Como começar a programar?

Como começar a programar?

Já ouviu falar sobre programação e quer aprender? O que devo estudar? Quais são os possíveis caminhos que posso seguir? O que consigo fazer programando? Assista e tire algumas de suas dúvidas!

Capítulos

  • 00:00 - 1:15 - O que é preciso saber para aprender a programar?
  • 1:15 - 4:28 - Devo aprender uma linguagem de programação primeiro?
  • 4:28 - 7:27 - A melhor linguagem para começar a programar

Começando com uma linguagem de programação

Pessoal, atenção para algumas atualizações sobre o conteúdo do vídeo:

Ruby

O curso de Ruby foi descontinuado! Para começar a programar, indicamos os cursos da Alura de Javascript, uma das linguagens mais populares do mercado.

Indicações

Grupo Alura

Caelum

Com o sucesso da plataforma online, a nossa Escola de Tecnologia tornou-se exclusivamente online com a marca Alura. Solução ideal para que as pessoas invistam seu tempo da melhor maneira possível, estudando quando e onde quiserem.

Acesse também

Transcrição

Gabs Ferreira (00:00)

O que a gente precisa para aprender a programar? Para começar a dar o primeiro passo na programação?

Paulo Silveira (00:11)

Então, Gabriel, acho que esse é um ponto muito legal dessa carreira em tecnologia, né? Mais especificamente em programação, você não precisa de muita coisa para começar a trabalhar, para começar a aprender. Em especial daria sim até para você começar com um tablet ou com simplesmente seu celular, mas aí já começa a ter uma série de dificuldades para digitar, para editar... Não é o recomendado. Daria para encarar, tem até alguns sites lá de fora que vão ensinar o "bê-a-bá" da programação usando só o smartphone, não é a minha primeira opção.

Gabs Ferreira (00:41)

Principalmente para quem está começando, né?

Paulo Silveira (00:42)

Talvez como uma forma de curiosidade. Eu não acho que um passo como esse, de você começar a aprender essas ideias de linguagens de programação no celular seja muito mais fácil do que escrever um código básico e simples.

Paulo Silveira (00:55)

Então você não precisa de um grande computador, o notebook que você ganhou do seu tio porque ele iria vender ou comprou um novo, ele comprou um Macbook — é o Macbook que você queria, mas você ainda não tem — é esse notebook aí que tá lá no canto da sua casa, é mais do que suficiente para você praticar, começar e ir até um pouco além, talvez, quem sabe, encarar o mercado de trabalho, se você ainda não está nele.

Gabs Ferreira (01:16)

Ah, quero programar, beleza, o que eu aprendo? Vou pegar uma linguagem de programação direto? Muita gente fala de Java, C#... Quem pesquisa escuta e vê um monte de nome, mas eu parto direto para isso?

Paulo Silveira (01:25)

Bem, não tem como você fugir, você vai acabar aprendendo uma linguagem de programação para começar. É claro, tem algumas variantes, tem brincadeiras com scratch para quem é mais novo, que a gente, futuramente, vai falar sobre isso. Mas você vai sim optar por uma linguagem de programação para praticar e entender melhor o que é que um(a) programador(a) faz, por que que a gente desenvolve software, como aquela app — sua favorita, do seu smartphone — como ela foi construída? Que que escreveram? Quais foram os passos? Então, nesse primeiro momento, você vai ter que escolher uma linguagem de programação.

Paulo Silveira (01:59)

É óbvio que se você for fazer um curso, estudar um livro ou for autodidata, isso às vezes acaba sendo empurrado para você, porque aquele post de blog que você caiu ou aquele curso que você comprou, já costuma ter uma linguagem já escolhida.

Paulo Silveira (02:11)

Como exemplo, nos cursos online da Alura, a gente oferece até mais do que uma, a gente oferece três: oferece programação em C que seria um pouquinho mais hardcore e tem algumas barreiras, especialmente para quem hoje não tá mais acostumado terminal, com prompt do ms-dos e assim por diante. A outra opção que aparece bastante, aparece na Alura também é o Ruby, mais interessante, é mais amigável, uns passos a menos para se programar, que é a parte da tal compilação... Parece bobo, mas um passo a menos já vai deixar você mais tranquilo para "poxa, preciso fazer tudo isso para escrever meu primeiro programinha". E a terceira opção que é essa que eu queria bater aqui, é você simplesmente usar apenas o seu navegador, se você entrar no seu Chrome, no seu Edge, Internet Explorer, no Safari, ele já é uma ferramenta importantíssima e muito poderosa que possui um ambiente de programação. Então você já deve saber um pouco, você que é um(a) curioso(a) em tecnologia ou seu amigo que é curioso em tecnologia, já sabe que o navegador, o browser, é aquele cara que renderiza, que pinta a telinha baseado naquele código HTML e um pouco de CSS também.

Paulo Silveira (03:12)

Esse "HTML" o L no final de "Language" é uma linguagem, mas não é bem uma linguagem de programação, a gente chama de linguagem de "markup", marcação. Ela não é aquela que você vai usar para estruturar um programa com condicionais e tal. Por mais que o HTML hoje faça muito mais coisas do que antigamente. Aqui eu aconselho você usar e muitas pessoas vão falar disso é você estudar o tal do JavaScript.

Paulo Silveira (03:35)

JavaScript é uma linguagem importantíssima que toda vez que você clica num botãozinho aí no Facebook, você está acionando alguma coisa, você está acionando um evento e tem código nessa linguagem chamada JavaScript que está sendo acionado. Então ele fala "opa, se alguém clicou no coraçãozinho para dar um coraçãozinho na Live que o Paulo e o Gabriel estão falando, você precisa jogar uma animaçãozinha que faz assim, assim e assado", então esse código geralmente no navegador tá sendo feito com o tal do JavaScript, ela é uma linguagem que aparece em todo lugar. Então, todo site que é construído acaba utilizando de JavaScript, é raro os que não vão utilizar. Até mesmo aplicação de celular acaba usando JavaScript em alguns casos e mesmo no tal do servidor que a gente não vai abordar aqui também em alguns casos aparece.

Paulo Silveira (04:19)

JavaScript é hoje uma das linguagens mais importantes da internet e tá em todo lugar, todo dispositivo roda, todo mundo sabe entender aquela linguagem. A minha opinião pessoal, hoje, se eu fosse aprender, não soubesse nenhuma linguagem, certamente seria ir pelo JavaScript, não só por causa dessas importâncias todas que eu contei, mas em especial, porque basta o seu navegador e um editor de texto tonto, como o bloco de notas do seu Windows, e o seu computador lá que eu falei lá que você ganhou do seu tio, da sua tia, de lembrança — o sucata — basta isso que você já tá pronto. Você já tem tudo que precisa, não tem mais desculpa para começar a investigar esse mundo da programação e ver se realmente é essa carreira que você quer seguir, se você tem aptidão, se é um negócio legal.

Paulo Silveira (05:00)

Por isso que eu acho que é muito interessante o JavaScript como primeira linguagem. Já está aí, você já tá dentro do navegador, você já tem um editor de texto, você já tem um computador, pronto. Se não vai precisar do tal do prompt, ms-dos... instalar...

Gabs Ferreira (05:13)

Instalar nada, porque muita gente fica com medo, "ah, vou ter que instalar coisas e eu não sei configurar ambiente...".

Paulo Silveira (05:18)

Exatamente, algumas linguagens você vai ter que mexer em alguns scripts e editar alguns arquivos de configuração, que acaba sendo uma barreira para quem nunca usou o sistema operacional mais a fundo ou a barreira um pouco chata. É óbvio que você como profissional no futuro vai ter que encarar essas coisas, você vai ter que encarar outras linguagens, linguagens que são mais complicadas para trabalhar, mas nesse momento que você tá só medindo se é uma carreira interessante para você, se é um negócio que você gosta de fazer, se faz sentido para a sua vida, o JavaScript assim, eu acho muito legal, não é atoa que na Caelum que é a empresa que tem os cursos presenciais de onde nasceu a Alura, o nosso curso de lógica de programação, que é para quem não sabe nada, é feito em JavaScript.

Gabs Ferreira (05:58)

Nunca fez nada, né.

Paulo Silveira (05:59)

Que nunca fez nada.

Paulo Silveira (05:59)

Que é para você sentar na cadeira e depois de 4 horas que é nossa aula presencial aqui, você poder sair chegar em casa e mostrar para os seus amigos e para seus familiares, "olha aqui o que que eu fiz", para não ter aquele "não, pera lá, deixa eu sentar aqui na mesa e instalar mil coisas, aí depois eu vou mostrar para os meus pais, para os meus amigos, para as minhas amigas, o que eu fiz", não já não tem essa barreira. Então acho que é importante você escolher uma ferramenta, uma linguagem, que não tem essa fricção de você ter que ficar fazendo um setup grande e ter que trabalhar muito, para ir fazer o seu primeiro programinha que simplesmente vai mostrar uma frasezinha que costuma ser "Olá, mundo" na tela do seu computador. Então, chega a ser frustrante se você tiver que fazer uma parafernália muito grande e instalar o Linux, usar o terminal, fazer ssh e instalar Ruby, variável de ambiente...

Gabs Ferreira (06:45)

Que que isso, né?!

Paulo Silveira (06:45)

Exato, fez um monte de coisa, que você nem sabe o porquê está fazendo, para 3 horas depois ver só "Olá".

Paulo Silveira (06:51)

Então no JavaScript, muito dessa mágica toda acaba engolindo e não vai ter, porque você já está no seu navegador, basicamente com ele e com o bloco de notas você vai escrever seu problema. Se você sair daqui desta Live hoje e falar "não, eu vou ler um post do blog", seja autodidata em qualquer outro lugar, seja Caelum, seja Alura, fazer um curso com a gente... Não importa onde, você vai sim conseguir escrever o seu primeiro programa. Esse é um Desafio que a gente vai deixar para você aqui e que a gente vai conversar um pouco mais sobre que embasamento você precisa ter, o que é legal para você chegar nesse ponto.

Adriana Vieira
Adriana Vieira

Analista de Conteúdo na Alura.

Veja outros artigos sobre Programação