Marketing de comunidades: por que é importante conectar pessoas?

Marketing de comunidades: por que é importante conectar pessoas?
Izabella Oliveira
Izabella Oliveira

Compartilhe

O que são e como surgiram as comunidades?

Do latim: communĭtas. Podemos dizer que comunidade está relacionada a algo comum ou compartilhado. Também pode ser definido como um grupo de pessoas conectadas que dividem elementos ou interesses em comum.

Ao longo da história humana conseguimos identificar comunidades de pessoas com costumes, práticas e hábitos comuns que garantiam sua sobrevivência. Alguns séculos depois, com a expansão da internet e do marketing, comunidade ganhou mais espaço e novos significados: conectar para aproximar.

Marketing de comunidade

Com o crescimento da internet, as informações passaram a ser transmitidas de forma muito mais rápida, e os(as) consumidores(as) se tornaram mais exigentes, não aceitando mais produtos e serviços pensados e focados no público geral.

Nasce, então, o marketing de comunidades, com o objetivo de monitorar as necessidades dos(as) clientes, estreitar laços e criar a sensação de pertencimento nas pessoas que consomem os produtos de determinada marca, entregando valor (que condizem com os valores pessoais desta clientela) para quem faz parte desta comunidade.

Como construir uma comunidade em sua empresa

  • Defina a persona: encontre algo que estas pessoas tenham em comum, mas vale lembrar que precisamos de uma semelhança relevante entre estas pessoas - que, de alguma forma, faça parte de quem elas são;
  • Entregue conteúdo: um dos maiores focos da comunidade de seu negócio deve ser entregar conteúdo relevante para as pessoas que fazem parte dela;
  • Crie um ambiente: uma comunidade se mantém através das interações recorrentes. Este ambiente de interação pode ser virtual, físico ou mesclado, mas é importante que ele exista para que as pessoas tenham um lugar para compartilhar suas ideias, impressões histórias e experiências;
  • Tenha alguém para gerir a comunidade: tudo na vida tem seu ponto inicial, por isso, é importante contar com uma pessoa que tenha experiência na área para garantir o bom funcionamento, as interações e motivar o engajamento da comunidade.

Benefícios da comunidade sua marca ou empresa

A comunidade gera valor para as empresas porque constrói um espaço de compartilhamento e/ou troca de ideias e informações. Mas não basta apenas ver o que estão falando de sua marca ou empresa, é preciso enxergar as possibilidades de crescimento e desenvolvimento a partir do que foi dito, com o objetivo de dialogar diretamente com as pessoas que fazem ou farão parte de sua comunidade.

Esta estratégia de marca, quando bem aplicada, gera clientes engajados e que se sentem participantes da história e dos valores da empresa. Desta forma, estes mesmos clientes passam a recomendar a empresa ou marca para as pessoas de seu ciclo social.

Exemplos de comunidades que deram certo

  • Nubank: a fintech (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro) criou um espaço para que os clientes se conectem e respondam dúvidas uns dos outros, compartilhem dicas e experiências. Além disso, todos os e-mail marketing tem a recomendação de que o cliente acesse o fórum em vez de abrir um chamado no aplicativo;
  • Hubspot: a empresa criou duas comunidades: um fórum público para otimizar o atendimento ao cliente e um espaço de networking (onde profissionais se reúnem para formar relações profissionais) para profissionais de marketing.
  • QuintoAndar: pensando que as pessoas que trabalham na portaria sabem primeiro dos imóveis que ficaram vagos, a empresa pede que eles recomendem o aplicativo ao proprietário. Se o imóvel for publicado e alugado, o(a) profissional recebe bônus em dinheiro.

O mundo mudou, mas o boca-a-boca, não

Você certamente já pesquisou na Internet antes de comprar algum produto. A partir da comunidade, há fontes de boas e de más avaliações desta marca ou produto, transmitindo informações rapidamente e compartilhando todas as suas experiências nos meios digitais.

A partir daí, as pessoas que fazem parte de uma comunidade bem definida e estruturada, tem grandes chances de tornarem-se brand lovers (amantes da marca, em tradução livre). Estes “amantes” vão falar bem de sua empresa, marca ou produto e indicá-los para pessoas próximas que estão passando por situações parecidas.

Por que investir no marketing de comunidades?

As comunidades são uma tendência em ascensão, já que contribuem positivamente para melhorar a experiência das pessoas com as marcas. Além disso, a comunidade é formada por pessoas que tem muito a ensinar e aprender com a marca e compartilhar estas experiências com o grupo.

Se você quer criar uma comunidade em sua marca ou empresa, é importante se atentar sempre às novas tendências em comunicação. Aqui na Alura, temos cursos de marketing digital, que podem ajudar você a se desenvolver no relacionamento com os clientes, na produção de conteúdo, análise de dados e muito mais.

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão