Entenda os principais modelos de gestão

Uma mulher e um homem numa mesa de reunião, analisando resultados

A definição de um modelo de gestão alinhado com o DNA e metas de uma empresa são essenciais para o gerenciamento de um negócio. Os modelos de gestão são responsáveis por definir processos e estratégias que direcionam a empresa a conquistar os seus objetivos.

Existem diferentes modelos de gestão que uma empresa pode adotar. Se você quer aprender sobre eles e quais são as suas particularidades, continue lendo este artigo. Assim, você conseguirá identificar qual modelo é o mais adequado para a sua empresa obter mais resultados :)

quatro mãos ao centro se cumprimentando

A seguir, separei 5 modelos de gestão para você identificar qual melhor se adapta ao seu negócio:

1. Modelo de Gestão por Resultado.

Um boneco todo na cor branca em pé apontando para um gráfico na tela e outros dois bonecos todos na cor branca, sentados, assistindo

Neste modelo de gestão, líderes e colaboradores(as) se envolvem em busca de atingir resultados rápidos, já que o modelo de gestão por resultados tem como base as metas e objetivos claros e específicos de uma organização, com um certo imediatismo.

Alcançar os objetivos e obter resultados — ou não — é responsabilidade de todas as partes envolvidas. Neste modelo de gestão, os resultados são mais importantes do que o método usado para alcançá-los.

Os resultados são analisados e monitorados constantemente. O desempenho da equipe também passa por uma verificação constante, na qual há uma comparação entre os resultados conquistados e os que foram planejados inicialmente.

Com essa estratégia de alta verificação e revisão do desempenho e objetivos alcançados pelos colaboradores, é possível fazer com que as melhorias necessárias sejam descobertas com agilidade, para que os resultados sejam atingidos rapidamente.

2. Modelo de Gestão Democrática

Quatro pessoas vestidas de social lado a lado com os braços cruzados, da esquerda para a direita: uma mulher negra, um homem pardo, uma muher branca e um homem negro.

Este modelo de gestão também é conhecido como Gestão Participativa. Aqui, todos(as) os(as) colaboradores(as) participam ativamente nas tomadas de decisões, nas definições e planejamentos de estratégias da organização.

Como já diz o nome, a Gestão Democrática/Participativa é a mais utilizada em empresas cooperativas, que incentivam a construção de um relacionamento mais próximo entre as pessoas da empresa, e valorizam a comunicação aberta e sincera.

A Gestão Democrática tem um formato de gerenciamento mais aberto, e para evitar conflitos ou confusões entre opiniões, a liderança deve saber lidar com isso da melhor forma possível. Por isso, os dois pilares mais importantes e essenciais deste modelo são a comunicação e a transparência.

Nesse caso, pelo incentivo de terem a mesma qualificação de quem lidera, as pessoas que colaboram sentem que fazem parte da organização (têm o sentimento de pertencimento) e, consequentemente, são mais produtivas.

Caso tenha interesse por esse modelo de gestão, pode conferir o curso de “Comunicação participativa: Liderança eficaz e motivadora” da Alura, no qual são apresentadas formas de trazer esse modelo de gestão para o trabalho.

3. Modelo de Gestão por Meritocracia

Nove mulheres enfileiradas com um mão apontando para a quarta delas.

Ao contrário do modelo anterior, a pessoa que lidera na Gestão por Meritocracia avalia o desempenho e performance de trabalho individual de cada pessoa da empresa, e quem estiver trazendo mais resultados terá o seu reconhecimento profissional.

Essa avaliação traz uma certa competitividade entre colaboradores(as), o que pode ser bom ou ruim para o ambiente de trabalho e resultados, já que não são todas as pessoas que conseguem lidar com esse tipo de competição em busca do reconhecimento.

A análise dos resultados é fundamental para esse modelo de gestão. Por isso,a liderança precisa se administrar e separar a sua percepção pessoal em relação a cada colaborador(a), analisando somente o foco deste modelo, que é a performance individual.

4. Modelo de Gestão por Processos

Pessoas trabalhando na linha de produção.

Aqui, o foco é a melhoria contínua dos processos organizacionais. Este modelo tem o objetivo de melhorar o desempenho dos processos, além de padronizá-los, fazendo com que os resultados sejam atingidos com mais eficiência e com o menor custo possível.

A busca pela evolução é essencial para a Gestão de Processos. Todos os processos devem ser monitorados, avaliados e moldados. Os erros surgirem, mesmo que sejam mínimos detalhes, devem ser identificados rapidamente para que haja efeito nos resultados.

Diferente dos outros modelos de gestão já citados, enquanto colaboradores(as) executam suas funções, líderes são responsáveis por todo o gerenciamento da organização.

5. Modelo de Gestão Centralizada

Cinco setas numa estrada, lado a lado.

Na Gestão Centralizada, a decisão se concentra apenas na figura da liderança, ao contrário da Gestão Democrática, na qual a gestão é participativa e todos(as) os(as) colaboradores(as) possuem o poder de tomada de decisões e planejamento estratégico da organização.

Então, é a liderança que possui o papel de delegar, definir objetivos, analisar o desempenho de colaboradores(as), oferecer suporte e decidir qual é o melhor caminho para atingir o objetivo.

Esse modelo de gestão é mais comum em empresas que possuem equipes formadas por profissionais menos experientes, por isso cabe à liderança fazer este papel de “mentoria”, assumindo as responsabilidades e orientações.

Esses são os principais modelos de gestão que você pode implementar no seu negócio. Quer saber mais sobre o assunto? Então confira o curso Modelos de Gestão parte 1: Componentes e ssenciais para aumentar os resultados da sua empresa!

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão