Power BI: o que é?

David  Neves
David Neves

Compartilhe

Mesa de trabalho com um notbook transmitindo gráficos, e do lado, uma xícara de café.

Na empresa onde trabalho, ao utilizar o Excel para gerar um relatório com gráficos dinâmicos que precisavam ser manipulados através de uma linha do tempo, percebi o quão trabalhoso seria gerar esse relatório. Como o arquivo que eu havia recebido para a geração do relatório possuía uma enorme quantidade de dados, vindo de fontes diferentes, seria necessário gerar macros e códigos VBA para que eu alcançasse o resultado desejado.

Diante disso, optei pelo uso do Power BI, um poderoso serviço de análise de negócios, que possibilitou a geração do relatório de uma forma muito mais prática e intuitiva. Além disso, não sofre lentidão no processamento dos dados como o Excel e também oferece uma gama de opções de conexão com bancos de dados locais, nuvem e arquivos.

Mas como isso funcionaria na prática?

Nesse caso, ao optar pela utilização do Microsoft Excel, um dos caminhos possíveis seria a criação de tabelas dinâmicas e de uma linha do tempo para cada qual, que seria vinculada ao campo data das mesmas. Ao realizar esse processo, a etapa subsequente seria a utilização de códigos VBA e macros, gerando assim uma interface que seja capaz de controlar todas a linhas do tempo criadas.

Em contrapartida, quando utilizamos o Power BI, esse processo de manipulação de datas de tabelas diferentes é muito mais intuitivo e pragmático. Isso se dá, pois o desenvolvimento do dashboard ocorre a partir da criação de uma tabela com uma fórmula DAX (Data Analysis eXpression) que gera uma coluna date, que contém um intervalo entre a menor e maior data do modelo de dados, ou seja, das tabelas disponíveis. A partir disso, é possível relacionar o campo data da mesma com o campo data das demais tabelas, tornando-a assim, referência para aplicar os filtros no dashboard, através de um processo muito mais simples.

Além de poder manusear os dados da forma que desejar, o Power BI disponibiliza o código fonte dos seus gráficos para que você possa desenvolver seus próprios gráficos e disponibilizá-los no marketplace, local no qual se encontram os gráficos criados por outros desenvolvedores. Existe também a possibilidade de execução de scripts em python e R, o que proporciona uma experiência completa para quem estiver seguindo a formação de BI e Data Science.

Se você ficou interessado em conhecer ainda mais essa ferramenta e todos seus recursos que podem ser utilizados, na formação sobre BI e Data-Warehouse da Alura foi feito para você! Aqui, nós te ajudaremos em todos os passos dos processos até a criação dos relatórios.

David  Neves
David Neves

Carioca, apaixonado por esportes e por dados, com passagem em front, back e infra. Atualmente, sou especialista em BI com foco no Power BI e o que me motiva é transmitir conhecimento de qualidade para todas as pessoas que têm interesse em mergulhar em Data Science.

Veja outros artigos sobre Data Science