Primeiras aulas do curso Networking: potencialize oportunidades

Networking: potencialize oportunidades

Amplie seus contatos - Introdução

O meu nome é Priscila Stuani e eu serei a sua instrutora nesse curso sobre networking.

Este curso foi criado especialmente para todos os profissionais que querem entender melhor o que contempla esse universo e como utilizar várias técnicas, ferramentas para potencializar as suas relações profissionais.

Ao fazer esse curso você vai aprender muitas coisas, dentre as quais eu destaco algumas, como por exemplo, você vai praticar as melhores estratégias de networking, você vai aprender a conquistar mais visibilidade, como você vai cultivar relacionamentos saudáveis através do seu networking, como você consegue planejar boas abordagens, como manter contato pós evento com as pessoas que você conheceu, como criar uma rede de contato eficaz.

Ao final do curso nós esperamos que você conheça as principais técnicas do networking, que você consiga aumentar a sua influência, melhorar a sua reputação, que você também possa gerar novas oportunidades de crescimento e oferecer valor às suas relações.

Lembrando que nós vamos ter vários exercícios no decorrer do curso justamente para testar esses conhecimentos.

E que você tenha acesso ao nosso fórum de discussões, onde você pode compartilhar respostas de exercícios, práticas que você tem feito que tem gerado um resultado interessante, que você queira ajudar a nossa comunidade a conquistar também novas ferramentas para melhorar o seu networking.

Então, a ideia aqui é trabalharmos uma relação de mão dupla onde possamos compartilhar aquelas coisas que aprendemos e também praticar aquilo que vimos.

Se você ficou interessado, se você quer participar dessa comunidade então continua comigo no próximo vídeo.

Amplie seus contatos - As melhores estratégias de networking

Este é o Leandro, o nosso personagem do curso, é um desenvolvedor, que é recém-formado e trabalha na Bytebank, uma empresa focada em soluções financeiras e recentemente ele saiu de férias e agora que ele voltou para a empresa, ele vai trabalhar em um novo projeto com um novo time.

Então, quando ele retornou das férias, foi lá na sala, o líder do time fez a integração, apresentou o Leandro para o time e quando chegou o horário do almoço, o Leandro se reuniu com a equipe que ele trabalhava antes de entrar nessa e começou a conversar sobre como foi as férias, como foi ser integrado em um novo time da mesma empresa e ele ficou meio triste.

Ele falou: “É legal ter novos desafios, mas eu queria mesmo era trabalhar com vocês, já estou mais acostumado, nos damos bem, era tudo muito legal.” Até que um colega dele falou assim: “Você precisa investir no seu networking, quanto mais pessoas você conhecer melhor, quanto melhor você se der com elas melhor ainda para você.”.

Ele falou: “Espera, networking? O que é networking?” A visão que o Leandro tinha é de que networking era algo muito distante dele porque o pai do Leandro é um executivo que sempre vai a eventos, troca cartão de visitas, sempre está buscando parceiros, enfim, divulga o produto que ele vende, ele achava que: “Acabei de sair da faculdade, que networking?”.

Então a ideia desse curso é justamente desmistificarmos o que é networking na mente do Leandro e começar a traçar alguns paralelos com o nosso dia a dia, como lidamos com o networking, qual é a visão que você tem do seu networking.

É complicado falarmos de definições mas, para entendermos melhor em síntese o que é networking, eu gostei dessa daqui que diz que networking é construir uma rede de contatos profissional para trocar experiências e informações, potencializar oportunidades através de relacionamentos.

Então é interessante começarmos a pensar como que isso acontece tanto no âmbito profissional como no pessoal, porque no momento em que o Leandro está na sala de aula da faculdade e que ele se reúne com um grupo de colegas para decidir quem vai fazer o que no trabalho, ou qual é a ideia que eles vão desenvolver e assim por diante, isso também é networking.

Porque se não o Leandro fica achando que networking é só aquela questão de evento, onde trocamos cartão de visita, precisa sair com alguns contatos para fazer prospecção, dependendo do setor em que a pessoa atua e é muito mais do que isso.

A ideia é realmente começarmos a entender como podemos nos relacionar melhor com as pessoas através de técnicas de networking.

Chegamos na cereja do nosso bolo, que o Leandro precisa dos outros para se realizar e os outros também precisam em algum momento do Leandro, por que se não como que vivemos? Não conseguimos viver sozinhos, é muito difícil falarmos porque vivemos em sociedade, em grupo, então sempre precisamos estar nessa interação constante. Entra essa questão do relacionamento, de como cultivamos os nossos contatos.

[03:09} O Leandro começou a pensar muito no assunto, começou a ficar meio chateado, porque: “Calma, eu sou uma pessoa tímida, eu sou uma pessoa muito quieta, eu não consigo nem pensar que eu precise falar com outras pessoas, esse negócio de falar com as pessoas que eu conheço, bacana, mas chegar em um evento e falar que eu trabalho em tal empresa, não é comigo.”.

Então, calma, precisamos entender que o networking acontece em diversas situações, se ele vai ao banco e de repente começa a conversar com alguém na fila, isso já pode ser considerado como networking porque ele vai saber quem é a pessoa, de repente a pessoa vai falar: “Eu sou empreendedora, estou empacada, preciso desenvolver um aplicativo para o meu produto mas eu não conheço ninguém que faça isso.”.

O Leandro já: “Então, mas eu faço isso, o que você precisa?” E a partir de um contato extremamente sem pretensão nenhuma, pode ocasionar numa situação de um futuro negócio, isso daqui é só um panorama do que o networking pode nos oferecer.

Então, vale a pena fazermos uma analogia muito interessante com a questão de ter que tomar vacina, será que o Leandro gosta de tomar vacina? O Leandro diz: “Não, dói, incomoda, é chato.”.

Fazemos outra pergunta, você precisa manter as suas vacinas atualizadas? O Leandro de repente, pensa: “Eu preciso, se eu for viajar dependendo do país, até mesmo por questão de saúde, é, realmente, eu preciso tomar vacina.”.

Então, outra pessoa pode fazer isso por você? Não, é o Leandro que tem que fazer, onde já se viu, ele vai pedir para alguém ir no lugar dele para tomar vacina por ele, não tem como.

Então precisamos entender que com networking é a mesma coisa, nós somos responsáveis pela nossa relação com as pessoas, com o próprio networking que nós fazemos, é através desse processo que começamos a buscar reconhecimento e marcar a nossa presença como referência na mente das pessoas.

Se alguém pensa em programação, em desenvolvimento, vai lembrar de quem? Do Leandro. Então o que que ele pode fazer para fazer com que as pessoas cheguem a essa conclusão? Então vamos ver várias técnicas que durante o curso vão ser explicadas e você vai poder também aplicar no seu dia a dia, justamente para ver como é que vai a sua reputação, o que as pessoas acham a seu respeito.

Elas confiam em você? O que você pode fazer para demonstrar e para de fato ser uma pessoa mais confiável? Então, eu digo isso porque é importante sempre termos isso em mente, por que já pensou se o Leandro começa a buscar a rede de contatos dele do Linkedin só quando ele fica desempregado? Então networking não é isso.

Tem muitas pessoas que tem essa falsa impressão de que o Linkedin é só para procurar emprego, é só colocar que eu estou procurando emprego e está tudo certo. Será? É um risco muito grande, que eu aconselho o Leandro a não correr, o importante é ele cultivar a rede de contato dele e quando surgir alguma situação em que ele precise de ajuda, as pessoas vão saber o que ele pode oferecer para o mercado e assim por diante.

Então a ideia aqui não é falar sobre Linkedin, por isso temos um curso focado nisso, sobre como você pode utilizar o Linkedin para otimizar a sua visibilidade dentro da internet, mas é importante fazermos essa reflexão, não deixe o Linkedin só para o momento que você precisar.

Então temos que falar sobre duas coisas importantíssimas, que é a questão da reputação e a confiança porque elas são essenciais para conseguirmos consolidar esse tipo de relacionamento. Que é o relacionamento profissional, estamos focando nessa esfera aqui no curso.

Porque a partir do momento onde conseguimos gerar essas duas coisas muito importantes, precisamos fazer de uma maneira que beneficie o outro lado, por quê? Será que o Leandro gosta de ser lembrado só quando alguém precisa de um favor dele? Não.

Então precisamos sempre fazer esse esforço de tentar nutrir a nossa rede, para não chegar lá só quando precisamos de alguma coisa. Então, o Leandro precisa entender que, por mais que ele tenha 1,000, 2,000, mais de 3,000 pessoas no Linkedin dele, humanamente fica bem difícil ele manter o contato constante com todas essas pessoas.

Mas, o que será que ele pode fazer para otimizar esse processo? Então voltando aqui na questão da reputação, precisamos lembrar que reputação é o conceito que os outros têm sobre você, então começamos numa relação com o outro através daquela primeira impressão, as pessoas vão nos conhecendo e elas vão avaliando se o discurso e a prática estão alinhadas, se estiver alinhados, legal, a opinião que a pessoa tem sobre nós vai sempre estar positiva.

E a confiabilidade é a consequência do seu comportamento. Imagina, se alguém chega para o Leandro no trabalho e fala assim: “Então Leandro aconteceu tal coisa, eu me senti assim.” A pessoa confidenciou aquilo para o Leandro e o Leandro, de repente, em algum momento do cafezinho, encontrou outra pessoa e compartilhou aquilo.

Mas se a outra pessoa descobre ou se isso ganha uma proporção muito grande, cadê a confiabilidade dele? Ou, em outra situação, se alguém pede para ele fazer uma tarefa e ele fala que vai fazer e não faz, qual é o nível de confiabilidade? Então precisamos pensar sobre isso.

Falando um pouquinho sobre causar uma primeira boa impressão, precisamos levar alguns aspectos em consideração, como por exemplo, mostre que você se importa com os outros.

Como conseguimos fazer isso? Se alguém chega para conversar com o Leandro e ele está só olhando as redes sociais pelo celular, guarda o celular no bolso, presta atenção no que aquela pessoa está falando, faça perguntas, tente entender o porque que aquela pessoa está se sentindo daquele jeito, será que o Leandro consegue ajudar de alguma maneira? Através dessa demonstração de prestar atenção, já pode ser um indício que vai causar uma boa impressão.

E construir uma boa imagem, ou seja, quando alinhamos discurso e a nossa prática sempre ali, se tudo andar muito junto, conseguimos construir isso, uma boa imagem.

E a consequência disso é que gera interesse no relacionamento, as pessoas vão se relacionar com nós se elas verem que temos algo a oferecer, caso contrário, qual é a vantagem dessa pessoa em se relacionar com nós? Então precisamos levar em consideração que o networking faz parte do nosso dia a dia, mas como que conseguimos deixar esse networking sempre aquecido? E é justamente isso que vamos ver agora.

A primeira coisa que precisamos levar em consideração é procurar manter por perto uma rede de pessoas diversificada, porque se o Leandro só fica naquele universo de programação, por exemplo, e só participa de conversas com essas pessoas que fazem parte dessa comunidade, o que será que está rolando por fora? Será que a área dele consegue se integrar com outra? Então ele só vai descobrir se ele conseguir ter contato com pessoas diferentes, então isso daqui é importante para deixarmos no nosso alerta.

Escolha o melhor método, ou seja, será que é melhor o Leandro ligar para as pessoas, mandar e-mail, mandar convites nas redes sociais, simplesmente adicionar, ou mandar uma mensagem se apresentando? Talvez ele não saiba a resposta porque até então ele não tinha parado para pensar sobre isso.

Mas é importante ele fazer com consciência, começar a observar como que as pessoas reagem? Será que elas vão reagir melhor se ele mandar uma mensagem se apresentando, “Oi, eu sou o Leandro.” Vamos supor que esteja no Linkedin, ou até mesmo no Facebook, ou em algum grupo do Telegram de programação.

Que vamos falar um pouquinho mais para frente sobre isso, de repente, ele se apresenta, “Eu sou o Leandro, trabalho como desenvolvedor, estou aqui para aprender.” Então ele precisa descobrir qual é o caminho das pedras para ele.

Depois, decidir as melhores estratégias de networking, será que é melhor ele participar de eventos presenciais de Meetups, participar de Hangouts, Lives nas redes sociais, no próprio Youtube. Então é bom ele também perceber o que que isso pode oferecer e sempre ter em mente qual é o objetivo do networking.

Ou seja, procuramos nos relacionar com as pessoas, criar uma boa primeira impressão justamente para conquistar o respeito delas, se o Leandro for reconhecido como um programador confiável, uma pessoa que alinha tudo isso e segue em frente, embora ele seja muito jovem, porque ele acabou de sair da faculdade, até o momento ele não tinha parado para pensar sobre o que é networking e qual a influência que isso pode ter na carreira dele.

Mas a partir desse momento, ele vai começar a olhar com mais carinho para isso. Então precisamos ver que através desse processo, começamos a colher algumas coisas, como por exemplo, geramos mais credibilidade, conquistamos reconhecimento e gera confiança com as pessoas.

Então lembre-se, quando você quiser interagir com outras pessoas, o que você espera dessa relação? Se for conquistar respeito, olha as coisas que você pode angariar a partir desse momento.

Então tenha sempre isso em mente, porque a sua conexão com as outras pessoas podem ser cada vez mais saudáveis e ter uma certa influência sobre aquilo que você fala e como que você age perante o mercado.

Amplie seus contatos - Saiba o porquê do networking

Chegou o momento de nós falarmos sobre a importância de manter uma rede de relacionamentos saudável, ou seja, isso é caracterizado como saudável a partir do momento em que percebemos que as pessoas desejam sucesso para nós, que elas sentem segurança naquilo que fazemos, naquilo que dizemos, que elas também queiram nos ajudar e quando reconhecem os nossos esforços.

Então comece a observar dentro do seu círculo de amizade, seja no trabalho, seja no ambiente acadêmico, enfim, onde você estiver localizado, para você começar a perceber como as pessoas reagem em relação aquilo que você faz, ou da maneira com que você age.

E é importante lembrarmos que fazer networking significa construir relacionamentos antes de precisar deles, por quê? Seria muito chato se só lembrássemos de alguma pessoa quando precisássemos de um favor, ou de um emprego, ou de algo.

Então, a partir do momento onde o Renato tem muito claro isso, que o importante é ele nutrir esses relacionamentos, que no momento onde ele tiver uma demanda, precisar de alguma coisa, ele vai saber exatamente com quem que ele precisa falar.

E o que não é networking? Até agora eu só fui fazendo definições e aspectos importantes do networking, mas o que não é o networking? Fazer só marketing, falar só sobre vendas, querer vender tudo a qualquer custo e networking também não é um meio para conquistar benefícios. Quando temos esses aspectos utilizados de formas isoladas, pode ser tudo menos networking.

Então quando conseguimos inter-relacionar essas atividades, elas vão funcionar muito melhor juntas do que separadas. Porque se focamos só em se vender, utilizar a nossa imagem para nos promover, será que vai transmitir credibilidade? Se o Leandro por exemplo, quiser vender um projeto da empresa onde ele trabalha, uma ferramenta que seja, se ele ficar falando só sobre isso, será que vai gerar confiança nas pessoas? Vai gerar credibilidade? Ele precisa criar um vínculo com as pessoas antes de querer vender tudo o que ele tem disponível.

Então dizemos que essas características são importantes, mas desde que elas estejam bem entrosadas para que todo o conjunto consiga entregar aquilo que esperamos.

Porque se nós focamos só em uma coisa, a chance do Leandro ser reconhecido como o chato, aquela pessoa que só quer vender, que só quer falar de si é maior e como ele consegue gerar vínculo? Criar uma relação saudável com as pessoas dessa maneira? Fica bem difícil.

Então, por mais que ele ache que: “Imagina, nunca vou ficar falando só sobre mim.” Sabemos que precisa ter alguns cuidados porque na empolgação, às vezes ele gosta tanto de trabalhar no Bytebank, ou ele está tão satisfeito com as coisas que ele cria, que parece que não existe nada além daquilo que ele faz. Então, cuidado em focar só nas vendas e buscar meios para você ser beneficiado.

E falando em marketing, entendemos que o marketing, de uma forma muito objetiva, nada mais é do que aquela campanha para gerar interesse, então quando um produto vai ser lançado, vemos que tem algumas ações de marketing justamente para estimular a curiosidade do potencial cliente e fazer com que ele pare para pensar: “Nossa o que é isso? Deixa eu ver.”.

E assim, esperamos também despertar esse interesse quando falamos de networking, se não quem é o Leandro? O que ele pode falar? O que ele pode fazer justamente para estimular a curiosidade das pessoas que podem se relacionar com ele? E a partir desse estímulo, temos a próxima etapa que é o networking, ou seja, vamos manter o nosso foco na conquista do objetivo.

Então se o objetivo do Leandro é ser reconhecido em uma determinada comunidade como referência em programação, o que ele vai fazer? Ele vai utilizar estratégias de marketing para ele conseguir esse reconhecimento e a partir disso a rede de contato dele vai sentir confiança no que ele fala, vai ler o que ele escreve, prestar atenção, ouvir as coisas que ele fala e assim por diante.

Então, perceba que temos um exemplo bem nítido da integração entre o marketing e o networking, agora se ele fica falando só que ele faz e acontece, será que as pessoas vão parar para pensar? E prestar atenção no que ele fala? A princípio, até pode, mas se ele não tiver um nivelamento entre o que ele diz e o que ele faz, quais são as chances das pessoas deixarem ele falando sozinho? Grandes.

E a ideia aqui é entendermos justamente como fazer o contrário, como se aproximar das pessoas, como criar aquela relação de ganha-ganha, justamente para gerarmos vínculos com elas e promover de uma forma saudável o nosso networking.

E será que só existe um tipo de networking? É muito comum ouvirmos: “Eu vou num evento, vou fazer networking.” Ou: “Eu estive em tal empresa e fiz um networking muito legal.” Mas, qual é a visão que temos do networking? Ou seja, estou falando da questão do networking estratégico e do ocasional.

O modelo estratégico, basicamente, é pautado em ter um propósito declarado, ou seja, imagina que o Leandro tem um evento, onde ele vai participar de uma etapa, ou ele vai conhecer um cliente novo, vai fazer uma visita, então ele já parte para a ação com resultado esperado.

Então você imagina que ele listou uma série de eventos de programação, grupos, meetups, então ele já vai participar desses eventos partindo do princípio em que ele quer fazer networking, ele quer conhecer, ele quer saber quem está falando o que, quem são as pessoas da comunidade que podem contribuir para o desenvolvimento dele, para o aprendizado e assim por diante.

E estamos falando também do modelo ocasional que são os encontros não planejados, ou seja, sem planos nem expectativas, mas que ainda assim podem gerar uma abertura para acontecimentos não previstos.

Então você imagina, lembra aquela situação que eu compartilhei com vocês onde o João estava numa fila no banco e ele começou a conversar com uma pessoa que estava na frente dele, a pessoa era empreendedora, ele constrói sites, aplicativos e de uma conversa bem informal, surgiu um ponto de sinergia, ou seja, onde um tem uma necessidade e o outro pode oferecer algo para sanar aquilo.

Então precisamos ter muito claro quais são os tipos de networking que acontece, quanto mais clareza nós tivermos sobre o que nós queremos alcançar melhor, mas não podemos também descartar a questão da ocasionalidade.

E por que tudo isso? Essa é uma das coisas que precisamos sempre ficar se questionando, por que estamos fazendo tudo isso? Por que que queremos nos concentrar no nosso networking? Será que é só para conseguir um emprego novo? Só para as pessoas saberem que existimos? Não, tem muita coisa que pode nos motivar a manter o nosso networking sempre em dia.

Porque o seu networking é o que vai te diferenciar dos outros, quem é você? O que você faz? Imagina o Leandro, provavelmente, ele cria sites, aplicações muito bonitas, mas será que é só ele no mercado todo que faz isso? Não, muitas pessoas têm qualidades semelhantes a dele, então o que que ele pode fazer para se diferenciar dos outros? O networking é uma ferramenta importante e quanto mais relevante ele se tornar, mais oportunidades ele pode criar.

Então, precisamos sair daquele pensamento, onde achamos que networking é só para conseguirmos emprego, nem sempre, emprego é uma das coisas que podem acontecer, mas relacionamento vamos construindo e a partir disso podem surgir novas oportunidades, que talvez nem esperávamos e que podem ser um grande divisor de águas na nossa carreira.

Então criar e manter uma rede de contatos traz muitas vantagens, aqui eu vou listar algumas delas, mas é interessante começarmos a refletir, porque se não vemos importância em algo a chance de promovermos é menor, então quanto mais consciência tivermos do porque é importante termos o networking melhor.

Então o networking pode oferecer várias coisas como novas parcerias, aumentar a nossa influência, gerar novas experiências, criar novas conexões, melhorar a nossa reputação e também aproveitar melhor as oportunidades.

Então, se faltava algum motivo para você investir no seu networking, eu espero que essa tela abra os seus horizontes para você ver como é importante investir nessa questão.

Sobre o curso Networking: potencialize oportunidades

O curso Networking: potencialize oportunidades possui 87 minutos de vídeos, em um total de 54 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Marketing em Inovação & Gestão, ou leia nossos artigos de Inovação & Gestão.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Marketing acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$85
à vista R$1.020
Matricule-se

Pro

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas