Exportando arquivos no After Effects pela primeira vez

Exportando arquivos no After Effects pela primeira vez
leonardo.guerra
leonardo.guerra

Compartilhe

Criar uma animação no After Effects é um processo demorado, exige muita dedicação e depois de semanas trabalhando incansavelmente em cada detalhe, chega a hora mais prazerosa: dar o play naquele bendito .mp4, subir no Youtube, Vimeo, mandar pro cliente, basicamente apreciar o momento de glória que é finalizar uma animação.

Desde que comecei a trabalhar com o After Effects vejo que uma das razões principais pelas quais as pessoas travam no inicio de seus estudos é simplesmente o fato de não conseguir exportar o resultado final de tudo que criou. Ou não entender esse processo. É uma situação extremamente frustrante que distancia iniciantes da parte mais prazerosa: assistir o resultado final!

1

Eu trabalhei em toda a minha animação e agora é o momento de colocar no Youtube e salvar uma versão mais leve para pré-visualização. É hora de fazer o arquivo de vídeo propriamente dito, já que o Youtube não lê .aep e nem todo mundo que vai pré-visualizar tem o After Effects instalado.

Para isso seguimos a sequência normal de quase todo software de manipulação gráfica e de vídeo: vamos ao menu Arquivo e a opção Exportar está logo ali, então é só clicar para exportar. Bom, não é isso que acontece, recebemos algumas opções estranhas logo de cara e nenhuma delas é “Exportar arquivo”.

2

Por que tão complicado? Acontece que o After Effects é bastante utilizado na composição de cenas e preparo de recursos para serem importados para outros programas. Um por um? Apertando exportar em cada um deles? Não! Muito trabalho!

O ideal seria exportar todos de uma vez, mas se eu tentar fazer isso a memória do meu computador não vai dar conta, então qual a segunda melhor coisa!? Eu preparar todos e eles serem exportados aos poucos, como em uma fila! Por isso uma das opções é “Add to Render Queue” ou “Adicionar à fila de renderização” - para facilitar nossa vida a Adobe deixou a exportação por fila.

Acabaram nossos problemas! Basta adicionar à fila e aquela Janela linda de exportação vai aparecer, certo? Errado, mas pelo menos agora o que acontece é realmente uma fila, bem confusa por sinal, mas uma fila. 3

Poderíamos precisar exportar vários elementos para o uso em outros softwares, em diferentes resoluções para, por exemplo, utilizar uma versão mais leve na edição e depois substituir por uma versão em alta resolução. Então podemos querer configurar cada um desses aspectos de resolução para cada vídeo que exportamos. Por isso, a configuração de exportação é individual nessa fila, mas em que lugar?

Obviamente no “Output To:”, é só clicar e ... NÃO! Aí é onde nós definimos o lugar onde queremos salvar. Então só pode ser no “Render Settings:”, uhuu, achei a janela mágica. Mas espera: têm opções de qualidade e de resolução, mas não para escolher formato ou codec, nem nada assim! Essa janela está me enganando!

A verdade é que algumas dessas informações estão no Render Settings, pois nessa janela vamos tratar de coisas mais técnicas mas não propriamente de formatos e codecs.

4

Mas e agora? Como exportar, se não era no render settings, o que nós queremos é definir o modo de saída desses vídeos, então podemos tentar usando o “Output Module:”, assim criamos um modulo de exportação para cada vídeo que queremos criar os arquivos, e no nosso caso são dois, um de pre-visualização para o Youtube e um segundo em alta qualidade para fazermos um GIF.

A definição padrão é a Loseless que cria um vídeo com o codec “Animation” de altissima qualidade que cria arquivos grandes, mas queremos o nosso para o Youtube e aí? Se clicarmos na palavra Loseless, a janela mágica aparece e, a partir daí, definimos todas aquelas pequenas coisas.

Posso dar um “tamanho” diferente por aí, nessa composição, vou exportar um H264 com uma resolução e codec digno de Youtube, então Quicktime como formato final e vamos editar as opções desse formato, o codec h264 com 81% de qualidade. 5

Agora, eu quero salvar uma segunda versão nosso segundo vídeo(em alta), lembra? Para posteriormente fazer um GIF, podemos usar a pre-definição Loseless. Mas o que muda nesse caso? O codec. É a mesma composição e a mesma resolução. Para isso, vou apenas duplicar, clicando com o direito e selecionando “Duplicate” e alterar o formato clicando deixando na pre-definição “Loseless” mesmo, mas pera, eu estou criando duas exportações para a mesma coisa! 6

Será que não tem como fazer essas duas sairem juntas!? Deixar isso mais rápido e tratar essas duas exportações como o mesmo item, afinal elas são! Só estão com duas configurações diferentes, mas são a mesma coisa. Para isso ao inves de duplicar, vamos clicar no “Output Module” com o botão direito e selecionar a opção”Add output module” ou apenas clicamos no + logo ao lado, agora é só alterar a resolução e tudo certo!

7

Pronto, agora tenho meus arquivos exportados e o esquema de Exportação do After Effects faz muito mais sentido pra mim.

E ai, gostou desse post? Gostaria de aprender mais? Confere os cursos de UX & Design da Alura.

Veja outros artigos sobre UX & Design