O que você precisa saber para ser um freelancer de sucesso

Alanis Presotto
Alanis Presotto

Compartilhe

Quatro pessoas sentadas em uma mesa de trabalho, com papéis, canetas e notebook.

Você já parou para pensar porque as pessoas começam a trabalhar como freelancer? Para muitas delas, freelancer é uma forma de começar a trabalhar para si mesmo(a) e se tornar seu(ua) próprio(a) chefe, fazer um “test drive” em uma nova carreira ou até mesmo ter uma atividade secundária para ganhar uma renda extra.

E se você decidir trabalhar como Freelancer, você não estará sozinho(a). De acordo com o artigo feito pela G1 em 2020, a Workana, plataforma que conecta freelancers com empresas, conta com o cadastro de mais de 1,6 milhões de profissionais.

Pessoas freelancers são aquelas que trabalham para si mesmas, embora essa profissão tenha contato ou faça prestação de serviços para empresas e organizações, elas são consideradas autônomas.

E você, que deseja se tornar freelancer, continue lendo este artigo porque vou ensinar como começar a trabalhar dessa forma, a fazer relatório de horas, fechar um contrato, oferecer o seu serviço e muito mais ;)

Escrivaninha com um notebook, calendário, agenda e canetas em cima.

Como começar uma carreira de freelancer?

Se você já trabalha em algum lugar e quer começar uma carreira freela, uma dica que podemos dar para você é: no começo, não deixe a sua fonte de renda para trabalhar como freelancer, o ideal é que você comece aos poucos, trabalhe no freela por meio período, por exemplo, e veja se é isso mesmo que realmente quer.

Tracei alguns passos básicos que podem ser seguidos para você que deseja começar no freela com o pé direito:

  • Decida quais serão os serviços que você prestará.
  • Determine qual é o seu público-alvo.
  • Construa uma identidade para a sua marca pessoal (um passo opcional que pode fazer toda a diferença).
  • Cadastre-se em sites de freela, como: Workana e 99frellas.
  • Fazer uma conta profissional no Instagram também pode promover o produto/serviço que você oferece, conectando a potenciais clientes.
  • Defina qual será o preço do seu serviço. Fazer um benchmarking, pesquisa/análise de concorrência para obter referências do mercado pode trazer uma boa margem para definir o preço do seu serviço.
  • Crie um portfólio e, se quiser, cadastre nas plataformas de portfólio online, como: GitHub para desenvolvedores e Behance para designers.
  • Utilize o poder das redes sociais para começar a comercializar os seus serviços, facilitando o seu encontro com as pessoas que precisam do que você oferece.

Mural com muitos post-its, e um post-it amarelo escrito “make thing happen” (“faça acontecer”).

Quais são os prós e contras?

Como qualquer outro tipo de trabalho, a carreira de freelancer também tem os seus prós e contras, e foi por isso que eu não pude deixar de listá-las para você:

Prós:

  • O trabalho como freelancer oferece mais flexibilidade. É possível mapear a sua rotina de trabalho como achar melhor, estabelecendo horários que preferir.
  • Além da agenda ser flexível, alguns trabalhos permitem com que profissionais freela trabalhem em qualquer lugar, basta estar com as ferramentas necessárias. Além de economizar, já que não há necessidade de se deslocar de um lugar para outro.
  • Como freelancer é possível escolher os seus próprios projetos, ou seja, no que você vai trabalhar. É claro que no começo o ideal é não ser muito exigente, mas com o tempo você poderá ter essa flexibilidade de escolha.

Contras:

  • Apesar do trabalho de freela ter vários prós na lista, ele também possui os contras, e a imprevisibilidade no trabalho é um deles. Você pode passar em um ciclo com muitos trabalhos para fazer e outros com pouquíssimos contratos fechados.
  • Se você não tiver motivação, organização e disciplina, pode ser que toda a flexibilidade que o trabalho de freelancer oferece se torne algo negativo para você.
  • Não há benefícios no trabalho de freela, como vale-refeição, ticket alimentação, vale transporte, férias, décimo terceiro, enfim. Você terá que incluir estes custos, pagar e se organizar por conta própria.

Relatórios de horas:

Mesa com óculos preto, xícara de café com café e um notebook.

As planilhas são ótimas, eficientes e fundamentais para fazer o acompanhamento das tarefas que uma pessoa freelancer precisa concluir em um determinado período de tempo sem perder o controle do que já foi feito e das tarefas que ainda estão pendentes.

Elas também ajudam a organizar melhor a rotina de um freelancer, entender quantas horas por dia ou por semana essa pessoa está se dedicando a este trabalho além de conseguir calcular quantas tarefas serão necessárias para ter um bom retorno financeiro.

Você pode montar a sua planilha eletrônica utilizando o Sheets do Google para organizar a sua rotina de trabalho, separando quantas horas por dia você vai fazer cada tarefa, ou atender cada cliente. Também é possível compartilhar essa planilha com outra pessoa se for necessário.

No link a seguir, você pode conferir um artigo que achei muito interessante sobre como organizar melhor a sua rotina, separar as tarefas e priorizar as mais importantes, além de dar um exemplo de como montar a sua planilha de horas como freelancer. A ideia de organizar em uma planilha é facilitar a visualização das tarefas, datas e prioridades das entregas e pode ser uma grande aliada no sucesso de carreira como freelancer.

Planilha Excel separando as tarefas entre os dias da semana.

Como divulgar o meu trabalho e oferecer o meu serviço?

Broches com o facebook, instagram, twitter, tiktok e linkedin estampado em cada um.

Hoje em dia, se você deseja empreender e ser um freelancer que prospere, aposte no Marketing Digital. O Mkt Digital oferece a possibilidade de você expandir o seu negócio freelancer, quando você tem um objetivo claro e tem consistência.

Existem algumas formas eficazes de promover os seus serviços, são eles:

Ter um portfólio online:

Como dito anteriormente, não deixe de estruturar o seu próprio portfólio. Tenha um site como portfólio, ou hospede-o em um site de portfólios online como o Behance por exemplo.

Assim, você aumenta as possibilidades de algum(a) cliente potencial te encontrar e contratar os seus serviços.

Esteja onde o seu público-alvo está

Hoje, é indispensável utilizar as redes sociais como o principal canal de divulgação do seu trabalho. Se o seu público-alvo está no Instagram, tenha um perfil profissional no Instagram, se o seu público está no linkedin, esteja presente lá também, adapte-se!

Utilize as mídias sociais com frequência para encontrar e se conectar a novas pessoas, além de oferecer os seus serviços. Há muita oportunidade na internet!

Seja especialista

As pessoas sabem que podem confiar em uma pessoa especialista, por tanto, seja especialista em alguma área, na que você mais gosta e mais se identifica. Essa é uma ótima forma de promover o seu trabalho também!

Pode parecer que se tornar especialista em algo terá limitações, porém quando você tem um nicho específico, será muito mais fácil de encontrar as pessoas certas e com maior probabilidade de contratarem o seu serviço.

Obtenha avaliações e referências

Pergunte para os seus clientes como se sentem trabalhando com você, qual foi a experiência de contratar o seu serviço, peça um feedback. Você pode fazer isso através do e-mail, e utilizar esses feedbacks como referências em seu portfólio, assim outras pessoas se sentirão mais seguras em te contratar.

E para se aprofundar mais no assunto e arrasar na divulgação do seu serviço utilizando o Marketing Digital, você pode acessar o curso da Alura sobre “Estratégias de marketing: Lançamento de produto digital”.

Como fechar um contrato?

Uma boa prática como freelancer, é ter um contrato formalizado por escrito com cada cliente. O contrato ajuda a manter a confiança dos clientes, define as expectativas e leva maior satisfação com os resultados que poderão ser alcançados.

Se você é autônomo(a), é essencial ter um contrato para cada cliente! A maioria dos freelancers não pensam em ter contrato até se depararem com os problemas, como falta de pagamento, ou projetos sem limites de alteração.

Separei 5 elementos importante que um freela deve considerar ter em seu contrato para maximizar o seu valor e proteger o seu trabalho, são eles:

  • Descrição do serviço: tenha uma descrição detalhada do projeto, dentro do contrato, com: a data de início, prazo de término do contrato, a taxa de pagamento e um cronograma.
  • Condições de pagamento: depois de concluir o projeto você deve receber um valor de pagamento, por isso é importante incluir termos de pagamento detalhados também no contrato, se o valor será fixo ou não.
  • Copyrights: escreva no contrato quem é o proprietário(a) do trabalho, que no caso é você, ou em outros casos o cliente. A lei dos direitos autorais é mais complexa, por isso é importante conversar com alguém mais experiente no assunto.
  • Termos de rescisão: este termo dentro de um contrato pode ser útil quando você perceber que o relacionamento com o cliente ou o trabalho não está mais funcionando do jeito que deveria estar.
  • Mudanças e revisões: estabeleça quantas vezes o projeto pode ser revisado e ajustado. Assim, o tempo de um freelancer será protegido contra o aumento excessivo de edições que alguns clientes exigem.

Mãos de um homem com uma caneta, e uma mulher segurando uma caneta também, os dois estão com uma folha na mão.

Se você quer aprender mais sobre como fechar bons contratos no seu dia a dia, no link a seguir você acessa a Formação “Negociação” da Alura, que pode ajudar no desenvolvimento de suas competências em negociação.

Freelancer e RPA

Você deve estar se perguntando, o que é RPA? RPA é uma sigla para Recibo de Pagamento Autônomo, um comprovante de pagamento que formaliza as relações trabalhistas quando não se tem um vínculo empregatício com a empresa. É parecido com nota fiscal, porém não é necessário ter CNPJ.

Este recibo pode ser necessário na hora de declarar impostos, então certifique-se de emiti-lo ao prestar um serviço freelance à uma empresa. Na internet, você pode encontrar diversos modelos de RPA. Pesquise e verifique se adicionou as informações necessárias para emissão deste recibo.

E se você deseja saber ainda mais, no link a seguir pode conferir o curso “Empreendedorismo: Abrindo sua empresa do jeito certo e entender quais são os pontos cruciais para abrir a sua empresa como freelancer.

Espero que este artigo tenha contribuído para o seu futuro como profissional freelancer. Quer saber mais sobre o assunto? Então confira o curso Freelancer parte 2: Profissionalize seu negócio para complementar os seus conhecimentos e profissionalismo como freela!

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão