Tá acabando!

Compre agora com desconto
Corra enquanto há tempo!

dias

:

horas

:

minutos

:

segundos

O que é a profissão de Social Media?

Amandha.smoreira
Amandha.smoreira

Compartilhe

Mesa de trabalho com vários materiais de escritório e um caderno aberto escrito em colorido "Social Media".

Em meio a uma pandemia mundial, onde fomos condicionados ao distanciamento social, havendo necessidade de utilizarmos, de forma exclusiva, a comunicação por meio de tecnologias virtuais, o mercado exigiu, automaticamente, uma aceleração na transformação digital. Com essa mudança na forma de interação, uma das profissões mais atuais e necessárias para esse cenário se destacou, o Social Media.

Mesa com um computador em cima, na tela do computador aparece escrito “Social Media”.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, uma das maiores redes sociais de negócios profissionais, essa profissão apresentou um aumento de 74% nas contratações.

Considerando esse aumento significativo, as pessoas que trabalham como Social Media tiveram que se preparar para fazer um planejamento digital. Portanto, usar o Marketing Digital como ferramenta para esse processo foi imprescindível para atender a demanda do mercado. E vale lembrar que essa profissão está além de ser “somente alguém que atualiza feeds de redes sociais”, viu?! - Aproveita para enviar esse artigo naquele grupinho da família onde tem aquele parente fofoqueiro, para ele saber que trabalhar com rede social é profissão sim, e a gente tá aqui para provar! ;)

Mas, afinal de contas, que profissão é essa?

Em linhas gerais, SOCIAL MEDIA ou Analista de Redes Sociais, é a pessoa especializada e qualificada em gerir páginas, perfis e criar conteúdo analisando o mercado e desenvolvendo estratégias. A sua grande missão é gerar relacionamento e engajamento online entre o público e a empresa, criando oportunidades de venda e impactando diretamente os resultados financeiros.

A pessoa profissional precisa estar atualizada e conectada com várias mídias sociais, entendendo seu funcionamento e potencialidades, aproveitar as tendências (leia-se: memes! Isso mesmo, meme também é tendência – Netflix ensina pra gente e mais pra frente eu vou te mostrar!), organizar, monitorar e gerenciar perfis, e compreender as métricas.

Calma! Não precisa fugir porque leu a palavra “métricas” e lembrou das aulas de matemática. Embora esse profissional precise conhecer sobre o tema, existem várias ferramentas facilitadoras para auxiliar nessa compreensão. Viu só? Está tudo bem! Continue aqui com a gente.

Pois bem, essa profissão vem sendo muito valiosa no meio digital e, ao contrário do que muitos pensam, não é só uma pessoa que passa o dia todo postando coisas na internet usando algoritmos automatizados, pois Social Media não produz apenas conteúdo, ele é um Estrategista da Comunicação - Que belo título profissional esse, não?!

(Repete se olhando no espelho e me diz se não combina com você?! Combina né?!)

Bom, mas antes de se gabar mudando a frase do perfil do Whatsapp, vamos entender melhor as qualificações necessárias para se tornar um(a) profissional incrível de Social Media? Segue a thread!

Como é a Formação de Social Media?

Apesar de ser uma das mais procuradas na atualidade, a profissão de Social Media não tem um curso de graduação específico, mas permite que muitos profissionais graduados em diversas áreas possam atuar, sobretudo especializações em Marketing, Comunicação Social, Jornalismo, Publicidade, Design, Relações Públicas, enfim, seja qual for o curso, é preciso seguir um processo de estudo contínuo para estar por dentro das novidades do mercado digital que muda constantemente.

Apenas com cursos livres é possível trabalhar como Social Media?

Sabemos que um diploma de graduação é bem importante e acaba sendo um diferencial para quem quer ingressar no mercado de trabalho, mas você pode começar com cursos mais específicos como é o caso da formação de Social Media que temos aqui na Alura (o link está no final deste artigo), e se destacar da mesma forma. Tudo depende da sua dedicação e proatividade que, aliás, são requisitos básicos para qualquer bom profissional, não é mesmo?

Aproveitamos para antecipar aqui uma grande dica para você que pode estar sentindo insegurança para dar os primeiros passos: a teoria é muito importante, mas nada substitui a prática. Sabe aquele velho ditado "a prática leva à perfeição"? Ele se encaixa perfeitamente aqui. Então, quanto mais você estudar, praticar e se aprimorar melhor profissional se tornará.

O que preciso ter para ser um Social Media?

Vamos listar algumas habilidades técnicas e comportamentais para você se destacar nessa área. Antes de qualquer coisa é imprescindível que você tenha a criatividade como fundamento e estar sempre antenado(a) ao que está rolando nas redes, mesmo porque ela está em constante mudança, então considere: criatividade, atenção e organização como requisitos básicos.

Para as habilidades técnicas você não precisa se preocupar em possuir um nível avançado de edições, criação de relatórios gerenciais etc, mas é importante que tenha boas noções de funcionalidade, e não se preocupe porque mais pra frente vamos te dar uma lista completinha de ferramentas para facilitar o seu desenvolvimento. As 5 técnicas mais relevantes são:

  • Escrita e Comunicação: Não precisamos nem dizer sobre a importância em ter uma boa escrita e uma ótima comunicação, né?
  • Planejamento estratégico: Para que você possa planejar as suas ações aproveitando ao máximo a potencialidade das ferramentas que você tem a sua disposição.
  • Capacidade Analítica: Você não precisa ser expert no assunto, mas precisa saber analisar e interpretar dados/informações que lhe auxiliarão na tomada de decisão, na identificação do seu público e na otimização do seu tempo e, inclusive, do seu investimento.
  • Gerenciamento de Projeto: Nada adianta ter um planejamento se você não acompanhar de perto a evolução do mesmo. Fazer a gestão do seu projeto garante que todos os objetivos traçados sejam atingidos com eficácia.
  • Noção de Design Gráfico: Além de um bom texto, os conteúdos devem ser atrativos visualmente, ou seja, devem conter imagens, cores e tamanhos corretos. Para isso, você deve ter uma noção básica de design.

Agora que já identificamos a base desse perfil profissional, vamos entender um pouco mais sobre boas práticas e rotina?

1) Conhecimento sobre seu cliente e segmento de atuação

“A marca está onde o seu público está!”. Anota essa informação num post-it e cola na tela do seu computador para lembrar sempre.

Você precisa estudar sobre tudo que envolve a representação desse cliente, entender sua linguagem, identificar seu público-alvo, seu propósito, qual nicho atua, qual seu posicionamento de mercado e seus concorrentes. Palavras-chave: estudar e aprender. Quanto mais souber e se inteirar, mais resultados de sucesso alcançará.

2) Planejamento e estratégia

Conforme citamos, não dá para elaborar um conteúdo sem antes fazer um plano de ação. Planejar e criar estratégias de “onde”, “como” e “para que” irá atuar em cada canal de comunicação é fundamental. O planejamento estratégico vem sempre antes de pensar no conteúdo, ok?! É aqui que a mágica acontece, quanto mais organizado e arquitetado for o seu planejamento, mais assertivos serão seus resultados.

Utilizar ferramentas para compor seu Calendário Social, por exemplo, faz com que você se organize e defina o que será realizado no período determinado, alinhando com suas estratégias e ações para, assim, transformar tudo isso em conteúdo para ser publicado.

3) Postagem = interação e monitoramento

“Postei e saí correndo” não funciona aqui! A comunicação é o alimento essencial para manter sua relação presente e constante com o seu público, isso quer dizer que para além da postagem, você também precisa interagir.

Quer um exemplo de muito sucesso em Marketing e encantamento de público-alvo? NETFLIX (tu-dum!)

Você já reparou em como ela se comunica com seu público? Além de utilizar tendências e memes que estão bombando nas redes, ela gera seus próprios bordões extraídos de seus produtos (frases ou trechos marcantes de filmes ou séries do momento), e ela faz ainda mais:

  • interage com muita graça e versatilidade respondendo os comentários em suas publicações;
  • utiliza uma linguagem informal, descontraída e bem-humorada;
  • faz com que tenhamos a impressão de que estamos falando com uma pessoa próxima a nós.

E a danada é tão expert nessa arte que fica difícil a gente não querer interagir e sair dando likes e engajando. Confira alguns exemplos:

Comentário de uma pessoa sobre alguma publicação da Netflix: Poxa, flix, você realmente quer acabar com a vida social das pessoas mesmo, né? Quer dominar o mundo? Resposta da Netflix: Eu só coloco lá, quem cancela o rolê com o coleguinha é você.

Comentário de uma pessoa sobre alguma publicação da Netflix: “Netflix me mentiu, disse que ia pensar na ideia de por Hércules e Xena no catálogo, e até agora nada”. Resposta da Netflix: “Ué, mas quem disse que eu não estou pensando? Todo dia antes de dormir eu penso “nossa, tem que ver o negócio da Xena que o Johnson pediu…”

Comentário da Netflix em um post: “Depois desse tema da redação do ENEM quero ver quem tem CORAGEM de dizer que eu atrapalho os estudos”.

Comentário da Netflix em um post: Começando uma série nova, já separei meus petiscos, tô bem confortável, celular carregado na mãe… Minha vida social que lute!

4) Métricas e resultados

Bom, nem só de postagem, interação, engajamento vive um Social Media, será necessário acompanhar os resultados obtidos de todo o trabalho, e esse acompanhamento precisa ser feito através dos KPI´s (Key Performance Indicators), ou seja, os Indicadores de Performance.

É fundamental que seja realizado, regularmente, um acompanhamento de desempenho das ações realizadas. Isso quer dizer que esse profissional analisa se uma determinada postagem engajou conforme o planejado, se o horário foi adequado, qual viralizou mais, se o conteúdo se alinhou com a persona, enfim, é uma atividade essencial, torna cada vez mais poderosa a sua compreensão através de números, para que possa avaliar o comportamento da sua audiência. E por meio dessas informações de métricas e análise dos resultados, você também se planeja para os próximos calendários.

5) Utilização de tecnologias

Essa será sua forte aliada nessa profissão, você vai entender que não precisará usar o “Teorema de Pitágoras” para analisar as métricas, e não será necessário ser um expert em gráficos e Excel mega avançado ou, ainda, ser um especialista formado em design digital. Claro que se aperfeiçoar é sempre um grande diferencial e, como citamos anteriormente, é essencial que esteja sempre com atenção, estudando e acompanhando as mudanças constantes deste mercado, mas graças à Sra. Tecnologia, temos opções de ferramentas e aplicativos que podem ser utilizados para facilitar seu trabalho.

Achou que era tudinho feito manualmente, né? Pode respirar com alívio! O Darlan Evandro indicou uma boa lista com algumas ferramentas, e todas, ou quase todas, são gratuitas, existem alguns templates pagos, mas fica a sua escolha e necessidade. Olha só:

Criação de Conteúdo - ferramentas para facilitar a criação de artes, infográficos, layout e design de suas postagens:

Edição de Imagens - Para editar fotos de forma mais profissional e com excelente qualidade:

Análise Métricas / Monitoramento - ferramentas para buscar, pesquisar, analisar insights nas redes e monitorar engajamento:

Gerenciamento - Para a gestão e criação de relatórios, programação de postagens, acompanhamentos e KPI´s:

Criação e Edição de Vídeos - Ferramentas para criação, edição e animação de vídeos:

Agora que já fizemos as devidas apresentações “formais” dessa profissão, você deve estar querendo saber: onde vive e o que come um Social Media, não é mesmo?!

Então, para deixar ainda mais rica e completa a sua compreensão sobre essa profissão, que tal sairmos um pouco da teoria e trazer uma experiência real, cheia de dicas e muita troca através de um profissional experiente de Social Media?

Entrevistando um Social Media

Tivemos a honra de entrevistar o Diego Monfré, coordenador de Marketing da The Codecs, graduado em Design Gráfico, MBA em Gestão Estratégica de Marketing, especialista em Social Media e UX/UI Design. Diego é apaixonado pela usabilidade e em como as pessoas reagem ao digital, ele iniciou nosso bate-papo contando sua principal motivação para escolher essa profissão:

“Hoje a rede social está presente na vida das pessoas de um jeito que nunca imaginávamos. Eu não consigo imaginar um lugar mais humanizado do que lá. Provavelmente, o que me fez me especializar como Social Media foi saber que se eu queria atingir pessoas ou trabalhar com elas eu precisaria entender melhor sobre onde elas “vivem” hoje em dia e, com certeza, é dentro das redes sociais.” – relata Monfré.

Você poderia, em poucas palavras, sinalizar as principais funções desse profissional e sua importância?

(Monfré) A pessoa Social Media é responsável por criar conteúdo para as redes sociais, porém, essa metodologia vai além de criar e postar. Ela é responsável por criar um calendário de postagem focado no seu produto e no seu público, desenvolver temas que intercalam entre os dias, desenvolver o conteúdo para as peças e analisar o desempenho do ciclo como um todo. A pessoa Social Media cria a partir de insights estratégicos, e esses surgem na coleta de dados do mês que passou e nas tendências das redes.

Para quem está começando a carreira como Social Media e precisa de um direcionamento para entrar no mercado de trabalho, quais dicas você daria? Quais os primeiros passos essa pessoa deve dar?

(Monfré) Entre nas redes sociais e interaja! Parece muito clichê, mas as redes sociais serão o seu escritório de trabalho, então é preciso saber como cada peça funciona, como cada pessoa interage com as ferramentas e até como as pessoas criam funções novas para ferramentas que tinham outra função. Entre nas redes e interaja, faça isso sempre de olho em como outras pessoas interagem, também.

Para se aperfeiçoar nessa profissão, é necessário estar sempre atento às atualizações, inovações e novas plataformas nas mídias sociais, correto? Como você verifica e fica por dentro dessas novidades?

(Monfré) Existe uma série de portais e newsletter que promovem novidades sobre as redes sociais, elas ajudam a entender como as mudanças nas redes impactam o dia a dia do social media. Eu acho fundamental seguir e acompanhar o @ da rede social em sua devida rede (seguir o Facebook dentro do Facebook, por exemplo) para receber novidades em primeira mão. Algumas redes, inclusive, são bem úteis para saber dessas novidades, como o Twitter que sempre gera debate sobre as funções novas de outras redes. O importante é querer saber mais, porque trabalhar com social media significa absorver informações a todo momento.

A pessoa Social Media tem a responsabilidade de transmitir nas redes sociais a essência, os valores e o propósito que a marca representa. Além de estudar sobre conteúdo, estar antenada e planejar essa comunicação, quais as principais atividades essa pessoa precisa desenvolver para executar um trabalho efetivo?

(Monfré) Conhecer a sua marca é fundamental, tanto quanto conhecer o seu público! É importante acompanhar sempre onde sua audiência está se encaminhando. Já trabalhei com marcas que tinham um público totalmente diferente nas redes e precisaram se reinventar para engajá-lo. Para isso, leia seus comentários, acompanhe suas menções, responda suas mensagens via direct, fique de olho em hashtags e sempre fique atento no que outras marcas estão fazendo.

Devido à pandemia, a área de Social Media cresceu significativamente, contribuindo para uma demanda relevante no mercado em busca desses profissionais. Para a pessoa que está se desenvolvendo nesse cenário competitivo, qual sugestão daria para ela se destacar no mercado?

(Monfré) Imagine onde tantas marcas e pessoas postam a todo momento, o que faz com que seu conteúdo seja destaque? Será que é só postar mais para alcançar mais gente? É muito importante criar conteúdo que seja relevante e que seja humano e isso não é uma tarefa fácil, especialmente porque cada rede se comporta de um jeito diferente. Minha dica é: crie um conteúdo que se conecte com seu público, mas crie como se a sua marca fosse uma pessoa, não uma instituição. Como você conversaria com outras pessoas, que termos você diria para tornar algo claro? Pessoas se conectam com pessoas e é esse o tipo de conteúdo que elas consideram relevante.

A pergunta que não quer calar: Financeiramente, vale a pena se aperfeiçoar nessa profissão?

(Monfré) Vale bastante! Mas tenha em mente que o mercado criativo está em expansão e isso significa que mais profissionais estão chegando a cada dia que passa – o que torna o mercado mais competitivo. Se sua ambição for apenas criar conteúdo e postar, talvez financeiramente não vale tanto a pena, porém se você entender que a estratégia é mais completa, que é sobre olhar para os dados, sobre criar rotina, sobre pesquisar, se aprofundar e testar, daí o aperfeiçoamento vai te levar para patamares que você nem imagina. Hoje já existe um nicho dentro de social media, por exemplo, só para análise e monitoramento de redes sociais. Tem espaço para muitos especialistas, basta sair do commodity.

Um case de sucesso que podemos citar sobre a importância da atuação desse profissional numa rede social e o impacto que gerou na mídia, é o da ex-BBB Juliette Freire, que contou com uma equipe impecável de Marketing gerenciando sua conta de Instagram. Na sua opinião, o que mais se destacou nesse planejamento estratégico tão assertivo?

(Monfré) Eu consigo pensar em duas frentes para essa resposta: A primeira, é que o produto (A Juliette, nesse caso) atingia a expectativa do público, o que fazia com que eles quisessem mais. A segunda frente, que para nós é a mais importante de analisar, é que o time de social media da Juliette precisou captar o perfil dela como pessoa e trazer para as redes sociais por meio de tom de voz, personalidade, hashtags, história, persona, tradição etc. O trabalho de social media foi complementar e, ao mesmo tempo, criar uma extensão da performance da Juliette no BBB.

Qual(is) outro(s) perfil(is) de sucesso que você poderia nos apontar pra gente tomar aquela aula de excelência nessa profissão?

(Monfré) Alguns que gosto muito e acho que vale a pena dar uma olhada no quesito de personalidade pública, é o @thiago.nigro que dá um show de social media no Instagram, tem conteúdo e pauta harmônica, o rosto dele presente (muito importante no caso de uma conta de marca pessoal) e conteúdo que a audiência pede. No quesito marcas, a @magazineluiza e @netflixbrasil no Twitter, e @papelpop, @greengodictionary e @adorocinema no Instagram, nos mostram que quando uma marca encontra o seu público e sabe como usar determinada rede social os resultados podem ser incríveis! É saber pensar no tom da voz, na informalidade e sempre priorizar a sua rede.

E por último, mas não menos importante, se você estivesse começando agora nessa profissão e lendo esse artigo, qual dica valiosa gostaria de receber que faria toda a diferença para o seu trabalho?

(Monfré) Social Media é mais sobre o outro do que sobre você (!!!) Criadores de conteúdo e de design produzem sempre para o público final e, às vezes, o erro que a gente sempre cai é no de achar que a peça tem que agradar a nós mesmos. Esse é um erro bastante comum e eu gostaria de ter aprendido isso quando entrei na profissão: você pode não ser o público da marca que você trabalha, e, portanto, o seu gosto pessoal pode atrapalhar no sucesso de uma peça. Saiba diferenciar a autocrítica do gosto pessoal e aos poucos você vai perceber que o melhor termômetro para saber se uma peça deu certo ou não é o seu público.

Esperamos que esse artigo tenha esclarecido as suas dúvidas sobre essa profissão tão incrível que é o de Social Media, para saber mais sobre ela e iniciar a sua carreira, temos aqui na Alura a Formação Social Media.

Até a próxima!

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão