Primeiras aulas do curso Android com Kotlin: crie o seu primeiro app

Android com Kotlin: crie o seu primeiro app

Criando o primeiro App Android - Apresentação

Oi, pessoal, beleza? Eu sou o Alex Felipe, instrutor da Alura, e vou apresentar para você o curso de fundamentos de Android com Kotlin. Para esse curso vou assumir que você já tenha alguns pré-requisitos, como é o caso de conhecer a linguagem Kotlin, desde os seus fundamentos, até a parte na qual falamos dos assuntos de orientação a objetos, como é o caso de classes, métodos, properties, interfaces, herança, polimorfismo, todos esses tópicos serão utilizados com naturalidade durante esse curso.

Então se você não tem algum desses pré-requisitos, não conhece, tem alguma dúvida, pare o curso neste momento, dê uma olhada na descrição do conteúdo, veja quais são os cursos que nós recomendamos como pré-requisito que dessa forma assim que você terminar esses cursos você vai estar preparado ou preparada para iniciar esse curso sem nenhum problema.

Dessa forma você vai aproveitar o máximo possível. Agora que passei essas informações, que são muito importantes, vamos começar a falar um pouco do que vamos fazer aqui durante este curso, desde a parte do produto que vamos desenvolver até a parte técnica dos recursos, e tecnologias que vamos utilizar.

Para isso vou apresentar a IDE que vamos utilizar durante o curso, que é o Android studio, que vai mostrar o aplicativo que vamos desenvolver, que é um aplicativo chamado de orgs. A ideia do aplicativo é fazer uma simulação de uma loja virtual de produtos naturais.

Nessa primeira tela, temos uma lista de produtos, por mais que não apareça nada, justamente porque não temos nenhum produto. Caso queiramos criar um produto, que é o que vamos fazer aqui, vamos ter uma interação com esse componente aqui embaixo, que é conhecido como floating action button, ou botão de ação flutuante.

Clicando nele, vamos aprender a colocar essa ação, como é o caso de abrir um formulário que vai permitir criar um produto, com nome, descrição e valor. Quero criar, por exemplo, uma cesta de frutas. Vou colocar ‘cesta de frutas’, e vou colocar a descrição, ‘laranja, manga, morango’, aí em seguida coloco o valor, 12,99 e pronto. Posso clicar em salvar.

Clicando em salvar, novamente fazemos uma ação na qual conseguimos criar esse produto e trazer para a nossa lista, como podemos ver, temos apenas um item, mas como comentei, é uma lista, então teoricamente conseguimos colocar novos produtos, vou colocar um ‘teste nome’, só para saber que trata-se do nome, ‘test desc' para indicar que é uma descrição, e um valor de 10 só para poder testar.

Conseguimos colocar mais um produto. Vamos aprender como colocamos vários produtos dentro de uma estrutura que faz uma lista de componentes visuais aqui do Android, como também vamos aprender a criar o formulário, colocar aqueles componentes que conseguimos mandar informações, como podemos ver cada um deles têm um teclado diferente, nome e descrição vem com texto, com letras, aqui temos números para o valor, vamos aprender a fazer tudo isso.

Até mesmo essa parte do componente do botão, que é acessível tanto quanto não temos o teclado como também quando subimos o teclado. Veja que são muitos detalhes que por mais que o projeto pareça simples, vamos considerar durante esses fundamentos.

E agora que falei um pouco mais do nosso projeto, do nosso produto, vou falar um pouco mais a respeito da parte técnica que vamos aprender em relação ao Android. Do Android vamos fazer uma introdução do que é o Android, como sistema operacional, as plataformas que podemos entregar aplicativo, por que é importante aprender Android, vamos falar mais a respeito do Android studio, temos atividades para fazer a sua configuração, criar o primeiro projeto, e também vamos aprender os conceitos iniciais para criar a primeira tela, então vamos ver o que é uma activity, que representa essa tela que estamos vendo, vamos aprender a criar um arquivo de layout que vai fazer toda essa parte visual e vai se comunicar com essa activity.

Vamos entender como fazemos para organizar nosso projeto com esse espaçamento que estamos vendo aqui, as medidas que podemos utilizar. Como colocamos essas ações dos botões que estamos vendo aqui. Note que nessa parte técnica realmente vamos reforçar muito a ideia de fundamentos de Android. Ações, comportamentos, implementações, que são muito comuns para qualquer projeto Android.

Entenda que esse conteúdo é para quem realmente está começando, para quem realmente quer fazer o início da sua carreira como dev Android, e se você se identifica dessa forma, esse curso é para você. Então espero sim que você esteja animado ou animada com esse conteúdo, eu conto com a sua presença na nossa primeira aula e acho que agora é o momento para começarmos esse curso.

Criando o primeiro App Android - Introdução ao Android

Antes de implementar o nosso primeiro código Android, vou aproveitar esse momento para fazer uma introdução da plataforma, para falar o que é o Android, onde podemos entregar aplicativos, porque é importante desenvolvermos para essa plataforma, e também quais serão os pré-requisitos para este curso. Então vamos começar.

O primeiro passo é entender o que é o Android. Trata-se de um sistema operacional de código aberto, ou seja, open source, que é baseado em Linux. Assim como temos no Windows, no Linux, e no Mac, temos aqui também o Android como sistema operacional.

Como podemos ver, ele é baseado em Linux, então por que existe o Android já que existe o Linux? É justamente porque ele foi editado pelo menos a princípio para atuar em dispositivos moveis, como smartphones, tablets, justamente com uma implementação que permite com que o usuário consiga interagir com o sistema, utilizando as suas mãos, dedos, a partir de ações, gestos, toques. E assim por diante.

Esse foi o core do Android, é assim que ele cresceu e se expandiu. Começou a partir dessas categorias. E agora que você sabe o que é o Android, onde podemos entregar nossos aplicativos? Onde ele é usado?

Na primeira das respostas que temos aqui é justamente os smartphones e tablets. Só que também podemos expandir nosso conhecimento e entregar para outras plataformas, como é o caso dos wears, que seriam os vestíveis, como os relógios inteligentes, os smartWatches ou até mesmo outros dispositivos que utilizam o wear os, que seria o sistema operacional para esse tipo de categoria que é da própria Google. Dá suporte também para aplicativos Android.

Nós podemos também estender o nosso conhecimento para isso. Novamente, só para deixar bem claro durante o curso, nosso foco é exatamente em smartphones e tablets, só que você também pode ter o seu conhecimento expandido para essas outras áreas, então seja wears, TVs que também rodam sistema operacional Android, notebooks que rodam especificamente o Chrome os, que é um sistema operacional da Google que também roda aplicativo Android, automóveis, por incrível que pareça, existem automóveis que têm o sistema Android integrado para poder rodar aplicativos.

E também temos uma categoria que cresce cada vez mais e as pessoas gostam bastante, que seria a categoria de internet das coisas, que é justamente uma categoria de sistemas embarcados, que permite fazer automações, seja em casa, para abrir uma garagem com um sistema de voz, uma porta, ou fazer alguma tarefa de maneira automatizada, como é o caso de dispositivos como Raspberry, enfim. Existe uma grande gama desses dispositivos, não é minha área, então não conheço tanto, mas entenda que é possível sim entregar aplicativo Android para esse tipo de plataforma.

Essas são as plataformas atualmente que estão disponíveis, que podemos expandir nosso conhecimento a partir do que vamos aprender de smartphone e tablets, e o próximo passo é entender exatamente quais são os benefícios além de entregar para essas plataformas. Vamos para essa pergunta.

Quais são as vantagens de desenvolver para Android? A primeira delas está relacionada ao alcance de usuários. Isso é muito importante, porque no momento em que desenvolvemos um produto, o que queremos no final das contas é atingir o máximo de pessoas possíveis, e aqui no Android vamos ter acesso a Google play, que é a loja oficial do Android. Atualmente provavelmente o nome é play store, vai mudando conforme o tempo vai passando. Mas entenda que é a loja oficial da Google para distribuirmos nossos aplicativos.

E por que isso tem um grande alcance? É justamente pelo fato de que nessa loja temos acesso, pelo menos hoje, pode ser que aumente mais no momento em que você estudar, de bilhões de dispositivos ativos, ou seja, temos a capacidade de atingir bilhões de pessoas.

É claro, isso é um número global, não é algo só do Brasil, mas entenda o potencial que isso tem. A partir do momento em que você publica o seu app, você consegue sim ter essa possibilidade. Novamente, o número é atrativo, a forma como passo parece ser fácil, mas não é. É só uma questão de chance mesmo. Pode ser que você consiga, pode ser que não. E para conseguir isso você tem que fazer alguma coisa revolucionária, porque vai competir com todo mundo que está dentro da loja também.

Mas é uma informação muito importante para que você entenda um dos benefícios. O próximo benefício é justamente essa questão de dar mais possibilidades para o produto final. Aqui no Android, além de fazer comportamentos comuns que temos em outros aplicativos que não utilizam o Android, como é o caso de um CRUD, então você insere, altera, remove, lista algum tipo de identidade, aqui também você pode explorar recursos que vêm nos dispositivos Android.

Câmeras, GPS, sensores, conectividade, é muito comum aqui no Android. Você pode fazer com que seu aplicativo tire fotos, faça vídeos, grave vídeos, utilize o GPS para pegar localização do seu usuário, ou então para indicar algum lugar que seu usuário tenha interesse dependendo do seu serviço do seu aplicativo, pode utilizar sensores, como é o caso de proximidade, sensor de biometria, enfim, são tantos sensores que nem sei quais são todos.

Conectividade que envolve internet, que envolve essa questão de NFC, bluetooth, enfim, uma infinidade de coisas que existem, a cada vez mais o Android traz novidades, seja no próprio sistema operacional, que vai trazendo novidades a cada ano ou então nos propriedades dispositivos, vai trazendo novos hardwares que permitem fazer coisas inovadores.

Veja que temos muito potencial ao criar um aplicativo Android, tudo vai depender da sua ideia, de quanto você vai querer se aprofundar, e do que o seu aplicativo vai entregar. Esses são os benefícios. E agora por fim vamos entender a parte dos pré-requisitos para você conseguir criar o seu primeiro aplicativo.

Eu deixei essa pergunta, que é justamente a seguinte, legal, mas o que eu preciso saber para desenvolver para Android? Basicamente nos requisitos vamos ter conhecimentos sólidos em programação orientada a objetos. Isso significa que para você conseguir fazer seu aplicativo e não ficar se perguntando, mas poxa, por que é feito dessa forma, dessa outra? Por que eu tenho que fazer assim? É tudo porque você precisa saber de orientação a objetos. Esse vai ser o pré-requisito mais válido para você começar a criar seu primeiro aplicativo.

Pode ser em qualquer linguagem de programação, desde que você consiga associar classes, métodos, herança, interface, tudo que está relacionado nesses pilares da orientação a objetos. Aqui na Alura nós temos muito conteúdo de diversas linguagens de programação orientada a objetos, a recomendação é que você faça o conteúdo voltado para Java ou Kotlin, que são as duas possibilidades que temos aqui para desenvolver para Android.

Se você sabe de Java e Kotlin orientado a objetos, muito provavelmente você vai ter uma facilidade para aprender o Android. É claro, você pode vir de uma outra linguagem que utilize esse suporte, só que por questões de sintaxe, de como funciona JVM e etc, talvez você tenha certa dificuldade de entender alguns conceitos. Por isso o recomendado é Java ou Kotlin.

Depois de saber dos requisitos, como ferramenta vamos utilizar o Android studio, que é a ferramenta oficial, recomendada, provavelmente é a única na atualidade para desenvolver para Android, vamos utilizar o Android SDK, que é justamente o kit de desenvolvimento de software para conseguirmos utilizar o Android framework, que é o framework que vai permitir essa criação de aplicativos, e então temos a possibilidade de duas linguagens, como comentei, Java ou Kotlin, e durante esse curso vamos trabalhar com o Kotlin.

O motivo de escolher o Kotlin é porque justamente nesse momento que estou gravando o Kotlin é a linguagem recomendada pela Google, pela comunidade, e também vamos chamar de adotada. O próprio mercado, uma pesquisa de mercado que eu fiz também, já deixou bem claro que o Kotlin é a maior exigência para quem vai atuar no mundo do Android, e também a própria Google já deixou bem claro que todas as novidades, tudo que eles fizeram a partir de agora vai ter o Kotlin como primeira opção, o tal do Kotlin first.

Perceba que a escolha do Kotlin é muito importante para que você dê seu primeiro passo de maneira correta no mundo do Android. Mas também isso não significa que você não precisa aprender Java, que o Java é totalmente descartável, e que você nunca vai ver ele nesse mundo. Talvez você veja, como legado, em um projeto que trabalhe com Java. Então se você precisar desses conhecimentos nós também temos cursos aqui na plataforma para isso.

Existem muitas similaridades entre as linguagens, não precisa ter essas preocupações, aproveite esse momento com Kotlin, aprenda tudo que você precisa aprender e no momento em que você precisar ver esses conteúdos com Java você pode também estudar sem nenhum problema. A curva de aprendizagem não é tão grande quando você aprende uma das opções.

E agora que fiz essa apresentação para você, essa introdução, todas essas informações importantes, o nosso próximo passo é colocar a mão na massa, fazer a preparação de ambiente, o primeiro projeto, e começar nesse mundo do Android. Eu conto com a sua presença e com a sua participação.

Criando o primeiro App Android - Criando o projeto Android

Agora que tivemos uma introdução da plataforma Android, nosso próximo passo é criar nosso projeto. Para criar nosso projeto vamos utilizar o Android studio. Para acessar o Android studio após a instalação vamos em iniciar, filtramos por Android studio e então colocamos o enter. Nesse momento ele vai carregar essa tela que costumamos chamar de tela de launcher e ele vai aparecer uma tela similar a essa.

É claro, para você acessar o Android studio você precisa instalar no seu computador. E para isso temos uma atividade aqui na plataforma da Alura para você preparar o ambiente. Então se você quiser acompanhar, fazer o passo a passo junto comigo, vá na atividade, instala o Android studio para o seu sistema operacional, então acesse essa tela, que é a tela de launcher.

Agora que estamos acessando a tela de launcher é muito importante termos algumas informações. A primeira delas é que cada vez que você utiliza o Android studio ele vai ter uma versão, como é o caso dessa versão que é a 4.1.3. Muito provavelmente, dependendo do momento em que você estiver estudando pode ser que tenha uma versão mais recente. Não precisa ficar com receio, você pode instalar a versão mais recente.

A recomendação é que pelo menos você tenha uma versão que seja igual ou maior a essa que estou utilizando. Então se você estiver com a 4.1.4, por exemplo, pode utilizar sem problemas, ou 4.2, e assim por diante. A grande diferença é que conforme você utilizar uma versão mais recente algumas coisas podem mudar. Não precisa ficar assustado com isso, encare isso como um feedback positivo, pois significa que a ferramenta cada vez mais vai trazer novidade, recursos que são importantes para colocarmos no nosso aplicativo e para facilitar o desenvolvimento de uma maneira geral. Entenda isso como um ponto muito positivo no Android studio, porque por sinal já vou adiantando, o Android studio atualiza com constância, isso é muito interessante para nós.

Agora que passei essas informações para você, qual o próximo passo? É realmente criar nosso projeto, e para fazer isso vamos nessa opção, que é a ‘create new project’, que significa que vamos criar um novo projeto. Clicando nessa opção, o que vai acontecer? Logo de cara o Android studio vai permitir com que selecionemos qual a plataforma que queremos dar suporte quando estamos criando o nosso aplicativo.

Observe que em cima, nessas abas, ele mostra phone and tablet, que seriam smartphone e tablet, e ele começa a mostrar também para nós essas outras opções, como eu havia mostrado para vocês, no caso do wear os, temos o Android tv, temos o automotive, que seria dos nossos automóveis, então também temos esse Android things, que seria da internet das coisas.

Veja que conseguimos selecionar qual a plataforma que queremos, essa é a primeira opção que ele está mostrando para nós a partir dessa versão. Estou ressaltando essa questão da versão porque cada vez que muda a versão ele muda um pouco. Então essa opção para selecionar a plataforma, por exemplo, pode ser que ele coloque no final. Nesse caso está no começo. Fique atento, você não precisa se preocupar caso mude um pouco, é só você ver quais são as opções que nós configuramos, o que estamos colocando e se localizar conforme a versão que você está utilizando.

Nesse caso específico vamos utilizar a opção phone and tablet. Aqui temos essas opções nomeadas como activity. Seria na tradução atividade. O que são essas activities? Basicamente são uma entidade do Android que permite com que configuremos as nossas telas, então meio que elas são a parte de entrada do nosso aplicativo para mostrarmos nossa primeira tela.

Observe que ele tem muitos templates. Temos esse basic activity, esse bottom navigate activity, o empty activity, temos muitas opções. E qual vai ser nosso interesse nesse primeiro momento? Dado que é nossa primeira vez mexendo com o projeto Android, o ideal é que conheçamos passo a passo do que acontece no momento em que criamos uma activity.

Então o que vou fazer com vocês? Basicamente, vou utilizar a primeira opção, que é no activity, que significa que não vamos ter essa atividade, é sem nenhuma atividade, e em seguida vamos clicar em next. Qual o próximo passo? Agora precisamos nomear nosso projeto, indicar onde ele vai ficar localizado, indicar pacotes e assim por diante. Vamos pegar passo a passo dos campos e vamos adicionar os nomes conforme o que precisamos.

Nesse caso vamos trabalhar com um projeto chamado Orgs, que vai utilizar aquele template que mostrei para vocês na introdução, que é justamente esse projeto de produtos naturais. O nome do projeto podemos colocar como Orgs também. Em cima digitamos Orgs, e nesse momento que digitamos Orgs, perceba que ele modificou também o nome do pacote, como também o nome do arquivo que vai ser salvo, considerando essa configuração que coloquei de projeto.

Se eu colocasse, por exemplo, meu projeto, ele também modificaria os nomes do pacote e o nome do arquivo, ele faz essa modificação para nós. Vou deixar como Orgs. No pacote vou utilizar o pacote de domínio da Alura, que é o br.com.alura, no caso vai ter o orgs porque é o nome do projeto, e aqui vou deixar meu projeto nesse local que é onde costumo deixar meus projetos Android.

Em seguida o que temos que selecionar é justamente a linguagem, e veja que ela já tem a configuração do Kotlin por padrão, isso pode ser porque já fiz outras configurações ou porque realmente o Kotlin é considerado o padrão no Android studio. Caso esteja configurado com Java, você seleciona o Kotlin que ele já vai deixar configurado tudo para utilizarmos o Kotlin.

Em seguida precisamos fazer essa configuração também, do mínimo SDK, que seria a versão mínima do SDK que vamos utilizar do Android, que é aquele software development kit, que seria o kit para desenvolvermos para o Android. Veja que ele vai dar muitas opções para nós. São muitas opções mesmo.

O que isso significa? Significa o seguinte. Que a partir da versão que colocarmos aqui, considerando que ela é a mínima, nosso aplicativo vai ser instalável a partir dessa versão até a versão mais recente do Android que lançou nesse momento. Então seu aplicativo vai rodar pelo menos nessa versão do Android. Em versões, como é o caso da 5.0, 4.4 e para baixo nosso aplicativo não vai ser compatível.

Se ele não vai ser compatível com essas de baixo, qual versão devo escolher? Nesse momento, você pode fazer pesquisa, refletir, e pode até mesmo utilizar uma opção aqui do Android studio, que ele fala o seguinte. O seu aplicativo vai rodar em aproximadamente 92.3% dos dispositivos disponíveis nesse momento se você estiver utilizando a versão 5.1. Se fosse a 5.0 seria 94%, se fosse a 4.4W 94% de novo, se fosse a 4.4 98%.

Você pode escolher a partir dos critérios que o Android studio mostrar para você. Eu costumo utilizar essa 5.1 porque já atinge uma gama bastante interessante para nós no mercado, e também ela permite que não tenhamos tanto trabalho em algumas coisas que às vezes configuramos para manter compatibilidade com versões mais antigas. Por isso utilizo essa versão.

Caso você quiser ter mais insights, mais feedbacks sobre as mudanças que cada versão tem, você pode vir nessa opção help me choice, que seria ajude-me a escolher. E nela vai mostrando cada um dos nossos SDKs, mostra até mesmo as coisas que mudaram em cada um deles. Então indica o que teve de mudança, coisas que são mais restritivas, que são específicas a partir daquela versão, então você também pode usar essa ferramenta a seu favor.

Eu vou cancelar essa opção, vou marcar como 5.1, mas fique à vontade em deixar uma versão que você ache que é melhor para o seu aplicativo. A minha indicação dado que é a primeira vez que você está trabalhando com Android, não precisa se preocupar tanto com essa opção. Pode deixar marcado a 5.1, mais para frente em outro momento você pode também mudar para uma versão mais antiga se você preferir, ou até mesmo mais recente.

Por fim, ele mostra essa opção, que é o use legacy Android.support libraries, que seria você pode usar essa biblioteca legada, que é o Android support, vamos falar um pouco mais a respeito dela durante o curso, mas não precisa marcar, porque realmente é um legado, algo que você quer dar suporte, porque um aplicativo já funciona com essa biblioteca e você precisa ainda manter essa configuração. Então não precisa marcar, vamos usar nosso projeto sem esse legado.

Agora que passei todas essas informações, clicamos em finish¸ nesse momento o que vai acontecer? O Android studio vai criar nosso projeto. Se é sua primeira vez, ele tende a demorar um pouco mais, então não precisa se preocupar caso abra a tela, demore bastante, é normal, porque ele vai fazer downloads de muitas configurações, ele vai configurar para você os arquivos para indexar e acessar mais rápido. E assim que ele finalizar ele vai mostrar uma tela similar a essa.

Aí você pode maximizar, pode explorar um pouco do projeto, que vai ser exatamente isso que vai apresentar para você. Só para dar uma breve introdução do que ele cria, basicamente na esquerda temos nosso projeto. E aqui vamos ter acesso a esse app que representa o código-fonte do projeto. É nele que vamos acessar esse pacote que é chamado de Java que é o padrão do Android studio, que nele vamos ter o nosso código-fonte, então ele já cria algumas coisas para nós, como é o caso de um ambiente de teste para teste de unidade. Esse outro ambiente de teste para fazer testes instrumentados, que seriam testes desenvolvendo o dispositivo.

Ele já cria umas coisas para nós. É onde vamos mexer, vai ser nesse pacote que está vazio, que não tem nada. Ainda vamos trabalhar com ele, e não se preocupe por não ter criado nada, é justamente normal, dado que selecionamos aquela opção de sem nenhuma activity. Por fim, o que temos são esses arquivos de recursos que envolvem algumas coisas estáticas, como ícones, layouts, menus, etc. Ele já cria algumas coisas para nós também, vamos falar a respeito de cada um deles quando for necessário.

E também temos essa parte de Gradle scripts, que seriam scripts para fazer o processo de build para nós, caso você não tenha a mínima noção do que seja o Gradle, vou passar para você também, durante o curso, ou até mesmo na formação, um artigo mostrando o que é uma build tool, para que você fique mais atento ao que isso significa no projeto, para que você saiba e entenda a importância dele no projeto Android. Todo projeto Android vai trabalhar com o Gradle.

Agora que colocamos nosso projeto, criamos nosso projeto no Android studio, a seguir vamos partir para o passo em que vamos criar nossa primeira activity, vamos rodar nosso aplicativo e vamos ver a coisa acontecendo.

Sobre o curso Android com Kotlin: crie o seu primeiro app

O curso Android com Kotlin: crie o seu primeiro app possui 297 minutos de vídeos, em um total de 93 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Android em Mobile, ou leia nossos artigos de Mobile.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Android acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$85
à vista R$1.020
Matricule-se

Pro

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas