Mamute: a engine do GUJ, agora opensource

Mamute: a engine do GUJ, agora opensource
leonardo.wolter
leonardo.wolter

Compartilhe

Depois do sucesso no lançamento do GUJ Respostas, onde ja estamos chegando a 20 mil perguntas com um ótimo feedback, anunciamos agora o Mamute.org. Um framework opensource que torna possível de um modo muito simples a criação de um fórum no estilo de Perguntas e Respostas(Q&A), dado o sucesso do Stackexchange e do Quora!

O Mamute nada mais é do que uma estrutura ja pronta de um Q&A customizável, a mesma usada no GUJ Respostas, e agora no VRaptor Questions.

A instalação do framework é muito simples e pode ser feita utilizando o github ou simplesmente baixando o war da versão mais atual.

Instalando o mamute utilizando o war mais atual

  1. Crie uma pasta para o seu projeto
  2. Baixe o ultimo war no site
  3. Descompacte o war em uma pasta chamada mamute, dentro do seu projeto
  4. Para testar, rode o script mamute/run.sh

Instalando o mamute utilizando o git

  1. Crie um repositório para o seu projeto
  2. Clone o repositório do mamute: https://github.com/caelum/mamute
  3. Execute o comando mvn package no mamute
  4. Copie a pasta mamute/target/mamute-x.x.x para o seu projeto
  5. Para testar, rode o script mamute/run.sh

Para facilitar a atualização da versão do mamute, criamos um script chamado update-mamute.sh. Este script espera que você tenha clonado o repositório do mamute e este deve ser informado através da variável de ambiente MAMUTE_DIR. Exemplo:

MAMUTE_DIR=~/git/mamute ./update-mamute.sh

Ele vai atualizar todos os arquivos do mamute, exceto os customizáveis pelo usuário. Você pode encontrar a lista de arquivos customizáveis aqui.

Vale a pena lembrar que o Mamute.org exige que o banco de dados utilizado seja MySQL atualmente.

Se você tiver alguma pergunta referente ao framework, utilize o Meta Mamute para solucioná-la. Caso queira testar o framework, disponibilizamos uma demonstração

Fica o agradecimento a todos os committers e em especial a comunidade do GUJ, que durante quase um ano testou a ferramenta. Há sim muito a ser feito e aprimorado, e a partir de hoje você também pode ajudar. Vale lembrar que ferramentas como fóruns, blogs e Q&As não bastam: para ter sucesso, é preciso saber trabalhar bem a comunidade e engajá-la.