qual classe pertence da um desses dados, isto é, temos a classe "porco", que atribuiremos o valor 1, e a classe "cachorro", com o valor 0.

# features (1 sim, 0 não)
# pelo longo? 
# perna curta?
# faz auau?
porco1 = [0, 1, 0]
porco2 = [0, 1, 1]
porco3 = [1, 1, 0]

cachorro1 = [0, 1, 1]
cachorro2 = [1, 0, 1]
cachorro3 = [1, 1, 1]

# 1 => porco, 0 => cachorro
dados = [porco1, porco2, porco3, cachorro1, cachorro2, cachorro3]
classes = [1,1,1,0,0,0]

Queremos criar um mecanismo que consiga estimar a classe desse tipo de dado. Para isso, usaremos algorítimos de machine learning, data analysis e estatística que estão armazenados nas diversas bibliotecas do Python. A que usaremos se chama Scikit Learn.

Do módulo sklearn.svm, importaremos um estimador chamado LinearSVC. Posteriomente, entraremos em mais detalhes sobre alguns estimadores existentes e o que cada um é capaz de realizar. Por enquanto, usaremos esse estimador básico.

from sklearn.svm import LinearSVC

O LinearSVC é uma classe que possibilita a criação de um modelo. Portanto, instanciaremos esse estimador (recebendo o nome model), e solicitaremos que ele analise a aprenda com os dados que disponibilizamos. Assim como um ser humano aprende sobre a classificação dos objetos no mundo de forma supervisionada, o modelo tentará adaptar sua lógica de pensamento com base nos dados. O método utilizado para esta ação chama-se fit(), que receberá como parâmetro dados, mas como estamos realizando um aprendizado supervisionado, devemos também declarar quais são as classes.


from sklearn.svm import LinearSVC

model = LinearSVC()
model.fit(dados, classes)

Ao executarmos nosso código, teremos o resultado do modelo:

LinearSVC(C=1.0, class_weight=None, dual=True, fit_intercept=True,
     intercept_scaling=1, loss='squared_hinge', max_iter=1000,
     multi_class='ovr', penalty='l2', random_state=None, tol=0.0001,
     verbose=0)

Agora dicionaremos um animal_misterioso, isto é, um ainda não identificado, com o valor [1,1,1] (com pelo logo, patas longas e emite o som "au-au"). A ideia é descobrir qual é a opinião do nosso modelo a respetio da categorização deste animal. Para tanto, usaremos o método predict() que receberá animal_misterioso.

animal_misterioso = [1,1,1]
model.predict(animal_misterioso)

Ao executarmos o código teremos uma mensagem de erro: ValueError: Expected 2D array, got 1D array instead. Ou seja, é esperado um array de duas dimensões, enquanto tivemos apenas uma. O predict() espera um array com vários itens, neste caso temos apenas um. Então passaremos uma lista com um item, que por sua vez possui três features.

animal_misterioso = [1,1,1]
model.predict([animal_misterioso])

Executaremos o código e teremos como resultado array([0]), isto é, cachorro.

Podemos fazer o mesmo procedimento com diversos animais: criaremos misterio1 , misterio2 e misterio3 cujos valores serão, respectivamente, [1,1,1],[1,1,0] e [0,1,1]. Trataremos todos esses casos como teste, e acionaremos o método predict().

misterio1 = [1,1,1]
misterio2 = [1,1,0]
misterio3 = [0,1,1]

testes = [misterio1, misterio2, misterio3]
model.predict(testes)

Ao executarmos o código, teremos como resultado ([0, 1, 0]), isto é, cachorro, porco e cachorro. Mas, na verdade, esses animais já tinham uma classe definida que não foi revelada antes do teste: se tratavam de um cachorro e dois porcos ([0,1,1]). Neste caso, o algorítimo errou 1 de 3. Qual sua taxa de acerto então?

A taxa de acerto é uma das medidas mais básicas de um modelo, e serve para analisarmos quantas classificações o nosso algorítimo foi capaz de acertar dentro de um determinado conjunto de daods.

Vamos atribuir o resultado da previsao (predict()) a uma variável, que chamaremos de previsoes (e que equivalem a [0, 1, 0]). O valor real, que tínhamos previamente, será chamado deteste_classes.

misterio1 = [1,1,1]
misterio2 = [1,1,0]
misterio3 = [0,1,1]

testes = [misterio1, misterio2, misterio3]
previsoes = model.predict(testes)

testes_classes = [0, 1, 1]

Após executarmos esse código, podemos extrair o valor de cada variável escrevendo somente o nome dela na área de trabalho. Se escrevermos previsoes, por exemplo, obteremos [0, 1, 0]; já se escrevermos testes_classes, teremos [0, 1, 1].

Ao executarmos o código, teremos as previsões de [0, 1, 0]. Se executarmos sem o print, é exibido o resultado da última linha:

Nosso objetivo é coletar os elementos desses arrays e compará-los um a um. Portanto, escreveremos previsoes == testes_classes e teremos o seguinte resultado:

array([ True, True, False])

Por que isso ocorreu? Na verdade, previsoes não é uma lista do Python, mas testes_classes sim. A variável previsoes é um array, pois o Scikit-learn utiliza internamente a biblioteca Numpy, que por sua vez facilita diversos processos numéricos, entre eles a comparação de elementos. Por isso, basta simplesmente compararmos as duas arrays (previsoes == testes_classes) e teremos como resposta um outro array do Numpy (array([ True, True, False])) que contém os verdadeiros e falsos. O interessante é que podemos ainda somar um array do Numpy, evocando o método (sum()):

corretos = (previsoes == testes_classes).sum()

Sabemos que o resultado será 2, mas esse valor não será impresso porque trata-se de uma atribuição. Em seguida, inseriremos o tamanho de testes, isto é len(testes), atribuindo esse valor a uma variável total. A taxa_de_acerto será corretos/total (o número de previsões corretas dividido pelo total de previsões), e então imprimimos o resultado utilizando print("Taxa de acerto: ", taxa_de_acerto).

corretos = (previsoes == testes_classes).sum()
total = len(testes)
taxa_de_acerto = corretos/total
print("Taxa de acerto ", taxa_de_acerto)

Na tela, teremos o resultado Taxa de acerto: 0.666666666666666. Como gostaríamos de analisar esse número em termos de porcentagem, multiplicaremos esse valor por 100:

corretos = (previsoes == testes_classes).sum()
total = len(testes)
taxa_de_acerto = corretos/total
print("Taxa de acerto ", taxa_de_acerto *100)

Nosso resultado passará a ser 66.66 como taxa de acerto.

Temos um modelo que foi treinado com os dados e imprimimos a taxa de acerto, contudo muitas vezes o código que executamos será feito em outros projetos para avaliar a taxa de acerto dos algorítimos. Nas bibliotecas comuns do Python, como o scikit-learn, existem funções que tentam medir a taxa de acerto.

Essa taxa de acerto, em inglês, é chamada de accuracy (em português, "acurácia"). Existe uma medida, a accuracy_score, que já existe no Sklearn e pode ser importada facilmente do módulo metrics:

from sklearn.metrics import accuracy_score

Ao pesquisarmos, por exemplo, "Sklearn accuracy score", acharamos facilmente na documentação do Sklearn o sklearn.metrics.accuracy_score, com explicações detalhadas e exemplos de uso.

Em nosso caso, estipularemos que taxa_de_acerto será a nota atribuída pelo accuracy_score, que receberá como parâmetros primeiramente os valores verdadeiros e depois os previstos, como podemos verificar na documentação. Logo:


from sklearn.metrics import accuracy_score

taxa_de_acerto = accuracy_score(testes_classes, previsoes)
print("Taxa de acerto", taxa_de_acerto * 100)

Teremos o resultado, em porcentagem, de 66.66. Nas próximas aulas melhoraremos mais esse código, refinando alguns elementos do padrão, e também verificaremos exemplos mais complexos com conjuntos maiores de dados.

Sobre o curso Machine Learning: Introdução a classificação com SKLearn

O curso Machine Learning: Introdução a classificação com SKLearn possui 145 minutos de vídeos, em um total de 38 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Machine Learning em Data Science, ou leia nossos artigos de Data Science.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Machine Learning acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

  • 1054 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

Premium

  • 1054 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$75
à vista R$900
Matricule-se

Premium Plus

  • 1054 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$100
à vista R$1.200
Matricule-se

Max

  • 1054 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Procurando planos para empresas?
Acesso por 1 ano
Estude 24h/dia onde e quando quiser
Novos cursos toda semana