Como criar um roadmap de produtos?

Como criar um roadmap de produtos?
Alanis Presotto
Alanis Presotto

Compartilhe

  • "O que vamos fazer a seguir?"
  • "Qual é o plano?"
  • "Por que estamos fazendo isso agora?"

Essas são perguntas que gerentes de produtos possivelmente já ouviram ou ouviriam de algumas pessoas dentro da organização na qual trabalham.

Uma forma de resolver isso é criar um roadmap de produtos que comunique o plano do produto e a organização das tarefas da equipe. Um roadmap de produtos pode levar um tempo para ser criado, pensado e organizado, mas também fornece às pessoas do time/ organização como um todo os insights e informações essenciais que precisam para continuar o seu trabalho.

Uma função bastante eficaz do roadmap é garantir que as tarefas em execução estejam alinhadas com a estratégia de negócios e com o objetivo final da organização.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue lendo este artigo!

Ferramenta Roadmap.

O que é um roadmap de produtos?

É uma ferramenta de comunicação visual que alinha uma organização com uma estratégia de produtos. Dependendo da empresa, os roadmaps incluem recursos futuros e considerações técnicas, além de demonstrar a evolução do produto ao longo do tempo.

Os roadmaps também são uma ferramenta de coordenação, ou seja, fornece às equipes e partes interessadas as informações necessárias para que todas as pessoas envolvidas possam focar nas prioridades. Por meio de um roadmap bem estruturado é possível identificar todas as tarefas, metas e objetivos que a equipe precisa produzir e alcançar durante um determinado período de tempo, de uma forma que possa ser compreendida pelos stakeholders — partes interessadas.

Um roadmap também é utilizado para:

  • Priorizar tarefas e iniciativas;
  • Acompanhar o progresso em direção às metas;
  • Coordenar as atividades entre as equipes;
  • Construir consenso e entendimento dentro das equipes;
  • Criar transparência, interna e externamente;
  • Comunicar as informações necessárias para alinhar as partes interessadas;
  • Definir suas prioridades para que você se concentre no que é importante.

Resumindo, com um roadmap de produtos pronto é possível enxergar onde a empresa está, onde ela deseja estar e como ela chegará lá.

Por que os roadmaps são importantes?

Quando gerentes de produto estabelecem um processo e uma cultura de roadmap de produto saudável em sua organização, algumas coisas são alcançadas com mais facilidade, como:

  • Comunicação: Estimulando conversas contínuas sobre o porquê, como e quem do trabalho a ser feito, ou seja, cria uma cultura de alinhamento e compreensão profunda da visão e direção do produto, tornando-se um poderoso canal de comunicação.
  • Colaboração: da equipe multifuncional e clareza sobre as prioridades. O processo de priorização de produtos é tão complexo quanto o roadmap. Requer um diálogo contínuo e colaborativo entre as equipes e as partes interessadas.
  • Visibilidade: do que está acontecendo, mudando ou progredindo dentro da estratégia. O objetivo é criar confiança, para que stakeholders se sintam bem com o progresso que a empresa está fazendo.

Como planejar um roadmap de produtos?

Um homem de costas olhando para um quadro cheio de papéis pendurados.

Foco e priorização são essenciais no planejamento de roadmap de produto, para gerenciar a maior parte dos problemas e dificuldades que acompanham o processo.

1. Gere metas para um período de tempo específico

O ideal é planejar um roadmap para os próximos meses ou trimestres, já que assim é possível aprender, construir e medir, já ajustando o que for identificado como necessário de forma mais eficaz. É preciso também entender o que deve ser trabalhado para atingir uma ou duas metas de alto nível que foram traçadas pela empresa.

Como você determina quais devem ser as metas do produto para um trimestre? Não importa onde esteja no ciclo de vida da empresa, seja ela uma startup de 20 pessoas ou uma empresa de portfólio de vários produtos com 2.000 pessoas, tudo começa com uma visão do produto.

As tarefas das pessoas que trabalham na empresa devem estar alinhadas com esse posicionamento exclusivo do produto. Ou seja, se o produto principal da empresa for cursos online, os(as) colaboradores(as) devem trabalhar com o objetivo e pensamento de que os cursos que serão produzidos devem atender às necessidades e superar as expectativas da clientela.

Quando você conhece as metas de negócios, pode criar suas metas de produto e KPIs — Key Performance Indicator, ou Indicador-chave de Performance em português — nessa direção.

2. Identifique os problemas que podem ser resolvidos

Agora é a hora de passar para a fase de descoberta do problema:

  • Quais são os problemas que você pode resolver?

  • Mapeie os problemas que podem surgir durante a trajetória e podem causar maior impacto nas metas de negócios.

Podemos remover alguns ruídos ou futuros problemas da seguinte forma:

  • Conversando com clientes e recebendo feedbacks frequentes sobre o que está bom e o que deve melhorar.
  • Mapeando os dados de uso e entendendo o que e como usuários/clientes estão interagindo com os produtos e recursos que a empresa oferece. Procure os problemas, barreiras e tendências comuns no comportamento que podem ser potencialmente resolvidos.
  • Analisando a concorrência, esteja por dentro de suas forças e fraquezas e identifique as oportunidades e ameaças que possam surgir.

Esta pesquisa é a evidência que você usará para justificar por que certos recursos e iniciativas devem estar no roadmap durante as discussões de alinhamento.

3. Alinhe-se com suas equipes internas e partes interessadas

O planejamento do roadmap do seu produto precisa ser colaborativo do início ao fim. Converse regularmente com clientes e equipes, e tenha curiosidade sobre a opinião dessas pessoas.

A melhor maneira de construir esses relacionamentos durante a fase de planejamento do roadmap do produto é focando nos maiores problemas que podem ser resolvidos mais rapidamente.

Três pessoas dentro de uma sala em volta da mesa em reunião.

Essas conversas podem ser semanais ou trimestrais, dependendo da necessidade. Lembre-se que o alinhamento do roadmap deve ser um exercício regular e contínuo. O planejamento do roadmap do produto não significa dizer: “Aqui está o que estou pensando, apenas para informar”. Em vez disso, trata-se de trazer as equipes para conversas mais participativas e colaborativas.

Lidere os pontos de contato da sua equipe voltada para o cliente com perguntas como:

  • Quais problemas você considera urgentes? Você pode me explicar por que você se sente assim?
  • Em quais evidências você está se baseando?
  • Qual o impacto de agir/não agir de acordo com este feedback?

4. Definir métricas de sucesso e KPIs para as iniciativas no roadmap do produto

Qual a melhor forma de quantificar o impacto das metas a serem alcançadas e dos problemas a serem resolvidos em um período de tempo? Garantindo que seu roadmap esteja conectado a KPIs bem definidos. Seu roadmap deve trazer respostas às seguintes perguntas:

  • Qual será o impacto do produto a longo prazo?
  • Como mediremos se esse impacto foi alcançado?
  • Qual é o processo de atualização e comunicação do andamento desse impacto?

Um método popular que ajuda as equipes de produto a responder a essas perguntas é o Objectives and Key Results (OKRs). As OKRs — Objetivos e Resultados-chaves em português — são uma ótima estrutura de definição de metas porque pegam uma visão de alto nível e a divide em objetivos. Os Key Results (KRs), por outro lado, pegam o aspecto qualitativo dos objetivos e o transformam em marcos quantificáveis.

Exemplo:

  • Objetivo:
    • Aumentar a satisfação dos clientes até o final de fevereiro.
  • Resultados-chaves:
    • KR1: Nota média de satisfação acima de 8.
    • KR2: Taxa de falhas abaixo de 1 por 1.000.
    • KR3: Devoluções abaixo de 0,001%.

5. Como priorizar o roadmap do produto

Comece fazendo as perguntas:

  • Quais iniciativas criaram o maior impacto?
  • Qual é a coisa mais urgente que precisa ser resolvida?
  • Qual é o nosso escopo de recursos (tempo, esforço, tecnologia)?

Em seguida, encontre formas de quantificar essas respostas para usá-las e tomar decisões de priorização.

Quais são as partes essenciais de um roadmap de produtos?

Como já apresentado neste artigo, um bom roadmap de produtos deve articular sua estratégia para que pessoas de diferentes cargos entendam. Por isso é fundamental conversar com todas as pessoas da equipe para alinhar a melhor forma de apresentar essas informações. Além disso, existem algumas partes essenciais que devemos prestar atenção ao estruturar um roadmap.

Os detalhes e o contexto podem variar, mas todos os roadmaps de produtos devem incluir alguns elementos-chaves. Aqui está uma visão geral rápida dos principais componentes essenciais:

  • Objetivos: devem ser mensuráveis, com prazos e métricas de sucesso definidos. As metas representam as realizações críticas necessárias para entregar seu produto.
  • Iniciativas: em um roadmap, as iniciativas mostram como lançamentos e recursos específicos se relacionam com sua estratégia.
  • Lançamentos: o lançamento de uma nova funcionalidade de produto representada em uma linha do tempo. As versões geralmente contêm vários recursos que são entregues ao mesmo tempo.
  • Epics: são corpos maiores de trabalho que normalmente abrangem vários lançamentos. Os épicos (epics) se dividem em recursos menores que são entregues de forma incremental.
  • Recursos: uma parte específica de funcionalidade nova ou aprimorada que resulta em valor para os usuários. Os recursos podem estar relacionados a recursos, componentes, aparência e desempenho.
  • Linha do tempo: uma visualização de quando os lançamentos de produtos ocorrerão ao longo do tempo. A escala de tempo pode variar de dias a trimestres ou anos, dependendo da quantidade de trabalho e do nível de detalhes envolvidos em uma versão específica. Não é obrigatório colocar datas específicas no roadmap, mas é importante delinear e priorizar os recursos de curto, médio e longo prazo.

Quer saber mais sobre o assunto? Então confira o Product Manager: uma jornada em gestão de produto e desenvolva ainda mais seus conhecimentos!

Veja outros artigos sobre Inovação & Gestão