UX Design em T: o que o Marketing tem a ver com a UX?

Gabriela de Lima Silva
Gabriela de Lima Silva

Compartilhe

Foto de uma pessoa sentada escrevendo em um papel

Hoje em dia, o assunto UX Design (Design de Experiência de Usuário) é muito comentado e discutido, mas o que você, profissional em Marketing, tem a ver com isso? Será que esses dois mundos, UX e Marketing, se misturam? Vamos descobrir!

A área do Marketing foca no estudo do mercado e das melhores estratégias para que uma empresa possa promover a si e ao seu produto de forma positiva, atingindo, assim, um público específico de pessoas (público-alvo). Mas onde a UX Design se encaixa nisso?

Depois que um produto está pronto, é necessário fazer um trabalho de divulgação para que o seu público-alvo conheça o que a empresa está vendendo. Mas, nesta fase, já temos um produto pronto. Existe todo um processo antes disso em que o Marketing e a UX Design trabalham juntas.

Uma boa comunicação com o público se baseia não apenas em "vender" um produto, essa tática pouco funciona para conectar uma empresa a seus usuários. As pessoas querem sentir um valor emocional em seus produtos. No livro "Design Emocional", do famoso UX Designer Don Norman, há uma teoria que se prova real no cotidiano: quando nos conectamos emocionalmente com um produto de forma positiva, passamos a enxergar até seus defeitos apenas como meros detalhes. A forma como o Marketing vai manusear essa comunicação depende, mas não apenas, de três fatores principais: conhecer a empresa, conhecer o produto e conhecer o público.

Vamos conhecer mais sobre eles?

Desenho de pessoas reagindo com ícones de redes sociais

1. Conhecer a empresa

Existe uma análise de mercado que se chama SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats), ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas, Ameaças) em português, que se baseia em analisar os pontos fortes e fracos de uma empresa e as oportunidades e ameaças que o mercado de negócios oferece a esse negócio.

O SWOT é importantíssimo para entender onde está a empresa em relação às outras, mas apenas essa análise não é o suficiente: é necessário compreender os valores do local e vivê-los de dentro para fora, ou seja, se a empresa tem como o valor a “honestidade”, o agir do dia-a-dia das pessoas no local de trabalho tem que ser baseado nesse valor.

Modelo de aplicação da análise SWOT

Para compreender melhor as pessoas do local e como podemos passar esses valores em diante, temos o Design Thinking. Essa área da UX possui ferramentas que auxiliam na compreensão dos pontos positivos e negativos de uma empresa e como eles podem ajudar a impulsionar um negócio de forma saudável. Por exemplo: se uma empresa está recebendo muito feedback negativo dos usuários e não sabe o motivo, o Duplo Diamante pode ajudar! Em equipe, todos vão dar sugestões de quais podem ser os problemas. Logo em seguida, vão afunilar até chegar àquelas sugestões que fazem mais sentido, irão pensar em soluções diversas para esses problemas e, no final, vão afunilar novamente para pegar apenas as ideias que fazem sentido.

Abaixo temos uma imagem de como o Duplo Diamante funciona!

Imagem explicando como funciona a teoria do Duplo Diamante no Design Thinking

2. Conhecer o produto

Temos o momento de desenvolvimento do produto, onde você e sua equipe irão propor ideias e pensarão no diferencial que a empresa vai oferecer ao público. E é claro que a Experiência de Usuário pode ajudar! É de extrema importância que o processo seja estratégico, para que a equipe não se canse e nem gaste muito tempo em ideias pouco funcionais, e para que a empresa não perca investimentos. Na UX, existe uma área 100% dedicada ao planejamento, à idealização e à estratégia: a UX Strategy! Essa especialidade vai ajudar a equipe a ter processos mais ágeis e humanos no desenvolvimento de um produto ou serviço.

3. Conhecer o público

Para uma empresa, conhecer o público-alvo de seu produto é essencial! Afinal, é a partir desse conhecimento que a comunicação será moldada e qualquer serviço será guiado. Seja para processos internos, como Tom e Voz e Manual de Marca, ou processos externos, como posts e campanhas: em todas essas etapas, o usuário será o protagonista. E olhá só: a UX Design é especialista no assunto! O foco da área é estudar e conhecer o usuário, promover pesquisas e testes de produtos e serviços, encontrando o equilíbrio entre a humanidade e a regra de negócio. Exemplos de materiais desenvolvidos pelo profissional em Experiência de Usuário - e que podem ajudar imensamente o Marketing - são: Personas, Mapas de Empatia, Entrevistas e Testes. Veja, por exemplo, um modelo de Persona na imagem abaixo:

Imagem com um exemplo de Persona

Case da Boticário e suas marcas

Desenho de três pessoas sorrindo e olhando para tela de um computador de mesa

Uma empresa bem conhecida pela população brasileira é a Boticário: uma rede de lojas focada na venda de produtos de beleza e perfumaria. Mas você sabia que ela também é um Grupo e que é dona de outras marcas como Quem disse Berenice?, Eudora, Skingen e a The Beauty Box?

A empresa, que começou em 1977, cresceu tanto que passou a atingir todos os tipos de público. Houve um momento em que seu crescimento foi grande, mas seu público-alvo estava se tornando idoso e essas pessoas com o tempo começaram a falecer. Com isso, as vendas também começaram a cair, preocupando a marca na época. Através de pesquisas, entenderam que não valeria a pena refazer a identidade visual da marca, pois a conexão emocional que tinham com o seu público original se perderia, mas que, sim, valeria a pena criar uma divisão, com uma temática mais jovem. E assim surgiu a “Quem disse Berenice?”, loja de cosméticos com uma identidade visual e comunicação mais moderna e chamativa. Ou seja, podemos dizer que UX ajudou a entender esse público mais jovem e desenhar uma identidade e linha de comunicação que atingissem esse novo público.

Assim, o Grupo Boticário, não apenas expressa seus valores, como também vive internamente o que promove. Isso torna a comunicação deles mais natural e mais aceita pelo público. Hoje em dia, a empresa mistura tecnologia e a opinião de seus clientes para gerar uma experiência especial e acolhedora.

Ainda tem dúvidas de que o Marketing e a UX andam de mãos dadas? Existem muito mais casos em que a UX Design pode te ajudar! Lembre-se: você está produzindo para pessoas, então personalizar sua experiência é extremamente importante!

Saber um pouco sobre cada área que você tem contato no dia-a-dia te ajudará a resolver problemas mais complexos e pensar em soluções mais criativas! Essa é uma das vantagens de ser um Profissional em T, que é especialista em um assunto e generalista nos outros que têm contato.

A Alura pode te ajudar nessa trilha de estudos! Que tal duas sugestões? Você pode começar estudando com a Formação em UX Design e a Formação em Marketing Digital. Fica a dica!

Até mais!!

Gabriela de Lima Silva
Gabriela de Lima Silva

Olá, eu sou a Gabi Lima! Sou estudante de Design Gráfico. Amo ter contato com pessoas e entender seus sonhos e receios. Também sempre amei estudar, tanto que comecei a dar aulas de inglês aos 17 anos! Hoje em dia sou estagiária em UX na Alura!

Veja outros artigos sobre UX & Design