Diamante Duplo: Como utilizar esse processo para resolver problemas

Diamante Duplo: Como utilizar esse processo para resolver problemas
Maria Gomes
Maria Gomes

Compartilhe

Você já utilizou algum processo para resolver seus problemas, tanto pessoais quanto no trabalho, ou gostaria de saber como solucionar questões rapidamente?

Neste artigo vamos entender o que é o Diamante Duplo e como ele pode ser utilizado para resolver qualquer problema que precisa ser solucionado. Veremos também:

  • O que são processos de design;
  • O passo a passo para aplicar o Diamante Duplo;
  • Por que o Diamante Duplo pode ser utilizado em várias áreas.

Vamos lá?

O que são e para que servem os processos de design

Você já passou muito tempo pensando em como fazer alguma tarefa? Ou não sabia por onde começar aquele projeto importante?

Isso é muito comum de acontecer e os processos de design são excelentes ferramentas para te ajudar nesses momentos.

Funcionando como guias, os processos são estruturas de atividades predefinidas que podem nos orientar na hora de alcançar um objetivo.

Eles servem como um cronograma de tarefas que, se realizadas corretamente, nos ajudam a solucionar problemas de forma rápida.

Vamos conhecer como funciona o processo Diamante Duplo!

O Diamante Duplo

Diamante Duplo, também conhecido como Double Diamond, é um processo muito utilizado porque pode ser empregado em diversos contextos.

Ele também está muito relacionado ao Design Thinking, outro processo de resolução de problemas baseado na forma de pensar dos profissionais de design.

E, por ser um método simples, intuitivo e cíclico, o Diamante Duplo pode ser aplicado continuamente nos seus projetos, a fim de solucionar problemas e aprimorar soluções existentes.

Esse processo é dividido em dois momentos, chamados diamantes, e cada um deles tem etapas conhecidas como Divergentes e Convergentes.

Ilustração do processo Diamante Duplo: dois diamantes, um do lado do outro, mostrando que o lado esquerdo de cada diamante é a fase divergente e o lado direito é a fase convergente.

O primeiro diamante é focado nos problemas. Nele, a etapa divergente busca ampliar seus conhecimentos e explorar profundamente os problemas. Já a etapa convergente é aquela em que vamos convergir nossas pesquisas para um único problema, definindo aquele que vamos solucionar.

O segundo diamante é focado nas soluções. Sua etapa divergente busca explorar todas as possíveis soluções para o problema definido, divergindo ideias, sem se prender em um único resultado. Já na parte convergente, vamos analisar bem as soluções e convergir para uma que seja a melhor para o momento, definindo e priorizando qual solução vamos entregar.

Os passos do Diamante Duplo

Nós temos 6 fases importantes para trabalhar com o Diamante Duplo:

Ilustração do processo Diamante Duplo: dois diamantes, um do lado do outro (problemas e soluções).

1) O gatilho do problema

Nesse primeiro momento é onde percebemos que existe algum problema, algum desafio complexo que precisa ser resolvido. Esse é o gatilho que nos faz pensar que algo precisa ser melhorado.

2) Descobrir

É a hora de fazer uma imersão no problema: é aqui que devemos entender sobre as necessidades e dores de quem sofre com o problema.

Essa etapa é simples e intuitiva, por isso não precisamos usar técnicas complexas para encontrar e entender problemas.

Para mergulhar no assunto, podemos nos colocar no lugar de quem sofre o problema, nos questionar os motivos de cada impasse e pensar neles, observar onde e com quem ocorre o problema, ou mesmo fazer pesquisas com as pessoas afetadas pelo obstáculo.

Nessa hora vamos encontrar diversos problemas, isso é comum, e é importante coletar os dados sobre eles para entender suas causas e consequências, a fim de realmente solucionar o que importa.

3) Definir

Depois de encontrar diversas dores, nessa etapa devemos definir apenas um problema para sanar.

O motivo de não resolver tudo de uma vez é que uma solução pensada para resolver todos os impasses pode ser inviável ou mesmo não solucionar nada no final. Por isso, é importante definir apenas um problema a ser resolvido.

Mas, afinal, como definir qual problema vamos atacar primeiro?

Por meio de um mapeamento dos problemas e suas causas, e também uma análise das suas consequências para podermos entender qual impasse gera maior impacto e precisa ser resolvido logo.

Discussões em equipe, muita reflexão sobre os problemas e leitura dos dados coletados nas pesquisas podem ajudar nesse momento.

Para auxiliar, existe um exercício chamado How Might We, que é uma ótima forma de definir o problema que vamos solucionar. Nele, utilizamos a frase “Como podemos” como um gancho e, na sequência, adicionamos o problema que queremos solucionar.

Exemplo:

Considerando que o problema tenha a ver com estudantes com dificuldade de organizar os estudos de tecnologia, nosso exercício pode ser escrito como: “Como podemos ajudar alunos e alunas a organizarem melhor seus estudos em tecnologia?”

Esse formato deixa o problema evidente e já nos encaminha para a próxima etapa!

Ilustração de duas pessoas analisando um quadro escrito “Como podemos solucionar o problema?”

4) Desenvolver

Agora, vamos pensar e esquematizar todas as possíveis soluções para nosso problema. Utilizando o exercício de How Might We, podemos pensar em diversas ideias de soluções.

Outra técnica interessante é juntar um grupo e separar um tempo máximo para que todos escrevam suas ideias em papéis ou post-its. Ao final desse tempo, vocês terão diversas soluções e podem discutir sobre elas, a fim de criar desenhos e protótipos que exemplifiquem como a solução funciona. Esse método é chamado de Brainstorming!

O Crazy Eights é outra ferramenta de criação de ideias. Para essa tarefa, você precisa de uma folha de papel, um lápis ou caneta e um cronômetro com 8 minutos. Você divide a folha em 8 partes e, com o cronômetro ligado, desenha uma ideia em uma parte da folha, durante um minuto. Essa técnica é ótima para a criatividade e pode ser utilizada em conjunto com o Brainstorming, a fim de gerar mais ideias.

Ilustração da técnica Crazy Eights, com uma folha de papel dividida em 8 partes, um lápis para desenhar as ideias e uma ampulheta para cronometrar o tempo da atividade.

Além dessas técnicas, existem diversas formas de pensar em soluções e você pode separar um tempo para analisar o problema e pensar em como mitigar sua causa, anotando suas ideias, por exemplo.

O objetivo dessa etapa é gerar ideias que solucionem o impasse. Como você chega nessas soluções é o de menos.

Dica importante: tente imaginar o máximo de ideias possíveis, não se prenda a uma única solução pensando que ela é a melhor, pois com o tempo você pode descobrir novas respostas úteis para o projeto.

5) Entregar

É a hora de testar e analisar as soluções pensadas para definir qual delas é capaz de resolver nosso problema da melhor forma possível, ou seja, gerando mais valor e impacto!

Fazer testes reais da solução é um passo bem importante nesse momento. Para entender se a ideia funciona para o problema definido, é preciso testar seus desenhos ou protótipos com as pessoas que sofrem com o problema.

E, com a validação da ideia, é hora de refinar para que esteja pronta para ser produzida de verdade.

6) Analisar os resultados

Essa etapa acontece após a solução ser lançada. Aqui, devemos fazer testes e entender se essa solução atinge seus objetivos.

Podemos entender se os usuários da solução estão satisfeitos com ela, se suas necessidades estão sendo supridas e o que pode ser aperfeiçoado.

Nessa etapa, nós vamos metrificar dados e entender como e onde podemos aplicar o processo novamente, a fim de melhorar constantemente a solução.

E, após essas análises, podemos voltar alguns passos e aplicar o Diamante Duplo novamente, seja testando novas soluções para o problema atual ou buscando resolver outros problemas encontrados na etapa de descoberta!

Como aplicar o Diamante Duplo

Por possuir etapas simples, definidas e focadas no usuário, o Diamante Duplo é um processo que pode ser utilizado para resolver diversos problemas, em diferentes contextos.

Isso significa que podemos utilizá-lo para desenvolver soluções em qualquer área que tenha algum impasse a ser resolvido ou uma solução a ser melhorada!

O importante é focar em quem passa por esse problema, ou seja, fazer um trabalho centrado na pessoa usuária. E esse usuário pode ser você mesmo, seu cliente, a empresa que você trabalha ou qualquer outra pessoa que esteja passando por alguma dificuldade.

Ilustração de uma pessoa seguindo um processo para chegar em uma solução.

Quer saber como pode funcionar na prática? Confira:

Exemplo de aplicação do Diamante Duplo

O gatilho: Em uma conversa entre colegas, surgiu o assunto sobre dificuldade na hora de estudar.

A descoberta: Uma pessoa ficou muito curiosa e começou a questionar quais os problemas seus colegas passam. Nessa conversa, descobriu que as pessoas têm dificuldades de organização, sentem que não têm tempo para os estudos e acham que seu foco fica baixo com os estudos online.

A definição: Após anotar os problemas encontrados e analisar sua relevância, ficou decidido que a pessoa gostaria de solucionar o problema da organização. Utilizando a técnica de How Might We”, foi definida a pergunta: Como podemos ajudar alunos e alunas a organizar melhor seus estudos online?

O desenvolvimento: Com a definição clara do problema e do que vai ser solucionado, a pessoa partiu para a criação de ideias. Utilizando o método de Crazy Eights, chegou a diferentes ideias, que iam desde planilhas virtuais, planilhas físicas, jogos de organização e cursos online de organização.

A entrega: Ao analisar bem as opções, a pessoa decidiu prototipar e testar o jogo online de organização. Ao fazer testes com seus amigos, percebeu que todos gostaram da ideia e se sentiram mais organizados com a solução.

Análise dos resultados: Depois dos testes, a pessoa, entusiasta da tecnologia, decidiu lançar um MVP da sua solução. Ou seja, lançou um jogo em uma versão simples, mas que cumpre seu objetivo. O jogo foi baixado por algumas pessoas e elas deixaram seus feedbacks. Com a análise dessas opiniões, a pessoa descobriu pontos de melhoria e voltou para a etapa de desenvolvimento, a fim de entregar uma nova solução mais completa!

Concluindo

Neste artigo, entendemos mais sobre os processos de design e como aplicar o Diamante Duplo na resolução de problemas. Vimos que:

  • Processos são guias que nos orientam na hora de realizar tarefas;
  • Diamante Duplo é um processo de design bem estruturado que facilita a resolução de problemas;
  • Podemos aplicar o processo do Diamante Duplo em qualquer problema que queiramos solucionar;
  • O processo pode ser recomeçado em qualquer etapa, a fim de aprimorar soluções e resolver os problemas já encontrados.

Curtiu a nossa conversa? Aqui na Alura temos muitos outros conteúdos para que você possa aproveitar e mergulhar no mundo da tecnologia! Vamos deixar algumas sugestões por onde você pode começar:

Bora mergulhar em tecnologia?

Créditos das ilustrações: Storyset

Maria Gomes
Maria Gomes

Olá, eu sou a Maria, uma designer de produto que ama tecnologia e educação

Veja outros artigos sobre UX & Design