Node.JS: definição, características, vantagens e usos possíveis

Node.JS: definição, características, vantagens e usos possíveis
Camila Pessôa
Camila Pessôa

Compartilhe

Introdução

Node.JS é uma ferramenta amplamente utilizada no universo de desenvolvimento e todos que atuam na área de tecnologia já ouviram falar, nem que seja nos milhares de anúncios de cursos ou mesmo de vagas. Mas você se pergunta: afinal, o que é Node.js? Para que serve? Como ele atua?

Calma que, antes de olhar para o ambiente Node.JS, precisamos entender um pouco sobre o que é o JavaScript e como ele funciona. Vamos lá!?

Node.JS e JavaScript

JavaScript é uma linguagem de programação que originalmente foi desenvolvida para trazer maior interatividade aos websites através da manipulação do DOM (Document Object Model). Vamos conferir a definição do livro que é uma referência na temática, o Eloquent JavaScript:

O JavaScript foi introduzido em 1995 como uma forma de adicionar dinamicidade à páginas da web no navegador Netscape Navigator. Desde então, a linguagem foi adotada por todos os outros principais navegadores gráficos da web. Ela tornou possíveis o desenvolvimento das aplicações modernas da web - aplicações com os quais você pode interagir diretamente sem recarregar a página a cada ação. JavaScript também é usado em sites mais tradicionais para fornecer várias formas de interatividade de forma mais inteligente.

Fonte: Tradução livre do livro Eloquent JavaScript

Portanto, de forma resumida, podemos entender que o JavaScript foi pensado para ser rápido, dinâmico e acessível. A linguagem interpretada possibilita subir ou trabalhar em suas aplicações sem precisar configurar todo um ambiente complexo.

Essas características motivaram o engenheiro de software Ryan Dahl a desenvolver um ambiente, como um programa que você instala no seu computador, que trabalha com a linguagem JavaScript fora do navegador e pelo lado do servidor, via terminal, de uma maneira menos restritiva.

A imagem mostra um homem caucasiano com barba por fazer, por volta de 30 anos, com uma camisa xadrez, óculos redondos e segurando um microfone.

Fonte: Ryan Dahl

Tudo bem, mas e o Node.JS?

O JavaScript nasceu para atender demandas voltadas ao Front e como as necessidades aumentam de acordo com o crescimento tecnológico, surgiu a ideia de utilizar uma mesma linguagem no lado do cliente e do servidor para otimizar processos e serviços. Dessa forma, o Node.JS aparece como uma alternativa viável para programação Back-End por se tratar de um ambiente para desenvolvimento utilizando a linguagem JavaScript.

De acordo com sua definição oficial, o Node é um runtime, que nada mais é do que um conjunto de códigos, API’s, ou seja, são bibliotecas responsáveis pelo tempo de execução (é o que faz o seu programa rodar) que funciona como um interpretador de JavaScript fora do ambiente do navegador web.

É importante frisar que o Node.JS é um ambiente de execução assíncrono, isto é, ele trabalha de modo a não bloquear no momento da execução da aplicação, delegando os processos demorados a um segundo plano.

Ele dá muito certo com os servidores de arquitetura “single threaded”, isto significa que todos os pedidos para o servidor são executados no mesmo tópico - em vez de serem gerados em processos separados. Um dos grandes diferenciais da parceria Node.JS e Javascript é o bom desempenho no uso de APIs, já que o Javascript faz bastante uso de APIs assíncronas.

Você deve estar se perguntando: “Beleza, já entendi o que é o Node.JS e seu diferencial quando o assunto é o seu uso com o Javascript, mas o que isso significa?” Vamos entender um pouco mais... vem comigo, que te explico...

Como o Node.JS funciona?

O Node é capaz de interpretar um código JavaScript, igual ao que o navegador faz. Sendo assim, quando o navegador recebe um comando em JavaScript, ele o interpreta e depois executa as instruções fornecidas.

O Node é fantástico (totalmente “sem parcialidade”, aqui pessoal, juro!) porque torna possível o envio de instruções (os nossos códigos) sem precisar de um navegador ativo, basta ter o Node.JS instalado e utilizar o terminal para executar um programa construído em JavaScript.

Além disso, você pode utilizar apenas uma linguagem de programação para tratar requisições entre cliente e servidor. Sensacional, não é?!

O pequeno vídeo mostra um homem caucasiano, com óculos e entre os 50 anos. Ele leva as mãos com as pontas dos dedos fechados de sua testa e afasta lentamente com o movimento de abertura dos dedos. Ao mesmo tempo, ele abre lentamente a boca como se estivesse simulando uma explosão. Ao fundo há explosão de fogos de artifício e algo que parece ser uma constelação.

Para que todo esse processo seja possível de ocorrer fora do navegador, o Node utiliza uma outra ferramenta chamada de Chrome's V8 JavaScript Engine. É esse motor V8 do Chrome que compila e executa o código JavaScript no lugar de apenas interpretá-lo.

Ainda parece muito confuso? Vem comigo que te explico melhor…

O motor V8 da Google é o centro, o coração que processa todo o código JavaScript do navegador para que sua máquina compreenda e disponibilize os recursos e interações. Só é possível visualizar páginas em JavaScript ou trabalhar com um código pelo Node.JS devido ao processamento do motor V8 do Chrome.

A animação mostra o desenho de um coração pulsando e o que seriam suas artérias fazem conexão com quadros que mostram pequenas animações de uma corrente, um caderno de notas, engrenagens, um olho e um pequeno avatar (representa rede social) e uma carta com um @(representa correio eletrônico).

Graças ao núcleo baseado em JavaScript e no motor V8 da Google, o Node.JS possui algumas características que, dependendo do cenário, podem ser consideradas como benefícios da plataforma, vamos conferir algumas?

Características do Node.JS

Node.JS pode ser utilizado nas famosas APIS Rest, web scrapping, chatbots, IoT, web servers, aplicações Desktop, tudo devido a sua característica altamente versátil. Dentre as principais, podemos citar:

  • Multiplataforma: permite criar desde aplicativos desktop, aplicativos móveis e até sites SaaS;
  • Multi-paradigma: é possível programar em diferentes paradigmas, como: Orientado a Objetos, funcional, imperativo e dirigido à eventos;
  • Open Source: é uma plataforma de código aberto, isso significa que você pode ter acesso ao código fonte do Node.JS e realizar suas próprias customizações ou mesmo contribuir para a comunidade de forma direta;
  • Escalável: Node.JS foi criado para construir aplicações web escaláveis, como podemos ver na sua documentação oficial.

O Node.JS ainda apresenta uma curva de aprendizado relativamente menor comparado à outras linguagens voltadas ao Back-End e possui uma comunidade gigante disposta a ajudar. E sem dúvida a união dessas forças é o super poder do Node.JS!

O desenho mostra um homem com terno e gravata abrindo a camiseta e mostrando o símbolo do node.js ao centro. Faz alusão ao super-herói superman.

Fonte: https://www.shutterstock.com/

Empresas que usam Node.JS

Tudo bem, falamos das inúmeras qualidades do Node.JS mas, na prática… onde eu posso trabalhar com a ferramenta?

Por conta dos super-poderes do Node.JS, uma gama de gigantes no mercado atua diretamente com a plataforma em suas regras de negócio, confere só a listinha de algumas:

  • NetFlix: substituiu o renderizador baseado em Java pelo de JavaScript com Node.JS para diminuir o tempo de espera nas requisições dos usuários e conseguiu uma redução de cerca de 1 minuto;
  • IBM: criou o The Canary in the Gold Mine (CITGM), um utilitário de testes amplamente utilizado pela companhia;
  • LinkedIn: o aplicativo mobile da maior rede profissional é construído em Node e HTML5, você pode conferir a matéria na íntegra aqui;
  • Uber: sistema de relacionamento entre usuários e condutores foi construído em Node.JS por conta de sua rápida resposta.

E... pasmem! Node.js foi inclusive utilizado pela NASA para criar uma API que integra três bases de dados em um só, justamente para otimizar o acesso aos dados. Node.JS ajuda NASA a manter Astronautas seguros e arquivos acessíveis - em inglês.

Node.JS está mesmo voando!!!

A imagem mostra uma tartaruga sendo carregada por um foguete que tem escrito as palavras V8. Abaixo da gravura há o nome node.js e algumas nuvens ao redor, que sugerem vôo.

Fonte: https://erickgledson.github.io/

Meu primeiro código em Node.JS

Para rodar a plataforma na sua máquina é necessário instalar o Node.JS. Caso você ainda não tenha, siga o tutorial Instalando o Node.JS no Windows e linux.

E depois colocar a mão no código!

A animação mostra um cachorro de porte pequeno digitando freneticamente no teclado, a câmera enquadra no cachorro, no teclado e por fim tem uma visão de cima.

Fonte: https://tenor.com/

Aquele “Hello World!” para dar sorte:

console.log(‘Hello, World!’)

E agora você pode subir seu primeiro servidor:

const http = require('http');
const server = http.createServer(function (req, res) {
    res.writeHead(200, {'Content-type': 'text/html'});
    res.end('Hello Node!');
});
server.listen(3000);
console.log('Servidor funcionando. Acesse: localhost:3000');

Ah, é importante lembrar que aqui o código está de acordo com a última versão estável, a versão LTS (Long-term support ou suporte de longo prazo, em português). Mas o Node trouxe uma novidade muito bacana em sua nova versão, olha só no artigo Revolução no Node.js: adeus ao Axios e Node-fetch na versão 17.5.0.

Agora é só comemorar e aprofundar seus estudos em Node.JS!

A animação mostra os personagens do filme Minions vibrando, eles são baixos, tem formato cilíndrico com braços e pernas, possuem a cor amarela, olhos e boca grandes. Vestem um macacão jeans e óculos.

Conclusão

JavaScript é a linguagem mais usada no Brasil e no mundo. Sem dúvida o conhecimento nessa tecnologia é uma necessidade para qualquer desenvolvedor. O domínio de Node.JS pode ser um diferencial para quem deseja alçar voos mais altos em sua carreira, sobretudo o desenvolvedor web, e compreender mais sobre o ecossistema é fundamental para que a ferramenta sirva tenha alto nível de aproveitamento e qualidade de suas aplicações.

Compartilhe com a gente no servidor da Alura as suas impressões sobre Node.JS, se você é estudante ou se já trabalha na área: Link para o Discord da Alura.

E então, vamos aprender mais?

Camila Pessôa
Camila Pessôa

Olá, sou a Camila ! Tenho 33 anos, sou mãe e ingressei na área de tecnologia por meio da robótica educacional. Participei do Bootcamp { Reprograma } com foco em Back-End /Node.js e curso Sistemas de Informação.Atualmente faço parte do Scuba-Team e tenho grande paixão por educação e tecnologia, pois acredito que essa combinação é transformadora!

Veja outros artigos sobre Programação