Conhecendo o JupyterLab

João Vitor de Miranda
João Vitor de Miranda

Compartilhe

JupyterLab Logo

Na Ciência de Dados, uma das ferramentas ideais para visualizar e acompanhar o progresso do nosso projeto é o Jupyter Notebook.

O JupyterLab é uma versão mais moderna do Jupyter Notebook e provavelmente vai substituí-lo a longo prazo. Uma das vantagens do JupyterLab é a possibilidade de utilizar extensões.

As extensões do JupyterLab permitem que você coloque outras funcionalidades no seu Jupyter Notebook, deixando-o personalizado. Além disso, a versão mais recente do JupyterLab, a versão 3, já vem com algumas dessas extensões que foram criadas em versões anteriores de maneira nativa.

Vantagens do JupyterLab

Algumas das vantagens do JupyterLab 3 em relação ao Jupyter Notebook padrão:

  • Permite a criação de abas para acesso a outras funcionalidades não somente de Notebooks, como arquivos txt, acesso ao terminal, acesso a documentação de pacotes, entre outros
  • Divisórias de tela para acesso a mais de uma aba na tela ao mesmo tempo
  • Permite a visualização em modo escuro
  • Permite a instalação de extensões
  • Permite a mudança de maneira fácil do tamanho da fonte de forma separada para os textos em Markdown, células de código e output
  • Vem com um sumário para navegar entre os trechos do código de maneira rápida e prática (essa funcionalidade era uma extensão em versões anteriores do JupyterLab e agora é nativa na versão 3)
  • Debugger usado diretamente no Notebook

Uma das extensões do JupyterLab que facilita bastante na organização do Notebook é a Collapsible Headings. Essa extensão permite agruparmos as seções do nosso Notebook para esconder ou expandir as seções. Tanto o sumário quanto essa extensão são funcionalidades muito parecidas com as que vemos nos Jupyter Notebooks do Google Collaboratory.

O JupyterLab permite a customização da visualização, inclusive com a possibilidade de alternar a tela entre o tema Dark (escuro) e Light (claro).Para mudar o tema e o tamanho da fonte em diferentes partes do Notebook, basta selecionar a aba Settings do menu superior e ver as opções da seção JupyterLab Theme.

No print temos uma seta apontando para a palavra Settings que está na parte superior da tela. Abaixo de Settings há uma lista de opções de personalização da página, com destaque para as opções de mudança de tamanho de fonte e de tema do JupyterLab

Além disso, há a possibilidade de ordenar as informações em tela de acordo com a necessidade do(a) usuário(a). Tudo isso pode ser configurado da forma como desejar com Drag and Drop (arraste do mouse).

Na imagem a seguir podemos ver o sumário de navegação no lado esquerdo, as seções com possibilidade de esconder nos títulos do notebook, documentos csv com opção de seleção do separador, para ser visto diretamente como uma tabela na parte superior direita e arquivo txt na parte inferior direita, todos abertos na mesma página. Vemos também o Dark Mode.

JupyterLab com sumário de navegação, seções expansíveis e tema Dark

Na imagem a seguir, vemos o tema Light padrão, o acesso rápido à documentação bastando clicar no código. Também é possível visualizar o sumário de uma forma diferente, com as células de forma visual e a opção de acrescentar tags em células para conseguir filtrá-las. O acesso à criação de tags é feito a partir das engrenagens na parte superior direita da imagem.

JupyterLab com acesso rápido à documentação, sumário com células de código, tags e tema Light

Instalando o JupyterLab

Para instalarmos a versão mais recente do JupyterLab, precisamos do Python instalado no computador. Podemos instalar através do gerenciador de pacotes pip ou através do gerenciador conda do Anaconda.

Para instalarmos através do pip, digitamos o seguinte comando no nosso terminal do sistema operacional:

pip install jupyterlab==3.0.14 --user

Utilizando o prompt conda, escrevemos:

conda install -c conda-forge jupyterlab=3.0.14

Acessar extensões no JupyterLab

Para ter acesso às extensões, como a Collapsible Headings ou alguma outra que você tenha interesse, você precisa instalar o Node.js no seu computador, assim como o gerenciador de pacotes npm. No site https://nodejs.org/en/ você tem acesso rápido ao instalador do node.js, que já instala o npm no processo de instalação.

Feito isso, o seu JupyterLab estará atualizado e pronto para instalação de extensões. Basta você ir até a aba de extensões e pressionar o botão Enable para habilitar a instalação. Você pode procurar e instalar as extensões a partir dessa aba de uma forma bem parecida com o VSCode, caso já tenha utilizado.

No lado esquerdo do print aparece a aba de extensões do JupyterLab. As informações da aba são: pesquisa, habilitação, instalados e outras extensões

Algumas das extensões que podem ser utilizadas são:

  • Inspetor de variáveis: Serve para ter informações sobre as variáveis do nosso código.

Uso do inspetor de variáveis

Mais informações no link: https://github.com/lckr/jupyterlab-variableInspector

  • JupyterLab Matplotlib: Serve para deixar os gráficos Matplotlib interativos.

Gráficos interativos Matplotlib n o JupyterLab

Mais informações no link: https://github.com/matplotlib/ipympl

  • Monitor de sistema JupyterLab: Serve para checar o uso de memória e CPU do seu Notebook.

Uso de CPU e RAM JupyterLab

Mais informações no link: https://github.com/jtpio/jupyterlab-system-monitor

Debugger

Para utilizar o Debugger, precisamos instalar um novo Kernel. Para instalar um Kernel no ambiente Anaconda, precisamos executar o comando:

conda create -n jupyterlab-debugger -c conda-forge jupyterlab=3 xeus-python
conda activate jupyterlab-debugger

Feito isso, podemos ativar o Kernel e começar a utilizá-lo.

Seta mostrando que no canto superior da tela podemos ativar o Kernel xpython no JupyterLab

Na imagem a seguir vemos a tela mostrando a utilização do Debugger no JupyterLab, as setas indicam os pontos de interrupção do código para depuração, na caixa no canto inferior direito há o bloco de código que está sendo depurado. As outras marcações são botões para ativar o Debugger e mostrar as informações à direita.

Utilização do Debugger no JupyterLab, indicação do botão de ativação do Debugger, botão de informações do Debugger e setas indicando pontos de interrupção do código para depuração

O que achou das vantagens?

Deu pra ver que o JupyterLab tem muitas vantagens e opções de personalização para montarmos um ambiente único, com nosso gosto. O que está esperando para aproveitar essas vantagens que ele oferece? É bastante simples a instalação e a forma de utilizar. Personalize o seu Notebook do jeitinho que você gosta para agilizar os seus projetos em Data Science.

João Vitor de Miranda
João Vitor de Miranda

Bacharel em Matemática e realizando pós-graduação em Data Science e Analytics. Com conhecimento em Matemática, Estatística, Excel, Python, R e SQL/NoSQL.

Veja outros artigos sobre Data Science