Primeiras aulas do curso Pintura Digital: Pintando através do reconhecimento de valores

Pintura Digital: Pintando através do reconhecimento de valores

Analisando valores tonais - Introdução

Fala galera, tudo bom? Eu sou Fred Pompeu, sou ilustrador digital, designer e publicitário.

E galera, o meu intuito aqui com vocês é poder gerar um conteúdo onde eu possa simplificar o raciocínio de vocês, a incentivar o raciocínio de vocês a gerarem o seu próprio conteúdo.

Eu quero que vocês criem, é uma parte eu gosto muito, desenvolver os meus tópicos, saber o que eu vou criar. Quando você entra no Photoshop ou está numa folha de papel, "o que eu vou fazer? O que dá pra fazer de legal?". Eu quero que a gente comece a criar, desenvolver as nossas habilidades pra saber aplicações, saber os efeitos que a gente tem que usar.

Eu gosto muito também de desconstruir referências, analisar referências, avançadas até, porque às vezes a gente olha uma peça e sempre todo mundo fica com aquele pensamento: "não vou conseguir, é dom, eu não tenho esse dom, não vou conseguir desenhar igual o cara, olha o número de detalhes que o cara está fazendo".

Então gosto de mostrar pra vocês como que a gente pode desconstruir. Até por softwares tem várias dicas pra gente poder estar fazendo isso junto, vocês começarem a entender, "então aquele valor da peça é assim, aquela volumetria daquela forma, aquela cor". Então eu quero mostrar essas dicas pra vocês.

Eu quero não só as dicas, mas quero mostrar técnicas diferentes e simples, de maneiras variadas. Quero mostrar como que funcionam os fundamentos da arte, quero que vocês pensem igual artista, quero que vocês gostem bastante dessa área sem precisar pensar que: "eu preciso ter dom, que é algo mágico que as pessoas têm". Não, qualquer um pode desenhar, qualquer um pode ter a sua ilustração, pode criar sua peça gráfica.

Porque na internet existe um leque, mil coisas pra vocês verem, só que às vezes a gente não sabe qual o nosso nível, então o que eu quero com vocês é desde o pequeno, desde a análise de formas básicas, simples, a gente desenvolver junto a fazer essas aplicações em coisas mais avançadas.

Nessa aula específica, galera, eu escolhi o Mega Man não só por ser um personagem icônico pra mim também, mas por ele também ter essa base mais simplificada. Foi por isso que eu criei aqui uma outline bem simples que vai ser bem tranquilo de vocês verem essa diferença quando começar a colocar volumetria, ele começar a se transformar, ter mais profundidade.

Aqui, por exemplo, vocês estão vendo abrindo aqui o outline, eu coloco aqui, mostrando as etapas pra vocês, valores de volumetria, iluminação, cores e depois refinamentos finais. Então daqui, galera, vocês estão vendo que vou só fechar essas janelas aqui daqui da última etapa até o outline, olha o tipo de transformação que foi feita, olha a profundidade.

O intuito que eu quero ter nessa aula com vocês, apesar de a gente ver algumas etapas diferentes, cores, angulação, isso tudo, eu quero direcionar um pouco mais a gente à parte de blocagem, valores, volumetria. Como que a gente transforma algo que só estava bem flat, só das linhas, até o com profundidade, ter três dimensões e dar um aspecto novo à nossa peça, um pouquinho mais realista.

Então, galera, eu espero muito que vocês curtam nossa aula e normalmente eu vou ser um cara que enquanto eu estou fazendo uma peça com vocês, eu vou tentar estudar esse tema e criar um próprio desafio e estar mostrando pra vocês também no final das aulas.

Vamos ver se eu vou conseguir fazer isso em todas as aulas, mas nessa do Mega Man eu já estou preparando alguma coisa e eu mostro pra vocês até o final. Então vão até o final para vocês verem o resultado e eu espero bastante que vocês curtam aqui também. Valeu, galera.

Analisando valores tonais - O que eu preciso saber

Fala, galera. Beleza? Então, nessa aula eu vou estar explicando um pouco pra vocês sobre alguns conceitos e algumas das ferramentas básicas que a gente vai estar usando, junto com o porquê da escolha do Mega Man.

Esse arquivo já vai estar disponível pra vocês no site, então vão lá, façam download e voltem pra gente estar acompanhando junto.

O porquê que eu escolhi o Mega Man pra essa aula? O Mega Man é um personagem que já tem linhas e formas mais simplificadas, ele não tem uma anatomia mais realista nem nada muito rebuscado. E o meu intuito nessa aula com você, já tendo esse arquivo, já tendo essas linhas bases do outline, é você usá-las como realmente algo que vai complementar ao processo. Então você vai usar as linhas, você vai ter um personagem que está todo flat e você vai modificá-lo pra algo já com volumetria, já com uma iluminação.

Vamos começar aqui falando um pouco sobre essa janela que já aparece aqui pra você, que é uma das partes mais importantes no processo, que é a janela de layers. Quando você já abre o arquivo vai aparecer pra você essas duas layers, uma que é o outline que você está vendo, aqui onde é o rascunho, e a outra o background que já vai estar fechadinho, que seria o nosso fundo. Só que nesse caso, nessa ilustração, a gente não vai estar usando muito parte de fundo, então a gente vai ter um pouco mais de atenção nessa parte de outline.

Aqui na parte de layers, umas coisas que a gente recomenda pra quem está começando também na parte de ilustração digital, é que a cada processo e a cada etapa a gente sempre sobrepor uma layer, sempre criar uma layer nova, por quê? Se houver algum acidente ou se houver algo que você queira experimentar, você já pode fazer essa modificação.

Então o que acontece? "Fred, eu abri o arquivo e já apareceram essas layers pra mim, qual a primeira coisa que eu faço?". Então vamos lá, a primeira coisa, vamos abrir uma layer nova, Ctrl + Shift + N. Beleza.

O que acontece aqui? Vamos brushear alguma coisa? Vamos colocar aqui um tom escuro mesmo, vou brushear alguma coisa pra vocês, botar até aqui por cima. Vamos brushear. Não precisa se preocupar com o que você está fazendo, é só pra vocês entenderem um pouco mais. Vou aumentar até um pouquinho. Beleza.

"Fred, e o que aconteceu? Já brusheei e agora?". Então, aproveitando que a gente já criou uma layer nova pra fazer um desenho novo por cima, porque aqui o outline ainda está aqui, a gente só criou algo por cima.

A gente vai aplicar um efeito novo e nisso eu já vou estar explicando pra vocês alguns dos efeitos, de um espaço aqui chamado blend mode, que é nessa janelinha aqui. Quando você abre essa janela, você já vai se deparar com vários itens ali que é muito difícil a gente estar explicando todos. O que eu quero que vocês tenham mais atenção, nessa ilustração especificamente, são dois, o multiply e o overlay.

Nesse caso aqui eu vou estar explicando o multiply pra vocês na prática. Quando a gente já coloca o multiply, o que acontece? Você ainda consegue ver o outline ainda mantido. Se a gente botar um pouquinho mais de opacidade aqui, você consegue até ver um pouco melhor.

Mas aqui, por exemplo a gente ainda consegue manter o outline. Quando você não aplica nenhum tipo de feito, por exemplo, já deixando normal, você não vai conseguir ter aquela base da linha guia do seu outline. Então eu normalmente trabalho com o multiply pra já começar da base, encorpar um pouco o meu desenho, aí depois a gente pode usar a borracha pra já ir corrigindo, mas aqui eu já começo a encorpar o meu desenho pra começar a pensar na volumetria, já tendo, claro, as minhas linhas.

Já passando pra mostrar o outro exemplo do outro efeito, vamos criar uma linha nova aqui, de novo. E vamos colocar aqui agora o overlay. "E agora, Fred, como que funciona esse overlay?", por que eu estou colocando agora? Porque no overlay a gente já vai começar a ter um raciocínio diferente, enquanto que no multiply a gente vai estar usando tons e valores mais escuros, pra volumetria, pra sombreamento, overlay a gente já vai começar a usar valores e parte de iluminação, tons mais claros.

Se eu coloco uma camada nova e está no normal. Está vendo? Se eu brusheio é o mesmo esquema, ela só vai sobrepor todas as outras e também vai sobrepor todos os efeitos.

Mas se, por exemplo, eu aqui coloco no overlay tendo um tom mais claro, eu já posso começar, você está vendo que eu consigo já começar a dar uma volumetriazinha ao meu desenho, sem que o meu outline desapareça. Então são dois features, são dois itens que são importantíssimos, que vão ser importantíssimos ao decorrer do nosso processo. Eu quero que vocês se centrem bem. O raciocínio do multiply pro sombreamento, overlay pra iluminação. Vou só apagar isso aqui.

Como a gente já estava falando um pouco, já brusheando alguma coisa, eu também vou falar um pouco sobre a mecânica, o raciocínio do brush e da borracha. Colocando aqui, por exemplo, atalho B — que é B do brush — a gente já vai aqui abrir o brush e a borracha, se vocês querem apagar alguma coisa, o atalho também é o E, de eraser. Aí vocês já vão com a borracha, por exemplo, se eu estiver no outline, vai apagar aqui. Mas vamos colocar no brush primeiro.

No brush normalmente vocês vão começar a notar, ao decorrer do processo, que sempre eu abro essa janelinha aqui enquanto eu estou desenhando alguma coisa. "O que é essa janelinha, Fred? Por que você sempre está trabalhando com ela?". Por exemplo, eu vou colocar aqui de novo uma camada nova, vamos brushear aqui de novo, vamos colocar aqui no multiply, como eu tinha explicado. Vamos abri-la aqui. Só colocar aqui de novo num tom mais escuro.

Essa janela, se você apertar aqui o botãozinho, se você estiver com uma mesinha digital, você aperta o botãozinho aqui de cima e ela já vai esse preset pra você. Nessa janela eu só quero que vocês tenham atenção em basicamente duas balanças ali, que é a do size — do tamanho — que mais para a direita é maior e mais para a esquerda, logicamente, é menor; e o hardness, que é o quanto sólido e o quanto esfumaçado que fica o seu brush, principalmente se você está com esse airbrush, que é o primeiro brush.

Por exemplo, vou fazer aqui pra vocês verem. Aqui eu vou colocar mais sólido. "Fred, eu quero testar um brush mais sólido", então vou botar o hardness mais pra direita, todo, e olha como é que fica.

Agora, "Fred, esfumaçar?", vamos lá. Hardness todo pra esquerda pra vocês já verem a diferença. Isso aqui, por exemplo, o esfumaçado funciona muito bem pra gente, só que eu tenho que tirar um pouquinho, vou botar um tom um pouco mais leve aqui, por exemplo. Ele já funciona um pouco mais legal pra gente poder ir completando o nosso desenho. Não vou fazer nada perfeito agora, só pra gente ter uma noção aqui.

Aqui, quando você está com a mesa digital, isso também pode ser colocado com o mouse, todas essas ferramentas, essas técnicas, mas eu recomendo muito mais você comprar uma mesinha digital, porque o seu processo, você já vai começar a se acostumar melhor com o workflow, com o trabalho, as técnicas, tudo você vai fazer na mesa e você vai ver que é muito mais rápido, muito mais tranquilo de você poder trabalhar.

Mas quando você está aqui na mesinha, tem alguns itens sobre o brush que são basicamente uns dos mais importantes, que a gente vai estar sempre usando pra fazer as alterações. Que é aqui nesse item, do pressure. Quando esse item não está setado e você está com brush — vamos colocar um brush um pouquinho mais escuro — você na mesa tem uma base de pressão da sua mão, como que você está desenhando e tal. Aqui eu não estou fazendo força nenhuma e se eu fizer força é a mesma coisa.

Agora o legal do Photoshop é aqui, se você seta o pressure nesse item, se eu fizer pouquíssima pressão com a mão o brush ficar bem mais leve. E se eu botar mais pressão, já fica mais agressivo, já fica mais escuro, já fica mais sólido ali.

Sempre quando vocês estão começando um desenho, principalmente na parte de render, sempre deixa setado. Só não deixem setado pra algumas coisas, alguns tipos de acabamento mais sólidos e coisas assim.

Aqui tem o flow, que a gente seta pra, por exemplo, se a gente também fizer muita pressão com a mesa, o brush vai completar a nossa linha de dentro desse círculo que tem no brush. Agora, se a gente fizer pouca pressão, ele não completa o que tem lá dentro, ele fica um pouquinho menor. Isso é bom pra parte de detalhes. Quando você for fazer algum outro detalhe, algum outro lugarzinho que você não quer colocar no brush inteiro, está vendo? Eu coloco aqui e ele já fica todo o círculo, já completa todo o círculo de dentro do brush.

Aqui tem outro item também — deixar eu ver se ele está funcionando aqui — que ele também tem essa pegada, ele deixa o brush um pouquinho mais fino, também é outro item pra gente poder colocar para os detalhes, fazer as alterações.

Todos esses atalhos, todas essas técnicas funcionam pra borracha, só que a mentalidade é que você, por exemplo, bota aqui na borracha, já está setado aqui, só que eu vou tirar um pouco, vou colocar um air brush. Estou fazendo um pouquinho à força, está vendo que ele vai tirando? Agora, se eu não setar, estou fazendo pouquíssima força também, mas ele já vai apagar com mais agressividade ali, então ele é mais sólido. Então sempre deixem aqui setados.

Falando um pouco mais sobre o brush também, tem um preset dele, o settings deles aqui, o brush settings, que eu vou estar colocando por texto pra você, porque aqui a gente já começa a criar brushes diferentes, texturas, mudar um pouco essa parte do tamanho, achatá-lo um pouco. São coisas bacanas da gente saber também, que eu vou estar até usando algumas delas durante o processo, mas eu já vou deixar essa parte como parte mais teórica. Eu vou estar deixando um texto pra vocês irem lá e darem uma conferida.

Então galera, nessa aula a gente aprendeu sobre algumas ferramentas, algumas das aplicações de alguns efeitos da janela das layers. Alguma coisa sobre os brushes, a borracha também, com o mesmo raciocínio.

E na próxima aula a gente vai começar a falar sobre um dos primeiros de fundamentos básicos dentro da arte, que são os valores, que já vai começar a raciocinar a parte de tonalização, pra gente já começar a caminhar pra volumetria.

Vejo vocês na próxima aula, qualquer dúvida mandem perguntas no fórum e deem uma lida também nos textos que eu vou estar colocando pra aula lá. Valeu.

Analisando valores tonais - Valores

Fala, galera. Tudo bom? Nessa primeira aula a gente vai falar sobre valores, ver qual é a definição, como que a gente vai aplicar. Na última aula eu falei sobre alguns conceitos, algumas ferramentas que a gente vai estar usando no decorrer desse processo.

E agora a gente vai entender como que a gente vai separar os tons, o que a gente deve fazer na nossa primeira etapa. Vamos lá, "Fred, abri meu arquivo, o que eu devo fazer pra já começar a transformar o meu personagem?". Então galera, abriu, vocês já vão ver aqui o outline.

Eu, no início, usando o grayscale, normalmente já começo aplicando uma sombra base, um tom base pra destacar já o nosso personagem ou a nossa ilustração, a nossa forma em geral.

Eu já tinha feito aqui uma sombra base, com uma tonalidade que eu gostei. Eu vou estar explicando pra vocês o porquê dela, com algumas outras referências. Depois a gente vai voltar pra ela, pra gente já começar a aplicar outros efeitos. Vamos lá. Aqui, galera, tem umas referências legais pra vocês já começarem a entender como que vai ser o nosso processo.

Rapidamente aqui a gente vê que o ilustrador já começou com outline, aqui embaixo ele já aplicou tons flat. A gente começou, você lembra? Com aquela sombra base. No caso, a parte da tonalidade dele foi o seguinte, ele quis criar já um fundo base - no nosso só foi o do personagem - e nesse ele já conseguiu clarear um pouco mais a tonalidade de pele, isso também é bem interessante. Mas como a gente não vai estar usando o fundo, isso aqui foi uma forma diferente que ele usou.

Aqui então ele criou as tonalidades flat simplificadas dele, com uma certa conexão, que fossem boas pra depois ele já começar a fazer os sombreamentos, a volumetria. Aqui embaixo ele já aplica essa parte da volumetria, já faz a base de direção de luz que ele já quer e aqui embaixo ele já vai aplicando, já vai colocando um render melhor, ele já coloriza. Aqui, por exemplo, já vai uma textura um pouquinho melhor. E já começa a pós-produção, ele já começa a mixar mais os tons, já começa a contrastar um pouco a imagem dele, a ilustração.

Vou mostrar outra aqui pra vocês. Essa é uma técnica de valores que ele, ao invés de começar com outline, ele também começou com manchas. Então o que acontece? A gente pode também estar usando manchas na nossa ilustração, pra poder construir e delimitar um pouco melhor a nossa imagem.

Nesse caso, qual foi o raciocínio? Você vê que aqui tem uma foto que ele quis começar a retratar e quis começar a delimitar um pouco mais. Então na observação dele foi mais simples ele pegar os tons mais claros e mais escuros, já aplicar, você vê que não está perfeito, não tem uma renderização perfeita aqui, mas isso faz com que a gente construa, a gente case melhor a nossa imagem.

Ele já começou a criar as formas dele, que disso pra começar, por exemplo, aqui, bem nessa parte da bochecha, ele já começa um raciocínio de core shadow, de iluminação também, pra já começar a parte de volumetria com uma iluminação a mais. E aqui, galera, é muito bom pra gente construir a nossa imagem, que daqui é um pulo pra gente renderizar até a parte final e ter um resultado mais satisfatório.

Aqui, por exemplo, é outro raciocínio bem legal também, que é até um pouco mais simplificado, mas também é com manchas, também é com valores. E a pessoa pegou tonalidade escura, médios tons, tonalidade mais clara e disso foi aplicando - foi suavizando também um pouco mais as tonalidades - e foi aplicando só os detalhes. Até depois chegar numa retratação um pouquinho mais específica, um pouquinho melhor do que quando estava no começo.

Voltando aqui pro nosso Mega Man, galera, aqui a gente aplicou uma tonalidade base, como não tinha fundo vai ser no personagem que a gente vai ficar aplicando com iluminação. "E o que a gente vai fazer agora? Qual é a segunda etapa, Fred?", a gente vai abrir aqui uma segunda layer. Galera, o brush que eu estou usando é o air brush, o primeiro brush. Você vem aqui, normalmente ele está aqui no comecinho.

Depois eu vou estar explicando pra vocês, na hora de a gente colocar uma volumetria, estar renderizando um pouco melhor, quais são os settings desse brush mais especificamente. Mas agora, galera, é o primeiro brush que vai estar setado do Photoshop, só pra gente começar a brincar aqui no hardness e no size. Só tenham uma atenção, depois a gente vai especificar um pouquinho mais o que a gente deve usar pra cada formato de brush.

Aqui, galera, abri mais uma layer, vamos setar pro overlay, aquele mesmo raciocínio, overlay uma parte mais clara, tons mais claros ou iluminação, dentro do grayscale. Vamos setar aqui, vamos ver uma tonalidade que fique bacana, que tenha uma boa transição dessa escura que eu já coloquei. E vamos separar as partes claras do Mega Man. Vamos ver essa aqui. Essa aqui não deu tanta diferença.

Vamos explorar um pouquinho mais aqui, bacana. Não foi nada tão bruto nem tão claro aqui. Acho que essa parte é legal. Vamos ver. Vamos diminuir um pouquinho aqui o brush, o size. Essa parte aqui da frente. Galera, não precisa ser nada perfeito, porque depois a gente vai apagando e corrigindo certinho.

Se eu não me engano, aqui na parte do braço dele também é mais clarinho, parte da luva. Com um brush menorzinho a gente já consegue ir pegando um pouquinho melhor. Aqui, parte do fêmur da armadura também. Já vai colorindo, deixa mais chapado mesmo. E se eu não me engano, a parte dos pés dele também, da botinha aqui, da armadura. A gente pode até aumentar um pouco o brush pra poder ir um pouquinho mais rápido.

Então galera, como a gente já tem um outline mais simplificado e formas mais simplificadas só pro personagem, o que a gente fez agora? A gente destacou a nossa sombra base e destacou também algumas das peças ali da armadura que são mais claras. Quando a gente entra na volumetria e aplica todos os outros efeitos por cima, a gente já tem tudo separado.

Finalizando aqui, galera, a gente viu por definição a parte de valores, destacamos e separamos o nosso Mega Man com as tonalidades certas. E na próxima aula a gente vai falar um pouco sobre essa transição e a conexão de valores pro volume, a gente vai começar agora a dar um pouco mais de profundidade pro nosso personagem e já começar a ter uma base de direcionamento de luz. Então galera, valeu. Vejo vocês na próxima aula. Valeu.

Sobre o curso Pintura Digital: Pintando através do reconhecimento de valores

O curso Pintura Digital: Pintando através do reconhecimento de valores possui 222 minutos de vídeos, em um total de 39 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Pintura Digital em Design & UX, ou leia nossos artigos de Design & UX.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Pintura Digital acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

  • 1045 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

Premium

  • 1045 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$75
à vista R$900
Matricule-se

Premium Plus

  • 1045 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$100
à vista R$1.200
Matricule-se

Max

  • 1045 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Procurando planos para empresas?
Acesso por 1 ano
Estude 24h/dia onde e quando quiser
Novos cursos toda semana