Primeiras aulas do curso Google Data Studio: Parâmetros e Big Query

Google Data Studio: Parâmetros e Big Query

Adicionando novas fontes ao relatório - Apresentação

Olá, tudo bem? Meu nome é Vitorino Vila e eu vou ser o instrutor desse curso de Data Studio, parâmetros e BigQuery. Nós vamos dar continuidade a nossa carreira de Data Studio. A cada curso estamos evoluindo mais, conhecendo mais coisas.

Nesse curso, nós vamos ter três grandes assuntos: nós vamos aprender como eu junto fontes de dados diferentes dentro de um mesmo relatório, ou seja, eu posso pegar dados que estão vindo do MySQL e juntar, por exemplo, com uma planilha e o conjunto desses dois dados eu consigo visualizar em um único relatório.

Chegamos a ver até no curso passado que tudo está vindo de uma única fonte. Vamos ver como que conseguimos montar um relatório com duas fontes diferentes. Claro que tem que haver, obviamente, algum campo que faça com que eu junte as duas informações.

Depois vamos falar sobre o banco de dados da Google, o BigQuery. Vamos ver como que o BigQuery funciona, quais são suas características e as suas vantagens, nós vamos criar um banco de dados no BigQuery, vamos carregar dados nesse banco e vamos usar esse banco como fonte do Data Studio.

Vamos rever algumas coisas que nós vínhamos construindo um novo relatório, mas usando o BigQuery, e vamos pegar esse exemplo e aplicar o que nós chamamos de parâmetros.

Os parâmetros são formas de eu passar para o relatório como se fossem variáveis para eu poder criar um certo dinamismo - seja nos cálculos, seja nos dados que vão ser abertos pelo relatório. Vamos ver várias maneiras de criarmos e de passarmos parâmetros.

No final de treinamento, juntando com todos os outros treinamentos que nós já demos de Data Studio, você já vai ter um conhecimento muito bom para começar a trabalhar de verdade e conhecer essa excelente ferramenta da Google. Está legal? Muito obrigado, espero que vocês gostem desse treinamento. Vamos seguir em frente. Tchau, tchau!

Adicionando novas fontes ao relatório - Transformando tabela em planilha

Vamos entrar no site do Data Studio para começarmos esse treinamento. Eu vou clicar no link “Google Data Studio Overview” e clicar no botão “Use For Free”. Na nova página eu vou entrar com o meu usuário e a senha desse usuário.

Pronto, estou na tela principal do Data Studio. Vou selecionar aquele relatório que foi o último relatório que nós construímos no curso anterior, o “Relatório Curso Data Studio 003”.

Vou clicar em “Fazer uma cópia desse relatório” no menu superior da tela. Vou aproveitar as novas fontes de dados e vou clicar em “Copiar relatório”. Pronto, meu relatório foi copiado!

Vou mudar o nome e vamos chamá-lo de “Relatório Curso da Data Studio 004” e clicar em “Visualizar” no canto superior direito. Nós temos o “Relatório Curso da Data Studio 004” aqui e nós vamos para o link “análise de Pareto por Cliente” no fim da página.

Na “Análise de Pareto por Cliente” nós construímos esse relatório no curso anterior, temos aqui o ranking de clientes com o percentual do faturamento em relação ao total. Mas esse percentual é acumulado, ou seja, na segunda linha eu tenho o percentual do primeiro com o segundo, na terceira linha o percentual do primeiro com o segundo e com o terceiro, e assim por diante. Na última coluna é o percentual de ocorrências.

Nós vamos fazer o seguinte: nós vamos pegar esta tabela e transformá-la em uma fonte de dados. O que nós vamos fazer, então? Eu vou com o modo de visualização do relatório setado, como está aqui em cima, ou seja, não é no modo de edição.

Eu vou vir com o botão direito do mouse sobre a tabela e eu tenho essa opção aqui, “Exportar para o Planilhas”. Eu vou clicar aqui em “Exportar para o Planilhas” e ele vai abrir essa planilha no Google Drive.

Vou colocar lá um nome específico. Eu tenho aqui a lista de cliente, o faturamento líquido, o percentual acumulado e o percentual de ocorrências - ou seja, eu consigo transportar para uma planilha no Google Drive com conteúdo existente no componente.

Eu vou mudar esse nome aqui, vou chamar de “Planilha de Análise de Pareto” e eu vou clicar nesse ícone de pasta no menu superior para movê-la para uma pasta específica do meu Google Drive.

Eu vou clicar aqui nessa pasta “DataStudio”, que é a pasta que eu estou usando para salvar as minhas visões que utilizam como fonte de dados as planilhas que estão no Google Drive. Selecionei a pasta e vou clicar em “Mover”. Pronto!

Se eu quiser conferir isso, eu vou pesquisar por “google drive” no Chrome e entrar no primeiro link. Nós vamos entrar no Google Drive, eu já estou com o meu usuário configurado nesse conjunto de abas do Chrome. Eu vou em “Acessar o Google Drive > DataStudio” e eu tenho aqui a minha “Planilha de Análise de Pareto”, exportada do meu relatório.

É isso! Obrigado. Até o próximo vídeo!

Adicionando novas fontes ao relatório - Conceito de curva ABC

Nós construímos um gráfico para a análise de Pareto. É um gráfico de barras que vai decrescendo do cliente que tem o maior faturamento líquido até o que tem o menor faturamento líquido e temos uma curva que mostra a distribuição desses percentuais.

Gráfico de barras decrescente: análise de Pareto. Eixo y, variando de 0 a 20mi, com gradações de 5mi. Cada ponto corresponde a uma porcentagem: 0%; 20%; 40%; 60%; 80%; e 100%. O eixo x é composto por diversos pontos com nomes de estabelecimentos comerciais, que estão abreviados: Rainha Su...;Supermerc...; BIG Burge...; entre outros. Há uma reta crescente, ABC, que ascende até, aproximadamente, 1/3 do gráfico e depois apresenta crescimento constante.

Chamamos de Curva ABC. Por que tem esse nome, “Curva ABC”? Porque nós vamos criar três regiões dentro desse gráfico. A primeira região vamos chamar de região A, a segunda de região B e a terceira de região C. Também vamos classificar os nossos clientes que estão dentro da região A, B e C.

Com essas três regiões, eu posso categorizar os meus clientes. Dependendo da situação, se o meu cliente é da região A, eu vou fazer um cuidado maior, por exemplo, durante o meu processo de venda. Talvez eu precise colocar mais marketing para os clientes que estão na região C, enfim. Eu categorizando os clientes dentro desse grupo A, B e C; eu posso tomar atitudes diferentes na tomada de decisão dentro da minha companhia.

Como é que seto essas regiões A, B e C? Nós setamos da seguinte maneira: a região A são os clientes que representam as suas vendas 80% de todas as vendas. Como você faz no gráfico? Você traça uma reta no 80% até ela encontrar esse ponto mostrado na tela, que é o ponto da curva percentual.

A partir daí você traça uma linha reta para baixo e todos os clientes que estão nessa região são os clientes categoria A. Na categoria B você ver todo mundo entre 80% e 90%. Por exemplo: você pega em 90%, esse ponto mostrado na tela seria 90%, mais ou menos.

Pego aqui a reta, acho o ponto, desço e eu tenho aqui a região B. Na região C são os clientes que sobraram.

Esses parâmetros, 80%, 90% e 100% que eu usei para criar essas regiões A, B e C, eu posso utilizar outros critérios quaisquer. Eu não sou obrigado a usar o critério 80%, 90%, 100%. Esse é o mais usual, dependendo do tipo de distribuição da sua curva, o administrador de marketing ou o administrador de vendas pode especificar para você que a curva vai ser 70%, 85% e 100% para os pontos de corte da região A, B e C.

Isso vai depender muito da forma com que as vendas, ou os custos, isso aqui aplicar não receita e faturamento do cliente, mas eu poderia aplicar nos custos dos departamentos, poderia colocar lucro por cliente, ou por empresa. Eu poderia usar qualquer tipo de indicador versus dimensão para fazer o ABC. Aqui no nosso caso é faturamento líquido por cliente.

Essas fatias poderiam ser 70%, 80% e 100% ou 70%, 85% e 100%; tanto faz. A área responsável por essa análise vai te determinar qual a fatia correta para o comportamento do negócio que você está analisando. No nosso caso aqui, nós vamos usar o 80%, 90% e 100%. Vou fazer o seguinte: vou parar aqui essa apresentação e vou voltar para aquela planilha que eu exportei com dados do Data Studio.

Vou ver aqui e vou criar uma coluna chamada “Classificação ABC”. Eu vou usar aqui uma fórmula que é a IF. Aqui eu tenho a regra do IFS, eu coloco uma condição e o valor, outra condição e o valor e assim por diante. Eu vou colocar se c2. Quem é c2? O c2 é o percentual do faturamento, começa 10%, 19%, 25%, 30%, 40%, 50% e assim por diante.

Vou colocar: se c2<=0,80, ou seja, se ele está antes de 80%. Eu vou classificá-lo como letra A: Cc2<=0,80;”A”. c2<=0,90;”B”; c2<=1; “C”. Ficou assim a fórmula. Vou apertar a tecla “Enter”.

Tenho a letra “A”. Vou clicar no sinal de check para fazer o preenchimento sugerido. O que vai acontecer? Eu tenho o “A”, mas a partir desse ponto aqui onde passa a ser “0,803”, ele passa a ser “B”. Aqui no final, quando passa a ser “0,90” ele passa a ser a letra “C”.

Eu criei aqui uma classificação para as vendas do meu cliente. Criei as regiões A, B e C conforme o que estava sendo registrado nesta planilha. Está legal? É isso, obrigado. Um abraço e até o próximo vídeo!

Sobre o curso Google Data Studio: Parâmetros e Big Query

O curso Google Data Studio: Parâmetros e Big Query possui 216 minutos de vídeos, em um total de 62 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de Business Intelligence em Data Science, ou leia nossos artigos de Data Science.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda Business Intelligence acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

Plus

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$85
à vista R$1.020
Matricule-se

Pro

  • Acesso a TODOS os cursos da plataforma

    Mais de 1200 cursos completamente atualizados, com novos lançamentos todas as semanas, em Programação, Front-end, UX & Design, Data Science, Mobile, DevOps e Inovação & Gestão.

  • Alura Challenges

    Desafios temáticos para você turbinar seu portfólio. Você aprende na prática, com exercícios e projetos que simulam o dia a dia profissional.

  • Alura Cases

    Webséries exclusivas com discussões avançadas sobre arquitetura de sistemas com profissionais de grandes corporações e startups.

  • Certificado

    Emitimos certificados para atestar que você finalizou nossos cursos e formações.

  • Alura Língua (incluindo curso Inglês para Devs)

    Estude a língua inglesa com um curso 100% focado em tecnologia e expanda seus horizontes profissionais.

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Conheça os Planos para Empresas

Acesso completo
durante 1 ano

Estude 24h/dia
onde e quando quiser

Novos cursos
todas as semanas