JavaServer Pages: Utilizando os servlets

Leonardo Sartorello
Leonardo Sartorello

Compartilhe

Atributos meta do HTML
Na imagem vemos um fragmento de uma tela com códigos HTML para a construção de uma página web

Java Enterprise Edition e JavaServer Pages

O Java Enterprise Edition (JEE) facilitou a tarefa de construir uma aplicação na Internet, como um site ou uma página, que antes era confusa, já que tínhamos que trabalhar com diferentes classes e escrever as possíveis respostas para uma requisição de forma manual. Dessa forma, agora, utilizando componentes do JEE, quem desenvolve aplicativos multicamadas pode usar Java para criá-los com eficiência do lado do servidor.

Hoje as APIs Java Enterprise se expandiram para abranger uma série de áreas. Temos, por exemplo, a RMI e CORBA para manipulação de objetos remotos, JDBC para interação de banco de dados, JNDI para acessar serviços de nomenclatura e diretório, Enterprise JavaBeans para criar componentes de negócios reutilizáveis, Java Messaging Service (JMS) para middleware orientado a mensagens, JAXP para processamento XML, JAXR, JAX-RPC e SAAJ para serviços da web Java Transaction API (JTA) para realizar transações atômicas e muitas outras.

Além disso, o JEE também oferece suporte a servlets, um substituto Java extremamente popular para scripts de Common Gateway Interface (CGI). A combinação dessas tecnologias permite que os programadores criem soluções de negócios distribuídas para uma variedade de tarefas.

No final de 1999, a Sun Microsystems adicionou um novo elemento à coleção de ferramentas Enterprise Java: as JavaServer Pages (JSP). Elas são construídas sobre servlets Java e projetadas para aumentar a praticidade com que programadores, e até mesmo não-programadores, podem criar conteúdo web.

Java, Servlets e JavaServer Pages

Java, servlets e JavaServer Pages (JSP) são três conceitos que você deve entender em servidores Back-end com Java. Juntos, eles representam a maior parte de como uma instância fornece conteúdo a um solicitante. Por isso, é fundamental entender o que cada um deles representa antes de seguir com seus estudos.

Servlets

Um servlet é uma parte especial do código Java projetada para gerar recursos. É o trecho de código que gera uma página da web, uma imagem, um documento XML ou qualquer outro item que o servidor precise entregar. Tudo o que você solicita de um servidor é tratado por meio de um servlet.

Quando o servidor da web recebe uma solicitação, ele precisa determinar como responder e o que entregar em resposta. Sem um sistema de gerenciamento, o servidor dele apenas acessaria o conteúdo dos arquivos HTML armazenados em pastas. Essa é a maneira mais básica de estruturar um site, mas é extremamente inflexível. Para fazer alterações em seu site, você teria que alterar cada arquivo HTML diretamente, o que seria passível de erros e repetitivo.

Quando você cria um aplicativo, o servidor da web repassa essa solicitação de página da web para um servlet que lê a solicitação e gera a página apropriada imediatamente. Isso permite que o servidor crie uma resposta em tempo real, com base nas alterações que os autores de conteúdo fazem no servidor. Cada vez que a solicitação é feita, o servidor pode gerar uma resposta de arquivo diferente. Esta é a razão fundamental pela qual sistemas de gerenciamento de conteúdo são capazes de permitir que você faça alterações no site sem alterar o código.

JavaServer Pages

JSP é uma tecnologia que torna mais fácil desenvolver servlets para gerar conteúdo da web. A maneira como programadores normalmente desenvolvem servlets não é ideal para a saída de HTML, por ser mais difícil. Já as JavaServer Pages combinam desenvolvimento HTML e Java em um único arquivo para permitir a entrega de conteúdo HTML dinâmico.

Uma página JSP contém elementos de linguagem de marcação padrão, como tags HTML, assim como uma página da web normal. No entanto, também traz elementos JSP especiais que permitem ao servidor inserir conteúdo dinâmico na página. Os elementos JSP podem ser usados ​​para uma variedade de propósitos, como recuperar informações de um banco de dados ou registrar as preferências do usuário. Quando um usuário solicita uma página JSP, o servidor executa os elementos JSP, mescla os resultados com as partes estáticas dela e envia a página composta dinamicamente de volta ao navegador.

Vejamos um exemplo. Digamos que você queira desenvolver uma página da web que diga “Olá !”. Você não pode implementar isso com HTML puro, porque precisa procurar um nome dinamicamente. Caso contrário, todos veriam a mesma mensagem. A implementação de HTML seria parecida com isso:

<html>
    <body>
        <h1> Olá Leonardo! </h1>
    </body>
</html>

Novamente, como você mudaria a parte da mensagem que diz “Leonardo”? Seria necessário criar um documento HTML para cada caso, o que não é viável. Vejamos uma abordagem JSP para fazer isso:

<html>
    <body>
        <h1> Olá <% = NameLookup.getName ()%>! </h1>
    </body>
</html>

O comando NameLookup.getName() é Java, enquanto o texto <% = e %> é a marcação JSP especial que permite misturá-los com o resto do código em HTML. Então o nome a ser mostrado dependerá do retorno da função NameLookup.getName().

O JSP permite que você aproveite as vantagens da descritividade semântica (ou seja, a capacidade de escrita para representar o que quisermos numa página) do HTML e da funcionalidade dinâmica do Java. Quando você implementa e constrói componentes de página e conteúdo, eles serão construídos com arquivos JSP.

JSP define vários elementos padrão que são úteis para qualquer aplicativo da web, como acessar componentes do Enterprise JavaBeans (usado para criar componentes de negócios reutilizáveis), passar o controle entre páginas e compartilhar informações entre solicitações, páginas e usuários.

Desenvolvedores também podem estender a sintaxe JSP implementando elementos específicos do aplicativo que realizam tarefas, como acessar bancos de dados e Enterprise JavaBeans, enviar e-mail e gerar HTML para apresentar dados específicos do aplicativo. Um desses conjuntos de elementos personalizados comumente necessários é definido por uma especificação relacionada à especificação JSP: a especificação JSP Standard Tag Library (JSTL).

Conclusão

O JavaServer Pages pode nos ajudar bastante quando vamos criar um servidor usando Java, já que permite chamarmos funções do Java dentro do código HTML, facilitando o desenvolvimento. E aí, curtiu?

Para aprender mais sobre o assunto, você pode conferir os links a seguir:

Leonardo Sartorello
Leonardo Sartorello

Leonardo é desenvolvedor e instrutor na Alura focado em Infraestrutura e DevOps. Com experiência em conteinerização, linguagens de alto desempenho e IOT

Veja outros artigos sobre Programação