Alura > Cursos de UX & Design > Cursos de Design Gráfico > Conteúdos de Design Gráfico > Primeiras aulas do curso Photoshop 2022: criando composições gráficas

Photoshop 2022: criando composições gráficas

Preparando os arquivos - Apresentação

Olá, tudo bem? Eu sou o Felipe Labouriau, designer gráfico e instrutor na Alura, e quero te convidar a participar do nosso curso de Composição gráfica no Photoshop 2022.

Nele, vamos criar uma arte para as redes sociais. Essa que você está vendo na tela.

A composição gráfica nada mais é do que a combinação de diferentes elementos visuais, como imagens, textos, cores e grafismos em um único ambiente, a fim de ter um material gráfico bem acabado e harmonioso.

Esse curso é para você que já conhece um pouco de Photoshop. Ele não precisa ser a sua ferramenta de trabalho do dia a dia, mas que você já esteja familiarizado com os conceitos mais básicos do software, que você conheça o layout, entenda um pouco das ferramentas, esteja familiarizado com o conceito de camadas, enfim, para que você possa dar esse passo mais além.

Vamos trabalhar diversas questões relacionais principalmente a essa mesclagem correta desses elementos distintos, a fim de gerar um resultado mais bem acabado visualmente.

Espero que você tenha curtido a nossa proposta e te vejo aqui no curso.

Preparando os arquivos - Overview

Boas-vindas a mais um curso na Alura, muito obrigado pela sua participação. Eu quero aproveitar esse espaço para conversarmos rapidamente sobre o que vai ser de fato trabalhado durante o curso.

A nossa proposta é criar uma composição gráfica dentro do Photoshop. O que significa isso? Significa que vamos combinar diferentes assets – no jargão do Design, “diferentes ativos” –, que são imagens, textos, cores e grafismos em uma mesma prancheta, em um mesmo documento de trabalho para termos um resultado final bem acabado.

Vamos passar por todas as questões relativas a esse processo. Vamos iniciar o nosso curso conhecendo as chamadas ferramentas de seleção para que eu possa separar figura e fundo.

Para que, por exemplo, eu trabalhe individualmente com esses frutos de açaí, para que eu não tenha o fundo branco por trás deles.

Vamos ver como fazer isso de maneira destrutiva e de maneira não destrutiva, em que eu escondo o fundo de maneira não destrutiva, mas ele ainda está preservado caso eu queira retorná-lo, trabalhando com máscaras de camada.

Depois de fazer essa seleção básica, de tratar esses assets, esses ativos, vamos criar um novo documento e começar a organizar essa nossa composição imaginando como vai ser o resultado final, trazendo os elementos e aplicando efeitos neles.

Como, por exemplo, o efeito de desfoque. Vamos fazer com que essa composição passe a sensação de eu ter uma explosão a partir do centro.

Os frutos de açaí estão vindo na nossa direção, então eles vão ter um desfoque, uma proximidade específica em relação a quem está observando.

Vamos trabalhar esse fundo, essa cor roxa com um gradiente radial; vamos ver como desenhar esses raios de sol dentro do Photoshop com o trabalho da ferramenta “Caneta”; e vamos ver como manipular caminhos, paths, dentro do Photoshop.

Vamos trabalhar também o splash de açaí que, em um primeiro momento, é marrom, mas depois transformamos em um tom de roxo utilizando um novo filtro neural do Photoshop 2022.

Na sequência, depois dessa organização básica da nossa composição, vamos começar a tratar da mesclagem dos elementos, ou seja, da maneira como esses elementos interagem entre si, tanto trabalhando o posicionamento deles quanto remodelando partes, se for necessário.

Esse splash de açaí, em um primeiro momento, tinha uma porção muito grande para a esquerda, e depois vamos trabalhar com o filtro “Liquify” para trazê-lo um pouco mais para dentro, para deixarmos uma largura mais equilibrada.

Vamos ver também como observar de maneira certeira, por meio de uma camada de checagem, questões relacionadas à iluminação. Vamos ver como havia uma diferença entre a iluminação do splash e a iluminação do copo de açaí.

Como podemos observar essa iluminação, caso o nosso olho nu não consiga, e ajustá-la, trabalhando com camadas de ajuste e com a mesclagem “Blend If”. Vamos fazer isso tanto para o splash quanto para os frutos de açaí e o copo também. Vamos trabalhar isso tudo com muita calma, muita atenção.

No final, vamos incorporar um texto à nossa composição. Um texto simples, mas que precisa estar integrado à nossa arte. Vamos reforçar o conceito de sobreposição de elementos, trazendo o texto dessa maneira, e conversar sobre como o texto deve ser contrastado e imponente em uma imagem que já tem bastante elementos visuais.

Temos o splash de açaí, o copo de açaí, o gradiente no fundo, os raios, os frutos. Então, como o texto pode entrar de maneira harmoniosa nessa composição.

No final, vamos lançar um último olhar crítico sobre a nossa composição, avaliando a posição dos elementos, se eles estão corretamente dentro de toda a mensagem que queremos transmitir, e, inclusive, trazendo um grid para nos ajudar, desmistificando um pouco a ideia de que o grid é um elemento super avançado para a criação de peças gráficas.

Depois da peça pronta, vamos exportá-la para um arquivo de imagem para ser trabalhada em outras plataformas. Então, que bom que você curtiu essa nossa proposta, seja bem-vindo ao nosso curso.

Quero te lembrar que temos o espaço do fórum para você tirar as suas dúvidas, fazer seus comentários, compartilhar seus trabalhos, é sempre bem legal trocarmos essa ideia. Te vejo no próximo vídeo.

Preparando os arquivos - Seleções manuais

Durante o nosso curso, vamos criar uma composição gráfica. Ou seja, vamos combinar diferentes ativos, ou assets no jargão, que podem ser imagens, textos, cores e grafismos em uma única arte que vai ter um acabamento final.

A primeira ação que eu costumo tomar, uma vez que tenho noção da arte que vou fazer, é preparar as imagens que vão fazer parte dessa composição. Nesse caso específico, eu quero, por exemplo, retirar esses frutos do açaí do fundo branco que está por trás deles.

Para, inclusive, poder combiná-los com esse copo de açaí que, por sua vez, também vai ter que sair desse fundo que está por trás dele.

Então, vamos dar início ao curso fazendo justamente essa ação de remover objetos, elementos do fundo em que eles estavam posicionados originalmente, dentro das fotografias.

Estou com a minha pasta desses assets, desses ativos aberta. Vou clicar e arrastar essa imagem dos frutos do açaí para dentro do Photoshop. Larguei, abri a minha imagem.

O Photoshop vai me dar um aviso sobre os perfis de cores incorporados. Eu não vou entrar nesse detalhe nesse momento, porque não tem muita importância para nós, vou apenas confirmar a ação no “Ok”.

Estou com a minha imagem aberta dentro de uma prancheta de trabalho. O Photoshop, não custa nada lembrar, organiza todos esses diferentes ativos, como as imagens e texto, tudo aquilo que nós formos trazendo para dentro do documento, em camadas separadas, em layers.

No nosso painel, do lado direito, temos a nossa aba de layers, de camadas, em que podemos enxergar a camada chamada “Background”. Por padrão, o Photoshop sempre aplica esse nome quando abrimos um documento novo, chama essa chamada de “Background/Fundo” e ela está bloqueada.

Para desbloqueá-la, é muito simples, vou dar um clique nesse cadeado. Lembrando que estou trabalhando com a versão do Photoshop 2022.

Tenho diversos frutos de açaí que quero remover desse fundo branco que está por trás, só que não quero remover todos os frutos de uma vez, quero selecionar apenas alguns deles, principalmente esses que estão aqui nessa primeira linha.

Como posso fazer isso? Posso fazer isso por meio das chamadas seleções, ou seja, vou dizer para o Photoshop o que eu quero, por meio de uma seleção, vou selecionar alguma coisa aqui dentro e, na sequência, dizer se eu quero apagar, esconder essa área da seleção, ou se quero deixá-la visível, se quero separá-la, por exemplo, dessa camada original.

O Photoshop tem tanto ferramentas de seleção manual, que, como já diz o nome, eu tenho que fazer a seleção manualmente e depois dizer para o Photoshop o que vou fazer, quanto às ferramentas de seleção automática.

Eu dou um input, uma informação inicial para o Photoshop e ele depois, automaticamente, faz a seleção para mim, ele que faz o tal desenho. Vamos começar conhecendo as ferramentas de seleção manual.

Vou me aproximar desse fruto do açaí. Mantive a tecla “Alt” pressionada, deslizei o scroll do meu mouse, me aproximei; segurando a tecla de “Espaço”, ativo essa mão que me permite clicar e arrastar para baixo a minha prancheta sem eu sair do zoom.

O primeiro grupo de ferramentas de seleção manual são as ferramentas chamadas “Marquee”, ou ferramentas “Letreiro”. Eu posso vir aqui, clicar e segurar nesse grupo – afinal de contas, tenho a indicação de um pequeno triângulo no canto inferior direito da ferramenta me mostrando que tenho outras ferramentas associadas.

E ver que eu tenho a ferramenta letreiro “Retangular”, que vai fazer uma seleção de forma de quatro lados; a ferramenta “Eliptical”, que faz a seleção de formas circulares; a ferramenta “Single Row”, de linha única; e “Single Column”, de coluna única.

Como a minha forma é mais circular, vou trabalhar com a ferramenta “Eliptical Marquee Tool”. Note que, no momento que eu seleciono essa ferramenta, meu cursor vira esse pequeno alvo. Eu vou clicar e arrastar para fazer a seleção.

Como essa forma é mais próxima de um círculo perfeito, se eu ficar arrastando, eu não vou conseguir acessar esse círculo perfeito. Para eu manter a proporção entre os lados, seguro a tecla “Shift” e faço um círculo de proporção 1 para 1.

Fiz aqui até mais ou menos à borda do objeto a seleção e soltei. Só que essa seleção está muito longe do formato correto, então eu preciso transformá-la de acordo com a forma que quero selecionar.

Vou clicar com o botão direito do meu mouse e selecionar a opção “Transform Selection” para transformá-la. Nesse momento, aparecem aqui alças de controle em que eu posso, por exemplo, clicar e trazer para o lado, trazer para baixo, e note que a minha seleção continua ativa.

Essas linhas que vão se mexendo, as chamadas marching ants na linguagem oficial do Photoshop – em tradução livre, as “formigas marchantes” –, indicam que essa minha seleção está ativa.

Vou trazer um pouco para o lado e vamos começar a perceber que esse tipo de seleção com a ferramenta “Letreiro/Marquee” tem um problema, porque eu não consigo personalizá-la exatamente do jeito que eu quero, porque ela tem limite.

Entre esses dois pontos de controle, eu não consigo personalizar essa curvatura, de modo que eu não vou conseguir um contorno perfeito do fruto. Quando formos fazer seleções, já vou te dar uma dica: é interessante deixarmos um pouco de sobra para fora da seleção.

Porque como esse corte vai ser mais duro, vai ser mais preciso, por ser uma ferramenta de seleção, é importante eu deixar um pouco para fora da seleção para que essa transição entre figura e fundo, como vai ser dura, não pegue justamente a parte mais suave da transição, a parte branca.

Vou diminuir um pouco a seleção, vou tirar o zoom, ferramenta de “Espaço”, andei para baixo, vou tirar um pouco mais do zoom e vou diminuir um pouco a seleção para o lado.

O contorno não está exatamente igual, mas já me atende. O que vou fazer agora? Tecla “Enter”, confirmo a seleção, vou dar um “Ctrl + 0”, que é o “Fit to Screen”, ou seja, agora a minha prancheta cabe dentro da minha tela.

Vou criar uma nova camada com apenas essa área de seleção a partir da camada original. Estou com a camada original selecionada, comando “Ctrl + J”.

Vou tirar a visualização da camada original clicando no olho e note que só ficou visível agora, nessa camada chamada “Layer 1”, esse meu fruto de açaí. É o único conteúdo dessa camada, e eu tenho a indicação de transparência por trás dele, que são esses quadrados brancos e cinzas.

Então, o primeiro grupo de ferramenta de seleção manual são as ferramentas “Letreiro”. Na sequência, tenho as ferramentas “Laço”. Com a primeira delas, que é a ferramenta “Laço”, eu faço um desenho de mão livre da minha seleção.

Se eu não estiver trabalhando, por exemplo, com uma mesa digitalizadora com uma caneta, vai ser muito difícil acertar esse contorno. Então, vou desfazer essa seleção, “Ctrl + D” é o atalho.

Vou me aproximar desse outro fruto, descer com ele um pouco e vou selecionar uma ferramenta na sequência, que é a ferramenta de “Laço Poligonal”.

Essa, agora, me permite ir de pontos em pontos, conforme eu for fazer o clique. Só que note que os cantos dessa seleção são mais retos, mais duros do que cantos circulares. Você pode trabalhar com essa ferramenta, eu já a utilizei muito, mas, no caso específico dessa forma, o que eu vou te recomendar?

Vou clicar com o “Backspace” para ir desfazendo esse desenho e vou trocar dessa ferramenta de “Laço poligonal” para a ferramenta de “Laço magnético”, que é um meio termo entre uma seleção 100% manual e uma seleção automática.

Vou clicar no primeiro ponto e vou arrastando a seleção no contorno desse meu objeto. Note que ele vai reconhecendo essa distinção entre figura e fundo.

O Photoshop não sabe o que é açaí e o que é fundo branco, ele faz a distinção por meio dos pixels, ou seja, da cor, do brilho, ele vai percebendo uma diferença e vai fazendo a seleção para mim, vai criando esses pontos, esses pequenos quadrados que seriam aqueles cliques que eu estaria fazendo com a ferramenta de “Laço poligonal”.

É só eu fazer um contorno que faça mais ou menos sentido e esteja mais ou menos próximo da borda. Note, não estou clicando em nada, estou apenas passando o mouse, e o Photoshop vai fazendo a seleção, o desenho para mim.

Cheguei até o final. Note que junto da ferramenta agora tem um pequeno círculo, cliquei, fiz a seleção, estou com uma seleção ativa. “Ctrl + 0”, vou “Fit to Screen”, vou clicar mais uma vez sobre a camada original, “Ctrl + J”. O que eu tenho? Esse outro fruto de açaí selecionado de maneira individual.

Essas atitudes que tomei foram todas atitudes chamadas de destrutivas porque, note, nessas camadas separadas eu só tenho os açaís, não tenho as informações originais dessa camada, caso eu quisesse, por exemplo, recuperar algum dos outros frutos que deixei de fora.

Então, a partir do próximo vídeo, vamos começar a entender como tomarmos, se for necessário, atitudes não destrutivas.

Nesse primeiro momento, como só estou separando os frutos que eu quero, como não tenho necessidade de preservar posteriormente, no momento que for fazer a composição, os outros frutos, essas atitudes destrutivas me atendem, mas vamos ver também como fazer as não destrutivas.

Finalizo esse vídeo por aqui. Não se esqueça, temos o nosso fórum para você tirar as suas dúvidas, fazer seus comentários, compartilhar seus trabalhos, o que é sempre legal para trocarmos uma ideia, e te vejo no próximo vídeo.

Sobre o curso Photoshop 2022: criando composições gráficas

O curso Photoshop 2022: criando composições gráficas possui 135 minutos de vídeos, em um total de 38 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Design Gráfico em UX & Design, ou leia nossos artigos de UX & Design.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Design Gráfico acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

De
R$ 1.800
12X
R$109
à vista R$1.308
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

Matricule-se

Pro

De
R$ 2.400
12X
R$149
à vista R$1.788
  • Acesso a TODOS os cursos da Alura

    Mais de 1500 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, emProgramação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Luri powered by ChatGPT

    Luri é nossa inteligência artificial que tira dúvidas, dá exemplos práticos e ajuda a mergulhar ainda mais durante as aulas. Você pode conversar com Luri até 100 mensagens por semana.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas