Novo treinamento: PM-51, Programação Extrema (XP) com Java

Novo treinamento: PM-51, Programação Extrema (XP) com Java
slopes
slopes

Compartilhe

Você já desenvolveu software usando o modelo waterfall? Brigou com o cliente para discutir se aquele requisito fazia ou não parte do contrato? Se perdeu com tantas obrigações do processo unificado? Cansou de escrever todo UML antes de escrever uma única linha de código? E aí alterar todo o UML pois ele não representava aquilo que o cliente queria? Só faz uma release estável de ano em ano?

O mercado está mudando. O gerenciamento de software está mudando. Precisamos de releases  rápidos, código testado, responder rapidamente aos novos requisitos do cliente, não se perder em milhares de páginas de contratos e requisitos. Agilidade.

A Caelum acaba de anunciar a criação de um novo treinamento focado em desenvolvimento ágil: PM-51, Programação Extrema (XP) com Java. A elaboração do treinamento contou com a consultoria de Danilo Sato, mestre em Ciência da Computação pela USP em metodologias ágeis.

As metodologias "tradicionais" de desenvolvimento de software têm causado cada vez mais complicações para as empresas. A abordagem das metodologias ágeis (como Scrum e XP) procura resolver esses problemas focando no resultado final do produto, na rápida resposta às mudanças e na satisfação do cliente. Grandes nomes do desenvolvimento de software e grandes empresas pelo mundo todo (como Google, Yahoo e Microsoft) têm apostado nas metodologias ágeis e têm tido ótimos resultados. A Caelum também abraçou a causa, e utiliza metodologias ágeis em seus projetos e clientes.

Iniciamos o enfoque em metodologias ágeis com o treinamento de Scrum no início desse semestre, com Alexandre Magno. Agora completamos a grade com o treinamento de Extreme Programming (XP), metodologia que é inclusive muito utilizada em conjunto com Scrum.

Neste treinamento de XP abordaremos as práticas da metodologia e as práticas de programação que trazem agilidade ao desenvolvimento de software. Desde tópicos técnicos como testes automatizados, design patterns, refatoração e o processo de build até a integração contínua, programação pareada e o uso de controle de versão. Além disso, falaremos dos valores ágeis, das reuniões diárias, jogo do planejamento, métricas de qualidade de código e tracking para controle geral do processo de desenvolvimento. Diferentemente do treinamento de Scrum, a parte prática deste treinamento possui bastante código e desenvolvimento.

Entre em contato conosco para saber mais ou fazer sua reserva.

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão