Educação para tecnologia: como projetar a jornada de aprendizagem significativa para as pessoas

Educação para tecnologia: como projetar a jornada de aprendizagem significativa para as pessoas
Carolina Castro
Carolina Castro

Compartilhe

Você já pensou como são feitos os cursos aqui na Escola de Programação/DevOps? Quem são as pessoas envolvidas? Como eles são pensados, organizados e implementados? Sua primeira resposta pode ser: ué, fácil… "é só buscar o que tá rolando de novo, ligar a câmera e PRONTO, o conteúdo está aqui na Escola para você mergulhar e se aprofundar no seu aprendizado.”

Mas não é bem assim que a coisa funciona!

Além da diversidade de profissionais envolvida na criação de um curso - que sim, envolve muitos processos e etapas - nos preocupamos muito com a didática e toda a experiência de aprendizagem envolvida nas formações e cursos que construímos.

Aqui na Alura, temos um time específico que “cuida” da visão educacional e da experiência de aprendizagem, o time de Didática, que é composto pelos Designers de Aprendizagem.

Então, se você quer saber mais sobre como a galera que respira educação atua na co-criação dos cursos, vem comigo!

Para começo de conversa: quem é uma pessoa designer de aprendizagem?

A palavra “designer” - traduzida da língua inglesa - significa “desenho”. No entanto, como muitos autores apontam, essa não é uma tradução mais adequada, principalmente pensando na expressão completa.

Segundo a autora Vani Kenski (2019), “em inglês, a palavra design refere-se a um processo de dar origem e desenvolver um projeto, em todas as suas fases e especificidades.” Portanto, trataremos o termo “design” como um processo de idealização, que inclui o planejamento, criação, desenvolvimento, concepção de algo para o uso, neste caso, conteúdos educacionais.

Com o avanço da Educação a Distância (EaD), houve a necessidade de ampliação e atuação de profissionais especializados nesta vertente de ensino. Sua ação pode ser variada, de acordo com as diferentes frentes em que atua. Pode ser desde a gestão macro da linha de produção de conteúdo, como micro, olhando especificamente para cada etapa - e também para a mídia - que prevalece no curso/formação que estiver desenvolvendo.

E se engana quem acha que esta área profissional é recente, pelo contrário, ela já está entre nós há bastante tempo, com diferentes tipos de atuação, inclusive mediadas pelas mídias mais tradicionais, como livros e textos didáticos, por exemplo.

Portanto, por trás dos conteúdos educacionais trabalhados em sala de aula - online e offline -, tem uma pessoa responsável por tornar aquela aprendizagem mais eficiente e atraente, a Designer de Aprendizagem (DA).

Como podemos perceber, é uma área muito ampla e complexa. O campo de conhecimento dos DAs se dedica a identificar, entender e aplicar as melhores metodologias e soluções para tornar os conteúdos educacionais interligados às metas de aprendizagem estabelecidas para o conteúdo.

Em resumo, não há como pensar em um planejamento de curso efetivo (didaticamente falando) sem a presença de uma pessoa DA na equipe, ajudando na busca de soluções educativas coerentes com os objetivos de aprendizagem elencados para aquele conteúdo!

Imagem animada em formato de GIF de mulher branca, de cabelos brancos presos em formato de coque, sentada em uma cadeira de madeira escura, com os braços apoiados acima do encosto, sorrindo e falando “se liga hein”.

Fonte: tenor.com

Conteúdos de programação e a jornada de aprendizagem

Bom, agora que conhecemos um pouco mais sobre quem é essa pessoa que participa na co-criação dos conteúdos educacionais e auxilia didaticamente as pessoas instrutoras com o olhar didático e certeiro da aprendizagem, que tal saber como os cursos são desenvolvidos?

Vou te levar até a nossa esteira de conteúdos para conhecer cada uma das etapas, sendo a primeira delas: a definição do tema, essa demanda pode vir de diversas partes, mas principalmente, das pessoas que estudam com a gente.

Com o tema definido, é hora de desenvolvermos a jornada - e a experiência - de aprendizagem que queremos proporcionar. Para isso, são feitas reuniões de alinhamento entre as lideranças (técnica e didática) e a pessoa instrutora para que possamos planejar e organizar como o conteúdo educacional será desenvolvido: quais temas, objetivos educacionais e projeto prático.

Com esse mapeamento inicial, é hora de colocar a mão-na-massa!

As etapas referentes à construção das aulas começam a ser desenvolvidas - sempre de olho, em como elas podem ser melhor abordadas e em consonância com a didática da Alura - e todas as ferramentas que serão utilizadas no desenvolvimento do curso.

As gravações começam com a supervisão das lideranças didática e técnica. Sendo aprovadas, a equipe de edição faz a mágica acontecer e em seguida, a equipe de webwriting, que transcreve tudo o que foi dito nas vídeoaulas, tornando os conteúdos mais acessíveis e diversificando mídias.

Imagem mostrando a linha de produção de cursos aqui na Alura. Está disposta em círculos, com linhas tracejadas interligando as etapas e processos. Dando inicio da esquerda para a direita com: definição do tema, desenvolvemos a jornada de aprendizagem, criação do conteúdo, equipe de edição, equipe de WebWriting e seu novo curso.

Fonte: elaboração própria

Ah, e a acessibilidade é algo que levamos bem a sério por aqui! Por isso, o apoio didático também fica atento a essa questão e atua ostensivamente para tornar o conteúdo o mais acessível possível.

E esta preocupação não se limita aos cursos, ela é extensiva para todos os produtos educacionais que produzimos aqui na Alura: artigos e Alura +, por exemplo.

Quer ver um exemplo prático?

No artigo PHP: uma introdução à linguagem, o Murilo Godoi, nos convida a entender: o que é PHP, como a linguagem funciona e como podemos utilizá-la, correto?

Pois bem, não adiantaria para nós (enquanto criadores de conteúdos educacionais) falar para você buscar a informação na documentação, pelo contrário , o nosso objetivo primário era desmistificar a documentação, tornando o seu conteúdo acessível e descomplicado para as pessoas que desejam conhecer mais a linguagem e a sua possibilidades de utilização - e apresentá-la para quem estava tendo o primeiro contato.

Para isso, elencamos uma jornada de leitura, inicialmente, convidando quem lê a entender o que seria o PHP, posteriormente a história de criação da linguagem, suas principais características, quem usa o PHP, as possibilidades de uso e uma reflexão sobre a usabilidade em geral da linguagem. Tudo isso munidos de muita didática, storytelling, comunicação descomplicada e uso de mídias (GIFs, imagens)!

O que é jornada de aprendizagem?

A jornada de aprendizagem é um “desenho” de um caminho, com um foco educacional, que tem como característica o aprendizado constante.

Esta “trilha de formação” pode ser utilizada tanto para um assunto específico, com um prazo estabelecido, quanto para um planejamento a longo prazo, com assuntos diversificados (mas que se complementam) visando um resultado palpável, no caso, o aprendizado contínuo da pessoa estudante.

Aqui na Alura, quando a pessoa DA projeta essa jornada, ela reflete e coloca em prática como essa experiência educacional será vivenciada, levando em consideração se os conteúdos abordados fazem sentido dentro das competências e habilidades requeridas para aquele curso; e se ao final da jornada, os objetivos foram alcançadas.

E claro, tudo isso sem deixar de lado o fator humano dos conteúdos, tanto para quem cria quanto para quem consome. Isto é, a pessoa DA deixa o processo de ensino-aprendizagem mais orgânico aliando os diferentes tipos de metodologias e teorias de ensino, focando sempre na eficiência do conteúdo produzido para ambas as partes.

Designer de Aprendizagem e Educação

Pensar e executar as jornadas e experiências de aprendizagem é complexo, trabalhoso, demanda tempo, acompanhamento e, principalmente, conhecimento técnico-didático. É um trabalho do campo da educação envolvendo: teorias, abordagens, estratégias e metodologias pedagógicas que embasam - e auxiliam - a tornar os conteúdos cada vez mais significativos para as pessoas.

Com o time de didática aqui da Alura, não é diferente!

Sempre temos a preocupação de aprimorar nossos produtos educacionais sem deixar as teorias de lado. Pelo contrário, entendendo como elas podem nos dar suporte e meios para tornar a sua experiência educacional ainda mais significativa.

Uma das teorias educacionais que levamos em consideração é aprendizagem significativa, que foi desenvolvida pelo teórico cognitivista David Ausubel (1918-2008). Para o autor, o fator isolado que influencia na aprendizagem está relacionado ao que a pessoa estudante já conhece sobre o conceito apresentado - sendo papel do mediador educacional, identificar e ensinar de acordo com esses conhecimentos “prévios”.

Logo, a pessoa DA, enquanto referência didática na co-criação dos conteúdos educacionais, identifica quais são os conhecimentos prévios requeridos (em conjunto com a liderança técnica) e agrega novos conhecimentos que se interliguem aos conteúdos já trabalhados, de forma que façam sentido, sejam fluídos e significativos.

Conclusão

Desenvolver conteúdos educacionais demanda tempo, muito estudo e aprimoramento didático constante. Por isso, na nossa esteira, trabalhamos sempre em conjunto, para desenvolver a melhor solução educativa e que corresponda ao desenvolvimento de habilidades e competências de aprendizagem.

Nosso propósito é: fazer você mergulhar em conhecimento!

Agora que já conheceu um pouco mais sobre como os cursos são desenvolvidos, que tal mergulhar em tecnologia nas formações e cursos aqui da escola de Programação /DevOps?


Créditos:

Redação: Carolina Castro

Revisão Didática: Mayra Oliveira

Curadoria: Camila Pessôa

Carolina Castro
Carolina Castro

Pedagoga (UERJ) e mestra em educação (UFF). Atualmente trabalho como Designer de Aprendizagem no time de Didática, aqui na Alura. Curto muito assuntos voltados para UX/UW e como elas se aplicam nas experiências de aprendizagem imersivas e significativas para alunas e alunos. Além de outras temáticas que envolvem educação a distância, formação de professores e plataformas e-learning.

Veja outros artigos sobre Programação