Primeiras aulas do curso Certificação Cisco CCNA parte 5: Infrastructure Services

Certificação Cisco CCNA parte 5: Infrastructure Services

Describe DNS lookup operation and troubleshooting - Introdução

Olá pessoal, sejam muito bem-vindos nesta quinta parte do curso preparatório para certificação CCNA da Cisco.

Nessa quinta parte mas vamos falar sobre o tópico 4.0; Infrastructure Services.

A gente vai começar falando sobre a questão do DNS, a tradução, o mapeamento dos nomes e dos endereços de IP, ver como que os equipamentos da Cisco podem realizar esse processo.

Depois nós vamos falar sobre a questão do protocolo DHCP, então a gente vai ver alguns cenários que vamos estar alocando os endereços IP de forma dinâmica para os usuários da nossa rede e a gente vai ver alguma algumas questões de reparo de problemas que a gente pode ter na nossa rede como as etapas que a gente pode ter para conseguir solucionar esses problemas.

Depois a gente irá falar, principalmente na questão de eventuais problemas que podem acontecer no nosso equipamento, então a gente vai ver a importância de salvar essas configurações em um servidor externo e como que a gente pode pegar essas configurações de volta para instalar no equipamento novo.

Depois nós vamos falar sobre essa questão de sincronização dos equipamentos com uma referência de relógio externa para que a gente possa justamente verificar quando determinados eventos aconteceram através do uso do protocolo NTP.

Depois nós vamos seguir e falar sobre a importância das listas de acesso, então nas nossas redes a gente pode ter vários equipamentos, servidores que a gente não necessariamente deve permitir o acesso para todos os usuários. Então vamos falar sobre como essas listas de acesso vão trabalhar e como que elas podem justamente permitir ou negar um determinado usuário de acessar recursos ainda na nossa rede.

Para finalizar nós vamos falar sobre as traduções dos endereços de IP através do NAT, vamos ver alguns cenários e vamos realizar algumas configurações para verificar como que essa tradução é realizada.

Então eu aguardo vocês, sejam muito bem vindos e vamos começar nossa quinta parte para o curso preparatório da certificação CCNA.

Describe DNS lookup operation and troubleshooting - Funcionamento servidor DNS

Em uma rede podem existir vários dispositivos, roteadores, switches, servidores, imagine que fomos contratados por um cliente, para que possamos fazer um reparo dessa rede, por exemplo, nessa topologia que esse cliente passou para nós, temos as informações dos nomes de identificação desses dispositivos, mas nós não temos os endereços IPs que estão vinculados com cada um desses dispositivos, o que teríamos que fazer?

Teríamos que entrar em contato com o pessoal de TI, o pessoal de TI teria que verificar os endereços IPs desses equipamentos, depois eles retornariam informando quais são os endereços IPs que estão vinculados em cada um desses dispositivos, nós perderíamos um tempo nesse processo desse reparo.

Seria muito mais fácil para nós, já que temos o conhecimento desses nomes de identificação desses dispositivos, que vimos, aqui, por exemplo, no nosso computador, fosse na aba “Command Prompt” e digitássemos, por exemplo, “ping” e o nome de identificação desses dispositivos, por exemplo, como nós vimos, “roteador-financeiro”.

Se colocássemos aqui “financeiro”, colocássemos o “Enter” e ele mostrasse para mim se teve ou não conectividade com esse roteador-financeiro, mas no momento o que ele fala para mim?

Ele me fala que esse computador não conseguiu encontrar uma forma, de chegar nesse roteador-financeiro, ele não sabe quem é roteador-financeiro, a nossa tarefa agora é, justamente, realizar a tradução desses nomes para os seus respectivos endereços IPs e como nós já vimos em outras etapas do curso, quem é responsável por fazer essa tradução entre nomes e endereços IPs é o nosso servidor “DNS”, nós vamos concentrar todas essas informações de nomes e endereços IPs nesse servidor DNS.

Vamos lá, para poder fazer isso nós vamos vir aqui no nosso servidor DNS, vamos aqui na aba “Services”, vamos aqui em “DNS”, o primeiro passo é habilitar o serviço DNS e aqui vamos colocar os respectivos nomes, com seus endereços IPs, vamos começar com o PC-financeiro, colocamos “pc-financeiro” e coloca qual é o endereço IP.

Vamos aqui no nosso “pc-financeiro”, vamos na aba do “IP Configuration” e temos que o endereço IP dele é o “192.168.0.2”, vamos aqui, coloca “pc-financeiro”, o seu respectivo endereço IP é o “192.168.0.2”, agora vamos aqui para o nosso switch-financeiro, porque o switch-financeiro, também, tem lá o endereço IP que está vinculado na sua “VLAN” número “1”, que é a “VLAN Default”.

Vamos lá, clicar nesse nosso “Switch”, vamos na aba “CLI” e vamos colocar o comando “enable”, para subir até o modo privilegiado e tem algumas formas que nós podemos utilizar, para descobrir qual é o endereço IP dessa interface da “VLAN 1”, nós podemos ir lá, como já vimos em outras etapas do curso, utilizar aquele comando que mostra o resumo dos endereços IPs, que estão vinculados as interfaces, que é o “show ip interface brief”, colocando aqui o espaço, até ele me mostrar o fim, e nós temos o endereço IP “192.168.0.3”.

Vamos aqui, volta para o “servidor DNS” e colocamos que o “sw-financeiro” está vinculado com o endereço IP “192.168.0.3”, vamos no nosso roteador-financeiro agora e fazemos o mesmo comando, vamos lá na aba “CLI” e nós colocamos o comando “enable”, “show ip interface brief”, e aqui nós podemos escolher qualquer um desses endereços IP, tanto o “192.168.0.1” ou o “200.1.1.1”, eu vou colocar, por exemplo, “200.1.1.1”.

Nós podemos escolher qualquer um deles, vou vir no nosso “servidor DNS”, vamos falar que o “roteador-financeiro” está vinculado com endereço IP “200.1.1.1”, adicionamos e vamos agora para o nosso roteador-servidor, vamos colocar o mesmo comando, colocamos “enable” para subir no modo privilegiado, e gente coloca “show ip interface brief” e nós temos a opção de escolher qualquer um desses dois endereços IP.

Vamos agora escolher o primeiro, por exemplo, “210.1.1.1”, vamos no “servidor DNS” e dizemos que o nosso roteador-servidor está vinculado agora com o endereço IP “210.1.1.1”, adicionamos e nós vamos no nosso “switch-servidor”, colocamos “CLI”, nós colocamos o comando “enable” e nós colocamos “show ip interface brief”, colocamos espaço até chegar ao fim e temos que o endereço IP do Switch do servidor é o “210.1.1.3”.

Vamos aqui e colocamos que o switch-servidor, “sw-servidor”, está vinculado com o endereço IP “210.1.1.3”, adicionamos e por fim falta só o endereço IP do próprio servidor DNS, vamos na aba “Desktop”, “IP Configuration” e o endereço IP do servidor DNS é o “210.1.1.2”, vamos aqui e colocamos na aba “Services”, que é o nosso servidor DNS, “servidor-dns” está vinculado com o endereço IP “210.1.1.2”.

A ideia agora é a seguinte, como nós fizemos a configuração nesse servidor DNS dos nomes com seus respectivos endereços IPs, nós esperamos que agora não precise mais ficar lembrando desses endereços IP, que possamos só colocar o nome desses dispositivos que essa verificação, essa tradução para o seu respectivo endereço IP, vai ser feita pelo nosso servidor DNS.

Vamos voltar no nosso pc-financeiro, vamos lá no nosso “pc-financeiro” e nós temos que falar para esse pc-financeiro quem é o servidor DNS, que ele vai ter que realizar essa consulta, para fazer a tradução dos nomes e dos endereços IP, então vamos na aba no “IP Configuration” e vamos nessa última linha e informa qual é o servidor DNS, que esse meu computador vai estar utilizando para fazer essa consulta.

Como nós já vimos o endereço IP dele é o “210.1.1.2” e nós tínhamos ido no “Command Prompt” e tínhamos visto que o nosso teste do roteador-financeiro, não teve lá muito sucesso, vamos ver se agora conseguimos fazer a comunicação, vamos colocar ping, colocar agora roteador-financeiro de novo, “roteador- financeiro” e vamos ver se temos uma melhor sorte agora, só esperar um pouquinho, aqui “ping roteador-financeiro”, ele está fazendo os testes aqui, “roteador-financeiro”, só aguardar alguns segundos.

Agora a comunicação foi estabelecida, nós conseguimos estabelecer a comunicação com esse roteador-financeiro baseado somente no nome dele, nós não precisamos mais ficar lembrando qual é o endereço IP que está vinculado com esse roteador-financeiro, se quiséssemos testar, por exemplo, com switch-financeiro, vamos aqui no nosso “Command Prompt” e colocaria “ping sw-financeiro” e nós teríamos a comunicação com esse switch-financeiro, só esperar alguns segundos que ele já deve aparecer para nós.

Olha lá, já apareceu que teve comunicação com esse switch-financeiro, não precisamos mais lembrar os endereços IPs, agora, vamos ver como esse processo é feito, por debaixo dos panos? Eu vou vir aqui, só fechar essa aba, voltar e mudar o módulo de tempo real para o modo Simulação, para que possamos ver cada etapa desse processo de consulta, que o meu computador está fazendo com o servidor DNS.

Eu vou vir aqui no nosso computador de novo e vou colocar duas setas para cima aqui, para pegar o exemplo do roteador-financeiro, então, quando eu pressiono “Enter” aqui, o que vai acontecer? Esse meu computador vai tentar descobrir quem é esse roteador-financeiro e ele vai lançar, o que?

Esse nosso protocolo DNS, se nós abrirmos esse protocolo DNS, nós vamos ver que ela está falando que tem o nosso cliente que, no caso, é o computador que vai fazer uma consulta para o servidor DNS e nós temos a informação.

Se pegar as camadas do modelo “OSI”, temos que esse meu pacote, ele vai ser destinado para quem? Para o endereço IP “210.1.1.2”, que é o servidor DNS que nós havíamos configurado nesse computador, se nós colocarmos o “Capture/Forward”, “Capture/Forward” o pacote chegou até o roteador, pelo que nós falamos nos cursos anteriores, o que o roteador vai fazer?

Ele vai abrir esse pacote e vai ver que nós queremos enviar esse pacote para o endereço IP “210.1.1.2” que está dentro da rede “210.1.1.0” e o que vai acontecer? O meu roteador vai abrir esse pacote, viu que ele quer ir para esse endereço IP, ele vai ver se ele tem uma forma de chegar até esse destino.

Nós colocamos o “show ip route” e esse meu roteador tem aqui o conhecimento de como ele faz para chegar na rede “210.1.1.0”, que é passando para o endereço IP “200.1.1.2”, que é o endereço IP dessa interface, desse meu roteador, ele vai mandar para esse roteador da direita, o roteador da direita vai ver que nós queremos nos comunicarmos, com o endereço IP “210.1.1.2” e ele vai mandar a informação para o nosso servidor DNS.

Se nós voltarmos para o nosso pacote, eu vou clicar aqui esse comando “Inbound PDU Details”, que seriam informações detalhadas de qual é esta informação do pacote que está chegando para esse servidor, então se eu colocar esse “Inbound”, nós vemos que tem todas aquelas tecnologias que nós já falamos em outras partes do curso, como o “Ethernet”, nós temos o “endereço MAC”, “destino de origem”, o “endereço IP” e o “UDP”.

Lembrando que o DNS utiliza o protocolo de transporte “UDP”, como nós já vimos na primeira parte do curso, e aqui temos que esse meu pacote que chegou para o servidor DNS, está querendo descobrir qual é o nome do roteador-financeiro, o que vai acontecer? Esse meu servidor DNS, vai verificar que esse pacote está querendo descobrir qual é o endereço IP do roteador-financeiro e ele vai devolver essa informação.

Quando nós abrirmos esse pacote, essa daqui é a informação que foi devolvida para o nosso switch, se nós pegarmos a informação agora, vou colocar aqui o “Outbound Details”, nós temos que esse meu servidor DNS viu que esse meu pacote está querendo descobrir qual é o endereço IP do roteador-financeiro, e ele vai mandar a resposta. Ele vai mandar a resposta para esse dispositivo dizendo qual é o endereço IP do nosso roteador-financeiro, que é o “200.1.1.1”.

Nós vamos vir aqui, voltou para o nosso computador, o nosso computador vai abrir e vai ver que a informação que chegou para ele no “Inbound Details”, está dizendo que o “roteador-financeiro” está vinculado com o endereço IP “200.1.1.1” e agora ele vai conseguir mandar o protocolo “ICMP” e vai mandar para o nosso roteador, que ele já sabe agora qual é o endereço IP desse nosso “roteador-financeiro”, que é o “200.1.1.1”.

É esse processo que acontece, o meu computador, o meu dispositivo, faz uma consulta com esse servidor DNS, o servidor DNS retorna a informação para o cliente dizendo qual é o endereço IP do dispositivo com qual ele quer se comunicar e uma vez que esse meu cliente recebeu essa informação do endereço IP, ele manda lá no caso o protocolo “ICMP” diretamente para esse roteador, que é o roteador-financeiro, que está vinculado com o endereço IP “200.1.1.1”.

Describe DNS lookup operation and troubleshooting - O switch precisa do default gateway

Nós fizemos os testes no nosso computador o “pc-financeiro”, e fizemos o teste de conectividade do “ping” com os outros dispositivos, o “switch-financeiro” e o “roteador- financeiro” baseado nos nomes e não mais nos endereços IPs e conseguimos ter um sucesso na nossa análise. Agora vamos tentar fazer esse mesmo teste considerando os nossos roteadores.

Vamos pegar esse nosso roteador-financeiro e vamos tentar fazer um teste de conectividade entre esse “roteador-financeiro” e o “pc-financeiro” baseado pelo nome, nós queremos vir aqui colocar no nosso roteador, estamos no modo privilegiado, nós colocamos “ping” e queremos colocar o nome “pc-financeiro”, nós queremos fazer um teste com esse nosso pc-financeiro, mas olha a informação que nós temos.

Temos que esse nosso roteador está tentando realizar a tradução desse nome aqui “pc-financeiro”, o que acontece? Esse meu roteador, ele não sabe quem é esse pc-financeiro e nós precisamos indicar para esse nosso roteador, como ele faz para realizar essa tradução, entre o nome “pc-financeiro” para o seu respectivo endereço IP e como nós já vimos, nós temos que indicar para esse roteador qual é o endereço do IP do servidor “DNS” que vai ajudar ele nessa tarefa.

Para realizar esse comando nós vamos colocar o comando, temos que estar no modo de configuração Global, subimos um nível, colocamos “configure terminal”. Primeiro passo é colocar que esse nosso roteador deve fazer essa procura por esse domínio por esse nome, para dizer isso nós colocamos o comando “ip domain-lookup”.

Quando eu falo “ip domain-lookup” eu estou falando para esse roteador, que a partir do momento que eu colocar um nome que ele não conheça, que ele vai fazer uma pesquisa para tentar descobrir qual é o endereço IP desse nome que eu inseri aqui e agora eu tenho que falar onde ele deve fazer essa consulta, porque eu falei que ele deve realizar essa consulta, mas onde ele vai fazer?

Eu tenho que indicar para ele qual é o endereço IP do servidor DNS, que ele vai estar utilizando para realizar essa consulta e esse comando nós colocamos “ip name-server”, e eu indico qual é o endereço IP do servidor DNS que, nosso caso é o “210.1.1.2”, nós colocamos “Enter” e, agora vou colocar “Ctrl Z” para voltar para o modo privilegiado, e vamos testar o comando para ver se esse roteador consegue se comunicar com o nosso pc-financeiro.

Colocamos o comando “ping” e nós colocamos “pc-financeiro”, quando nós temos essas exclamações quer dizer que a nós conseguimos realizar a conectividade com esse dispositivo que, no caso, é o “pc-financeiro”. Será que esse meu roteador também consegue conversar com o switch-financeiro, com o roteador-financeiro? Vamos testar, vamos colocar “ping”, “sw- financeiro”, vamos só esperar alguns segundos.

O primeiro foi perdido, vamos ver, ele conseguiu estabelecer a comunicação, temos as exclamações, vamos ver, agora, se ele também consegue conversar com o roteador do servidor? Vamos colocar “ping roteador-servidor” e nós temos as exclamações, esse nosso roteador está conseguindo se comunicar com os demais dispositivos, ele está fazendo a consulta desses nomes, no servidor DNS. Aparentemente está tudo funcionando, vamos só ver se está tudo funcionando mesmo?

Vamos só voltar no nosso computador, no “Command Prompt”, aqui temos só os testes anteriores que tínhamos feito, vamos tentar novamente o “ping” com “sw-financeiro” que é o switch, vamos ver se está comunicando, está comunicando, vamos ver se ele está comunicando com o roteador, “roteador-financeiro”, vamos lá, roteador-financeiro também está ok, que é esse daqui.

Vamos testar se ele está comunicando com roteador-servidor, vamos lá, só colocar aqui “ping roteador-servidor” também está comunicando, agora, vamos ver se ele está comunicando também com o switch-servidor. Então, vamos lá colocar “ping sw-servidor” e vamos ver se estamos tendo comunicação com esse switch, tivemos um “Request timed out”, outro “Request timed out”, e outro “Request timed out”.

Parece que nós não estamos tendo muita sorte nessa comunicação com esse switch-servidor, será que fizemos alguma coisa errada? Vamos voltar para o nosso switch-servidor, e vamos ver se o endereço IP que está vinculado na “Vlan 1”, que é “VLAN Default” do switch é o “210.1.1.3”, será que é esse mesmo endereço IP que eu coloquei lá no nosso servidor DNS?

Vamos no nosso “servidor DNS”, vamos no “DNS”, eu tenho que “sw-servidor”, está corerto, está com o endereço IP “210.1.1.3”, tem alguma coisa estranha, aparentemente está certa a nossa configuração. Colocamos que o “sw-servidor” está vinculado com esse endereço IP “210.1.1.3” e também não erramos na digitação, é o “sw-servidor” que nós configuramos no nosso servidor DNS. Não estamos tendo muito sucesso nessa tradução entre o nome e o endereço IP.

Como nós fizemos na etapa anterior dos cursos, em algumas estratégias de troubleshooting, achamos que está tendo um problema nessa tradução DNS, entre o nome para o endereço IP, vamos tentar fazer o “ping” direto para o endereço IP desse meu “switch-servidor” para ver se nós estamos conseguindo comunicar diretamente com o endereço IP.

Nós colocamos o comando “ping” e o endereço IP diretamente do servidor, só para confirmar se tem algum problema nessa tradução DNS, eu vou colocar “210.1.1.3”, porque se conseguirmos se comunicar diretamente com o endereço IP do switch, sabemos que estamos tendo um problema nessa tradução, do “switch- servidor” para o endereço IP “210.1.1.3”, eu vou colocar “Enter”, e vamos ver se nós conseguimos pingar diretamente o switch através do seu endereço IP.

Tivemos “Request timed out”, “Request timed out” de novo, e mais um “Request timed out”. Nós não estamos tendo problema nessa tradução entre o nome do “switch-servidor”, para o endereço IP “210.1.1.3”, porque eu tentei pingar diretamente o nosso switch-servidor baseado no seu endereço IP e nós não tivemos comunicação da mesma forma.

O problema agora sabemos que não é mais nessa tradução entre o nome e o endereço IP, vamos tentar entender o que acontece? Eu vou mudar o modo de tempo real para o modo simulação. Eu venho na aba “Command Prompt” e eu vou colocar de novo só a seta para cima para chegar no “ping sw- servidor”, o que vai acontecer?

Esse nosso pacote, como nós já vimos, vai ser o pacote DNS, porque o meu computador vai tentar descobrir quem é esse “sw-servidor” para ele poder se comunicar, qual é o endereço IP dele. Nós vamos colocando “Capture/Forward”, “Capture/Forward”, e a informação vai chegar no nosso servidor DNS, a informação está chegando para o servidor DNS e o que vai acontecer?

Esse meu servidor DNS, se abrirmos aqui, “Outbound PDU Details” e ele indica que para nós que o “sw-servidor” está vinculado com o endereço IP “210.1.1.3”, como nós já havíamos descoberto, não estou tendo problema nessa tradução entre o nome “sw- servidor” e o endereço IP, porque a informação está passando para o nosso “pc-financeiro”, o nosso “pc-financeiro” recebeu a informação.

Ele vai mandar o protocolo ICMP para esse endereço IP “210.1.1.3”, vamos aqui, e a informação chegou nesse nosso “switch-servidor”. Vamos abrir esse pacote? Esse aqui está descartando a informação, vamos ver o porquê? Vou abrir esse pacote, e olha a informação que nós temos, eu vou colocando aqui nesse, o que seria a informação de saída desse nosso switch, como esse switch ele mandaria a informação de volta para o nosso “pc-financeiro”.

Olha essa última mensagem que está aqui, vou só colocar aqui, copiar, colocar no bloco de notas, para ficar um pouquinho mais fácil de ler. Ele está me falando que esse nosso switch não conhece, ele não tem o “default gateway” configurado, porque ele não tem de “default gateway” configurado, ele está dropando, ele está descartando essa informação?

Porque esse meu pacote, que chegou para esse Switch, ele veio da rede “192.168.0.0” e esse meu “switch-servidor” ele está na rede “210.1.1.0”, se eles estão em redes diferentes, como eu tenho que falar para o meu Switch mandar informação? Ele tem que mandar informação para o “default gateway” dele, que é o portão de saída da rede “210.1.1.0”, quem é o “default gateway” dessa rede do servidor DNS?

É o endereço IP, dessa interface desse meu roteador que é o “210.1.1.1”, então, eu tenho que falar para esse meu switch como ele faz para sair da rede dele e mandar informação de volta para o nosso “pc-financeiro”.

Vamos aqui no nosso switch e nós temos que ensinar, assim como ensinamos o computador, com o “default gateway” do computador, eu tenho que ensinar o switch quem é o “default gateway”, como é ele faz para mandar essa informação, caso esteja um dispositivo fora da rede.

Colocamos o comando “enable”, subimos os níveis até chegar no modo de configuração Global digitando “configure terminal”, colocamos o comando “ip default gateway” e eu falo para esse meu switch qual é o endereço do IP do default gateway que, no caso, aqui nosso é o “210.1.1.1” que é o endereço IP dessa interface do meu roteador, vou só colocar “Enter” e agora nós informamos para esse meu switch como ele faz para se comunicar com o dispositivo, que esteja fora da sua rede “210.1.1.0”.

Se voltarmos para o modo “real time” e ver se temos uma melhor sorte, eu vou colocar “ping sw-servidor”, agora a comunicação está estabelecida, nós conseguimos indicar para o nosso switch como ele faz para mandar informação de volta para o nosso pc-financeiro e a comunicação foi estabelecida.

Agora, como última etapa vamos só verificar se a comunicação foi estabelecida entre todos esses dispositivos do nosso PC, se ele está conseguindo se comunicar com o nome de todos esses dispositivos, vimos que o “sw” está funcionando, o roteador-financeiro, também está funcionando, o roteador-servidor também está funcionando e o “sw-servidor” também passou a funcionar.

O último teste que falta é o servidor DNS para ver se estamos conseguindo comunicar com ele através do nome, colocamos “ping servidor-dns”, comunicação estabelecida, agora conseguimos se comunicar com todos esses meus dispositivos, baseado somente no nome e não mais no endereço IP somente.

Sobre o curso Certificação Cisco CCNA parte 5: Infrastructure Services

O curso Certificação Cisco CCNA parte 5: Infrastructure Services possui 186 minutos de vídeos, em um total de 56 atividades. Gostou? Conheça nossos outros cursos de CCNA exame 100-105 em Infraestrutura, ou leia nossos artigos de Infraestrutura.

Matricule-se e comece a estudar com a gente hoje! Conheça outros tópicos abordados durante o curso:

Aprenda CCNA exame 100-105 acessando integralmente esse e outros cursos, comece hoje!

  • 1112 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

Premium

  • 1112 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$75
à vista R$900
Matricule-se

Premium Plus

  • 1112 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$100
à vista R$1.200
Matricule-se

Max

  • 1112 cursos

    Cursos de programação, UX, agilidade, data science, transformação digital, mobile, front-end, marketing e infra.

  • Certificado de participação

    Certificado de que assistiu o curso e finalizou as atividades

  • App para Android e iPhone/iPad

    Estude até mesmo offline através das nossas apps Android e iOS em smartphones e tablets

  • Projeto avaliado pelos instrutores

    Projeto práticos para entrega e avaliação dos professores da Alura com certificado de aprovação diferenciado

  • Acesso à Alura Start

    Cursos de introdução a tecnologia através de games, apps e ciência

  • Acesso à Alura Língua

    Reforço online de inglês e espanhol para aprimorar seu conhecimento

12X
R$120
à vista R$1.440
Matricule-se
Procurando planos para empresas?
Acesso por 1 ano
Estude 24h/dia onde e quando quiser
Novos cursos toda semana