Diminua suas dependências com os eventos do CDI

Diminua suas dependências com os eventos do CDI
slopes
slopes

Compartilhe

Já falamos de CDI aqui no blog da Caelum, tanto numa introdução pra você começar a usar o CDI quanto em tópicos mais avançados. E recentemente até abordei o tema em uma palestra sobre CDI no JavaOne, além de sempre falarmos dele no nosso curso de JSF e CDI.

Fato é que o CDI tem muitas vantagens e, por isso, recomendo que você use no seu próximo projeto Java. É uma solução completa de injeção e gerenciamento de dependências, é uma especificação oficial, é muito fácil e produtivo de usar, e tem muitos recursos interessantes.

Esse post trata de um recurso avançado do CDI pra diminuir bastante o acoplamento dos seus objetos. Injeção de dependências por si só já é uma baita diminuição de acoplamento: a gente passa a receber os objetos magicamente sem nos preocuparmos com sua criação ou seu ciclo de vida. Mas, se pensar bem, ainda estamos bem acoplados com a dependência que recebemos.

Alto acoplamento

Uma classe FinalizaCompra, por exemplo, que recebe uma dependência injetada do tipo SistemaPagamento, está acoplada com esse objeto. Se o processo de finalizar uma compra for um pouco mais elaborado, é fácil ver que várias dependências, mesmo injetadas, geram uma grande complexidade:

 public class FinalizaCompra {

@Inject private SistemaPagamento pagamento; @Inject private Estoque estoque; @Inject private Notificacoes notificacoes; public void finalizaCompra() { pagamento.efetuaCobranca(); estoque.reservaMercadoria(); notificacoes.notificaCompra(); } } 

Nesse exemplo, criei um processo que finaliza a compra de um usuário na loja virtual. Esse processo exige a execução de diversas tarefas diferentes e não relacionadas, e a classe FinalizaCompra foi encarregada de coordenar tudo.

Usamos @Inject pro CDI injetar os 3 objetos, o que já ajudou a flexibilizar nosso código. Mas a classe FinalizaCompra tem dependências demais. Pior, se o processo mudar e exigir mais um passo, teremos que editá-la e acrescentar mais uma dependência. Essa classe tem a difícil responsabilidade de coordenar vários objetos bem diferentes.

E se conseguíssemos flexibilizar nosso design para que a classe FinalizaCompra ficasse independente das etapas individuais do processo? Adicionar novas etapas não exigiria mudanças na FinalizaCompra e ela não teria mais aquele acoplamento com tantas dependências diferentes.

Conseguimos isso com os eventos do CDI.

O evento

A API de eventos do CDI nos permite implementar um mecanismo onde um componente do sistema dispara um aviso quando certo acontecimento ocorrer, e depois outros componentes podem escutar esse aviso e executar suas respectivas atividades. O evento do qual falamos, é esse acontecimento que será avisado pra todo o sistema.

No nosso exemplo do processo de finalização de compra, o evento em si, o acontecimento que ocorre naquele instante, é simplesmente o fato do usuário ter feito uma compra. A compra é nosso evento. E o primeiro passo é criar uma classe simples pra representar esse evento, uma classe Compra.

A ideia é, então, criar um objeto Compra toda vez que a compra for efetuada. No caso, dentro da nossa classe FinalizaCompra de antes:

 public class FinalizaCompra { public void finalizaCompra() { Compra compra = new Compra(produto, cliente); } } 

Essa classe Compra seria bem simples; no exemplo, fiz com que recebesse o produto da compra e qual cliente estava recebendo, apenas pra ilustrar.

Disparando eventos no CDI

Próximo passo: usar o CDI pra anunciar pra todo mundo que uma compra foi efetuada naquele instante na classe FinalizaCompra. Usamos a classe Event que é parametrizada com o tipo do evento que estamos lidando. Ficaria então um simples Event<Compra>. E, como tudo no CDI, vamos injetar esse objeto pra não precisarmos criá-lo:

 @Inject @Any Event<Compra> eventoCompra; 

Esse objeto tem uma utilidade principal: disparar o evento no momento certo e anunciar o objeto do evento pra todo mundo que estiver escutando. É uma simples chamada:

 eventoCompra.fire(compra); 

Pra ficar mais claro, vamos juntar tudo na nossa classe FinalizaCompra, agora terminada:

 public class FinalizaCompra { @Inject @Any private Event<Compra> eventoCompra; public void finalizaCompra() { Compra compra = new Compra(produto, cliente); eventoCompra.fire(compra); } } 

Nesse ponto, o que temos é nossa classe anunciando pra todo lado que o evento de Compra acontece quando alguém chega no método finalizaCompra.

Escutando eventos no CDI

Bom, mas a parte difícil era que, ao acontecer uma compra, precisávamos disparar 3 processos: o pagamento, a reserva da mercadoria no estoque, e uma notificação por email pro usuário. Antes, essas 3 chamadas ficavam dentro da FinalizaCompra; agora, vamos inverter isso.

A FinalizaCompra apenas avisa que o evento de Compra aconteceu. E cada uma das 3 classes (Pagamento, Estoque e Notificacoes) fica responsável por observar se o evento de compra aconteceu ou não.

Com CDI, isso é muito fácil. Basta cada uma das classes receber o objeto do evento como argumento e usar a anotação @Observes. A classe Estoque, por exemplo, ficaria:

 public class Estoque { public void reservaMercadoria(@Observes Compra compra) { // ... reserva produto no estoque ... } } 

O papel do CDI aqui é coletar o evento disparado na nossa classe FinalizaCompra e disparar todos os métodos marcados com @Observes recebendo aquele evento específico.

Podemos implementar o @Observes em quantas classes quisermos (no nosso caso, seriam as 3 citadas) e o CDI vai disparar todas. Precisa de mais um participante no processo? Sem problemas, só colocar @Observes nele e nada mais precisa ser mudado no sistema.

Acoplamento praticamente zero

Repare como o processo fica completamente desacoplado. A classe FinalizaCompra nem conhece mais quais são as etapas do processamento de uma Compra. Pra ela, podem ser 3 passos ou mil passos, não importa. Seu trabalho é simplesmente disparar o evento na hora certa.

Conseguimos flexibilidade e simplicidade importantes em qualquer sistema um pouco mais complexo. Separamos bem as responsabilidades, e diminuímos o papel da FinalizaCompra que antes era de centralizar toda a coordenação do processo de compra.

E esse mecanismo do CDI é, na verdade, uma implementação bastante flexível e fácil de usar de um design pattern famoso chamado Observer que está descrito no GoF. A gente fala mais desse pattern (e outros) no curso online de Design Patterns da Caelum.

Se você gosta do CDI, pode se interessar também pelos slides da palestra do JavaOne que mostram esse mecanismo de eventos e ainda outras ideias bacanas:

Veja outros artigos sobre Programação