Primeiras aulas do curso Vegas: Introdução a Edição de Vídeo

Vegas: Introdução a Edição de Vídeo

Fluxo e ritmo - Introdução

Fala galera, tudo tranquilo? O meu nome é Danilo Máximo e dessa vez estarei com vocês num curso de introdução à edição de vídeo, dentro do “Vegas Pro 15.0”. Então se você é um cara que está começando a editar agora, esse curso foi feito para você.

Aqui, eu vou mostrar algumas técnicas de ritmo, de escolha de take, como você faz para fazer uma correção de cor, uma estabilização, colando um caractere, colocando uma marca, então são questões que envolvem, não só a produção desse vídeo, mas são técnicas que você pode estar utilizando na produção de outros materiais.

Então é um curso voltando para você que está começando agora e quer dar os seus primeiros passos, na questão de edição de vídeo. Então a gente utilizou o Vegas para isso. E aí, eu vou mostrar as ferramentas que fazem com que o Vegas ajude nesse seu processo de edição, beleza?

Então aqui, a gente vai construir um vídeo que foi feito em uma convenção de tatuagem, então a gente vai pegar, escolher os melhores takes e estar fechando esse clipe, seria um clipe que a gente fez com a ideia de estar postando esse material no YouTube, né? No YouTube do artista e/ou alguma outra rede social que tenha vídeo.

Mas a ideia principal é essa, então gente pegou... eu fui, gravei esse material com dois amigos meus tatuadores, que são o Japa e o Johny, então eu gravei esse material e trouxe para vocês aqui, para dar uma situação mais real de material. Então a gente pegou, fez essa edição e criou esse vídeo para estar mostrando o potencial dos artistas.

Então, esse material, você pode estar utilizando e é qualquer outro nicho de edição, beleza? Espero que vocês gostem do material, qualquer coisa que vocês queiram falar comigo, é só trocar uma ideia lá no fórum, beleza? Até o curso.

Fluxo e ritmo - Fluxo de edição

Baixe o projeto do instrutor aqui nesse link!

Bom, galera, existe uma linha de raciocínio que é feita durante a produção de qualquer vídeo, começa na sua captação, onde a gente grava o material, certo? Depois a gente joga ele para dentro do computador, onde a gente vai escolher e refinar os takes.

Depois desse refinamento, a gente vai jogar ele dentro de uma timeline, com base numa trilha sonora ou num off gravado, que seria a voz de uma pessoa que gravou, que é chamado de off. E aí, a gente dá a saída nesse material de vídeo, que aí, a gente tem o vídeo já pronto, beleza?

Mas para isso acontecer, a gente primeiro precisa criar um ambiente, para a gente poder editar o nosso material, no caso, dentro do Vegas, a gente cria esse ambiente através do nosso projeto. Então para isso, com o meu Vegas já aberto, eu venho aqui no menu file, new e vou criar esse projeto.

Uma coisa interessante que a gente tem que ter, quando a gente vai criar o projeto, é como vai ser a nossa saída, então a gente vai criar a entrada dele, já pensando na saída, por quê? Porque essa saída é que vai delimitar para mim, como que eu vou criar esse projeto, certo?

Qual vai ser a resolução, qual vai ser a questão do meu frama rate, beleza? Qual vai ser o aspect ratio que eu vou jogar, tranquilo? Por quê? Depois que eu crio esse projeto, que eu já tenho uma edição já pronta e eu crio ele de um tamanho menor e as vezes, eu preciso mandar para um lugar onde precisa de um tamanho maior de resolução.

Ele pode acabar dando problema, certo? A gente pode acabar perdendo qualidade na nossa exportação e não é esse o caso. Então, muito atento durante a criação desse projeto, certo? E sempre com base na exportação. No nosso caso, a gente vai jogar ele no YouTube, só que eu quero jogar ele com o máximo de resolução possível.

Então, nesse caso aqui, eu vou usar um template, o Vegas já contém vários template de vídeo, então eu clico nessa setinha, eu consigo visualizar todos eles, beleza? Mas eu já vou utilizar esse em HD que ele está me mostrando aqui, HD 1080-60 (1920x1080; 29.970 fps).

Então HD em 1080, que no caso, eu tenho o meu material em full HD, que é o 920 por 1080, beleza? E a questão do meu frame rate, está em 29.970 (NTSC), seria o final desse material e também como ele foi captado. Como a gente captou esse material? A captação foi feita por mim, mas como eu captei esse material?

Com uma DSLR, né? Eu gravei ela com uma Canon T5I, eu não tenho essa questão do meu material ser gravado entrelaçado, que seria a questão do meu field order aqui, então eu não gravei esse material entrelaçado, eu gravei esse material em progressivo.

Então, essa questão de entrelaçado e progressivo, é uma questão de câmeras mais antigas que não gravavam o frame como um todo, ele gravava primeiro uma sequência de pixels, depois gravava essa outra sequência e unia eles em um frame, só.

Hoje em dia, as câmeras não fazem mais isso, elas já gravam o material todo em progressive scan, beleza? Já faz um scan do frame como um todo, mas podem ficar tranquilos, eu vou deixar um texto explicando direitinho esses presets, certo? Para vocês terem uma ideia e não ficarem muito boiando nesse material.

Porém, eu vou mudar aqui o field, colocando em progressive scan, beleza? Então o meu template vai ficar em custom e o resto das configurações, eu vou deixar como está. Tanto essas aqui de baixo de vídeo, como as de áudio, que eu vou deixar elas como já estão. Aí, eu vou apertar: Ok.

Com o meu projeto já criado, eu começo agora a trazer as mídias para dentro do meu computador e para isso eu venho aqui no meu project media, aqui mesmo, do lado esquerdo da tela, clico em file, import, media ou venho nesse ícone que eu tenho aqui no meu próprio painel de project media.

Então eu tenho aqui o meu import media, então eu venho aqui, vou na pasta, no caso, ela está dentro do meu desktop, aqui, “Footage_Jhonny”, Brutas e aqui eu tenho todo o meu material em movie, beleza? Clico, selecionei todo mundo com o meu Shift selecionado, está lendo aqui e eu vou abrir esse material.

Então ei tenho o meu material todo dentro do meu projeto, ele demora um pouquinho para fazer a leitura de todo esse material, mas eu já tenho o meu material todo dentro do projeto. Eu posso visualizar esse material aqui, através thumbnails, que seriam os ícones que eu tenho aqui ou então...

Eu posso visualizar ele mais em lista ou detalhados, clicando nesse ícone aqui, beleza? Se eu clico na setinha, eu tenho já as opções já aqui, então tenho lista, detalhado ou thumbnail, então tem todas essas minhas mídias aqui para eu começar o meu processo de edição.

Uma outra forma também que eu posso trazer esses materiais para dentro, é através da minha aba de explorer, então eu tenho aqui em baixo o meu project media, logo ao lado eu tenho a minha aba de explorer, onde eu tenho todas as mídias do meu computador já abertas aqui para mim.

Onde eu posso vir aqui e pesquisar o meu material, então o desktop, tem aqui uma pasta no meu desktop escrito footage e aí, eu tenho aqui a minha trilha sonora, que eu posso clicar duas vezes e arrastar ela para dentro do meu material, clicando com o botão direito e vindo aqui em add to project media list.

Ou seja, vai jogar essa minha trilha sonora direto dentro da minha lista do meu projeto. Se eu clico duas vezes nele, ele vai abrir aqui na timeline, eu não quero fazer isso agora, eu quero só jogar ali dentro da minha lista. Então eu seleciono, clico com o botão direito e adiciono ele lá na minha lista.

Quando eu faço isso, a minha aba de project marca como ela se já tivesse sido selecionada e a minha trilha sonora aparece para a gente no meu projeto. Interessante também, é que dentro aqui do Vegas, na sua divisão de projeto, eu tenho aqui todas as minhas mídias e ele também subdivide essas mídias dentro das pastas.

Então, se eu clico aqui: by type, ele vai pelo tipo do meu material, então eu tenho aqui: tipo de áudio, então aparece só a minha trilha sonora e o tipo de vídeo, aparece só o meu vídeo bruno. Se eu tivesse importado o material em still, ele já apareceria aqui em baixo, certo? Então tem essa subdivisão que eu acho legal.

Caso você queira trabalhar com ele, visualizando todas as mídias ali, é só você clicar aqui em all media, que ela já aparece todas disponíveis para você aqui. Agora, pessoal, no próximo vídeo, a gente já começa a arrastar esse material e editar esse nosso vídeo, beleza? Então, até lá.

Fluxo e ritmo - Importância do áudio

Baixe o projeto do instrutor aqui nesse link.

Bom galera, agora que a gente já preparou o ambiente para a edição e já puxou o material para dentro do software, agora a gente começa a lidar com a questão da edição em si, porém, como eu tinha falado no vídeo passado, quando a gente vai editar um material, a gente corta e coloca os vídeos com base em uma trilha sonora ou em um off...

Que seria uma pessoa que gravou a voz, no nosso caso aqui, desse material, a gente vai editar com base numa trilha sonora, então eu escolhi essa música aqui, porque eu achei que ela casaria melhor com a composição de imagens que eu tenho. Então isso é um toque legal para vocês.

Quando vocês forem editar um material, principalmente um material como esse, que é só apresentação de um determinado tipo de nicho, nesse caso, da tatuagem. Então, tente escolher uma música que case melhor com as imagens que você tem.

Por exemplo, você vai editar um casamento, você não precisa colocar Heavy Metal num casamento, não cabe muito, certo? Ou então você vai fazer alguma coisa de futebol e tal, uma parada que é mais despojada, se você colocar uma música clássica, então varia muito.

Então, presta bastante atenção no material que você colocar para cobrir o seu material de vídeo, por que isso? Porque a música, ela prende muito mais a atenção do que os olhos, então os olhos, eu estou olhando para vocês aqui, no caso, eu estou olhando para o computador.

Então, enquanto eu estou vendo, ele está preso na minha atenção, só que se acontecer alguma coisa atrás, eu vou parar para olhar, no que eu olho para trás, eu já perdi o contato visual, então o cara já perde a atenção ali. Só que, quando eu viro a cabeça, a música, eu continuo escutando.

Então, se você tem uma música que é interessante, que está envolvendo o telespectador, você vai conseguir prender a atenção dele por mais tempo, beleza? Então o áudio prende muito mais a atenção, certo? Então nos vídeos que eu edito, eu perco muito mais tempo achando uma música interessante, do que editando propriamente.

Porque aí, quando eu já tenho a música e a música já é legal e tal, então eu consigo casar ele bem, os meus takes, com a minha trilha sonora, beleza? Nisso, quando você for escolher uma trilha sonora, é importante que você olhe se essa música tem ou não direito autoral, certo?

Por quê? Porque aí, você acaba editando um material com uma música de um artista que é conhecido, você coloca para rodar no YouTube, o YouTube vai lá e corta o seu áudio ou então você pode até pegar um processo por conta disso, caso você use essa música para ganhar dinheiro de alguma forma.

Então você fez, vendeu um vídeo, vendeu alguma parada, então isso pode dar um problema muito grande, tá? Uma dica para vocês, é que quando vocês forem procurar uma trilha sonora, vocês pesquisarem sobre a trilha, para ver se ela tem alguma questão de direito autoral.

Vocês podem fazer isso através do próprio YouTube, ele tem uma barra de políticas de músicas, onde você pode pesquisar um som qualquer e ele vai aparecer se você pode usar ou não essa música. Vou dar um exemplo, a gente tem uma música do Dr. Dre, que é a primeira.

Se eu clico em baixo dela para visualizar, ele está falando para mim que eu não posso usar essa música, ela não está disponível para usar em nenhum material do YouTube. Se eu vou escolher a música do Psy, Gangnam Style, quando eu clico nela, ela já é uma música que pode ser reproduzida.

Então, ela pode ser visível em todo o mundo. Acontece também desse material de direito autoral ser bloqueado por países, então as vezes o pessoal... você pode utilizar ela no Brasil, mas você não pode utilizar ela nos Estados Unidos, você pode rodar ela no YouTube do Brasil, mas não pode rodar ela no YouTube de Londres.

Então varia e tem lugares que muda um pouco a questão da dinâmica do direito autoral, tá? Então, pessoal, fica atento com relação a isso, tá? Porque aí, você começa a tornar o seu material menos suscetível a você perder o áudio, né? Você tomar um processo e tal.

E aí, nessa pegada de você procurar sons que você possa utilizar, a biblioteca de áudio do YouTube, antes não era tão legal assim, mas hoje em dia, você já consegue garimpar e achar alguns sons que são interessantes para você, sons que caibam mais na sua pegada.

E outra, esses sons que estão aqui, são os sons com a pegada mais de trilha sonora mesmo, então não tem muita coisa cantada, que às vezes atrapalha. Então, se você pegar uma trilha que seja só a batida, ela fica mais interessante, quando ela é usada só de fundo mesmo no seu material.

Não estou falando para você não usar as músicas cantadas, pode usar também, certo? Mas quando você tem uma música cantada e tem uma pessoa falando, então as vezes fica brigando a voz do cantor, com a voz do entrevistado ou do cabeça de âncora que está fazendo o material.

Então fica atento com relação a isso. Então, a música que a gente escolheu para estar montando esse material, foi encontrada aqui dentro dessa biblioteca de áudio, foi uma música que eu achei legal “pra caramba” utilizar e eu trouxe ela aqui para dentro, para a gente começar o nosso material.

Então, para a gente começar a puxar ele aqui para baixo, eu vou pegar a minha música, vai ser a primeira que eu vou mexer, certo? E clico duas vezes nela, então ela já vai aparecer para mim em baixo com uma track de áudio, certo?

Então o nome disso aqui que fica aqui na timeline, onde eu tenho o meu áudio, chama-se track de áudio, então é nessa track, que eu vou começar a editar esse material. Então, eu tenho ele todo na minha timeline e eu começo a escutar esse material.

Então eu venho, passo a minha agulha para o começo, caso ela esteja mais aqui no meio e você queira voltar para o início da sua composição, você pode apertar a tecla home do teclado, então você aperta, ela volta para o início. Quando eu apertar o play, escuta sempre o material, né?

Faz buscas, olha bem os vídeos que você tem, faz a busca desse áudio e sempre escuta ele como um todo. Então, então essa música começa com essa pegada mais leve e depois, ela parte para um pedaço mais quebrado, eu vou adiantar um pouquinho aqui.

Você pode observar bem, isso aqui é dica de edição, tá? Quando você está visualizando um áudio, eu como sou editor, eu já estou acostumado a visualizar pelo waveform, que seria esse desenho do meu áudio.

Então eu consigo te falar, só de bater o olho, que essa parte, é a parte mais intensa da música.

Aí, vem uma parte de brack... não seria um brack, mas seria uma parte mais tranquila da música de novo.

E aqui é a parte mais alta, que a gente finaliza o som.

Então a gente começa com uma intro, uma parte de ênfase, uma parte mais brack, onde é mais o meio da música depois duas partes de ênfase final, então a gente já consegue delimitar isso, certo? Então eu vou botar aqui parte alta, só para vocês verem, legal, né?

Então, uma coisa interessante também, quando você está visualizando a música, quando você está escutando a música para editar, é a questão do tempo, quando eu vou fazer um material desse tipo, eu procuro não utilizar muito tempo, não fazer três minutos, quatro minutos, acaba ficando maçante, certo? Por quê?

Porque eu não estou tendo fala nenhuma, eu estou só mostrando a imagem, com base numa música. Então, às vezes você precisa pegar o material e estar dando uma cortada, diminuída ou até mesmo aumentar esse material. Para você fazer isso, uma dica interessante é que você entenda como a música de divide.

Que você ache o compasso da música, que seria o tempo dela. Nas músicas eletrônicas, esse material fica mais marcado, porque a batida é sempre reta, então você tem um tempo bem marcado, você já consegue dividir ele mais fácil.

Quando a gente está mexendo com esse tipo de som, o que é legal para vocês começarem aqui, é: pega bem o comecinho da música, certo? Vou aumentar aqui a minha timeline, através das teclas de atalho “setinha para cima” e “setinha para baixo”.

Para baixo diminui e para cima, ele aumenta, ele expande o meu pixel. Então eu coloco ele bem no comecinho, clico na minha música, criando uma seleção e vou apartar “S”, ele vai fazer o quê? Ele vai criar o corte para mim ali, esse corte inicial é só para eu poder tirar o meu compasso...

Para eu conseguir visualizar de quanto, em quanto tempo, essa música repete, ela vira um looping, certo? Então eu coloquei ela bem no comecinho, antes de ela iniciar de fato e aí a gente vai escutar. Fica bem atento, quando você estiver escutando, vai ter um determinado momento, que ela vai bater e vai começar de novo.

Vai começar o mesmo som, certo? Então ele vai se repetir, olha lá, presta atenção, beleza, viram? Ela começou com esse barulhinho do teclado, depois ela voltou para o mesmo barulhinho do teclado, então é mais ou menos aí que eu tenho esse looping da virada, certo?

Então, ele começou o compasso e entrou num outro compasso. Então, vamos lá de novo, bem aquela parte do piano. Aí, ia começar de novo agora, notem uma diferença, quando eu apertava só o espaço, a minha agulha, ela voltava para o ponto inicial.

Agora, o que eu fiz? Para eu parar nesse pontinho aqui, ao invés de utilizar o espaço para estar parando a minha agulha, eu usei a tecla “K” do atalho, tem é a tecla de stop, ela para ali, certinho? Então, só que ela para e não volta a minha agulha para o inicial, ela para exatamente onde ela está ali.

Então serve para você marcar melhor o pedaço que você queira. Então eu vou aumentar aqui e vou ver exatamente onde ele vai começar, parei, ele voltou, vamos. E aí, agora, eu tenho o meu primeiro looping da minha música. Só que aí, o que a gente vai fazer?

Eu vou cortar ele aqui, então eu separei o tempo do meu compasso aqui, beleza? Então, olha só como é legal essa “parada”, quando eu separo esse compasso aqui, eu vou arrastar ele para baixo, criando uma outra track de áudio. Então as tracks de áudio e vídeo, elas não criadas automáticas, tá?

Com base no meu projeto, então, se eu pego e arrasto ela para baixo, ela já cria uma outra track para mim e agora, o que eu vou fazer? Eu vou dar um Ctrl + C, nesse pedaço de vídeo, o que foi jogado para baixo, vou chegar a minha agulha mais para frente, até o ponto do corte e vou dar um Ctrl + V.

Então eu copiei e colei essa pedaço. Agora, se você soltar o aqui play, próximo desse começo, você vai ver que a música vai se repetir, ele fugiu um pouquinho, mas vamos lá, até a gente acertar para ver onde está o corte certinho.

Se você for observar, ela não está batendo tão certinho ainda, ela está fugindo um pouco, então o que a gente vai fazer? A gente vai tirar esse pedaço, vou tirar esse pedacinho aqui e vou ajustar esse aqui de baixo, certo? Então eu vou aumentar aqui um pouco, vou vim numa parte onde o áudio está mais grave.

E vou acertar esse áudio de baixo, com base no de cima, para ele ficar bem certinho, arrastando o áudio vermelho, até igualar com o azul.

Aí, agora eu vou diminuir e vou soltar, viram lá? Agora a minha música está batendo exatamente no ponto. Aí, o que eu vou fazer? Eu vou aumentar aqui, tirar do começo da música, tá? Não vou tirar da parte do meio, vou tirar da parte que eu tirei do começo aqui, que eu apaguei.

Lembra que ela não se repete? Então isso aqui é o meu compasso, esse aqui do comecinho pode tirar, pode deletar. Agora, eu tenho o meu compasso delimitado certinho, por que isso? Porque agora, se eu der um Ctrl + C, Ctrl + V, for bem aqui no meu pedacinho e jogar o som, agora eu vou soltar, só para dar o confere.

Certinho, estão batendo no mesmo ponto. E aí, galera, qual é a diferença disso aqui? Agora, o que eu posso fazer? Se eu der um Ctrl + C e um Ctrl + V em todos os sons, eu estou indo até o final da minha música, notem que aqui eu começo a ter um som, bem com a variada do looping em toda a música.

Agora, se eu colocar mais para cá. Eu tenho o mesmo compasso inicial aqui na minha música inteira, isso aqui vai me facilitar de que maneira? Cara, eu posso sair picotando o meu som todinho, eu posso retirar essa parte em alta, eu posso retirar alguma parte que está em baixo.

Eu posso jogar essa parte que está em alta daqui para cá. Só para vocês notarem a diferença, vou selecionar esse ponto aqui, desse som, certo? Eu vou colocar exatamente no meu corte aqui, está um pouquinho fora, mas isso aqui é questão de ajuste, as vezes sai um pouquinho, se foge um pouquinho...

Você vem aqui e arruma, que ela vai ficar beleza. Ó, mas vou botar aqui no “talo” para vocês verem, “S” do teclado, vou diminuir, vou até lá o pedaço, vou aumentar a minha timeline, está vendo o comecinho aqui? Também com o meu pedaço e agora, eu vou selecionar aqui e dar um “S”...

Só para vocês terem uma ideia, esse pedaço aqui, eu vou deletar inteiro, eu tirei ele, vou pegar esse daqui e vou arrastar para lá. Agora, olha só a jogada, viu? Eu consegui pegar aquele pedaço inteiro do som que estava no meio, cortar inteiro e editar a minha música.

Então é para isso que a gente entende o compasso e a virada do som, beleza? Para quê? Para que eu consiga poder cortar pedaços do som, colocar na frente, colocar atrás, tirar um pouco dessa parte da música que não está dando ritmo para o meu material...

Ou então, copiar ele várias vezes, se era uma pessoa que estava falando e a trilha não era tão importante. Então, isso aqui galera, você entender essa parte do compasso da música, é mais uma jogada para você conseguir editar o seu material mais tranquilo.

Então vou deletar esse pedaço aqui, vou só esticar o meu material de novo, então eu tenho o meu vídeo cortado, se eu vier na extremidade dele, eu consigo puxar aqui, ele volta a ser o que era antes, daqui para cá, a mesma coisa no começo, então eu tenho esse material dentro do compasso do som.

Então, pessoal, espero que tenham entendido essa questão do compasso e o porquê de utilizar, para você poder cortar e diminuir o som, então na próxima aula, a gente vai começar a editar o nosso áudio, a gente vai picotar ele, deixando de uma maneira que fique mais tranquilo e mais objetivo, com ritmo mais legal.

E aí, a gente começa a visualizar como a gente puxa as imagens, beleza? Então, até lá.

Sobre o curso Vegas: Introdução a Edição de Vídeo

O curso Vegas: Introdução a Edição de Vídeo possui 135 minutos de vídeos, em um total de 28 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Edição de Vídeo em UX & Design, ou leia nossos artigos de UX & Design.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Edição de Vídeo acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

  • 1247 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

Premium

  • 1247 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$75
à vista R$900
Matricule-se

Premium Plus

  • 1247 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$100
à vista R$1.200
Matricule-se

Max

  • 1247 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso por 1 ano

Estude 24h/dia onde e quando quiser

Novos cursos todas as semanas