React Hooks: o que é e como eles funcionam

Júlio César Brito da Silva
Júlio César Brito da Silva

Compartilhe

Parte de um monitor com código javascript

Neste artigo, vamos aprender o que são os React Hooks e como eles funcionam.

Logo do react e o desenho de um gancho

Seja você uma pessoa com pouca ou muita experiência desenvolvendo aplicações web com React, muito provavelmente você já utilizou componentes de função (function components) e também precisou alterar os estados de alguma aplicação.

Neste artigo, abordaremos uma forma de controlar os estados de uma aplicação através dos componentes de função.

React Hooks

Até a versão 16.7 do React algumas funcionalidades só eram possíveis de ser acessadas através de classes (como, por exemplo, o lifecycle). Apesar da possibilidade de criar componentes a partir de função, até essa versão, eles só recebiam propriedades, não podendo acessar todas as funcionalidades do React, como as classes. Na versão 16.8 do React, foram lançado os hooks, que permitem o uso de vários recursos de forma simples através de funções. Eles também ajudam a organizar a lógica utilizada dentro dos componentes.

Dentro da nossa rotina de desenvolvimento, uma tarefa comum é a criação de um portfólio para mostrarmos as nossas habilidades para possíveis recrutamentos, um amigo ou até mesmo para que a gente possa ter um histórico da nossa evolução enquanto devs. Normalmente, colocamos os nossos projetos dentro do Github, porém, se a gente quiser criar o nosso site para mostrar estes projetos, como faríamos?

Em nosso projeto com React, teremos um componente que será responsável por listar os nossos repositórios do GitHub. Gostaríamos de ter uma estrutura como esta abaixo:

import React from 'react';

function ListaDeRepositorios() {
  return (
   <ul>
    <li>Curso da Alura - HTML e CSS</li>
    <li>Curso da Alura - React</li>
    <li>Curso da Alura - Manipulando DOM com JS</li>
   </ul>
  );
}
export default ListaDeRepositorios;

Já temos a nossa lista de repositórios, correto? Porém, se a gente quiser adicionar mais repositórios, teríamos que criar mais <li> para isso, pois o nosso código ainda está estático. Como faremos para gerar essa lista de maneira dinâmica?

Hook useEffect

Com o nosso componente criado, podemos começar a adicionar as funcionalidades. Iremos construir uma aplicação que lista os repositórios da nossa conta do GitHub, então precisarei acessar a API deles. Faremos uma requisição HTTP utilizando o fetch do JavaScript para buscar a lista de repositórios desta API. Vale ressaltar que o fetch gera efeitos colaterais (desejados ou não) em nosso código, pois ele é uma operação de I/O (input/output).

A documentação oficial do React nos orienta como lidar com efeitos colaterais em nossos componentes, então vamos utilizar o hook useEffect para lidar com estes efeitos gerados pelo fetch() com o código abaixo:

import React, { useEffect } from 'react';
function ListaDeRepositorios() {
  useEffect(() => {
    async function carregaRepositorios () {
      const resposta = await fetch('https://api.github.com/users/julio-cesar96/repos');
      const repositorios = await resposta.json();
 return repositorios;
    }
    carregaRepositorios();
  }, []);

  return (
    <>
      ...
    </>
  );
}
export default ListaDeRepositorios;

O hook useEffect nos auxilia a lidar com os side-effects (efeitos colaterais) e podemos usá-los também como ciclo de vida do componente.

No exemplo acima, o side-effect é a chamada API. Este hook recebe dois parâmetros: o primeiro é uma função que será executada quando o componente for inicializado e atualizado (pode ser assíncrona ou não). Em nosso exemplo, este primeiro parâmetro é uma arrow function assíncrona, que faz uma requisição à API e guarda na const resposta, em formato de json, e, depois, na const repositorios. Já o segundo parâmetro indica em qual situação o side-effect irá modificar. No nosso caso, como queremos carregar a lista somente uma vez, passamos um array vazio [], pois ele garante a execução única (parecido com o funcionamento do componentDidMount()).

Agora que já estamos trazendo os dados da API, como fazemos para gerar uma lista dinâmica a partir desses dados?

Hook useState

Com os dados da API em mãos, precisamos conseguir armazená-los em uma lista e depois exibi-los em tela, mas como podemos fazer isto?

Vamos pensar…

Usamos o hook useEffect para controlar os side-effects da requisição HTTP fetch() que fizemos, após a chamada, há uma mudança de estado dentro da nossa aplicação, pois ela passa a ter os dados vindos da API que antes não tinha. Para que possamos lidar com as mudanças de estado da nossa aplicação, iremos usar o hook useState. Para isso, usamos o hook desta forma:

import React, { useState } from 'react';
function ListaDeRepositorios() {
  const [repositorio, setRepositorio] = useState([]);
  …
 return (
    <>
      ...
    </>
  );
}
export default ListaDeRepositorios;

O useState, que permite a criação de estado no componente através de função e faz o gerenciamento do estado local do componente retorna um array como resultado. Por isso, é possível fazermos uma desestruturação para receber partes desse retorno. O array de retorno possui dois índices. O primeiro valor deste array é uma variável que guarda o estado em si, que chamamos de repositorio. Já o segundo valor é uma variável que é uma função, e é através dela que faremos as atualizações do valor do nosso estado, usamos setRepositorio para nomear a nossa função, o set vem antes do nome por ser uma convenção da comunidade.

Como a nossa função setRepositorio é a responsável por alterar o estado de repositorio, precisamos colocá-la dentro do escopo da função useEffect, porque ela é a responsável por pegar os dados que vão modificar o estado da nossa aplicação. Desta forma, nossa função useEffect fica assim:

 useEffect(() => {
    async function carregaRepositorios () {
      const resposta = await fetch('https://api.github.com/users/julio-cesar96/repos');
      const repositorios = await response.json();

      setRepositorio(repositorios);
    }
    carregaRepositorios();
  }, []);

A diferença dentro dessa função é que retiramos o return repositorios e adicionamos a função setRepositorios(), passando como parâmetro a constante repositorios, pois, como foi explicado, é essa função responsável por atualizar os estado da nossa aplicação.

Agora que já temos os dados dos repositórios vindo da API do GitHub e estamos atualizando o estado da nossa aplicação com eles, o último passo é exibir ele de forma dinâmica dentro da tag ul desta forma:

import React, { useEffect, useState } from 'react';

function ListaDeRepositorios() {
    ...
    return (
        <>
          <ul>
            {repositorio.map(repositorio => (
              <li key={repositorio.id}>
                {repositorio.name}
              </li>
            ))}
          </ul>
        </>
    );
}

Para que fosse possível gerar dinamicamente, utilizamos o método map() para poder percorrer o nosso array repositorio, que possui a lista de repositórios, e imprimir um a um na tela.

React Hooks

Os hooks permitem o uso de state e outros recursos que antes só eram possíveis dentro do React através de classes. Apesar disso, os hooks são opcionais, ficando a seu critério se vai usá-los ou continuar usando as classes. Clicando aqui você pode ver dentro da documentação oficial do React as principais motivações que levaram à criação dos hooks.

Se você quiser saber mais, aqui na Alura, temos a Formação React JS, onde mergulhamos ainda mais no conceito de hooks e falamos de todo ecossistema do React.

Te vejo numa próxima, até mais!

Júlio César Brito da Silva
Júlio César Brito da Silva

Apaixonado por educação e tecnologia, atuo como instrutor e desenvolvedor na Escola Front End aqui na Alura.

Veja outros artigos sobre Front-end