Tá acabando!

Compre agora com desconto
Corra enquanto há tempo!

dias

:

horas

:

minutos

:

segundos

Primeiras aulas do curso Modelagem de banco de dados relacional: Entidades, relacionamentos e atributos

Modelagem de banco de dados relacional: Entidades, relacionamentos e atributos

SGBD - Introdução

Meu nome é Victorino Vila e eu vou ser o instrutor de vocês nesse curso de modelagem de dados. Nós vamos começar esse primeiro treinamento do curso de modelagem de dados dando ênfase a diagrama de entidade de relacionamento.

Temos o exemplo de dois diagramas de entidade de relacionamento expressos numa anotação um pouco diferente, um modela uma empresa de consultoria que implementa projetos, enquanto o outro é um diagrama de entidade de relacionamento de uma livraria.

Diagrama de entidade de relacionamento de uma empresa de consultoria de projetos com os elementos "FUNCIONARIO" e "DEPARTAMENTO" em retângulos, que se relacionam por "TRABALHA_PARA" e "GERENCIA" em retângulos. "FUNCIONARIO" ainda se conecta a "SUPERVISIONA", "DEPENDEM_DE" E 'TRABALHA_EM" em losangos. Este último se liga a "PROJETO" em retângulo, ligado a "CONTROLA" em retângulo que se liga ao elemento "DEPARTAMENTO". Os dados dos elementos estão circunscritos em círculos.

Diagrama de entidade de relacionamento de uma livraria também formado por elementos principais em retângulos e losangos, com dados em círculos.

Você, neste treinamento vai conseguir primeiro, entender a importância do diagrama de entidade de relacionamento na modelagem de um banco de dados, você vai conseguir entender como que ele expressa com que nós chamamos de minimundo, a nossa realidade, num diagrama.

Você vai entender esses símbolos aqui todos, o que significa esse losango, esse quadrado, esse círculo, porque que alguns losangos são com linhas duplas outros com linhas simples, porque que eu tenho algumas bolas aqui pintadas, o que que significa esse “1,1”, “4,N”.

Enfim, toda essa anotação faz parte da teoria da diagrama de entidade relacionamento, que é o primeiro passo que nós devemos fazer antes de criar um software e implementar um banco de dados.

Então espero que no final desse curso, quando vocês olharem um diagrama como esses vocês não façam cara de quem não estão entendendo nada e vão conseguir só de olhar no diagrama entender como é que funciona o negócio que vocês estão modelando.

Então esse é o objetivo desse curso, espero que vocês gostem, vamos em frente, um abraço, tchau.

SGBD - O que é um banco de dados?

Vamos começar então? Normalmente os bancos de dados eles são componentes essenciais na vida da sociedade moderna, a maioria de nós encontra diariamente diversas atividades que envolvem algum tipo de interação com banco de dados.

Por exemplo, quando nós vamos ao banco para depositar ou retirar dinheiro, nós estamos mexendo com banco de dados, quando fazemos uma reversa num hotel ou num voo, quando nós acessamos um catálogo, por exemplo, de uma biblioteca para estar buscando um livro ou até mesmo quando nós compramos um brinquedo ou um computador on-line, todas essas atividades provavelmente vão envolver alguém ou algum programa de computador que vai acessar o banco de dados.

Até mesmo quando nós estamos num supermercado e pagando o dinheiro no caixa, quando aquela compra é efetivada, automaticamente o banco de dados que contém o controle de estoque do supermercado vai ser atualizado quando aquela compra for realmente efetivada.

Essas interações então, elas são exemplos do que podemos chamar de aplicações de bancos de dados tradicionais, em que a maior parte da informação ela é armazenada e acessada de forma textual ou numérica.

Nos últimos anos com os avanços da tecnologia, nós levamos a novas e interessantes aplicações dos sistemas de bancos de dados, por exemplo, com a proliferação da web, os sistemas de redes sociais, como por exemplo o Facebook ou Twitter, eles exigiram a criação de banco de dados imensos, que armazenam dados que normalmente nós chamamos de não tradicionais, como por exemplo, postagens, imagens, clipes de vídeo, entre outras coisas.

Esses novos sistemas de armazenamento de dados geralmente armazenam grandes informações e nós chamamos normalmente eles de big data ou sistemas NoSQL, que claro, foram criados para gerenciar normalmente aplicações de mídias sociais.

Porém, nesse treinamento nós vamos nos dedicar a falar de modelagem em banco de dados tradicionais, aqueles que armazenam textos ou informações numéricas.

Bem, então nós precisamos a começar a definir o que é um banco de dados, nós podemos dizer então que o banco de dados é uma coleção de dados relacionados.

Quando dizemos dados nós estamos querendo dizer fatos conhecidos que podem ser registrados e que possam ter um significado implícito.

Por exemplo, considere os nomes das pessoas e os números de telefone da sua agenda pessoal, atualmente esses dados eles costumam ser armazenados em telefones celulares que possuem, claro, o seu próprio software de banco de dados que normalmente é muito simples.

Mas também, essa lista de nomes e endereços podem ser registradas em uma agenda indexada ou armazenada, por exemplo, no disco rígido de um computador, de um computador pessoal, essa coleção de dados que possui um significado implícito nós chamamos então de um banco de dados.

Mas mesmo assim chamar um banco de dados de uma coleção de dados relacionados é uma definição muito genérica.

Por exemplo, considere a coleção de palavras que compõe por exemplo a página do texto de um livro, são dados relacionados, portanto poderiam representar um banco de dados se nós olhássemos puramente essa definição de que banco de dados é uma coleção de dados relacionados.

Porém o uso comum desse termo banco de dados possui definições um pouco mais restritas, nós podemos então mencionar as seguintes características implícitas em um banco de dados, primeiro, o banco de dados ele normalmente representa o aspecto de alguma coisa do mundo real que normalmente nós chamamos isso de minimundo ou de universo do discurso.

As mudanças ocorridas no minimundo são refletidas de alguma maneira no banco de dados.

Então quando eu falei por vocês, por exemplo, do supermercado, toda vez que eu compro uma mercadoria e retiro ela do supermercado, isso está ocorrendo nesse minimundo, ou seja, eu estou levando o produto para casa, automaticamente o meu banco de dados tem que refletir esse evento que está acontecendo no mundo real.

Outra coisa que nós podemos dizer é que o banco de dados é uma coleção logicamente coerente de dados, claro, com algum significado, uma variedade aleatória de dados, dados dispersos sem nenhuma correspondência, nós não podemos chamar isso de um banco de dados.

Outra coisa importante é que o banco de dados normalmente ele é projetado para uma finalidade específica, ele possui grupos de usuários e aplicações que foram previamente concebidas para fazer determinadas ações nas quais esses usuários estão interessados.

Então nós podemos resumir esses três tópicos em outras palavras que um banco de dados ele tem alguma fonte da qual os dados são derivados, algum grau de interação com algo do mundo real e uma audiência, ou seja, pessoas que estão ativamente interessadas em manipular, gerenciar e consultar o conteúdo desse banco de dados.

SGBD - O que é um SGBD?

Um banco de dados ele pode ter qualquer tamanho e complexidade, por exemplo, a lista de nomes e endereços que eu mencionei no vídeo anterior do seu telefone do celular pode consistir apenas em algumas centenas de registro, ela é uma estrutura muito simples e pequena.

Por outro lado, o catálogo computadorizado, por exemplo, de uma grande biblioteca, pode conter sei lá, milhões de entradas organizadas sobre diferentes categorias, por exemplo, livros separados por assunto, por título, sobrenome do autor e outras formas mais de organização daquele catálogo.

Também em um banco de dados ele pode ser gerido e mantido de forma manual ou de forma automática através de um sistema de computador.

Por exemplo, um cartão de um catálogo da biblioteca é um banco de dados que pode ser criado e mantido manualmente na medida em que o cara que controla o catálogo da biblioteca usou de forma manual e escreveu numa ficha dizendo quem é que pegou aquele livro, quem que levou aquele livro para casa e etc.

Porém, na sua grande maioria programas e aplicações são escritas especificamente para manter a tarefa do banco de dados funcionando, normalmente eles são escritos para que eles reflita a manutenção daquele banco de dados sobre aquele tipo de aplicação.

O sistema de gerenciamento de banco de dados, o que nós chamamos de SGBD é um sistema computadorizado que permite que os usuários criem e mantenham banco de dados.

O SGBD ele é um sistema de software de uso geral que facilita os processos de definição, de construção, de manipulação e de compartilhamento de um banco de dados entre os diversos usuários e as diversas aplicações que estão sendo executadas sobre aquele banco de dados.

Quando nós falamos em definição, nós estamos dizendo que ao construir o banco de dados nós devemos especificar várias coisas como por exemplo, os tipos de dados, as estruturas de dados, as restrições dos acessos de dados que vão ser armazenados entre outras.

Toda essa definição também é armazenada dentro do próprio banco de dados em forma de um catálogo ou dicionário, normalmente esse catálogo ou dicionário nós chamamos ele de metadados.

No que diz respeito a construção nós queremos dizer que quando nós construímos o banco de dados nós vamos ter que armazenar ele em algum meio computacional que é controlado pelo SGBD ou seja, o SGBD ele tem que ter a inteligência suficiente para poder armazenar o conteúdo desse banco de dados em um ambiente computacional.

Quando nós falamos aqui em manipulação nós estamos incluindo funções internas do SGBD que permitem consultar os dados, recuperar os dados ou incluir e atualizar os dados.

Tudo isso para refletir as mudanças que ocorrem no ambiente que nós chamamos de minimundo e também a capacidade de gerar relatórios para estar apresentando os dados atuais daquele momento que o usuário, por exemplo, requisitar um relatório.

Finalmente outra característica importante dos SGBDs é o compartilhamento, permitir que vários usuários e vários programas acessem o conteúdo do banco de dados de forma simultânea.

Bem, para complementar essa definição nós vamos chamar a união do banco de dados com o software do SGBD de uma coisa que nós chamaremos de sistemas de bancos de dados.

Organograma iniciado em "Usuários/programadores" com uma seta ligada ao elemento "Programas de aplicação/consultas dentro da área "Sistema de banco de dados", que por sua vez se liga ao elemento "Software para processar consultas/programas", que se liga a "Software para acessar dados armazenados" estando ambos na área de "SGBD". Este último elemento se liga a "Definição do banco de dados armazenado (metadados)" e a "Banco de dados armazenado" por duas setas de duplo sentido.

Essa figura aqui em cima reflete um pouco os conceitos que nós discutimos até agora, então esse grande ambiente aqui nós chamamos de sistemas de bancos de dados.

Você tem usuários e programadores que acessam esses sistemas e possui num nível mais, assim, perto do usuário, programas de aplicações e consultas e aqui dentro, dentro do próprio software SGBD você tem essas características que permitem consultar ou gerenciar os dados.

E automaticamente consultando banco de dados seja do metadados que são as definições ou do próprio dado armazenado, essa arquitetura ela é muito comum entre todos os SGBDs, pelo menos os que são usados pela maioria do mercado.

Logotipos de MySQL, PostgreSQL, Oracle, MariaDB, SQLServer, IBM DB2 e SQLite

Aqui ao lado alguns exemplos de alguns SGBDs mais utilizados, alguns deles são livres outros são pagos, alguns deles suportam grande volume de dados e outros suportam dados mais limitados, alguns são feitos mais especificamente para aplicações tradicionais e outras para aplicações em web.

Mas enfim, todos esses SGBDs possuem em comum todas as características que eu discuti agora nesse vídeo para vocês, então é isso, valeu, obrigado.

Sobre o curso Modelagem de banco de dados relacional: Entidades, relacionamentos e atributos

O curso Modelagem de banco de dados relacional: Entidades, relacionamentos e atributos possui 231 minutos de vídeos, em um total de 56 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de SQL e Banco de Dados em Data Science, ou leia nossos artigos de Data Science.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda SQL e Banco de Dados acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

Desconto 25%
  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$85 R$63,75
à vista R$1.020 R$765
Matricule-se

Pro

Desconto 25%
  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$120 R$90
à vista R$1.440 R$1.080
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas