Artigos de Tecnologia e Negócios > Marketing Digital

Quais canais podem ser usados no marketing de conteúdo?

Giulia Losnak
Giulia Losnak

Imagem de destaque #cover

Na editora de livros na qual trabalho, estamos tentando implementar o marketing de conteúdo. Depois de descobrir mais sobre o marketing de conteúdo e analisarmos nosso público-alvo e de que forma queríamos nos comunicar com ele, passamos a pensar em como aconteceria essa comunicação.

Começamos a nos questionar onde poderíamos postar os conteúdos e como as pessoas os receberiam.

Nisso, vimos que existem diversos canais para fazermos isso, como blog, redes sociais, podcast, entre outras e fomos pesquisar mais sobre elas para definirmos qual ou quais dela usaremos.

Cada canal e suas características

Redes sociais

Existem diversas redes sociais, cada uma com a sua característica. Pensamos que seria um ótimo espaço para ter uma comunicação mais direta com nossos clientes, além de fornecer as informações básicas a respeito da editora.

Twitter: Pensamos em utilizar o miniblog como uma forma de contato instantâneo. Porém, como ele só aceita textos pequenos, de até 280 caracteres, e, segundo a empresa, a maior parte de seu público são jovens de 15 a 24 anos, pensamos em criar conteúdos curtos e diretos.

Usar fotos e vídeos curtos para abordar os assuntos e curiosidades da editora e dos livros, criar enquetes sobre próximos lançamentos, realizar sorteios e também sempre fazer uma interação, como, por exemplo, perguntar qual a leitura atual dos seguidores.

Facebook: Além de aceitar textos maiores que o Twitter, esta rede social é uma das mais usadas pelos brasileiros eles são 127 milhões dos seus usuários.

Como há uma maior diversidade de pessoas, com idades distintas, analisamos que a abordagem deveria ser diferente do que a do Twitter. Por também ser possível vídeos e postagens maiores, queremos criar posts um pouco mais completos, que terão de cinco a dez linhas, com imagens ou vídeos sobre os livros, suas histórias e curiosidades.

Instagram: Com um foco maior em imagens, e agora vídeos com o IGTV - que é uma plataforma de vídeos na vertical -, pensamos em postar imagens de novidades. Além disso, a rede social, que possui, mensalmente, um bilhão de usuários ativos.

Se tornou famosa pelos stories, pequenos vídeos que podem ser visto por um dia e achamos que seria legal usarmos esse espaço para mostrar os livros sendo feitos e recém-impressos ou visitas e eventos e estão acontecendo ou irão acontecer.

Em todas as redes sociais pensamos em fazer coberturas de eventos de lançamentos, como stories das pessoas comprando o livro, fotos no facebook e no twitter. Além de em todas também compartilharmos fotos dos leitores com seus livros, incentivando uma interação com os clientes.

Linkedin: A rede social que tem um foco maior no perfil profissional das pessoas e das empresas, possui mais de 500 milhões de usuários, e conecta empresas e candidatos.

Com um foco maior no profissional, a editora poderia usar para criar esse contato com os autores e, até mesmo, dar a aparência de empresa mesmo, mostrando todos os setores da mesma e como ela funciona. Também, poderiam ser feitos vídeos e artigos dos autores que fecharam com a editora, todo o processo, a vida e a importância dos livros na vida deles.

Blogs

Como essa é uma das formas de passar conteúdos mais completos a respeito de assuntos relacionados a sua empresa, avaliamos que seria legal apresentarmos novidades, com mais informações, entrevistas com os autores, tutoriais de como manter o livro limpo e como novo, curiosidades da editora e, também, da história do livro.

Podcasts

Esses são formas de conteúdo como o do blog, mas em áudio. Assim, pensamos em criar um podcast voltado para o conteúdo editorial de livros falando como funciona, para mudar dos assuntos já abordados no blog.

Os primeiros episódios poderiam ser a respeito de como acontece a publicação de um livro até mesmo a falar sobre a decisão de publicar um livro enviado por um autor, por exemplo.

Plataformas de vídeos

A equipe também pensou nas plataformas de vídeo, que são sites ondes as pessoas podem postar ou assistir a vídeos. Por mais que existem diversas opções, como o Vimeo, a mais usada é o Youtube que, de acordo com a empresa, eles possuem mais de um bilhão de usuários, tendo a maioria de 18 a 34 anos, que assistem a um bilhão de horas assistidas por dia.

Assim, pensamos em trazer vídeos de entrevista com os autores, além de resenhas dos livros da editora feitas por booktubers, influenciadores do Youtube que falam somente sobre livros, dos quais poderíamos tentar fazer uma parceria.

Newsletter

Lembramos de um resuminho mensal que recebíamos de diversas empresas sobre o que tinha acontecido durante aquele período.

Pensamos em fazer o mesmo, enviando tudo que havia acontecido durante o período: os livros lançados, o livro mais vendido e uma dica de leitura. Além disso, atrelamos os outros canais, colocando o post mais lido, e as fotos de leitores com as publicações, que eles haviam nos enviado pelas redes sociais.

Ebooks

Eles são livros online onde um assunto pode ser mais aprofundado. No Marketing de Conteúdo, eles são muito usados como uma forma de adquirir o contato da pessoa. A empresa fornece o conteúdo mais completo gratuitamente para download, mas para isso, a pessoa precisa fornecer um e-mail. Assim, a empresa consegue o contato de uma pessoa interessada naquele assunto em específico.

Qual canal escolher?

Analisamos todos os canais e como poderíamos atuar em cada um deles. Porém, ainda tínhamos dúvidas de qual escolher.

Nossa equipe é grande e possui pessoas que editam vídeo, áudio, gravam, escrevem, gostam de criar conteúdo e que possam se dedicar exclusivamente para cada uma dessas coisas. Então, pensamos, por que não usar todas ou quase todas?

Como já publicamos livros, acreditamos que não precisamos desenvolver e-books. Mas, avaliamos que seria legal termos um blog a respeito de novidades e curiosidades dos livros e lançamentos da editora. Um podcast, focado somente na editoração de livros, que ainda é bem desconhecida para a maioria das pessoas.

A ideia é com as duas plataformas pudéssemos trazer conteúdos relevantes, interessantes e inexplorados ainda.

Por mais que as pessoas tenham ideia do que acontece em uma editora, a intenção é contar e detalhar cada processo que as pessoas não conhecem.

Nas redes sociais, deixamos um grupo da equipe pronto para criar conteúdo e responder prontamente as pessoas, pois, lá queremos criar esse contato direto e pessoal com cada um deles como se nas redes sociais eles encontrassem respostas e informações em tempo real.

Combinamos para que todos os grupos conversassem entre si, do blog, podcast e redes sociais.

Sempre que houvesse uma novidade no blog e no podcast, seria postado nas redes sociais. Além deles responderem, prontamente, qualquer dúvida ou interação do público e cobrirem os eventos que aconteceriam, relacionados aos lançamentos dos livros ou encontro de fãs.

Canais no marketing de conteúdo

O lado bom do marketing digital são as diversas formas pelas quais podemos chegar ao público e o mesmo acontece com o marketing de conteúdo.

Para saber quais canais pode usar, deve ser analisado, primeiro, em quais deles o seu público-alvo está mais presente, e depois, a quantidade de pessoas disponíveis e que saibam realizar a tarefa, principalmente, para o caso de vídeos, podcasts e newsletters.

Saiba também de que maneira vocês querem atuar em cada uma. Além de transmitir conteúdo, tenha uma relação com os clientes e lembre-se que o foco, sempre, são eles.

Também, saiba como integrar todos os canais entre si. Por exemplo, sempre que postar algo no blog da empresa, divulgue nas redes sociais com o link do post, para que as pessoas que seguem lá, mas não acompanham o blog, possam visitá-lo.

A mesma coisa pode ser feita com vídeos no youtube, como publicar um vídeo menor e convidar as pessoas para assistir o completo na plataforma.

Por fim pense em maneiras de passar os conteúdos em cada canal. Nas redes sociais, além das postagens que trazem posts do blog, pode-se também utilizar infográficos, imagens e vídeos curtos a respeito da empresa ou um resumo da novidade. Caso sejam mais informações ainda, pode ser uma boa também criar um ebook.

Se você quiser aprofundar mais ainda seu conhecimento sobre os canais de marketing de conteúdo, que tal dar uma conferida no nosso curso de Marketing de Conteúdo?

Além disso, também pode conferir mais informações no livro da Casa do Código Marketing de Conteúdo: Estratégias para entregar o que seu público quer consumir.

E, caso queira ouvir já, confira esse episódio do nosso podcast Hipsters Ponto Tech que fala sobrecomo a Nubank atua com o marketing de conteúdo nas redes sociais.

Artigos de Tecnologia e Negócios > Marketing Digital