Como escolher um celular para produção de vídeos

Como escolher um celular para produção de vídeos
Bruno Cruz
Bruno Cruz

Compartilhe

Chega de dúvidas sobre como escolher o celular ideal para trabalhar com vídeos!

Neste artigo, analisaremos por que investir em um aparelho celular para produção de vídeos. Também traremos informações sobre os recursos fundamentais que ele precisa ter, como resolução de câmera, zoom, conjunto de lentes, estabilização e armazenamento, e que devem ser levados em conta na hora da compra de um novo smartphone.

Você também entenderá como investir no profissionalismo do seu conteúdo audiovisual, escolhendo as melhores funcionalidades com o celular.

Ficou com curiosidade? Continue lendo este artigo e descubra!

Celular: um instrumento de trabalho que vai muito além da comunicação

Imagem de um homem sentado em uma mesa,  falando em um microfone, usando fones e acenando para um celular enquanto é feita uma gravação.

No momento em que tomamos a decisão de trabalhar com conteúdo audiovisual, seja para clientes com suas empresas, marcas, canais, ou para nós mesmos, é comum nos depararmos com a necessidade de investir em instrumentos mais apropriados para um processo produtivo com maior qualidade e assertividade para obter os melhores resultados possíveis.

Dentre esses instrumentos para produção, o celular não apenas ganhou espaço, como se tornou imprescindível. Além de ser o meio tradicional para manter contato direto com seu público, os aparelhos celulares superam os limites da comunicação e se apresentam hoje como poderosas ferramentas para captação e produção de vídeo, podendo até ser comparados com equipamentos profissionais.

Mas, existindo tantas opções de equipamentos no mercado audiovisual, é comum que você se questione: Por que devo me preocupar com a compra de um bom celular?

Vamos entender a seguir!

Por que investir em um aparelho celular para produzir vídeos?

Além da qualidade, é muito comum que a agilidade e praticidade entrem como requisitos na hora da produção do seu material. Independentemente do conteúdo que você vá produzir, em um dado momento você certamente precisará solucionar alguma captação, edição ou correção na velocidade de alguns poucos cliques, e o celular poderá te ajudar com isso!

Outro aspecto bastante relevante, é o custo-benefício. Muitas vezes acreditamos que, para trabalhar com vídeos, precisamos de equipamentos específicos e, consequentemente, extremamente caros. Hoje em dia, contudo, conseguimos suprir certos recursos e funcionalidades com a escolha de um bom aparelho celular, com valores acessíveis e amigáveis.

Para que você de fato invista em um celular que satisfaça todas essas necessidades e apresente o desempenho esperado, saber quais os recursos, tais como câmera, processador, e as especificações que compõem o aparelho, é crucial no momento da escolha, por isso vamos analisar quais funcionalidades são imprescindíveis no celular para produção de vídeo e quais recursos as suprem.

Vamos lá?

O que levar em conta na hora de escolher o celular

Resolução de câmera, zoom, conjunto de lentes, estabilização e armazenamento: a seguir, veremos para que servem cada um desses recursos, como eles funcionam e como analisá-los de acordo com as nossas necessidades.

Veja um exemplo das especificações de um modelo e note que há várias informações a respeito das câmeras principal e frontal, trazendo dados sobre resolução, lentes, zoom, etc. Essas são algumas das informações que você deve se atentar na hora de escolher um aparelho para produzir vídeos.

Imagem que mostra as especificações de um aparelho de celular, como câmera principal, frontal, bateria, redes de dados.

Resolução da câmera

Quando falamos em resolução, estamos falando da qualidade da imagem do nosso vídeo.

Em outras palavras, a resolução é a característica que determina quão nítida a gravação será. É importante saber que uma imagem é formada por pequenos quadrados, o qual chamamos de pixel. A resolução, por sua vez, determina a quantidade de pixels que a imagem terá na horizontal e na vertical. Quanto maior a resolução, mais pixels teremos na imagem captada pela câmera do celular, logo, teremos uma maior definição das imagens.

Abaixo, observamos uma imagem com resolução de 1920x1080, o que significa que ela é formada por 1920 pixels de largura (horizontal) e 1080 pixels de altura (vertical), sendo assim, temos uma resolução de 1920x1080px (1080p), ou Full HD, como normalmente é conhecida.

Imagem de uma paisagem em Full HD. No lado esquerdo, há um zoom que mostra a resolução em 1920x1080.

Ao escolher um celular para captar vídeos, é importante se ater à resolução máxima que a câmera pode gravar. No mercado, temos câmeras de celular que gravam desde vídeos HD 1280x720px (720p), até vídeos Ultra HD 7680x4320px (8K), uma resolução com qualidade excelente.

Imagem que mostra três paisagens em diferentes resoluções: HD, Full HD e Ultra HD.

Ainda que existam outras resoluções, você sabia que muitas redes sociais ainda não possuem suporte para vídeos em 4k ou 8k? Por isso, por mais que seja interessante e tentador fazer gravações com o máximo de resolução possível, é importante entender para que seus vídeos serão produzidos e onde eles serão publicados.

Dessa forma, o Full HD, citado anteriormente, é a resolução mais recomendada para gravação de vídeo, além de ser encontrada em aparelhos com valores mais acessíveis.

Outra coisa extremamente importante de mencionar é que um vídeo gravado em Full HD, dependendo do nível e das características da edição, só poderá ser publicado em HD. Pensando em termos produtivos, nós costumamos gravar em uma resolução maior para garantirmos uma margem e respaldo durante a edição. Essa mesma relação existe do 4K para o Full HD, e do 8k para o 4K.

Atenção: É importante saber que a resolução da câmera para captura de imagens não será a mesma resolução disponível para a gravação de vídeos! Portanto, é sempre bom verificar as especificações técnicas do aparelho antes de efetuar a compra.

Zoom óptico X Zoom digital

Os aparelhos celulares nos permitem aumentar o zoom ou diminuí-lo durante a captura de uma imagem. Você sabia que existe mais de um tipo de zoom – o óptico e o digital – e hoje é possível encontrar ambos os tipos nas câmeras dos celulares? Vamos explicá-los e mostrar as diferenças entre eles!

Duas imagens de um olho de um animal. Na primeira, temos a captação via zoom óptico e na segunda, digital.

Câmeras que contam com zoom do tipo óptico são ideais para quem precisa ampliar e reduzir a distância da captação com frequência ao longo da gravação, pois a qualidade da imagem permanecerá em alta.

Já algumas câmeras possuem o zoom digital, que, diferentemente do zoom óptico, simula uma aproximação e redução, ou seja, ele amplia e reduz a imagem à medida que estiver sendo captada, o que pode resultar em perda de qualidade, uma vez que o ajuste é feito em cima dos frames já captados.

A maioria dos aparelhos possuem zoom digital, contudo, os novos modelos têm chegado ao mercado com o zoom óptico embutido no pacote de funcionalidades, garantindo que a captação com zoom seja muito melhor.

Se o zoom não será a funcionalidade mais utilizada durante suas gravações, não precisa investir em um aparelho com zoom óptico, mas lembre-se: a captação que utiliza de zoom digital para ampliar ou reduzir a distância não apresentará os resultados tão precisos e detalhados como as captações que utilizarem o zoom óptico.

Conjunto de lentes

Imagem de um aparelho celular com 3 tipos de câmeras.

Outro recurso que impacta diretamente na qualidade do vídeo a ser captado são as lentes. Elas são as grandes responsáveis por focar ou desfocar a luz da imagem no sensor das câmeras.

Existindo em diferentes ângulos e curvaturas, as lentes das câmeras dos celulares são produzidas em diferentes especificações para alcançar diferentes resultados de captação. O segredo, portanto, está em entender qual tipo de vídeo será gravado com mais frequência.

Hoje, o mercado oferece celulares com mais de duas câmeras, o que permite ter mais de uma lente em um mesmo aparelho. Dessa forma, podemos utilizar um mesmo celular para mais de um tipo de captação.

Mas atenção: Nem todas as lentes poderão ser utilizadas para a gravação de vídeos, pois muitas delas servirão apenas para captação de fotos. Nesse caso, também indicamos verificar as especificações técnicas do aparelho para ter certeza de que as câmeras e suas lentes poderão ser utilizadas tanto para fotos quanto para vídeos.

Sem mais delongas, vamos conhecer as lentes mais usuais e disponíveis nas câmeras dos celulares!

Teleobjetiva

Imagem focando em um pássaro no chão, sobre uma grama.

Uma lente teleobjetiva possui uma distância focal maior, permitindo captar elementos ou acontecimentos que estão distantes da câmera. Essa aproximação se dá por meio da relação da distância e da curvatura da lente. É ideal para captação à distância, mas também para ampliar objetos.

Essa lente aproxima o que estiver captando, criando imagens em que os elementos estarão em uma relação de tamanho maior, o que nos permite perder a noção de profundidade. Ela muitas vezes sacrifica o campo de visão, pois enquadra os elementos desejados e os amplia.

Quando, por exemplo, vemos a imagem de um pássaro ou qualquer animal, em que podemos observar seus detalhes como se estivessem próximos da câmera, estamos com certeza analisando a captação de uma imagem feita por uma lente teleobjetiva posicionada em uma extremidade distante do animal em questão, no caso, o pássaro. Isso porque os animais se afastam quando pressentem qualquer movimento próximo, sendo necessária uma lente de longo alcance, como a teleobjetiva, para que a imagem possa ser captada a uma distância considerável, evitando movimentos próximos aos animais e permitindo que a cena ainda seja registrada em detalhes e com precisão.

Macro

Imagem que mostra uma joaninha em detalhe, sobre uma folha.

A lente macro é a responsável por focar, com qualidade, objetos muito próximos ou muito pequenos. É a lente mais indicada para quem precisa gravar miniaturas, processos ou objetos muito detalhados, garantindo que o máximo de informação visual seja captada na gravação.

Durante a utilização dessa lente, é preciso que o aparelho seja segurado de 3 a 5 centímetros de distância do objeto desejado, vide exemplo da joaninha na foto, pois para obter esse resultado é imprescindível que o objeto esteja sempre próximo à lente.

Grande angular

Imagem que mostra uma paisagem. No primeiro plano, há um gramado, no segundo, árvores e um lago e ao fundo, montanhas e nuvens no céu.

Esse tipo de lente possui uma distância focal curta, mas seu ângulo de captação é maior, resultando em uma captação mais aberta, o que permite brincar com a perspectiva. É o tipo de lente ideal para quem precisa fazer uma grande quantidade de vídeos de paisagens ou de grupos de pessoas, pois a abertura permite captar um perímetro maior.

Estabilização

Na hora de captar um vídeo, você certamente já se incomodou com as tremulações e instabilidades que ocasionaram a sensação de baixa qualidade e pouco profissionalismo durante uma gravação. Se você concordou com essa afirmação, acredite, você não está só!

É comum nos depararmos com alguns contratempos quanto à estabilidade da câmera no momento da gravação de um material. Contornando essa situação, os celulares produzidos hoje possuem dois sistemas de estabilização: óptica e eletrônica. Vamos vê-los a seguir!

Duas imagens de um casal fotografado. Na primeira, a imagem está desfocada, pois foi feita sem estabilizador. Na segunda, a imagem está com foco melhor e mais nítida, pois foi feita com estabilizador.

Óptica

Quando sua gravação precisar ser muito rápida ou você sabe que seu celular será muito movimentado ao longo da captação, a estabilização mais indicada é a óptica. Ela funciona através de um conjunto de sensores que captam esses movimentos e busca criar uma compensação.

Eletrônica

Nesse tipo de estabilização, o objetivo é o mesmo: compensar movimentos da câmera que podem existir ao longo da gravação. Um pouco diferente do processo óptico, ela funciona por meio dos softwares, instalados pelo fabricante, que lêem a imagem captada e geram uma nova, tentando compensar a instabilidade da câmera no momento da gravação.

Caso você não encontre um estabilizador óptico em um aparelho cujo conjunto de recursos te agrade, você pode investir em um gimbal para garantir uma estabilização adequada, uma vez que a estabilização eletrônica não realiza a compensação de instabilidade de uma captação de forma tão precisa quanto a estabilização óptica.

Gimbal

Imagem de uma pessoa segurando um gimbal com um celular e apontando para uma paisagem.

O gimbal é um acessório auxiliar que funciona como um suporte para o aparelho. Ele gira em torno do próprio eixo, o que permite que o celular capte de forma estável em rotação ou de diferentes ângulos. Basta encaixar o celular, posicioná-lo e gravar com a segurança de que seu vídeo não sairá tremido.

Armazenamento

Por último, mas não menos importante, no momento da escolha de um aparelho celular para trabalhar com vídeo, você precisará de espaço. Não apenas para guardar seus vídeos, mas, muito provavelmente, você precisará utilizar o espaço para baixar aplicativos de edição.

Hoje, contamos com aparelhos de 32GB (Gigabyte), 64GB, 128GB e 512GB. Caso a intenção seja de fato apenas gravar, um celular de 64GB atenderá bem às necessidades. Agora, se seu objetivo é também editar esse material no próprio celular, 128GB de armazenamento é a melhor escolha.

Atenção: Na compra de um aparelho visando edição, é bacana se atentar também à memória RAM que ele possui. A memória RAM é responsável pela leitura e armazenamento de dados temporários, permitindo que estes sejam lidos rapidamente durante a execução. Você encontrará no mercado smartphones com até 8GB de memória RAM, sendo possível se deparar com aparelhos de 4GB ou 6GB também.

Concluindo

Já deu para perceber que a escolha de um aparelho pode não ser tão simples quanto parece. Por isso, analise sempre a resolução de câmera, o conjunto de lentes, a estabilização e o armazenamento. Atentar-se a esses recursos garantirá a compra de um celular completo e que poderá atender às suas reais necessidades.

Esteja sempre ciente de quais serão as utilizações mais comuns no seu dia a dia, pois comprar um aparelho extremamente caro e que possa não atender às suas demandas poderá ser no mínimo frustrante, situação pela qual você não passará, agora que já compreendeu quais funcionalidades são fundamentais no celular para produzir conteúdos audiovisuais!

Para garantir sempre o melhor material, não se esqueça de limpar as lentes da câmera do aparelho antes de iniciar a gravação; perceba sempre se o formato de vídeo está de acordo ao formato do canal ou da rede social onde aquele material será publicado; atente-se à captação de áudio e se o ambiente é propício a gerar ruídos e faça uma boa edição!

E não se preocupe, caso precise de ajuda para editar seu material, aprenda conosco! Você pode buscar uma de nossas diversas opções de curso para edição e se tornar um profissional cada vez mais completo.

Aqui na Alura temos alguns cursos que podem te ajudar:

Até a próxima!

Bruno Cruz
Bruno Cruz

Bruno atuou como Editor e animador e artista 3D em produtoras audiovisuais, estúdios de game e outras corporações. É Graduado em Design de Animação pelo Senac e Pós Graduando em Direção de Arte Audiovisual também pelo Senac. Hoje atua como Diretor na Bela Cena e Instrutor na Alura.

Veja outros artigos sobre UX & Design