Flutter - Qual é a diferença entre stateless e stateful widget?

Leonardo Marinho
Leonardo Marinho

Compartilhe

Mesa com um celular e um notebook.

O que são stateless e stateful widgets? São de comer? De onde vieram? Para que servem? Muitas perguntas podem surgir quando ouvimos falar deles! A diferença mais importante é que o stateless é um widget estático, ou seja, não temos como gerenciar o estado dele. E o stateful é completamente dinâmico e nos dá o poder de torná-lo mutável através da gerência de estados.

Widgets

Antes de entrar a fundo nas diferenças entre stateless e stateful, que tal relembrar um pouco o que é widget? Quando criamos uma aplicação inicial com Flutter, podemos observar a estrutura de código contida no arquivo main.dart.

Rapidamente, é possível notar que existem itens que são filhos de outros itens a partir das propriedades child ou children. Chamamos esses itens de widgets. No exemplo abaixo, repare que o widget Align tem duas propriedades: alignment e child. Através do child é possível atribuir um filho, e esse widget filho é um elemento personalizado, criado por nós, chamado MeuWidget. Aqui entra um ponto interessante: o Flutter traz uma série de widgets prontos nas bibliotecas material.dart e cupertino.dart.

Botões, listas, campos de texto, scrolls e mais uma série de itens que recebemos de “brinde”. Mas e se precisarmos de algo bastante específico que não exista por padrão no SDK? Sem problemas! É aí que entra o super poder de personalizar widgets, criando-os do zero! Caso queira se aprofundar em widgets e arquitetura Flutter, recomendamos esta leitura.

Align(
    alignment: Alignment.center,
    child: MeuWidget(
        width: 300,
        height: 455,
        decoration: BoxDecoration(
            color: Colors.white,
            borderRadius: BorderRadius.circular(12)
        ),
    ),
),

Estados

Mas, o que são estados? Vale soltar a piadinha de que estados são onde as cidades ficam? Acho que não, né? :P Para conversarmos com os usuários, precisamos realizar mudanças no estado da aplicação. Afinal, o que são estados quando falamos de Flutter? Basicamente, estado são os elementos que podem ser alterados quando um usuário realiza alguma ação.

  

Basicamente, um estado é uma informação ou grupo de informações que são alteradas durante o tempo de execução do aplicativo. Imagine que você está no site da Alura e clica sobre o botão "Exibir na dashboard". Neste momento, este botão realizará uma ação de deslizar para o lado esquerdo e modificará o texto de "Exibir na dashboard" para "Exibindo na dashboard", correto?

Esta alteração das informações em tempo de execução é chamada de mudança de estado, já que o valor atribuído a alguma variável de controle daquele elemento switch teve o seu valor alterado.

Podemos entender o estado como uma "fotografia" de quais valores estão atribuídos aos campos na tela e às variáveis instanciadas na aplicação em dado momento. Se preenchermos algo ou fecharmos a aplicação, o estado é alterado. É o estado que possibilita o dinamismo dos elementos no Flutter.

Em um aplicativo Flutter, a alteração de estados ocorre sempre que uma informação precisa ser alterada, seja porque um usuário realizou uma ação ou através de uma nova informação recebida de um servidor. Para criar o tipo de widget que aceita mudanças de estado, o Flutter faz uso do tipo stateful.

Porém, nem todo widget ou tela deve ter sua informação alterada em tempo de execução. Imagine a tela de política de privacidade de um app. Não tem o que mudar nesta tela, pois ela é estática e o usuário tem o poder de apenas ler o texto. Para este tipo de tela, é altamente recomendável utilizar stateless widget na sua construção, tendo em vista que o mecanismo de gerência de estados exige um pouco mais de trabalho do hardware que o stateless.

Stateless widgets

O Flutter contém alguns nomes diferentes para quem vem do mundo Web. Alguns são simples de compreender, mas outros nem tanto. Vamos ver agora o que é um Stateless widget da forma mais simples possível: na prática, é um um widget sem o controle de estado. Este tipo de widget não possibilita alterações dinâmicas, entenda-o como algo completamente estático. Eles são amplamente utilizados para a criação de estruturas não mutáveis nos aplicativos (telas, menus, imagens etc.), ou seja, tudo que não envolva entradas de dados dos usuários, acessos a APIs e coisas que mudem ao longo do processo.

Imagine-os como tijolos em uma construção: são a base da construção, mas não fazem nada além disso. Já uma lâmpada, por exemplo, tem a função de ligar e desligar. No caso, uma lâmpada seria um Stateful widget, mas esse é um papo para os próximos parágrafos. A seguir, vemos alguns exemplos de widgets imutáveis. A figura abaixo demonstra o funcionamento de widgets estáticos.

  

Telas com informações jurídicas, mensagens de boas-vindas, uma imagem ou similares são exemplos de elementos que podem e devem ser construídos com Stateless. A estrutura padrão para a criação de um widget Stateless é a seguinte:

class MeuWidget extends StatelessWidget {
  @override
  Widget build(BuildContext context) {
    return Container();
  }
}

Não se esqueça de importar o material ou cupertino!

import 'package:flutter/material.dart';

Podemos criar uma aplicação básica completamente Stateless. Quer ver? Bora criar uma aplicação igual a esta que está na imagem abaixo?

  

O código do main.dart para a criação da tela acima é:

import 'package:flutter/cupertino.dart';
import 'package:flutter/material.dart';

void main() {
  runApp(MyApp());
}
class MyApp extends StatelessWidget {

  @override
  Widget build(BuildContext context) {
    return MaterialApp(
      theme: ThemeData(
        primarySwatch: Colors.blue,
        visualDensity: VisualDensity.adaptivePlatformDensity,
      ),
      home: MyHomePage(),
    );
  }
}
class MyHomePage extends StatelessWidget {

  @override
  Widget build(BuildContext context) {

    return Scaffold(
      appBar: AppBar(
        title: Text('Alura Stateless'),
      ),
      body: Center(
        child: Text(
          'Alura Stateless',
          style: TextStyle(
            fontSize: 30,
            fontWeight: FontWeight.bold,
          ),
        ),
      ),
    );
  }
}

Stateful widgets

Os widgets Stateful são praticamente o oposto dos Stateless. Eles contêm estado e isso os torna mutáveis. É por meio deles que construiremos boa parte das aplicações e componentes ao trabalhar com Flutter. São elementos-chave para o desenvolvimento móvel da forma interativa que conhecemos. A sua criação pode parecer um pouco mais complexa que a dos Stateless, mas observando o processo passo a passo como faremos, você vai entender tudo perfeitamente e nem notará mais a diferença.

Ambos os tipos de widgets são bastante tranquilos de implementar. Basta você sempre se perguntar se é hora de utilizar Stateless ou Stateful e seguir adiante. Mas, pense comigo. Tendo ou não estado a ser gerenciado, o Stateful atende, não é? Sim! Atende, mas você vai armar uma cavalaria para matar um pernilongo, e isso gera um custo computacional e de desempenho para a execução do app. Opte pelo Stateful somente quando você realmente precisar gerenciar estados.

Na criação de um widget Stateless, precisamos basicamente de uma classe estendendo a classe StatelessWidget. Já para os Statefuls, precisamos criar mais um passo: temos de pensar também na estrutura que cuida do estado. O estado de um elemento basicamente controla o que é mutável nele.

Sempre que uma variável, parâmetro ou similares mudam, automaticamente podemos comunicar ao Flutter que houve essa mudança através do método ´setState´, e ele executará uma reconstrução do widget alterado, atualizando na tela a exibição do elemento com o valor novo. A estrutura padrão para tornar um widget Stateful é:

import 'package:flutter/material.dart';

class MeuWidget extends StatefulWidget {
  @override
  _MeuWidgetState createState() => _MeuWidgetState();
}

class _MeuWidgetState extends State<MeuWidget> {
  @override
  Widget build(BuildContext context) {
    return Container();
  }
}

Bora fazer na prática um app que adiciona +1 a um contador e pode ser zerado? Exemplo básico, mas, que nos mostra completamente o funcionamento do Stateful em ação! A Figura abaixo demonstra como ficará nosso app com o estado.

  

O código do main.dart para a criação desta aplicação é este:

import 'package:flutter/material.dart';

void main() {
  runApp(MyApp());
}

class MyApp extends StatelessWidget {

  @override
  Widget build(BuildContext context) {
    return MaterialApp(
      theme: ThemeData(
        primarySwatch: Colors.blue,
        visualDensity: VisualDensity.adaptivePlatformDensity,
      ),
      home: MyHomePage(title: 'Alura Stateful'),
    );
  }
}

class MyHomePage extends StatefulWidget {
  MyHomePage({Key key, this.title}) : super(key: key);

  final String title;

  @override
  _MyHomePageState createState() => _MyHomePageState();
}

class _MyHomePageState extends State<MyHomePage> {
  int _contador = 0;

  void _incrementarContador() {
    setState(() {
      _contador++;
    });
  }

  @override
  Widget build(BuildContext context) {
    return Scaffold(
      appBar: AppBar(
        title: Text(widget.title),
      ),
      body: Center(
        child: Column(
          mainAxisAlignment: MainAxisAlignment.center,
          children: <Widget>[
            Text(
              '$_contador',
              style: Theme.of(context).textTheme.headline4,
            ),
            SizedBox(height: 20,),
            RaisedButton(
              child: Text(
                'Adicionar +1',
                style: TextStyle(
                  fontSize: 18,
                  color: Colors.white,
                ),
              ),
              onPressed: _incrementarContador,
              color: Theme.of(context).primaryColor,
            ),
            SizedBox(height: 10,),
            RaisedButton(
              child: Text(
                'Zerar',
                style: TextStyle(
                  fontSize: 18,
                  color: Colors.white,
                ),
              ),
              onPressed: () {
                setState(() {
                  _contador = 0;
                });
              },
              color: Theme.of(context).primaryColor,
            ),
          ],
        ),
      ),
    );
  }
}

É muito importante, sempre que alterar o valor de uma variável ou campo qualquer que seja, chamar o método setState() e, dentro dele, atribuir esse valor da alteração. Alterar somente a variável não fará com que a alteração se reflita na tela. O setState() comunica ao Flutter que ele precisa reconstruir a tela para que a alteração seja exibida corretamente.

Você pode baixar o código deste exemplo aqui.

Conclusão

Neste artigo, vimos juntos o que são os widgets Stateless e Stateful, o que é estado e como podemos gerenciá-lo e avisar a sua mudança através do setState() e revisamos o que são widgets. O conteúdo abordado aqui é só o início, pois existem outras formas de controlar estados através dos dois tipos de widgets que vimos. Caso tenha curiosidade, assista o curso de Gerenciamento de Estados com Provider. Se você ainda está começando com Flutter, recomendo fortemente que faça nosso curso Fundamentos de Flutter: Crie o seu primeiro App e leia nosso livro Iniciando com Flutter Framework.

Referências

Leonardo Marinho
Leonardo Marinho

Leonardo é graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente é mestrando na área de sistemas de informação pela UFRJ. Desenvolvedor Full Stack apaixonado por criar aplicativos para dispositivos móveis com tecnologias como Ionic e Flutter. Está se aventurando pelo universo da ciência de dados. Organizador da conferência OpenLabs, atualmente a maior conferência tecnológica da região serrana fluminense. É membro fundador da comunidade Dart Lang Brasil. Gosta de Star Wars e Café.

Veja outros artigos sobre Mobile