5 passos para estruturar um portfólio incrível de UX

5 passos para estruturar um portfólio incrível de UX
Maria Gomes
Maria Gomes

Compartilhe

Você já se perguntou o que é um portfólio? E por que você deve ter um? Nesse artigo, vamos responder a essas perguntas e também trazer dicas práticas para você poder estruturar uma boa apresentação dos seus trabalhos de UX Design! Veremos também:

  • A importância de se ter um portfólio para o mercado de trabalho
  • Como montar um portfólio incrível em 5 passos
  • Onde criar seu portfólio para divulgá-lo

Vamos lá?

Por que é importante ter um portfólio?

O portfólio é a ferramenta que vai te ajudar a mostrar seu trabalho para as outras pessoas, sejam designers ou recrutadores de empresas. Ele te ajuda não somente a ter reconhecimento pelo seu trabalho, mas também a conseguir vagas de emprego.

Além disso, um portfólio bem estruturado chama a atenção e mostra que você tem comprometimento com sua carreira. Ou seja, o portfólio é importante pois ele te ajuda a mostrar tudo o que você sabe fazer e o que tem a oferecer.

No exemplo abaixo, você pode ver que a designer faz uma breve apresentação, explica quais são suas especialidades e, na aba superior, em “Projects”, mostra seus trabalhos, fazendo com que as pessoas que acessarem seu portfólio vejam na prática o que ela faz.

Print da tela de um portfólio. No topo, um menu com as opções “Projects” e “About”. No meio, o nome da designer, um resumo do seu trabalho, um botão para entrar em contato e uma ilustração de um foguete, um astronauta e o planeta Terra. Logo abaixo, uma breve visualização de um projeto da designer, com título, resumo, botão para ver mais e uma imagem de interface feita no projeto.

Mas, como montar o portfólio?

Tudo começa com um objetivo e o seu portfólio também deve ter um. Defina para quê e para quem você vai criar esse portfólio: será para apresentar seu trabalho aos outros ou apenas para se candidatar às vagas de emprego?

Depois de decidir o público-alvo e o objetivo do seu portfólio, defina qual especialidade ele vai mostrar, ou seja, escolha os projetos que tenham a ver com a carreira que você quer seguir, que pode ser de UX Designer, UX Writer ou outra área. O importante é destacar as suas competências técnicas para o trabalho que você quer fazer.

Decidir seus objetivos é uma etapa muito necessária para a sua carreira. Então, reserve um tempo para pensar nessas questões e defina com calma qual o propósito do seu portfólio. Depois, com os objetivos já definidos, chegou a hora de apresentar seus trabalhos.

Vamos lá?

5 passos para estruturar a apresentação de um projeto no portfólio

1) Comece com a documentação

A documentação é um conjunto de todas as suas fontes de dados, dos resultados das suas pesquisas e de todas as informações que você usa no seu projeto.

Ela é pessoal e é usada durante o desenvolvimento do trabalho. Geralmente, só o time de desenvolvimento do projeto tem acesso à ela, por exemplo, UI Designers que precisam entender o contexto do produto, ou mesmo os programadores que vão desenvolver a interface dele. Nesses casos, a documentação fica guardada com o time e com a empresa, para possíveis verificações no futuro.

Mas, como mostro as pesquisas e os resultados no meu portfólio?

Uma etapa muito importante é a de priorizar as informações que serão mostradas no projeto. Você pode fazer um resumo de cada pesquisa feita e explicar mais detalhadamente as informações que comprovem suas hipóteses ou que sejam necessárias para o entendimento do trabalho realizado.

Lembrando que se você ainda não tem nenhuma documentação, comece a fazer seus primeiros cases! Aqui na Alura temos várias formações para ajudar você a resolver seus primeiros desafios em UX, então não deixe de conferir!

2) Pense no detalhamento e explicação

Explique o porquê de cada item apresentado, pois isso mostra que você realmente pesquisou e sabe do que está falando.

Por exemplo, descreva o motivo pelo qual você utilizou uma persona, ou por que fez uma pesquisa de mercado. No geral, responda à pergunta: em que isso agregou no projeto?

Também informe qual a conexão que um entregável tem com o outro, ou seja, qual a ordem cronológica de cada processo e por que essa ordem faz sentido?

Em um projeto bem estruturado, tudo está conectado, cada descoberta te leva a novas dúvidas e desafios. Mostre isso por meio das explicações e exemplificações.

Explique também sobre cada decisão que foi tomada. Se o projeto tomou um rumo diferente do inicial, explique por que isso aconteceu. É super comum aparecerem dificuldades ou informações que contradizem uma hipótese, e isso é super valioso, pois te ajuda a mostrar que as pesquisas te levaram a um resultado real, sendo ele esperado ou não.

Por exemplo, ao criar uma proto-persona, você utiliza dos seus conhecimentos prévios e um pouco da imaginação. Mas, na hora de validar esse trabalho, você pode descobrir que tudo que pensou estava errado e o usuário real do produto tem outras características. Mostrar esse processo de pesquisas e descobertas é importantíssimo para gerar valor ao projeto.

3) Utilize dados e métricas

Mostre os dados reais que você coletou nas pesquisas. A apresentação desses dados te ajuda a comprovar hipóteses e a mostrar que seu projeto realmente seguiu um processo de pesquisa e de validação.

No exemplo abaixo, os dados encontrados são representados visualmente por meio de gráficos e são explicados ao lado para mostrar sua veracidade.

Um gráfico circular preenchido com a cor roxa e com o texto "75%". Ao lado, há a explicação do gráfico: “75% dos entrevistados disseram que …”

Também demonstre como os dados das pesquisas fazem sua ideia ser uma boa solução. Exemplifique quais dados te levaram a tomar alguma decisão e explique por que essa decisão é coerente, utilizando outros dados de apoio.

Por exemplo, se o seu usuário está com problemas em uma etapa da jornada, explique como a sua solução resolve esse problema. Você pode utilizar os resultados de sua pesquisa e heurísticas para explicar como a sua solução funciona.

4) Trabalhe sua comunicação

Escreva seu projeto de forma que qualquer pessoa seja capaz de ler e de entendê-lo. Portanto, evite termos técnicos ou em outros idiomas e que não tenham sido explicados previamente.

Na imagem abaixo, temos dois exemplos de textos que significam a mesma coisa. O primeiro está menos técnico e mais fácil de compreender. Já o segundo está usando vários termos técnicos em inglês, que podem prejudicar o entendimento da frase.

Na imagem há dois textos. O primeiro, marcado com um sinal positivo, diz: “O orçamento do projeto estava curto, por isso fizemos a etapa de pesquisa de forma simples”. O segundo, marcado com um sinal negativo, diz: “O budget do projeto estava reduzido, por isso fizemos o ciclo de research de forma elementar”.

Também pense no tamanho do texto: o tempo de leitura deve estar entre 5 e 10 minutos. Textos muito longos são mais cansativos e as pessoas param de ler quando se sentem cansadas ou perdidas no conteúdo. Logo, procure escrever de forma resumida, mas bem clara e explicativa.

E claro, seja consistente. Seus textos têm que estar escritos de forma linear e com um mesmo posicionamento.

Por exemplo, se no início do texto está bem informal, ficaria estranho escrevê-lo de forma super formal no meio dele. Então, pense bem na linguagem que você vai usar no seu portfólio.

5) Utilize o Storytelling

Pense na história que você quer contar com o seu projeto. O Storytelling é a capacidade de narrar algo de forma detalhada e engajada, fazendo com que o leitor entenda a narrativa e queira continuar lendo-a.

Mas, afinal, o que é uma boa história?

Uma boa história é aquela capaz de contar alguma coisa de forma simples e interessante. Ela também deve ser capaz de ensinar algo novo e que seja fácil de entender, e, por fim, uma história bem contada é aquela que fica na memória, que deixa uma marca na pessoa que a leu.

Você pode utilizar técnicas visuais para deixar seu projeto mais atrativo. Fazer questionamentos para quem está lendo ou separar os textos em categorias pode facilitar a leitura e compreensão do conteúdo.

Na imagem de exemplo, podemos ver como separar o texto em categorias. Dessa forma, deixamos o leitor saber sobre o que está lendo.

Há dois exemplos na imagem. O primeiro contém uma exemplificação de como devemos separar o conteúdo, de cima para baixo temos: a subcategoria, a categoria e o texto. Na segunda, os locais estão preenchidos com o conteúdo real: “pesquisa”, “Entrevista com usuários” e “Nas entrevistas com usuários, conseguimos coletar diversos dados, como as dores reais que essas pessoas têm ao utilizar o produto…”.

Portanto, fica a dica: Um projeto bem estruturado tem começo, meio e fim., ou seja, ele explica o problema desde o início, mostra as pesquisas e os resultados coletados e fecha com uma solução real para o problema encontrado.

Onde criar o portfólio?

Com a estrutura dos seus projetos pronta, é hora de escolher onde apresentá-los! Você pode ter várias opções para montar seu portfólio: pode ser em plataformas feitas especialmente para tal, como a UXFólio, ou até mesmo em um PDF. Existem milhares de exemplos interessantíssimos na internet, então use a ferramenta que se sentir mais confortável para montar o seu.

E, para conseguir mostrar seu trabalho de forma rápida, você pode postar seus projetos nas redes sociais. O Instagram e o Linkedin são ferramentas que muitos UX designers usam para publicar projetos e atrair atenção das pessoas.

O importante é conseguir mostrar seu trabalho e, nessa hora, um bom conteúdo pesa bastante. Então, certifique-se de preparar cada projeto com cuidado, pois isso vai te ajudar na hora de mostrar seu trabalho para as pessoas!

Aqui na Alura, temos um curso de produção de portfólio em UX pra te ajudar nessa jornada: Portfólio em UX/UI: Montando seu primeiro projeto .

Conclusão

Nesse artigo tentamos esclarecer alguns pontos sobre a criação do seu portfólio na área de UX Design e de Produtos Digitais. Vimos que:

  • Um portfólio é uma ferramenta utilizada para que você possa apresentar seus projetos e trabalhos mais importantes;
  • É preciso definir os objetivos do portfólio antes de partir para a criação dele;
  • Podemos utilizar várias ações para estruturar um projeto para o seu portfólio, como estruturar uma documentação, usar dados e métricas, comunicar o projeto de forma consistente e também utilizar de técnicas do storytelling.

Curtiu a nossa conversa? Aqui na Alura temos muitos outros conteúdos para que você possa aproveitar e mergulhar no mundo da tecnologia! Vamos deixar algumas sugestões por onde você pode começar:

Bora mergulhar em tecnologia?

Créditos de imagem: Storyset

Maria Gomes
Maria Gomes

Olá, eu sou a Maria, integrante do Scuba Team aqui da Alura. Estarei sempre por aqui te ajudando a crescer em design e tecnologia

Veja outros artigos sobre UX & Design