Monetização no Instagram: Reels

Ana Mascarenhas
Ana Mascarenhas

Compartilhe

Mão segurando um celular que mostra a tela para realizar login do Instagram. De fundo da imagem, o símbolo do Instagram.

Que o Instagram mudou e vai passar por mais mudanças, você já sabe. Inclusive temos o artigo É o fim do instagram? onde já adiantamos algumas atualizações.

Mão direita segurando um celular. Na tela do celular aparece a página da funcionalidade Instagram Insights com alguns dados como interações e visitas de perfil.

Os rumores entre os criadores de conteúdo e desenvolvedores é que a plataforma vai investir ainda mais no público dos creators desses vídeos virais.

Caso você não saiba, o Reels foi lançado no Instagram em junho de 2020, e a sua proposta é a criação de vídeos curtos e virais, bem parecido - quiçá idêntico - à proposta do seu rival, o TikTok. Porém, o que o Instagram ainda não faz, e o seu concorrente sim, é pagar os usuários que divulgam o seu aplicativo.

E não é só o TikTok que está famoso por oferecer bônus em dinheiro para os seus usuários, a plataforma Kwai, muito semelhante a ele, atua da mesma forma. Os usuários contam com um código, como se fosse de vendedor, para que outros usuários se cadastrem na plataforma a partir dele, e assim é possível acumular pontos que são retirados em dinheiro. Porém, não é dessa forma que o Instagram aparentemente vai começar a monetizar os vídeos do Reels.

O Instagram será, de fato, uma das primeiras redes sociais a implementar essa função. Entre as outras principais do gênero, como Twitter e Facebook, ela será a única (por enquanto, né?). A empresa não se manifestou oficialmente confirmando essa informação, mas, no início deste ano, o desenvolvedor Alessandro Paluzzi revelou alguns prints de dentro da programação do aplicativo que revelam que essa função já está implementada, só não está disponível ainda.

Duas telas de celular, uma ao lado da outra. A tela da esquerda mostra a funcionalidade de bônus com as frases: “seja pago com seus reels”, “acompanhe seu progresso” e “acesse novas oportunidades de ganho”. A tela da direita mostra o progresso de um reels sobre verão, a primeira informação é uma barra de progresso na horizontal marcando a estimativa de $250 de bônus, logo abaixo aparecem as seguintes informações uma embaixo da outra: “jogadas aproximadas igual à 100k de 200k”, “bônus máximo é de $500” e o “prazo final é 31 de julho de 2021”. Abaixo dessas frases aparecem 3 fotos de capa dos reels que parecem estar relacionadas com comidas de verão.

Mas afinal, como funcionará a monetização do Reels?

Os criadores de conteúdo em vídeo no YouTube conseguem lucrar em cima dos seus vídeos monetizados, ou seja, a própria plataforma remunera os criadores conforme a visualização e cliques em anúncios que estão veiculados em seus vídeos. Os criadores recebem em dólar! E é nessa mesma premissa que surgirá, em breve, a possibilidade de faturar em cima do alcance e da visualização dos seus vídeos do Reels.

Os prints revelados por Alessandro mostram que a plataforma deverá trabalhar com um tipo de sistema de afiliação, onde o criador será remunerado com base na audiência e no engajamento do vídeo. Também já se sabe que essa funcionalidade não será liberada para todos de uma vez, e sim gradualmente, o Instagram irá autorizar perfis de criadores de conteúdo a se adequarem a essa nova política de monetização.

O valor ainda é uma grande incógnita, mas se seguir o tipo de remuneração do YouTube, vai ser uma ótima fonte de renda para criadores de conteúdo. O que também ainda não sabemos, é quando esse recurso estará disponível para os sortudos que poderão testá-lo, mas, entre os criadores, os rumores é que em 2022 já será uma realidade.

E aí, já se convenceu que não há como deixar o Reels para trás? É melhor começar a estudar a plataforma pra ontem, soltar seus vídeos e garantir um dinheiro com isso! Fique sempre de olho nas formações da Escola de Marketing Digital para te ajudar a gerir o seu conteúdo da melhor forma possível nas redes sociais.

Ana Mascarenhas
Ana Mascarenhas

Ana é publicitária, especialista em marketing digital, e cursa Mestrado em Comunicação e Mídias. Trabalha com redes sociais, produção de conteúdo, mídia paga e performance desde 2014, onde começou sua carreira na área de criação de uma agência. Hoje é instrutora na Alura, e além de ensinar, aprende cada vez mais com as infinitas novidades e possibilidades do universo online.

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão