Alura > Cursos de Data Science > Cursos de SQL e Banco de Dados > Conteúdos de SQL e Banco de Dados > Primeiras aulas do curso SQL Server: administração do Microsoft SQL Server 2017

SQL Server: administração do Microsoft SQL Server 2017

Apresentação e entendendo o papel do DBA - Introdução

Meu nome é Victorino Vila e esse é o treinamento de administração do SQL Server. Nós vimos nos outros cursos de SQL Server toda a parte de criar um banco de dados, criar tabelas, criar os relacionamento das tabelas, fazer manutenção dos dados das tabelas de um banco de dados do SQL Server e, finalmente, a parte de programação, a criação de histórias e funções.

Neste treinamento nós vamos falar um pouco sobre a administração do ambiente do SQL Server. Vocês imaginam em uma empresa que você tem um SQL Server corporativo, você tem dezenas de aplicações que estão interagindo com o ambiente do banco de dados, e normalmente esse banco de dados está particionando recursos entre as demais aplicações.

Você precisa garantir que todas as aplicações que estejam acessando o banco de dados tenha determinada performance, que o ambiente que o SQL Server está instalado seja compatível com a carga de recursos que os aplicativos que a sua empresa utiliza estão necessitando do hardware onde está o SQL Server. O administrador cuida desse ambiente.

Além disso, claro, o administrador é o cara que vai criar os bancos de dados para os desenvolvedores, ele também é responsável por instalar o software, monitorar a performance e, finalmente, ajudar o analista, por exemplo, a melhorar as consultas, querys que ele esteja fazendo no seu banco de dados. Espero que vocês gostem desse treinamento. Muito obrigado.

Apresentação e entendendo o papel do DBA - Papel do DBA e entendendo o SQL Server

O profissional que administra o SQL Server é chamado de DBA. DBA significa Database Administrator. E ele possui algumas funções mais importantes para esse ambiente de SQL Server.

Primeira delas é avaliar o hardware disponível. O DBA deve conhecer bem as demandas da empresa e avaliar se os recursos computacionais são necessários para que os bancos de dados possam corresponder às necessidades operacionais da empresa.

Para isso ele deve entender qual é o volume de dados que vai ser manipulado, a quantidade de pessoas e quais os acessos deverão existir para atuar, e o DBA, junto com a infraestrutura da empresa, para que ela possa fornecer subsídios para uma boa performance.

Outra atividade do DBA é instalar o software do banco de dados. O DBA tem que ser responsável pela instalação e configuração do SQL Server na empresa. Ele deve entender as versões disponíveis e qual versão se adéqua melhor às necessidades da empresa. Ele deve saber instalar, configurar conforme o ambiente operacional disponibilizado.

Outra função do DBA é criar e abrir os bancos de dados. O DBA deve ser responsável por criar os databases que o analista vai trabalhar. Ele deve levar em conta, por exemplo, nessa criação, o volume de informações que vão ser gerenciadas, em que discos esses bancos serão armazenados e a necessidade ou não de um log das transações efetuadas no banco de dados, para gerenciar auditoria. Ele precisa gerenciar fisicamente os arquivos associados.

Outra atividade importante do DBA são os backups. O DBA deve ser responsável pelos backups dos bancos de dados. Ele precisa criar políticas tais que o dado não se perca, garantir que a recuperação do dado perdido seja feita da melhor maneira possível e da maneira mais rápida possível.

Outra função do DBA é gerenciar os usuários. O DBA tem que ser responsável pelos acessos aos bancos de dados. Ele deve gerenciar toda a parte, por exemplo, de segurança, e somente permitir que pessoas autorizadas possam acessar determinados dados que lhe são de direito.

Outra atividade muito importante do DBA é gerenciar performance. A performance do banco de dados é uma das principais atividades do DBA. Ele deve acompanhar as consultas feitas pelos usuários e gerenciar a performance delas. E claro, baseado nos resultados, sugerir novas políticas de consultas, para economizar recursos de hardware sem deixar de ter como o usuário tenha ótimos tempos de resposta.

Muitos desenvolvedores afirmam que uma ou outra tecnologia, outro sistema, outro banco de dados não exigem a necessidade de um DBA. Normalmente eles falam assim: “Nós já otimizamos tudo, não precisamos de outro profissional para fazer isso” ou “Para que eu vou ter um DBA se a ferramenta que eu utilizo já otimiza todos os objetos?”, “Esse sistema não precisa de um DBA”.

Na minha opinião esses profissionais não estão corretos, estão enganados. Sistemas que possuem muitos usuários e organizações que possuem, por exemplo, muitos bancos de dados, principalmente bancos de dados corporativos, que armazenam dados em múltiplas aplicações, precisam sim de um DBA.

Os desenvolvedores ou analista de sistemas normalmente não são especialistas em gerar banco de dados, algumas vezes eles até fazem isso, mas normalmente não fazem da melhor forma possível, pois eles não têm tempo para estudar a fundo a engenharia do SQL Server ou do banco de dados relacional que ele esteja trabalhando. Essa não é a atividade principal deles, a atividade principal deles é desenvolver sistemas.

No quesito banco de dados, eles precisam apenas de modelar os dados, criar as tabelas, fazer as consultas. Mesmo assim, em muitas das vezes eles precisam do suporte de um DBA.

Também não acho que uma ferramenta de tecnologia tenha a capacidade tão poderosa de fazer tuning de acesso aos bancos de dados. Nós podemos encontrar até algumas ferramentas que possam auxiliar o DBA, mas que não substituam todo o trabalho dele. Esse treinamento vai ser sobre a administração do SQL Server e, basicamente, sobre o que faz um DBA junto ao banco de dados SQL Server.

Apresentação e entendendo o papel do DBA - Arquitetura do SQL Server

Para fazer a instalação do SQL Server existem alguns pontos importantes que devem ser levados em conta, principalmente antes de escolher a versão do SQL Server que nós vamos usar. Esses pontos são a quantidade de memória e o tamanho de disco a ser utilizado.

No que diz respeito ao tamanho de memória, temos que levar em consideração cada tipo de SQL Server disponível, pois cada um possui um limite de memória máxima a ser usado. Nós precisamos saber a versão correta do SQL Server que mais se adequa a nossa empresa, principalmente porque cada SQL Server requisita mais memória, seja para consultar, seja para gravar dados dentro do disco.

No que diz respeito ao tamanho do disco, a preparação desses discos, nesse momento nós podemos apenas estimar a quantidade de espaço em disco que será necessária. A partir de, por exemplo, aplicativos semelhantes, eu estou colocando um sistema aqui que usa SQL Server e eu o tenho em outro lugar, então eu sei mais ou menos quanto de disco ele gasta ou baseado em bancos de dados mais antigos.

O que nós temos no SQL Server é apenas a necessidade de espaço em disco mínima para fazer a instalação do produto, levando em consideração apenas o SQL Server sem nenhum banco de dados. Nós não sabemos ainda de antemão quantos espaços em disco serão necessários para fazer isso, então avaliar o tamanho de disco é uma coisa até bem difícil.

Uma coisa que nós podemos já estar avaliando é a forma com que esses discos vão estar conectados ao servidor. Usá-los conectados diretamente é uma abordagem muito comum, o problema é que nós não sabemos o número suficiente de controladores de disco rígido que nós vamos ter que ter associados ao nosso servidor, principalmente se nós formos colocar isso em produção em larga escala.

Nesse outro slide nós temos o requisito mínimo para instalação do SQL Server. Nós temos, primeiro, vamos dar sempre preferência a ambiente 64 bits. Principalmente porque quando nós formos usar consultas mais pesadas, o 64 bits consegue alocar mais memória por processamento, o 32 bits tem certo limite de alocação de memória e se ele tiver, por exemplo, uma consulta muito pesada, pode gerar IO de disco rígido, para poder resolver essa consulta, porque não tem memória suficiente para ser alocado a ela.

Os sistemas operacionais, claro, no ambiente corporativo, Windows Server é desejado, porém nós podemos instalar o SQL Server no Windows 8 ou 10, mas para uso mais local. Existe uma versão de SQL Server que pode ser instalada, por exemplo, em um ambiente Linux.

É necessário o Framework 3.5 SP1 ou superior para utilizar o SQL Server. Quando nós fazemos a instalação do SQL Server, nós vamos ver uma caixa de diálogo que faz todo esse check de ambiente antes de começar a instalação. Inclusive o próprio instalador do SQL Server checa se o ambiente que você está instalando é suficiente para aquela versão que você escolheu para ser instalada.

Nós temos nesse slide as versões disponíveis para download do SQL Server. A versão Enterprise e Standard são voltadas realmente para ambientes corporativos, são versões pagas. Já as outras versões, a Express e a Developer, são voltadas para estudo, não podemos usá-las em ambientes de produção e são versões livres, que nós podemos baixar e estar utilizando.

Nós também podemos usar o SQL Server em um ambiente Azure. O ambiente Azure é um ambiente de nuvem da Microsoft. Quando nós usamos o SQL Server na Azure, nós podemos usar uma versão específica do SQL Server for Azure. Ele tem algumas diferenças nos comandos T-SQL quando usamos uma versão Azure.

Porém nada impede que nós possamos usar, por exemplo, o SQL Server em um outro ambiente de nuvem, como Amazon ou Google. Nesse caso, se nós formos usar o ambiente da Amazon ou Google, nós vamos usar, na verdade, uma instância de SQL Server equivalente as enterprises ou standard que nós baixamos e instalamos localmente na nossa máquina.

Quando nós vamos instalar o SQL Server, nós temos que escolher o que nós chamamos de uma instância para fazer a instalação. A instância nada mais é do que um ambiente. Eu posso ter, por exemplo, até no mesmo servidor, instâncias diferentes de SQL Server. Quando nós formos instalar o SQL Server, temos que determinar o que do SQL Server nós podemos instalar. Nós podemos instalar parte do SQL Server apenas ou o produto completo.

Se eu instalar parte do SQL Server, nada impede que no futuro eu possa instalar um módulo complementar, coisa que eu não fiz na instalação inicial. Nós temos aqui alguns módulos disponíveis do SQL Server. O primeiro, é claro, o principal que é o coração, é o motor do banco de dados. O motor do banco de dados é um pré-requisito para instalação de todos os outros módulos.

Nós temos alguns outros módulos, como, por exemplo, o Analysis Services, que é um banco de dados do SQL Server OLAP, voltado para aplicações gerenciais. Nós temos o Report Services, que é um módulo do SQL Server para fazer relatórios em papel. O Agent é um módulo do SQL Server voltado para schedular e fazer processos em background.

O Integration Services é um módulo do SQL Server para fazer transferência de dados entre uma fonte e um destino. É uma ferramenta de integração ou de ETL.

O Data Quality Service são serviços do SQL Server voltados a limpeza de dados. Baseado em determinadas regras, você consegue analisar as suas informações, as informações que estão contidas em uma tabela do SQL Server, por exemplo, e saber se aquele dado está íntegro, se aquele dado está limpo ou não.

E o Machine Learning Services é um módulo recente do SQL Server, voltado para análises estatísticas de dados contidos em uma tabela do SQL Server. Eles utilizam um pacote estatístico chamado R, que é muito utilizado hoje em dia para você, por exemplo, fazer o que nós chamamos de Machine Learning, ou então achar tendências, achar comportamentos baseados em dados que estão no SQL Server.

Para esse treinamento nós vamos usar a versão SQL Server Development Version, que é uma versão livre, mas que tem bastante funcionalidades que podem ser mostradas para vocês no treinamento e nós iremos usar também o SQL Server Management Studio, que é uma interface de entrada e saída, que nós podemos manipular os dados no SQL Server.

No curso introdução ao SQL Server, que eu mesmo dei aqui na Alura, eu mostrei já a instalação do SQL Server Development Version ou do SQL Server Managment Studio. Eu vou repetir essa instalação nesse treinamento.

Se você já tem o SQL Server instalado, você pode ignorar o vídeo de instalação, porém nesse vídeo de instalação, principalmente do SQL Server, eu vou me ater um pouco mais a falar um pouco mais de detalhe, cada caixa de diálogo que o instalador apresenta, porque esse treinamento é voltado para o DBA.

No caso do SQL Server Management Studio, que é uma interface de IO, eu vou também gravar um novo vídeo neste treinamento fazendo a instalação, mas o conteúdo dele vai ser o mesmo que está no curso de introdução ao SQL Server.

Sobre o curso SQL Server: administração do Microsoft SQL Server 2017

O curso SQL Server: administração do Microsoft SQL Server 2017 possui 283 minutos de vídeos, em um total de 61 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de SQL e Banco de Dados em Data Science, ou leia nossos artigos de Data Science.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda SQL e Banco de Dados acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$85
à vista R$1.020
Matricule-se

Pro

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas