Como usar o Cynefin na adoção de Business Agility

Como usar o Cynefin na adoção de Business Agility
Daniela Soares
Daniela Soares

Compartilhe

Autoras: Daniela Soares, Fernanda de Souza e Suelen Jacinto

Qual a relação entre o framework Cynefin, nível de complexidade de negócio e Business Agility? Neste artigo, você entenderá essa relação, passando pelos seguintes pontos:

  • Quais são as características do Business Agility;
  • O que é Cynefin;
  • Como o framework pode ajudar na análise de complexidade da sua empresa.

O que é Business Agility

Para Hans Eckman, líder em transformação de negócios, o termo agilidadeagility em inglês — significa ser capaz de reagir rapidamente às mudanças, antecipar a entrega de valor ao cliente e reduzir o acúmulo de riscos.

Quando falamos de Business Agility, falamos sobre um processo que envolve o mapeamento de uma organização para identificar onde estão os impedimentos que bloqueiam ou adiam as características apontadas por Eckman.

A entrega contínua de valor é essencial para a agilidade e está diretamente conectada a três grupos importantes para o sucesso da empresa:

  1. Valor para cliente;
  2. Valor para colaboradores e colaboradoras;
  3. Valor para parceiros e parceiras da empresa.

O primeiro caso abrange o aumento do valor dos bens ou dos serviços destinados a clientes, além de reduzir os efeitos adversos ao adquirirem este bem ou serviço. O segundo envolve melhorar a satisfação de colaboradores e colaboradoras e reduzir os erros. O terceiro, semelhante ao primeiro, está relacionado ao aumento do valor de bens e serviços dessas parcerias, reduzindo proporcionalmente os efeitos adversos.

Adotar Business Agility também significa uma mudança de cultura, começando pela priorização das entregas que realmente têm valor ao(à) cliente final e entregar este valor continuamente, em pequenos pedaços, evitando feedbacks tardios. Do ponto de vista do gerenciamento, é vital ter times auto-organizados e lideranças que sejam servidoras. Uma estrutura de comando e controle não se encaixa em Business Agility.

Seis pessoas sobrepondo suas mãos uma nas das outras em gesto de colaboração. Há alguns papéis com gráficos sobre uma mesa abaixo do braço dessas pessoas e um laptop aberto.

Mas fica a questão: a sua empresa precisa de Business Agility? Depende.

Identificar o nível de complexidade de uma empresa pode indicar um possível investimento em agilidade. Mas como você pode fazer isso e se preparar para o Business Agility?

O que é Cynefin

Você já percebeu os diferentes contextos e ambientes de trabalho, inclusive no qual você está inserido(a)? E se perguntou como lidar com cada um?

É nesse momento que entra o framework Cynefin — palavra de origem galesa, que significa habitat, ou ambiente, em português —, desenvolvido pelo pesquisador e consultor Dave Snowden, para auxiliar na identificação de contextos e na tomada de decisões, de acordo com as diferentes relações entre causa e efeito.

A estrutura é composta por quatro quadrantes e um fator central, chamados de domínio, no caso:

  • Simples;
  • Complicado;
  • Complexo;
  • Caótico;
  • Desordem.

Cada um desses domínios trazem formas de lidar com as situações dentro da empresa, conforme o enquadramento do contexto dentro desses domínios.

É essencial falar que esse framework é fluído, ou seja, acompanha as percepções da realidade. Por exemplo: A situação X hoje se enquadra no domínio complexo, mas amanhã pode se encaixar no domínio simples. É importante para sua empresa ter a percepção de que sua realidade não é estática, mas sim fluida.

Uma boa ferramenta de análise de contexto pode ajudar por meio de sensemaking — que em português pode ser interpretado como "fazer algo com as percepções, sensações” — ao estabelecer uma coesão às coisas que acontecem e assim, entendê-las melhor.

Apesar de visualmente parecer uma matriz 2X2 ou ferramenta de categorização, não é. Trata-se de um framework que ajuda a avaliar a dinâmica das informações inseridas na estrutura.

Representação de um quadrado, dividido em 4 espaços e uma área central. No centro está o domínio “desordem”. Nos dois quadrantes superiores, à esquerda está o domínio “complexo” e à direita “complicado”. Nos dois quadrantes inferiores estão os domínios caótico — à esquerda — e simples — à direita —, compondo a estrutura do Cynefin.

Considerando a identificação de contextos e as respectivas tomadas de decisões, a partir de um problema, no domínio:

  • Simples: a decisão é identificada de forma rápida e fácil, pois a relação entre causa e efeito é evidente. Nesse contexto é possível:
    • Sentir;
    • Categorizar;
    • Responder.
  • Complicado: as decisões são 100% entendidas, podendo ser previstas, com tempo e conhecimento especializado. Sendo assim, neste ambiente recomenda-se:
    • Sentir;
    • Analisar;
    • Responder.
  • Complexo: as decisões são descobertas parcialmente, após conhecer o problema. Não é possível prever uma decisão, como no domínio "Complicado''. A partir disso, para este contexto, o framework Cynefin sugere:
    • Sondar;
    • Sentir — aprender com a sondagem;
    • Responder.
  • Caótico: não há decisões previsíveis, mesmo conhecendo o problema. Caracteriza-se pela imprevisibilidade de causa–efeito ou problema–decisão. Na falta de constantes e padrões, indica-se:
    • Agir;
    • Sentir;
    • Responder.
  • Desordem: não se tem compreensão assertiva do contexto, problema e da(s) possível(is) solução(ões).Por essas características, a desordem está localizada no centro da estrutura, entre os quadrantes dos demais domínios.

Saiba se uma abordagem ágil é adequada para sua empresa

Há uma mesa de madeira com folhas brancas sobre ela, canetas marcadoras ao lado das folhas e um celular — com aplicativos na tela — no meio desses objetos. Uma mão com uma caneta marcadora destaca em rosa  algumas anotações em uma das folhas. Uma tela de computador é apresentada em uma perspectiva de cima para baixo, paralelamente às folhas.

No domínio simples, as pessoas já sabem quais ações são necessárias no dia a dia, o que e como devem fazer. Sendo assim, não há necessidade de Business Agility nesse cenário.

No complicado, por meio de constatações baseadas em tempo e conhecimento especializado, é possível prever decisões. A agilidade nesse contexto é útil, pois ajuda a reduzir riscos, feitas as análises para obter respostas necessárias. Neste domínio existem diversas possibilidades, diante de um impedimento há múltiplas formas para lidar com ele, então é necessário analisar a situação e a solução que entregue maior valor ao cliente, em um menor tempo e com menos riscos.

No complexo, você não sabe o que não sabe. É preciso sondar (cultura de experimentação), sentir (aprender) e responder (agir em sua melhoria). Uma situação que entra nesse domínio é o estabelecimento de uma nova concorrência, como aconteceu com os taxistas com o surgimento da Uber. É preciso entender se é uma ameaça ou não, aprender com as diferenças positivas e negativas, para responder, se haverá uma adaptação ao novo modelo posto pela concorrência e etc. Este é o contexto ideal para Business Agility.

No domínio caótico, são necessárias decisões rápidas em situações completamente imprevisíveis, como no Mercado Financeiro, que dificilmente um plano cobrirá os riscos e variáveis que podem afetar esse ambiente. É preciso agir, ver o que acontecerá e responder com base na observação do que aconteceu, portanto neste contexto a agilidade não ajudará.

Mesmo que você não venha a utilizar este framework para realizar uma análise de adoção do ágil, é possível utilizá-lo para a tomada de decisões no seu negócio. Inclusive, no curso "Gestão de produtos digitais: Produto vs. Projeto", no vídeo sobre o assunto, são apresentados alguns exemplos, a partir dos quais é possível identificar a tomada de decisões em situações cotidianas, com base no Cynefin.

Conclusão

Lembre-se: o Cynefin é um framework fluído, ou seja, acompanha as percepções da realidade de acordo com o ambiente a ser trabalhado. É importante utilizar dados e informações para criar e estruturar o enquadramento no framework Cynefin. Ou seja, utilizar os conceitos essenciais do framework, levando em consideração a sua realidade em relação aos domínios, com a consciência de que podem mudar conforme o contexto.

E pensando no Business Agility, que refere-se à adaptação evolutiva com foco na entrega de valor e minimização de riscos, o Cynefin pode ser bem útil nesse contexto pois, por exemplo, no desenvolvimento de um projeto de software que as decisões e soluções são descobertas à medida que se entrega e obtém feedback, este framework pode ajudar a direcionar os ajustes necessários rumo ao fluxo de trabalho ideal, de acordo com o domínio.

Quer saber um pouco mais sobre o universo da Agilidade? Confira essas indicações:

Cursos:

Venha mergulhar em Agilidade com a gente!

Daniela Soares
Daniela Soares

Faço parte do Scuba Team e estou aqui para ajudar!

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão