Hipsters Ponto Tube: A MELHOR linguagem de programação?

Qual é a melhor linguagem de programação e framework que deve ser estudado?

Foi exatamente essa pergunta que despertou uma conversa interessantíssima no Hipsters Ponto Tube, a nossa websérie disponível no Youtube! No episódio da vez, o nosso CEO, Paulo Silveira, entrevista Fabio Akita, programador e co-fundador da Codeminer 42, uma empresa com foco em desenvolvimento de software e serviços de outsourcing.

Quem trabalha com tecnologia sabe como pode ser difícil acompanhar os novos lançamentos do mercado e há uma pressão, às vezes interna, em não ficar para trás.

Mas, se fossemos aprender tudo que há de novo, estaríamos propondo uma tarefa próxima do impossível. Por isso, a estratégia do aprendizado se torna outra: como entender o que você realmente deve estudar?

Eu devo estudar esse novo framework? Essa nova linguagem? No que devo focar?

É por isso que voltamos à pergunta do começo! Qual é a melhor linguagem de programação? Segundo Akita, essa pergunta é extremamente difícil de responder, mas, a princípio, não há uma resposta certa.

Não é importante essa pergunta. Você está gastando muito tempo na pergunta, ao invés do que você deveria fazer: qualquer linguagem que você aprender, vai ser suficiente em um primeiro momento” relata Akita.

Então, como escolher em que focar?

É importante ter em mente, inicialmente, que em um primeiro momento, será difícil ter certeza que a decisão que está tomando é a mais correta. Áreas diferentes precisam de ferramentas diferentes e, quando você escolhe a partir do primeiro dia, você acaba limitando a sua jornada.

Para solucionar esse dilema, a resposta vai no caminho da experimentação. É preciso experimentar diferentes variantes para tomar a melhor decisão para você naquele momento. Essa é uma ótima recomendação que Akita nos dá.

Vamos levá-lo para um exemplo prático do nosso dia a dia: Pense nas linguagens de programação como sabores de sorvete.

Se você não provar sabores diferentes, como vai ter certeza que aquilo não é para você? Faz sentido, né?

Agora, imagina que você gosta de um sabor logo na primeira tentativa. É tentador parar por aí, afinal, você já “encontrou” algo que te agrada. Dessa forma, porém, acabamos também nos limitando.

Aprender a programar é como experimentar sorvetes.

Há linguagens diferentes que possuem benefícios diferentes, dependendo com que você estiver trabalhando. Para descobrir se você está fazendo a melhor escolha naquele momento, é necessário ter, previamente, experimentado todos os sabores. Só assim terá certeza.

No final, o seu papel como programador não é defender nenhuma linguagem, mas saber aplicar linguagens diferentes, dependendo do que precisar.

Tendo tudo isso em mente: como começar a programar?

Essa escolha de linguagens (ou sabores) é algo que leva tempo.

No dia 01, é inevitável que você faça uma única escolha. E, nesse momento, se sinta à vontade para levar em consideração o que você mais gosta. Foque naquilo que te deixa com gosto de “quero mais”.

No futuro, porém, é interessante abrir esse leque. Seja curioso. Esse é o melhor conselho para qualquer programador.

Entenda como as coisas funcionam, ao invés de simplesmente seguir ordens. Reinvente o seu dia a dia buscando novas soluções para velhos problemas. Pesquise muito! Você pode encontrar saídas que não são relevantes no momento, mas que, eventualmente, podem ser a chave para a sua solução.

Seguindo essa lógica, ao longo da sua carreira você irá tomar pequenas decisões importantes aqui e ali. E, em dado momento, estará confortável o suficiente para tomar grandes decisões que podem determinar o futuro de uma empresa.

Javascript ou Python? O que você quiser!

Apesar de não existir a melhor linguagem de programação, quando fazemos o recorte da melhor linguagem de programação para começar, podemos trazer uma resposta um pouco mais afirmativa. Ou várias respostas, dependendo da opinião de quem a responde.

Na opinião do Paulo, o Javascript e o Python, por exemplo, são linguagens interessantes que oferecem barreiras de programação bem baixas para quem está começando.

O mais importante, entretanto, é que essa escolha venha de você.

Está começando e não sabe por onde? Faça pesquisas, escute a opinião de diferentes profissionais (seja do Paulo, do Akita, ou de quem for), comece a entender o básico de linguagens diferentes e perceba quais você se empolga mais para estudar.

Há espaço no mercado para todos os tipos de linguagem!

Aqui na Alura, temos cursos sobre linguagens de programação distintas. Embarque nessa jornada para descobrir qual é a melhor linguagem para você.

E, assim que virar fã de uma específica, não esqueça de continuar com curiosidade e explorar o que outras linguagens tem a oferecer!

Veja outros artigos sobre Programação