Alura > Cursos de UX & Design > Cursos de Stream > Conteúdos de Stream > Primeiras aulas do curso Streamlabs: produzindo conteúdo em vídeo

Streamlabs: produzindo conteúdo em vídeo

Primeiros passos - Apresentação

Fala, minha aluna, meu aluno, tudo bem? Para quem não me conhece, meu nome é Bruno Cruz. Sou diretor e CEO da Bela Cena, uma empresa especializada em animação e pós-produção de vídeo, e nesse curso eu vou te mostrar o Streamlabs.

Streamlabs é uma ferramenta com vários recursos gratuitos e extremamente poderosa para produção de broadcast. Você pode usá-la para a gravação do seu gameplay, na gravação de um tutorial, de um unboxing, de uma aula, etc.

Neste curso veremos não só a parte técnica de operação do software em relação à gravação de vídeo, mas também muita teoria. Esse curso é repleto de dicas para você não só produzir vídeos, mas produzir bons vídeos. Vamos entender o que é interessante ao espectador e o que não é. Para você conseguir produzir um conteúdo com muita qualidade.

Vamos entender como configurar o Stramlabs, como criar várias cenas e entender como funcionam as transições entre essas cenas.

No final, teremos um bate-papo sobre quais equipamentos você pode adquirir para o seu set de gravação e quais características podem influenciar sua escolha na aquisição desses equipamentos.

Te espero na próxima aula.

Primeiros passos - Overview do projeto

Nossa proposta com este curso é ensinar a produzir bons vídeos utilizando o Streamlabs.

Começaremos passando pela interface dessa ferramenta, explicando como funciona nosso fluxo de trabalho aqui dentro. Em seguida, vamos para uma aula de configuração onde passaremos por todas as configurações técnicas dessa ferramenta. Vamos entender o que é resolução, o que é bit rate, taxa de FPS, como configurar o áudio e onde salvar os arquivos.

Em seguida, entenderemos como estruturar o conteúdo de forma interessante e profissional. Em seguida, vamos montar uma série de cenas para cada etapa dessa apresentação de conteúdo de forma a conduzir o meu espectador, sempre imaginando a reação dele ao assistir um conteúdo profissional.

Entenderemos quando utilizar uma vinheta, qual o momento certo para conversar diretamente com o espectador, qual o momento certo para entrar com minha tela no vídeo, não podemos começar o vídeo já apresentando o conteúdo, é legal ter uma introdução, uma manutenção do engajamento dos espectadores.

E depois, vamos montar esse setup hipotético que vai abranger situações mais comuns para gravação de conteúdo, independentemente do conteúdo que você planeja produzir.

Quando entendermos tudo isso, partiremos para uma parte de transição onde vamos entender como um recorte consegue mudar a forma que o espectador entende o nosso vídeo. Sempre com o objetivo de manter o maior engajamento e maior interesse do nosso público.

Vamos entender como essas transições nos ajudam a contar a nossa história, seja ela qual for, uma aula, um tutorial, gameplay, etc.

Por fim, teremos um bate-papo sobre os equipamentos que vão compor esse set de gravação. Falaremos de webcam, câmeras mirrorless e DSLR, lente, microfone e luzes contínuas.

E o curso não para por aí, teremos uma continuação desse curso falando sobre transmissão de conteúdo ao vivo. Teremos uma noção muito mais avançada de todas as ferramentas que fazem parte do Streamlabs, não só para deixar nosso conteúdo interessante como também atender ao público de forma automática, vamos falar sobre bots e outros conteúdos interativos.

Agora vamos entender como funciona essa interface, esse fluxo de trabalho. Nos vemos no próximo vídeo.

Primeiros passos - Interface e fluxo de trabalho

Fala, minha aluna, meu aluno, tudo bem?

Se você seguiu o "Para saber mais" que deixamos antes desse vídeo, você provavelmente já fez o download do Streamlabs, instalou e fez o login dentro do Streamlabs utilizando a conta de algum canal de streaming disponível e chegou na tela inicial do Streamlabs.

Agora vamos entender como funciona essa interface e como funciona o nosso fluxo de trabalho aqui dentro. Vamos lá?

Primeiro temos essa tela central que chamamos de tela do editor. Dentro dessa tela, vamos visualizar todo o material que está sendo produzido, seja para gravação ou transmissão. Então, o que aparece nessa tela é o que espectador vai assistir.

Tudo que aparece no painel inferior à esquerda, intitulado "Scenes", é uma cena. Vamos supor que, em um momento do vídeo, eu quero simplesmente aparecer ali conversando, só quero a minha webcam me gravando. Então vou ter uma cena configurada para esse momento do vídeo.

Num outro momento do vídeo, quero mostrar a tela do meu computador e também a minha webcam, mas agora pequena no canto da tela, vou precisar de outra cena para isso. E assim sucessivamente.

Para cada momento do vídeo, vou ter uma cena pré-configurada para funcionar daquela forma. E cada uma dessas cenas é configurada através de fontes de conteúdo.

Se naquela primeira cena só quero a minha webcam, eu tenho que ter uma fonte de captura de vídeo que vai trazer uma das webcams ligadas no meu computador para esta cena. Na outra cena preciso das telas do meu computador também, então vou ter outra fonte que vai ser uma fonte de captura de tela ou de janela, que vai trazer toda a informação e vou poder configurar essas cenas a partir disso.

Agora, imagine que não estou trabalhando sozinho e sim gravando uma entrevista com quatro ou cinco pessoas, ou trabalhando com a minha voz e também com o áudio do computador.

Nestes casos terei mais fontes de áudio, é muito comum que uma dessas fontes se destaque, por exemplo, porque um microfone é mais sensível que os outros ou a placa de áudio do meu computador vai mandar um áudio mais forte do que o microfone está captando... É preciso equalizar isso para entrar corretamente na gravação.

Para isso, temos o painel "Mixer", no canto inferior direito, que vai disponibilizar um controlador de áudio para cada fonte de conteúdo que emita áudio dentro da minha produção. Cada controlador tem seus sliders que permitem controlar o volume da gravação, tem também um controle para mutar ou desmutar e um controle de configurações.

Além dos painéis já citados, temos o painel "Mini feed", quando trabalhamos com gravação ele não tem utilidade nenhuma, mas quando trabalhamos com transmissão, todo o chat, toda interação que os espectadores tiverem comigo, vai aparecer nesse "Mini feed".

O que vai possibilitar uma visualização integrada, não vou precisar ficar olhando tanto para a tela do Streamlabs quanto para a tela do YouTube, Facebook ou Twitch, por exemplo. Todo chat vai aparecer aqui e poderei respondê-lo automaticamente. O que facilita o nosso trabalho.

Neste curso não falaremos sobre transmissão, falaremos apenas de gravação de conteúdo. Mas a continuação desse curso é um curso de transmissão. Se você tiver interesse em produzir conteúdo ao vivo, continue esse curso até o final para entender como essa ferramenta funciona e depois entraremos em outros recursos num curso específico para transmissão.

No lado esquerdo da interface, temos alinhados na vertical uma série de botões que vão servir para configurar todo o meu trabalho, além de configurar minha interface também.

Vamos para um exemplo prático. Eu não tenho nenhuma imagem sendo produzida aqui, a minha tela do editor está vazia. No painel "Scene" tenho uma única cena colocada. Não conseguimos trabalhar sem cena, sempre vai ter pelo menos uma cena. E nessa única cena que eu tenho, vou adicionar uma nova fonte.

Para adicionar uma nova fonte, vou clicar no ícone com o sinal de mais no painel "Fontes". Da mesma forma que para adicionar uma nova cena clicamos no ícone com o sinal de mais no painel "Scenes". E para tirar uma fonte ou cena criada, podemos clicar no ícone com o sinal de menos. É bem intuitivo.

Vou clicar no ícone de mais do painel "Fontes" e vou adicionar um dispositivo de captura de vídeo, à direita da janela ele exibe um resumo de tudo que pode ser considerado um dispositivo de captura de vídeo. Ele dá uma ideia para você entender como essa fonte funciona.

Vou clicar em "Adicionar Fonte", vai aparecer uma janela pedindo para eu dar um nome para essa fonte antes de adicioná-la. Eu vou nomear essa fonte como "Webcam_Bruno".

É interessante que seu trabalho seja organizado, que cada fonte e cada cena tenha nomes que sejam fáceis de lembrar. Agora o projeto está pequeno, mas à medida que acrescentarmos coisas, teremos muitas fontes e cenas, precisamos bater o olho e já saber do que se trata. Então dê nomes fáceis de lembrar.

Após nomear a fonte, vai abrir uma janela para configurar essa fonte de vídeo. O primeiro campo é sobre qual dispositivo dos que estão conectados no computador eu quero utilizar. Ele já completou com "HD Pro Webcam C920", que é a câmera que estou olhando para falar com vocês.

Mas essa câmera está conectada a um outro software do meu computador que está fazendo a captura da aula. Então não consigo utilizar essa webcam no Streamlabs. No caso, vou utilizar uma segunda câmera que eu tenho, a "USB Video Device". Ele vai trazer a imagem dela e deixar em tamanho pequeno na tela do editor.

Aqui temos o tipo de resolução dessa câmera, que está definida como "padrão do dispositivo". Não importa que sua câmera seja 4K, ele sempre vai informar que o padrão do dispositivo é menor. Se eu mudar de "padrão do dispositivo" para "personalizado" ele já vai automaticamente pegar a maior resolução que a câmera disponibiliza.

Essa webcam que estou usando é HD, ela tem uma resolução um pouco menor, então o vídeo aparece menor. E consigo, no campo "Resolução", ver outras resoluções disponíveis. Mas a maior já é a que está sendo utilizada, que é 1280x960.

Isso feito, vou clicar no botão "Fechar". Já tenho uma fonte de vídeo que posso movimentar na tela do editor. Também posso movimentar ela e arrastar para aumentar, por exemplo, se eu quiser que ocupe toda a minha tela.

Não recomendo que isso seja feito, porque quando aumentamos o vídeo para ele ficar maior do que a câmera está fornecendo, acontece uma perda de qualidade da resolução. Estou fazendo aqui só como exemplo para entendermos o nosso fluxo de trabalho e o que é possível fazer aqui.

Então, já tenho uma cena no painel "Scenes", vou clicar com o botão direito do mouse nela, selecionar "Renomear" e renomeá-la para "Webcam".

E vou adicionar uma segunda cena, que vou nomear de "Tela". Nessa cena vou colocar a tela de algum aplicativo meu e a minha webcam. Percebam que quando a cena "Tela" está selecionada não tenho nenhuma fonte disponível e a tela do editor voltou a ficar preta.

Preciso trazer novas fontes para a cena "Tela" não ficar com a tela preta. A primeira fonte que vou trazer será a webcam de novo. Como eu já tenho uma fonte de captura inserida, ele traz uma lista perguntando se quero adicionar uma fonte existente. Já tem a "Webcam_Bruno" como opção para eu utilizar.

Se eu tivesse outra webcam que eu quisesse utilizar nesta cena, eu poderia clicar em "Adicionar uma nova fonte", eu daria um novo nome e escolheria outra webcam conectada ao meu computador.

Eu vou selecionar a fonte já existente, "Webcam_Bruno". Minha fonte vai aparecer na tela do editor em seu tamanho original.

Se eu pego essa fonte "Webcam_Bruno" e aplico algum efeito ou filtro nela, esse efeito vai funcionar para todos os lugares em que essa fonte estiver aplicada. Isso é por padrão em qualquer software de streaming, não só no Streamlabs.

Agora vou adicionar uma segunda fonte, que vai ser uma captura de janela. Vou dar o nome de "Blender". Não vou explicar os pormenores dessas fontes agora, porque o nosso objetivo é simplesmente entender o fluxo de trabalho, teremos outras aulas para explicar exatamente como funciona cada fonte e cada cena dentro do software.

Vou escolher a janela do Blender, que está aberto, clicar em "Feito" e aparecerá a tela do Blender na tela do editor.

Aqui no painel de fonte, o Blender está acima da webcam, a webcam ainda está na tela, mas ela não está aparecendo porque a imagem do Blender está por cima. Isso é como se fosse um sistema de camadas, sempre vou visualizar primeiro a fonte que estiver em cima na lista.

Se eu clicar na fonte "Blender" e arrastá-la para baixo, a imagem da webcam fica por cima dele. Assim consigo diminuir o tamanho da câmera e deixá-la no canto inferior direito. Assim a visualização fica mais interessante.

Legal, não é? A partir daqui já tenho toda uma configuração para conseguir fazer essa gravação posteriormente, clicando no botão "Rec".

Mas ainda podemos fazer mais coisas com essa interface. Na barra do menu lateral, temos o botão "Editor de Layout". Ao clicar nele, vemos o layout das áreas da interface com seus respectivos nomes "tela do editor", "Mini feed", "Seletor de cena", "Seletor de fonte" e o "Mixer de áudio". Posso mudar esse layout como for melhor para eu trabalhar.

Vou deixar a interface pela qual passamos agora, só vou tirar o campo que fica abaixo da tela do editor, onde antes estava o "Mini feed". Estou com uma tela para edição de conteúdo, uma tela para entender quais cenas estou colocando, uma tela para fonte e um mixer de áudio. Não preciso de mais do que isso para seguir com uma gravação de vídeo.

No próximo vídeo vamos entender melhor como funciona o Modo Estúdio. Nos vemos lá.

Sobre o curso Streamlabs: produzindo conteúdo em vídeo

O curso Streamlabs: produzindo conteúdo em vídeo possui 175 minutos de vídeos, em um total de 51 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Stream em UX & Design, ou leia nossos artigos de UX & Design.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Stream acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

De
R$ 1.800
12X
R$109
à vista R$1.308
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

Matricule-se

Pro

De
R$ 2.400
12X
R$149
à vista R$1.788
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Luri powered by ChatGPT

    Luri é nossa inteligência artificial que tira dúvidas, dá exemplos práticos e ajuda a mergulhar ainda mais durante as aulas. Você pode conversar com Luri até 100 mensagens por semana.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas