Ux Research: como fazer testes remotos?

Mikaela Brasil
Mikaela Brasil

Compartilhe

UX Research: como fazer testes remotos?

Teste remoto pode ser subestimado, mas oferece boas oportunidades de entender a realidade do usuário

Quando a equipe de UX Research avalia a interface de um produto ou protótipo, o teste de usabilidade é uma boa forma de identificar problemas. Nesse contexto, análises presenciais são muito comuns, mas as avaliações remotas também podem apresentar resultados importantes. Entenda as razões para fazer testes remotos e saiba quais cuidados são necessários na interação com o usuário.

Por que fazer um teste remoto?

Modalidade pode oferecer novas possibilidades. (Fonte: Pixabay)

A avaliação remota tem as vantagens da diversidade geográfica e do menor custo de locação e transporte, além da possibilidade de avaliar a interface em um contexto real. No entanto, não é sempre que pode ser aplicada, sendo útil quando não existe sigilo de informações e a tela pode ser compartilhada.

Tipos de testes remotos

Cada avaliação tem uma condição. (Fonte: Freepik)

Teste Remoto Moderado

Nesse método, o moderador e o participante interagem em tempo real. Para funcionar, é preciso usar uma ferramenta com o recurso de compartilhamento de tela, como Google Hangouts, Zoom e Google Meet.

Teste Remoto Não Moderado

O participante realiza as tarefas por meio de um roteiro na tela, sem um moderador. Podem ser usados programas como App Quality, UserTesting e Userlytics.

Teste Remoto Quantitativo

Esse método é focado em métricas como taxa de sucesso, dificuldade, satisfação ou tempo dedicado à tarefa. Sem a necessidade de um moderador, pode ser realizado por plataformas de arquitetura da informação.

Dicas para fazer um teste remoto

É preciso que a plataforma funcione corretamente para não prejudicar os resultados. (Fonte: Freepik)

A equipe de UX Research pode demorar até acertar o processo correto de avaliação remota, mas algumas atitudes podem tornar a tarefa mais fácil. Veja quais são:

Checagem das limitações das plataformas

Antes de tudo, é necessário testar as plataformas por todo o tempo de duração da avaliação, porque algumas podem ter limite de gravação, enquanto outras podem simplesmente travar. Verifique se a plataforma tem compartilhamento de tela, se permite salvar a sessão e se é possível liberar pessoas de fora para assistir. Além disso, vale a pena investigar em quais sistemas operacionais funciona.

Atenção para o consentimento

O teste remoto precisa ter o Termo de Consentimento de quem participa. Para isso, você pode elaborar um formulário explicando toda a ação e pedir que a pessoa selecione a opção de liberação. Outra possibilidade é ler o termo completo e a pessoa verbalizar a aceitação.

Bom relacionamento com o participante

Tenha um cuidado especial ao ter acesso ao desktop e ao celular de outra pessoa; não é de bom-tom soltar comentários sobre as informações pessoais que encontrar. Além disso, organize os dias dos testes com antecedência em uma agenda online para que todos possam se programar. Quer saber mais sobre UX Research? Confira os nossos cursos.

Veja outros artigos sobre UX & Design