O que é o operador ternário?

O que é o operador ternário?
Alex Felipe Victor Vieira
Alex Felipe Victor Vieira

Compartilhe

No desenvolvimento de uma aplicação, é muito comum utilizarmos estruturas condicionais como, por exemplo, ifs e elses ou switch case. Porém, em algum momento da nossa vida, provavelmente, um desses testes que realizamos é tão simples que retorna um valor para apenas duas possibilidades.

Por exemplo, suponhamos que precisamos criar uma funcionalidade para gerar uma bonificação e a regra para essa funcionalidade é a seguinte:

  • Se o salário for maior que R$ 1000, o bônus é de 10%
  • Se o salário for menor ou igual a R$ 1000, o bônus é de 15%

Uma solução seria utilizar um if e else como já conhecemos, como por exemplo no Java:


double salario = 1000; 
double bonus = 0.0;

if (salario > 1000) { bonus = salario * 0.10; }
 else { bonus = salario * 0.15; }

System.out.println(bonus);

Nesse exemplo o resultado é 150.0 pois o salário é menor que R$ 1000.0, ou seja, bônus de 15%.

Entretanto, perceba que o que estamos fazendo é apenas um teste bem básico que tem apenas uma única linha de código dentro do if ou do else. Será que não existe uma maneira mais simples de resolver o mesmo problema?

Em um cenário similar a esse, podemos também utilizar o operador ternário que funciona com o mesmo conceito do if e else, porém, a única diferença é que precisamos devolver um valor após o teste estritamente em uma única linha!


double salario = 1000; 
double bonus = salario * (salario > 1000 ? 0.10 : 0.15); 
System.out.println(bonus);

Com esse código acima temos o mesmo resultado de antes, ou seja, 150.0. Mas como funciona esse operador ternário? A estrutura de um operador ternário é compreendida da seguinte forma:

condição? valor se for verdareiro : valor se for falso

Portanto, inicialmente temos um teste (podemos adicionar um teste qualquer), ou seja, qualquer teste devolve um valor booleano, então, definimos o primeiro parâmetro que é justamente o valor que será retornado caso o teste for verdadeiro e o segundo que será retornado caso for falso!

Justamente pelo fato de realizar essas 3 operações, o chamamos de operador ternário. Mas isso é só em Java? Não! Diversas linguagens implementam esse mesmo recurso! Vejamos alguns exemplos:

C:


double salario = 1000; 
double bonus = salario * (salario > 1000 ? 0.10 : 0.15);

Ruby:


salario = 1000;
bonus = salario * (salario > 1000 ? 0.10 : 0.15);

C#:


double salario = 1000;
double bonus = salario * (salario > 1000 ? 0.10 : 0.15);

JavaScript:


var salario = 1000;
var bonus = salario * (salario > 1000 ? 0.10 : 0.15);

PHP:


$salario = 1000;
$bonus = $salario * ($salario > 1000 ? 0.10 : 0.15);

Observe que mesmo sendo linguagens diferentes, o recurso do operador ternário contém a mesma estrutura! Entretanto, em algumas linguagens de programação, temos algumas variantes, ou seja, o mesmo conceito do operador ternário que vimos, porém, com algumas diferenças na syntax. Vejamos alguns exemplos:

Lua

 salario = 1000 bonus = salario * (salario > 1000 and 0.10 or 0.15)

Fortran

 salario = 1000 bonus = salario * merge(0.10, 0.15, salario > 1000)

Achou interessante? Então dê uma olhada na quantidade de operadores ternários que a linguagem python nos fornece resolvendo o mesmo problema:


salario = 1000

bonus = salario * (lambda:0.15, lambda:0.10)[salario > 1000]()
bonus = salario * (0.15, 0.10)[salario > 1000]
bonus = salario * {True: 0.10, False: 0.15}[salario > 1000] 
bonus = salario * ((salario > 1000) and 0.10 or 0.15)

Entretanto, é sempre importante lembrar que a utilização dessas variantes do operador ternário pode ser problemático, pois dificulta a compreensão de desenvolvedores que não estão acostumados ou simplesmente não conhece.

Portanto, recomendamos que evite o máximo possível a utilização dessas variantes. O que achou do operador ternário? Está pronto para utilizá-lo no seu próximo algoritmo?

Que tal aprender mais sobre programação? Na Alura, temos diversos cursos online de programação de diversas linguagens! Abordamos o conteúdo desde cursos mais introdutórios, como introdução a lógica com JavaScript a cursos de desenvolvimento de aplicações para dispositivo móveis (Android e iOS) ou aplicações web.

Alex Felipe Victor Vieira
Alex Felipe Victor Vieira

Alex é instrutor e desenvolvedor e possui experiência em Java, Kotlin, Android. Criador de mais de 40 cursos, como Kotlin, Flutter, Android, persistência de dados, comunicação com Web API, personalização de telas, testes automatizados, arquitetura de Apps e Firebase. É expert em Programação Orientada a Objetos, visando sempre compartilhar as boas práticas e tendências do mercado de desenvolvimento de software. Atuou 2 anos como editor de conteúdo no blog da Alura e hoje ainda escreve artigos técnicos.

Veja outros artigos sobre Programação