Peça um orçamento Login
Artigo

Conheça as Vantagens do Organograma Empresarial

Redação Alura

O mundo dos negócios está em constante evolução e, para se manterem competitivas, as empresas têm de se adaptar rapidamente a essas mudanças. Por isso, é essencial contar com a agilidade, que nada mais é do que a capacidade de uma empresa de responder rapidamente às mudanças do mercado, seja lançando um novo produto ou serviço, ou ainda se adaptando às novas demandas dos clientes.

Nesse cenário, as empresas precisam contar com estruturas organizacionais eficientes, que sejam flexíveis o suficiente para se adaptarem às mudanças com rapidez.

Essa flexibilidade pode ser alcançada por meio de diferentes modelos de organização, cada um com suas vantagens e desvantagens. Conhecer os principais modelos de organização é importante para que a sua empresa possa escolher o organograma empresarial que melhor atende às suas necessidades.

como estruturar um organograma empresarial

Vantagens do Organograma Empresarial: por que repensar a estrutura da sua organização?

Quando se fala em estrutura organizacional, é importante considerar não apenas a forma como as áreas da sua empresa estão dispostas, mas também os processos internos e a cultura organizacional. Essa estrutura deve ser pensada de acordo com os objetivos da empresa e com a maneira como ela pretende operar.

Uma das principais vantagens de repensar a estrutura organizacional da sua empresa, é o aumento da agilidade. Como já mencionado, é fundamental que as empresas sejam ágeis a ponto de se adaptarem rapidamente às mudanças do mercado.

VEJA TAMBÉM:

Outra vantagem é o aumento da produtividade organizacional, pois quando uma empresa tem uma estrutura enxuta e bem definida, seus processos internos tendem a ser mais simples e rápidos. Isso também contribui para reduzir custos, uma vez que ajuda a evitar o desperdício de tempo e de recursos.

Além disso, uma boa estrutura organizacional facilita o gerenciamento da empresa e torna mais transparentes as responsabilidades de cada colaborador ou colaboradora.

Por fim, é importante destacar que uma estrutura bem desenhada pode contribuir para o crescimento da empresa, pois facilita o processo de expansão e novos negócios.

Business Agility: como desenhar empresas ágeis

A agilidade nos negócios (Business Agility) é essencial para que as empresas possam se manter competitivas no mercado. Para alcançar essa agilidade, as organizações precisam contar com estruturas organizacionais ágeis, que sejam flexíveis e se adaptem rapidamente às mudanças.

Essa flexibilidade pode ser alcançada por meio de diferentes modelos de organização, cada um com suas vantagens e desvantagens.

Conhecer os principais modelos é importante para que a sua empresa possa escolher aquele que melhor se aplica às suas necessidades e estratégias de negócio.

Quando pensamos em estruturas organizacionais ágeis, podemos considerar dois extremos: a estrutura tradicional, hierárquica e burocrática; e a estrutura totalmente descentralizada e horizontal, característica das startups.

Mas existem ainda outros modelos de organização que podem oferecer o equilíbrio ideal entre esses dois extremos.

Confira a seguir como funcionam esses principais modelos de organização:

Estrutura tradicional (hierárquica)

A estrutura tradicional é aquela que temos mais familiaridade, já que é o modelo usado por grande parte das empresas. Nesse modelo, há uma hierarquia bem definida, com cargos e níveis hierárquicos claramente delimitados.

Neste modelo, as decisões são tomadas pelas lideranças da empresa. Sendo assim, liderados e lideradas têm pouca autonomia. E essa estrutura tende a ser mais lenta na tomada de decisões e na implementação de mudanças.

Estrutura descentralizada (holocrática)

A estrutura holocrática é uma variação da estrutura tradicional, pois busca conferir mais autonomia para as equipes. Nesse modelo, as decisões são tomadas pelo grupo e não apenas pela liderança da empresa.

Dessa forma, colaboradores e colaboradoras recebem incentivo para trabalharem de forma colaborativa e a tomarem iniciativas por conta própria. Esse modelo costuma ser mais ágil na tomada de decisões e na implementação de mudanças.

Estrutura enxuta (lean)

A estrutura enxuta foi desenvolvida por Taiichi Ohno, da Toyota, com o objetivo de maximizar a produtividade e minimizar os desperdícios nas fábricas da companhia. O princípio básico da estrutura enxuta é eliminar qualquer atividade que não agregue valor para o cliente final.

A ideia é tornar o processo produtivo o mais simples possível, sem perder a qualidade do produto/serviço final. Esse modelo tende a ser muito ágil na tomada de decisões e na implementação de mudanças.

Produtividade organizacional: o impacto do organograma empresarial no desempenho das funções

Para garantir uma boa produtividade organizacional, é fundamental que os processos internos e as equipes estejam bem alinhados. Dessa forma, a estrutura organizacional é uma ferramenta que estabelece as hierarquias dentro de uma empresa.

Logo, o organograma de uma empresa é a representação visual dessa estrutura organizacional. Ele é importante, pois retrata de forma clara através de um diagrama, o ciclo dos processos e como eles devem funcionar.

Por isso, ele é eficaz para orientar a liderança na delegação das funções e na divisão das atividades. Isso porque o organograma ajuda a definir as equipes por funções, unidades de comando e junção de funções e hierarquia.

Além disso, o organograma empresarial ainda ajuda a evitar problemas de comunicação e serve de apoio nos processos de onboarding de colaboradores e colaboradoras, pois ajuda os profissionais a entenderem melhor a organização em sua totalidade.

Vale lembrar que não há um padrão único para esse organograma, pois ele deve ser definido conforme a estrutura de cada negócio. O importante, é garantir que cada pessoa esteja exercendo funções pertinentes às suas habilidades e condizem com os valores da empresa.

Tipos de organograma empresarial

Como vimos, não há um modelo padrão de organograma empresarial, pois eles devem ser definidos conforme as necessidades e estrutura de cada empresa. Independentemente do tamanho do negócio, é fundamental contar com um organograma.

Confira a seguir, alguns tipos que podem ser utilizados pelas organizações:

Organograma Clássico ou Vertical

Como o nome indica, o organograma clássico ou vertical, é o conhecido modelo que trabalha com os níveis hierárquicos, portanto, é bastante utilizado por empresas com um viés mais tradicional. Ele consiste em dispor colaboradores e colaboradoras de maneira vertical, em que quem está no topo possui o cargo de maior hierarquia na empresa, e assim por diante.

Organograma Horizontal

O organograma horizontal é um modelo que não considera a hierarquia dos cargos como o ponto mais importante. Nessa metodologia, os profissionais possuem mais autonomia na tomada de decisões, além de poderem desempenhar diversas funções. Dessa forma, os cargos e funções não são engessados, o que torna o ambiente empresarial mais flexível e adaptável.

Organograma Circular ou Radial

No organograma circular, conhecido também como radial, a hierarquia também não é o ponto mais relevante. Ele consiste em colocar no centro do círculo o cargo de maior poder de decisão, ou seja, a liderança, presidência, entre outros que são colocados lado a lado. O objetivo desse modelo é eliminar as diferenças entre os cargos e ressaltar a importância do trabalho em equipe.

Organograma Linear de Responsabilidade (OLR)

O organograma linear, conhecido também como organograma linear de responsabilidade (OLR), não prioriza a hierarquização dos cargos da empresa, mas sim as funções e atividades atribuídas às equipes. Seu principal objetivo, é apontar as responsabilidades de cada pessoa da empresa.

Organograma Matricial

Por fim, o organograma matricial é semelhante ao vertical no quesito estrutura, contudo, ele é mais utilizado por empresas que não trabalham com definições restritas de funções por setores. Dessa forma, ele acaba denotando mais flexibilidade, pois permite que projetos iniciados por um determinado colaborador, seja desenvolvido ou finalizado por outro, respeitando apenas as datas estipuladas.

O que considerar ao estruturar o organograma de uma empresa

Vale lembrar que para definir o organograma da sua empresa, é essencial mapear os processos internos, observando os gargalos, as oportunidades e as possíveis barreiras gerenciais que podem estar prejudicando o fluxo das atividades.

Segundo estudos, é importante contar com um setor de gestão de processos, que ajude a definir o ciclo de vida desses processos e aplique métodos de análise, melhoria e solução de problemas, a fim de torná-los mais ágeis e assertivos.

O organograma empresarial é uma ferramenta muito útil para as empresas, pois ajuda a estruturar a organização e o trabalho dos profissionais. No entanto, é importante repensar a estrutura da sua organização conforme as necessidades da empresa e do mercado.

A Business Agility é uma filosofia que pode ajudar as empresas a se tornarem mais ágeis e flexíveis, e o desenho do organograma é um importante passo nesse processo.

Se você tem interesse em aprender mais sobre Business Agility, a Alura oferece um curso completo sobre o tema: Formação Business Agility — Prepare sua organização para a transformação ágil!

Quer saber mais sobre o mercado de tecnologia e educação corporativa? Receba a newsletter mensal da Alura Para Empresas com dicas e notícias quentes, direto em sua caixa de entrada!

Estas empresas confiam na Alura para Empresas

Junte-se a mais de 5000 empresas que já capacitaram seus times com nossas formações.

  • Logo daa Dasa class=